segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Batalha do Real chega à quarta etapa, domingo, dia 30, com shows de Akira Presidente, Sain, MãoLee e Airá OCrespo

Estão em jogo duas vagas para a grande final, 23 de novembro, no Circo Voador

Fotos: Matheus Rodrigues

A quarta etapa d0 supercircuito de 13 anos da tradicional Batalha do Real acontece no próximo dia 30 de outubro, domingo, das 16h às 22h, na Arena Dicró, na Penha, com shows dos rappers Akira Presidente, Sain e Airá OCrespo e do DJ MãoLee. Nesta última etapa, os 16 MCs participantes disputam duas vagas para a grande final, dia 23 de novembro, no Circo Voador. Os MC Xan (Grajaú) já se classificou para a final nas etapas anteriores, realizadas em Imperator (Méier), Jacarepaguá e Madureira. Esta quarta rodada tem apresentação dos MCs Old Dirty Bacon e Chapadão.




O ranking da competição, até agora, já revela alguns favoritos neste supercircuito de 13 anos da Batalha do Real. Estão na frente os MCs Xan (180 pontos), Xamã (110 pontos), Estudante e Pelé (ambos com 85 pontos) e Rayzen (55 pontos). Entre as quatro mulheres participantes, a MC Natalhão é a que tem mais chances, com 20 pontos. Os MCs são escolhidos pelo público, que decide quem mandou melhor nos duelos de freestyle.



Saiba mais sobre os shows

Fotos Sain e Akira Presidente: Wilmore Oliveira

Stephan Peixoto, o Sain, começou sua carreira no rap aos 11 anos, ao lado do pai, Marcelo D2, na conhecida faixa “Loadeando”, trabalho que deu continuidade com a sua banda, Start Rap, e em produções com os parceiros do selo Pirâmide Perdida. No momento, Sain está em processo de finalização de seu primeiro disco solo, pela Pirâmide Perdida. Nas mixtapes do selo, ele já vem se destacando em faixas como Contenção no Beco” e “Dispiei”.

Akira Presidente é conhecido por ser o primeiro MC a ganhar a tradicional Batalha do Real. Seu mais recente trabalho é “Pós Expediente”, lançado  pelo selo Pirâmide Perdida, em parceria com o produtor Ellif. Ele também já lançou o EP "O que tu qué? (2008), com participação de Projota, o álbum "Meu Sotaque, Meu Flow" (2010), as mixtapes "Rei do Yeyeye” e  “Presidente do Yoyoyo" (2012) e o álbum “Ziriguidumbarulhodoido” (2014), além de ter feito parcerias musicais com Marcelo D2, Batoré, Helio Bentes, Faruck Barem e Nectar Gang, entre outros.

Foto AiráoCrespo: Diego Ferret



O carioca Airá Ocrespo, o MC grafiteiro, estava lá quando começou a Batalha do Real, há 13 anos, na Lapa, e sempre foi atuante na produção cultural em diferentes projetos ligados à cultura urbana. Airá é integrante de um dos primeiros grupos de grafite do estado do Rio e, como MC, já se apresentou em palcos como Circo Voador, Vivo Rio e Fundição Progresso. Já palestrou na Academia Brasileira de Letras (ABL) e ensinou rap e grafite,  por seis anos, para alunos do ensino médio. Atualmente, realiza a festa SpraySom e o seminário de arte urbana Rabiscos Sem Riscos.

Produtor musical, beat maker e DJ, o carioca Mãolee cresceu entre o samba e o funk. Além de ter sido percussionista de vários blocos de carnaval, frequentou os bailes charme para fazer produções cheias de identidade. Mãolee é um dos fundadores do selo TuduBom Records, aonde produziu os álbuns “Vival” e “Revel”, de Filipe Ret, “Tudo ou nada”, de Daniel Shadow, e o seu próprio disco, “When love is new”. Ele ainda fez parcerias com artistas como Cartel MCs, Oriente, Start Rap, Pedro Ratão, Kayua e Ramonzin. Suas últimas faixas propõe a mistura de rap, funk e pagode.

Vídeo da final da terceira etapa em boa qualidade de som e imagem

Foto: Henrique Madeira

A Batalha do Real acaba de divulgar, em excelente qualidade de imagem e som, o video com a final da terceira etapa, em Madureira. Os vídeos têm edição de Rabú Gonzales e pós-produção e efeitos de Cristiano Reis e mostra o duelo final entre Xamã, vencedor, e Estudante.
Foto: Matheus Rodrigues

Mais sobre a Batalha do Real

A Batalha do Real já lançou nomes como Emicida, Marechal, Filipe Ret e Maomé, da Cone Crew Diretoria, e, este ano, foi contemplada pelo programa de fomento da Secretaria Municipal de Cultura, por meio do edital Viva Arte.

As batalhas são feitas sobre bases criadas especialmente pelo curador, DJ e produtor musical Babz Brutal. Entre os produtores que criaram beats, estão Mr Break, Dj Machintal e Goribeatzz. O cenário das batalhas valoriza outro elemento da cultura hip-hop, a arte de rua, e é feito com material reaproveitado e sustentável, tudo assinado pelos artistas Felipe Bardy e Fábio Ema.

Os 16 MCs foram selecionados em batalhas descentralizadas que acontecem por todo o Rio de Janeiro. Os novíssimos talentos do microfone têm idades entre 17 e 23 anos. Dos 16 MCs, quatro são mulheres. Participam desta edição Big Black (Jacarepaguá), Eminente (Caxias), Estudante (Padre Miguel), Gaspar (llha do Governador), Iguin (Caxias), Isaac ZO (Madureira), Jhon (Olinda), Jhonny (São Gonçalo), Mell Brito (São Gonçalo), Natalhão (Ramos), Pelé (São Gonçalo), Rayzen (Caxias), Ruiva (Pavuna), Samantha Zen (Niterói), Xamã (Campo Grande) e Xan (Grajaú).

As batalhas são realizadas no formato um contra um, o tradicional mata-mata. Cada MC tem dois rounds de 45 segundos para fazer suas rimas, no esquema de desafio no qual um MC responde ao outro, com curiosas e divertidas provocações de agilidade mental que são o charme da Batalha da Real.


SERVIÇO
A Tradicional Batalha do Real 13 anos
#EUDESAFIO
Ingressos a R$10 (todos pagam meia)
Classificação 16 anos (menores de 16 devem estar acompanhados do responsável legal)


Dia 30/10, Penha, das 16h às 22h
Arena Carioca Dicró
Rua Flora Lôbo – Penha Circular
Tel: (21) 7951-0203
Apresentadores: Old Dirty Bacon e Chapadão
DJs: Babz Brutal, LP e Saddam
Pockets: Mãolee (TuduBom Records), Akira Presidente e Sain (Pirâmide Perdida) e AiráOCrespo (MC Grafiteiro).
Grande final
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top