quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Emicida diz: “A gente vive em um País em que a palavra ‘nego’ é sinônimo de um qualquer, um zé-ninguém"




“A gente vive em um País em que a palavra ‘nego’ é sinônimo de um qualquer, um zé-ninguém: ‘Nego comprou um carro e acha que é alguma coisa agora’; ‘Neguinho tá indo pra gringa e tá achando que pode vir discutir com os outros’. 

Isso deixa gravado dentro da alma do brasileiro que ele não quer receber ordem de ‘neguinho’, e é por isso que o Congresso tá vazio de preto.”

Na primeira parte da conversa com a #tvCarta, o rapper Emicida fala de negritude, representatividade política e racismo.


“A gente vive em um País em que a palavra ‘nego’ é sinônimo de um qualquer, um zé-ninguém: ‘Nego comprou um carro e acha...
Posted by CartaCapital on Quinta, 24 de setembro de 2015
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top