quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Estação do Metrô Capão Redondo recebe espetáculo de dança que retrata a intolerância sofrida pela comunidade LGBT no Brasil



A intervenção "Contar os corpos e sorrir" do Coletive Friccional faz parte da programação do 7° Circuito Vozes do Corpo, mostra anual de dança que ocupa espaços urbanos da zona sul de São Paulo, para colocar as classes populares em contato com o universo da dança.

Nesta sexta-feira (07), o calçadão da estação Capão Redondo do Metrô da linha 5 Lilás, localizada na zona sul de São Paulo, será palco da intervenção "Contar os corpos e sorrir", às 15h da tarde. Criado pelo Coletive Friccional, grupo formado em 2013, por uma turma de aprendizes da Escola Livre de Teatro de Santo André, o espetáculo que faz parte da programação do 7° Circuito Vozes do Corpo aborda a dura realidade enfrentada por gays, travestis e lésbicas, vítimas de atraques fatais de ódio e violência, cotidianamente no Brasil.

"O circuito é fruto de um trabalho de articulação com inúmeras companhias que vem desenvolvendo um trabalho sério e engajado na produção da dança em diversos locais de São Paulo e do Brasil", diz a criadora do projeto, Gal Martins, que há 15 anos desenvolve um trabalho de militância artística e pesquisas continuadas em dança à frente da CIA Sansacroma.

Utilizando a rua como espaço de intervenção poética e política, o Coletive Friccional se propõe a dar visibilidade e materialidade às estatísticas que tratam dos corpos que sofrem homolesbotransfobia no Brasil. "Devido a uma escolha política no processo curatorial, nesta edição do Circuito nós abrimos espaço para grupos que dialogam com questões poéticas e políticas que a Cia Sansacroma vem desenvolvendo ao longo dos anos, enraizadas em temas como, negritude e ancestralidade, território, brasilidade, diáspora africana, questões de gênero e sexualidade", explica a articuladora cultural, reforçando a importância de usar a arte da dança como manifesto político.

Ela ressalta que a programação do evento, assim como este espetáculo na Estação do Metrô Capão Redondo, foi pensada para dialogar com moradores das comunidades que estão inseridos no turbulento trânsito de pedestres da cidade. "A programação do 7°Circuito Vozes do Corpo foi pensada também para atrair a atenção das pessoas que estão envolvidas com o intenso vai e vem da cidade, por isso, vamos para a rua ao encontro da população de nossa comunidade que tanto nos inspira", finaliza.



Agenda
7° Circuito Vozes do Corpo
Local: Estação do Metrô Capão Redondo - Linha 5 Lilás
Data: 07/10 -15h | Coletive Friccional | Contar os corpos e sorrir|  
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top