segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O legado de Solano Trindade é destaque no projeto Em Canto e Prosa do Sesc Campo Limpo


Sesc Campo Limpo apresenta no dia 10 de outubro, sexta-feira, o encontro Família Trindade – Um Legado de Cultura, às 19h30, com ingressos grátis. O evento integra a programação do projeto Em Canto e Prosa, que traz ao público trabalho de artistas em que a narrativa dos textos é atravessada por canções afinadas com a temática do autor em questão.
Na apresentação, três gerações da família Trindade - Raquel, mãe de Vitor e avó de Zinho Trindade - comandam o encontro pautado na literatura e na apresentação musical, acompanhado por um bate-papo com a plateia. Juntos no palco, eles contam histórias sobre a vida de Solano Trindade (grande poeta negro, folclorista, pintor, ator, teatrólogo e cineasta) e mostram que seu legado continua vivo na família e nas práticas culturais e artísticas que vivenciam.
Ficha Técnica: Raquel Trindade (griô, guardiã do conhecimento), Vitor Trindade (percussionista) e Zinho Trindade (músico e poeta). 
Solano Trindade
Francisco Solano Trindade nasceu em Recife, PE, em 1908. Chegou à Embu das Artes em 1961, tornando-se um dos precursores do movimento de cultura popular que transformaria a cidade. O poeta escreveu Poemas D’uma Vida Simples (1944), Seis Tempos de Poesia (1958) e Cantares ao Meu Povo(1961). Também ator, foi o primeiro a interpretar Orfeu da Conceição, de Vinícius de Moraes, no teatro, e participou de filmes como O Santo Milagroso,Agulha no Palheiro e Magia Verde (também co-produtor, filme que foi premiado em Cannes).  Artista multifacetado, Solano foi também teatrólogo, folclorista e pintor. Sua obra recebeu elogios de intelectuais do porte de Sérgio Milliet, Carlos Drummond de Andrade, Roger Bastide, Otto Maria Carpeux e Darcy Ribeiro, entre outros. Entre seus poemas, Tem Gente com Fome foi musicado, em 1975, pelo grupo Secos & Molhados, mas a censura vigente proibiu a execução; em 1980 Ney Matogrosso incluiu a música em seu disco. Solano Trindade faleceu em fevereiro de 1974.
Raquel Trindade
Raquel Trindade Souza, a Kambinda, é a filha mais velha de Solano Trindade. Pintora, dançarina, coreógrafa, grande conhecedora da história e cultura afro-brasileira, é considerada uma das maiores griots vivas no Brasil. Fundou o TPST (Teatro Popular Solano Trindade) e a Nação Kambinda de Maracatu, além de difundir seus conhecimentos por todo o país, principalmente em Embu das Artes, onde reside. Raquel é também mãe da artista culinária Regina Célia e da escritora dançarina Dadá; avó de sete netos, entre eles, além de Zinho, está o percussionista Manuel Trindade. É autora de Embu: Aldeia de M’Boy (Noohva América) e, atualmente, ela elabora novo livro sobre danças de origem banto, chamado Urucungos, Puítas e Quijenges.
Programação / Sarau
Sarau da Cooperifa
Sarau Cooperifa é um movimento cultural que transformou um bar, na periferia de são Paulo, em um centro cultural. No dia 22 de outubro, terça-feira, o tradicional encontro acontece no Sesc Campo Limpo, às 19h30, com entrada grátis.
Comandado por Sérgio Vaz, o Sarau da Cooperifa é pioneiro na disseminação da poesia que nasce nas periferias metropolitanas e se tornou referência para diversas iniciativas que surgiram, posteriormente, em diferentes pontos da capital paulista e do Brasil. Em outubro, os integrantes celebram 14 anos de sarau e de atividades culturais na zona sul de São Paulo.
SERVIÇO

Em Canto e Prosa
Família Trindade – Um Legado de Cultura
Livre. Grátis.
9 de outubro. Sexta, às 19h30
Sarau
Sarau Cooperifa
Livre. Grátis.
22 de outubro. Terça, às 19h30
Sesc Campo Limpo
Horário da Unidade: Terça a sábado, das 13h às 22h. Domingos, das 11h às 20h.
Endereço: Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120.
Campo Limpo – São Paulo/SP. Tel.: (11) 5510-2700
sescsp.org.br/campolimpo
facebook.com/sesccampolimpo | twitter.com/sesccampolimpo

Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top