quinta-feira, 10 de março de 2016

Grátis - sarau, skate e teatro (Cidade Tiradentes)‏



Projeto Juventude, Violência e Território encerra
programação com eventos nos dias 12 e 27 de março


O projeto Juventude, Violência e Território – Fortalecendo o Bairro Através da Arte - iniciado em abril de 2015, na comunidade Jardim Maravilha, em Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo - encerra sua programação em março.

No dia 12 março (sábado), o projeto recebe poesia e reflexão com os coletivos periféricos Filhos de Ururaí e Sarau dos Loucos, vivência de skate com oLove CT Inclusão e Resgate e a peça de teatro Era Uma Vez um Rei com o grupo Pombas Urbanas. As atividades acontecem na Rua Apóstolo Simão Pedro, 236, a partir das 15 horas.
Fechando o projeto, no dia 27 de março (domingo), acontece o seminário Juventude, Violência e Território no Centro Cultural Arte em Construção com participação de Cláudio Aparecido da Silva (Coordenação de políticas para Juventude da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo), Mauricio Pestana (Secretário Municipal de Promoção da Igualdade Racial), Sócrates Magno (roteirista do Doc. É Disso que Eu Tô Falando), José Guilherme de Andrade (Subprefeito da Cidade Tiradentes) e Luiz Henrique Pereira da Silva (Assessor de Juventude da Subprefeitura da Cidade Tiradentes). O evento de encerramento conta ainda com participação do sound system África Mãe do Leão e performance de grafitagem na rua.
Esta é uma realização do Instituto Pombas Urbanas com a coordenação do Núcleo Teatral Filhos da Dita (grupo formado pelo Instituto), cuja finalidade foi promover ocupação artística na região com diversidade de linguagens para aproximar os jovens de sua cultura. A iniciativa foi viabilizada mediante apoio do Ministério da Justiça e Plano Juventude Viva, que busca reduzir a vulnerabilidade de jovens negros às situações de violência (física e simbólica), por meio de ações preventivas que visam à inclusão social e a autonomia.
O projeto Juventude, Violência e Território – Fortalecendo o Bairro através da Arte é baseado, entre outros aspectos, no conceito da “cultura como direito”, usada como importante ferramenta de empoderamento e protagonismo, principalmente para os jovens entre 15 e 29 anos. Sua finalidade é criar espaços e oportunidades para que eles encontrem caminhos diferentes, que não passem pela violência.
 Na idealização do projeto, o Instituto Pombas Urbanas partiu da necessidade de transformar a dura realidade social e cultural da juventude do extremo leste de São Paulo, mais precisamente de Cidade Tiradentes que, frequentemente, tem o estigma da violência estampado nos jornais. Esta iniciativa vem de encontro ao trabalho desenvolvido pelo Instituto em 12 anos de atuação, promovendo o desenvolvimento do bairro por meio da arte. Para tanto, usa a capacidade transformadora do jovem com suas raízes culturais e valoriza as produções locais e periféricas, contribuindo para a diminuição de um quadro perverso de exclusão social. Um dos resultados de seu trabalho é a fundação do Centro Cultural Arte em Construção, espaço cultural comunitário que se tornou referência para a cidade na formação de jovens artistas e no acesso a bens culturais para a comunidade. 
Programação - 2016
Juventude, Violência e Territórios – Fortalecendo o Bairro Através da Arte
Dia 12 de março. Sábado, às 15h
Local: Rua Apóstolo Simão Pedro, 236. Jardim Maravilha. Cidade Tiradentes/SP.
Grátis. Livre. Capacidade indeterminada (ao ar livre).
Convidados: Filhos de UruraíSarau dos Loucos, Love CT e Pombas Urbanas
O espetáculo Era Uma Vez um Rei - do grupo Pombas Urbanas – mostra um grupo de mendigos que se organiza a partir das latas, plásticos e papelões que recolhem. Da convivência nasce uma brincadeira: a cada semana um deles será rei, depois presidente e em seguida ditador. O jogo torna-se intenso e os mendigos saem da realidade para representar as relações de poder da mesma sociedade que os marginaliza. Ficha técnica – Texto: Oscar Castro.  Direção: Juliana Flory. Cenógrafia: Alexandre Souza. Figurino: Carlos Alberto Gardim. Direção musical: Giovanni di Ganzá. Elenco: Adriano Mauriz, Marcelo Palmares, Paulo Carvalho, Cinthia Arruda, Juliana Flory, Marcos Kaju, Ricardo Big e Natali Santos. Duração: 60 minutos

A história dos Filhos de Ururaí tem a marca do protesto e da poesia. Oriundos da Zona Leste, eles são reconhecidos pelas intervenções nos trens da CPTM. Os poetas e atores Andrio Candido, Rafael Carnevalli e Lucas Afonso promovem ainda discussões sociais pertinentes ao dia a dia da periferia.

O coletivo Sarau dos Loucos é um encontro cultural calcado no encontro da arte urbana com a beleza em meio ao caos. Em suas performances os integrantes lançam mão de elementos como música, poesia e entretenimento como artifícios para a troca de ideias e a reflexão.

Love CT desenvolveu a sua própria metodologia de ensino para utilizar o skate como ferramenta de inclusão social na região Cidade Tiradentes (ZL de São Paulo). O objetivo é educar as crianças para a vida, incentivar os estudos e o gosto pela cultura, vislumbrando melhores oportunidades no futuro e estímulo à luta pelos sonhos.

Dia 27 de março. Domingo, às 15h
Local: Centro Cultural Arte em Construção
Av. dos Metalúrgicos, n°2100. Cidade Tiradentes/SP
Grátis. Livre. Capacidade indeterminada (ao ar livre).
Convidados: África Mãe do Leão e convidados para grafitagem.
Seminário - Juventude, Violência e Território: com Cláudio Aparecido da SilvaMauricio Pestana, Sócrates Magno, José Guilherme de Andrade e Luiz Henrique Pereira da Silva.

O grupo África Mãe do Leão (fundado em 2007) tem o reagge como agente transformador diante da vulnerabilidade social. Com forte influência dos grupos de rap dos anos 90 e da cultura rastafári, o trabalho do grupo tende a ocupar os espaços públicos e comunidades carentes com ações culturais. 

Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top