segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Flávio Renegado compõe rap para homenagear Hector Babenco, Marília Pêra, Elke Maravilha e outras saudades do cinema nacional


Música será apresentada no dia 4 de outubro, no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro
Foto: Bárbara Dutra


O rapper mineiro radicado em São Paulo Flávio Renegado, que lançou, há dois meses, o álbum “Outono Selvagem”, está compondo uma música em homenagem a Hector Babenco, Marília Pêra, Luiz Carlos Mielle, Elke Maravilha, Yona Magalhães, Guiherme Karan e outras personalidades do cinema que saíram de cena no último ano. O rap será apresentado, ao vivo, durante o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, dia 4 de outubro, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O prêmio tem direção de Rafael Dragaud.

O rap de Flávio Renegado homenageia, ainda, os atores Antonio Pompeu e Umberto Magnan , o documentarista Geneton Moraes Neto, o crítico José Carlos Avelar, a cineasta Monica Schmiedt, o cineasta e crítico Donald Ranvaud e o montador e restaurador Francisco Sérgio Magalhães Moreira. A faixa está sendo produzida por Rafael Mike, do Dream Team do Passinho.

"É hora de estrelar, hoje a estrela sou eu, oh sorte! / Avisa os lock, hoje não morre Pixote”, diz trecho do rap que cita Hector Babenco. "Ele foi um dos primeiros diretores a retratar a realidade das ruas e do povo brasileiro. Estou muito honrado em poder prestar minhas homenagens a este superdiretor. A arte tem o poder de nos tornar eternos, e Babenco está eternizado nas nossas mentes e corações", analisa Renegado.

Para saber mais
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top