quarta-feira, 19 de outubro de 2016

VÍDEO - VIVAaliberdadeVIVA - Rafael Raciocínio Tático


No ano de 1989, o Brasil e o mundo mudaram radicalmente. A queda do Muro de Berlim e a promulgação da Nova Constituição brasileira, entre outros acontecimentos, foram solução para velhos impasses e pretexto para novos problemas, matéria-prima de outras esperanças e desesperos contraditórios. No dia 13 de maio daquele ano, um sábado frio do mês em que se comemora o Dia do Trabalhador, no Dia da Abolição da Escravatura, véspera do Dia das Mães, nasceu um rapper na maternidade do Hospital São Sebastião, em Três Corações-MG.   
De nome Rafael Hernando Nogueira, a quem a morte daria poucos anos de convívio com os pais, a criança, inspirada, trilharia os caminhos da família e dos versos, em meio ao cotidiano dionisíaco e turbulento da periferia.  
Rafael cresceu no Parque São José, subúrbio tricoronário povoado nos anos 80 sem qualquer estrutura sanitária ou urbanística, e saqueado por crueldades da especulação imobiliária, como haver terrenos vendidos, o mesmo, a mais de uma família; hoje, a comunidade é urbanizada e habitada basicamente por industriários e trabalhadores rurais, mas é ainda vitimada pela violência da guerra de estado ao tráfico de drogas nas periferias, e pela baixa qualidade da educação pública, cujo acesso se massifica nas quebradas ao passo lento de um nível acima a cada duas ou três gerações. 
Deste cenário tipicamente brasileiro, 18 anos mais tarde, em 2007, Rafael H. Nogueira despontaria para a cena musical do Sudeste do país à frente do grupo de rap Raciocínio Tático ao qual chegou a lançar 2 cds sendo eles  “Veredito Categórico”, de 2010, “Coma Social”, disco duplo, lançado em 2013, segundo e último do grupo. 
Com o termino do grupo, Rafael decidiu-se a trilhar um caminho próprio, e assim nasceu para a cena Rafael Raciocínio Tático.  
Na mixtape “Relatando os fatos”, lançada em 2015, com produção da Vertebrown Music, Rafael R. T. se apresenta como “O Poeta Bandido”. Suas letras, além da crônica social, propõem reflexões em que o lar e a família são recuperados como ilhas de afeto onde o sujeito consegue exercer a liberdade de ser, dentro de um sistema social degradante e assassino.  
A força da família na poética de Rafael R. T excede o campo temático e tange a sua voz, na forma como o artista sabe recobrir o ceticismo e a crueza das letras com uma prosódia paternal, de velho amigo, o que é um traço dos mais marcantes de sua atuação ao vivo. A orfandade e a paternidade precoces do poeta marginal, que vive com o casal de filhos e sua companheira, destilaram-se em um estilo poderoso.  

Em 2016, o rapper chegou com 2 Singles Hoje eu só quero sonhar e recentemente o Clipe VIVAaliberdadeVIVA. 
Em “VIVAaliberdadeVIVA”, o poeta bandido usa a sua parabólica, sempre antenada nos problemas das quebradas, para cantar misérias gerais do país, como o golpe parlamentar e a cultura de estupro. Com versos suaves e contundentes, “VIVAaliberdadeVIVA” manda a letra: “em uma terra em que predomina a impunidade [...] vocês nunca nos prenderão, viva a liberdade, viva!, em liberdade, viva! [...] um dia fui livrado e hoje eu quero livrar...” Produção e beat, de Lextte Beatz. 
No momento Rafael R.T encontra-se em estúdio na fase final de produção da sua Mixtape intitulada Entre Crises e Canções e promete que irá surpreender. 



Texto Lelo de Brito 
Contatos Facebook.com/oficialrafaelrt 
Instagram @oficialrafaelrt 
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top