segunda-feira, 21 de março de 2016

MELODIAS DA UMBANDA - "Afro-Brazilian melodies" selecionado por LesMainsNoires





Eu costumava dizer que o Brasil é a irmã mais nova de África. Por uma questão de fato, é realmente impressionante ver como raízes Africano estão presentes, basicamente em todos os lugares na cultura tradicional e popular brasileira. Ao longo do país cinco séculos de história, essas raízes evoluiu, sendo misturado com outras culturas, outras influências, resultado do encontro entre os escravos africanos, colonos europeus e nativos. Esta mistura de influências ao longo de vários cultura é chamado sincretismo. Na verdade, a noção de sincretismo é normalmente utilizado para a religião. E a religião por excelência brasileira é a Umbanda , que mistura tradições africanas com o catolicismo romano, o Espiritismo e crenças sul-americanos nativos. As raízes africanas de Umbanda são descendente direto de beninense Vodun , Nigéria Yoruba e angolano Candomblé . Este último também é muito presente no Brasil desde a chegada dos primeiros escravos africanos até hoje, enquanto Umbanda surgiu no início do século XX. Umbanda tem muitos ramos, cada um com um conjunto diferente de crenças e práticas. A crenças comuns são a existência de divindades chamado Orixás , a maioria deles syncretised com santos católicos que atuam como energia e forças da natureza divina. A compilação que estamos apresentando para você agora é uma coleção de gravações raras e início (1930-1957) resultante da Umbanda tradição "s. Algum tempo autoral, algumas dessas faixas são também retranscrição algum momento exato da Umbanda 's elogios e invocação - chamado Ponto - a determinados Orixás . Enquanto na Umbanda ' rituais e cerimônias s esses Pontos são cantadas pelos fiéis apoiados pelas percussões do atabaque, uma percussão afro-brasileira, as faixas apresentadas aqui são todos adaptados com as influências musicais do período em que já foi gravada, misturado com arranjos de cordas, chifres, cavaco e muito mais. Então, agora, falar o suficiente, basta jogar o botão play e apreciar a maravilhosa música afro-brasileira!




001° MEIA NOITE // JB de Carvalho (Antenor Borges - Príncipe Pretinho) Ponto de macumba - 1939
002 ° E re re // JB de Carvalho (JB de Carvalho - Rossini Pacheco) Batuque - 1953
003 ° OGUM Mege // JB de Carvalho (JB de Carvalho - Zé Ferreira) Ponto - 1957
004 ° RAINHA DO MAR // Ataulfo ​​Alves (Ataulfo ​​Alves) Macumba - 1957
005 ° BAGÉ // JB de Carvalho c. Conjunto Tupy (Raimundo Ferreira - Odilon Carvalho) Maracatu - 1938
006 ° SÃO BENEDICTO E ORO SÓ // Motta da Motta (Motta da Motta) Jongo - 1930
007 ° YEMANJÁ // Heitor dos Prazeres (Heitor dos Prazeres) Ponto de Macumba - 1954
008 ° QUEM TÁ DE RONDA? // Francisco Senna Diabos com ósmio do Ceo (Principe Pretinho) Macumba - 1935
009 ° SEREIA // João da Bahiana (João da Bahiana - Getúlio Marinho "Amor") Macumba - 1938
010 ° Mãe d'Água // JB de Carvalho ( Amado Régis - J B. de Carvalho) Macumba 1953
011 ° Aruanda // Jorge Fernandes (Jorge Fernandes - Léo Peracchi) curimba - 1955
012 ° MEUS ORIXAS // Francisco Senna Diabos com ósmio do Ceo (Gastão Viana) Macumba - 1935
013 ° CANTO A IEMANJÁ // JB de Carvalho (Amorim Roxo - Nelinho) Batuque lamento - 1956
014 ° CANGIRA // JB de Carvalho (Paulo Rodrigues - Valdir Machado) Macumba - 1953
015 ° ABALUAIÊ // George Fernandes (Waldemar Henrique) Ponto de ritual - 1950
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top