terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Quem Diss é novo single do projeto "Sinta A Liga Crew"


SINTA A LIGA CREW 

Um Projeto cujo nome faz alusão a uma peça íntima do vestuário feminino, também significa a motivação, a “liga” que reúne os principais nomes do hip hop feminino da Paraíba. 

Camila Rocha, Julyana Terto e Kalyne Lima, ambas do grupo AfroNordestinas e Preta Lange, rappers e ativistas culturais, acompanhadas pelo DJ e produtor musical Guirraiz, a grafiteira Priscila Lima (Witch) e a dançarina Giordana Leite, reunidas por uma objetivo, fortalecer, potencializar e ampliar a visibilidade da produção feminina do hip hop no estado.

“Inicialmente o Sinta a Liga surgiu como um coletivo feminista de mulheres artistas e produtoras, a fim de promover eventos que tinham como protagonistas, as mulheres. Depois, resolvemos juntar nossos talentos e assumir o palco para mostrar todo o potencial das nossas produções” afirma Camila Rocha, integrante do Projeto.

As composições são todas autorais, e reúnem produções individuais e coletivas, o teor das músicas é uma celebração ao poder feminino, a liberdade, a sororidade. Músicas dançantes reúnem estilos como rap, dance hall, reggae, ragatom e ainda pitadas de samba e MPB. O show também conta com performances de dança e execução de graffiti ao vivo.

Conhecendo as artistas:

AfroNordestinas (2003), primeiro grupo de rap feminino do Estado, já ganhou diversos prêmios de música a exemplo do Hútuz (2007 – 2010), maior festival de Hip Hop da América Latina. Formado por Julyana Terto, dona de uma voz vibrante e melodias marcantes, acompanhada por Kalyne Lima, rapper militante de composições com letras contundentes. Trazem um repertório que transita do Samba a MPB, tendo o rap com essência. Lançou seu primeiro CD em 2010, o homônimo “AfroNordestinas”.

Camila Rocha(2010), poetisa de nascença, forjou seu trabalho com fortes influências do raggae, também se deleita com a MPB e o Samba e lançou seu primeiro EP solo intitulado Poesias Recortadas em 2015. Além de explorar melodias pouco vistas no gênero “rep” como gosta de “abrasileirar” o estilo, Camila é uma das artistas mais provocadoras da cena local, com um visual marcante, uma poesia pesada e uma performance de palco que hipnotiza por melodias suaves e expressões de resistência, é uma das principais porta vozes do feminismo no estado.

Preta Lange (2007), dona de um timbre grave, forte, letrista que se inspira em estilos como dancehall e raggae, faz uma música contagiante, pela mensagem que sempre busca ideias de paz e conscientização e pelo flow que é vibrante. Lange é responsável pela música “Quem Diss”, single de apresentação desse projeto, em parceria com Camila Rocha e AfroNordestinas, sua facilidade de criar refrões com melodias marcantes é sua principal característica. 

Além dessas vozes que só fortalecem e potencializam as produções femininas do estado, outros elementos estão envolvidos nesse projeto pioneiro.

Priscila Lima (2005), mais conhecida como Witch, na cena do graffiti é uma das artistas mais importantes, sua produção artística se alterna entre trabalhos desenvolvidos na rua, como murais e intervenções com stencils e stickers, a produção de telas, acessórios, peças de vestuário. Criadora da personagem “Catrina”, uma caveira que surge em diversos contextos femininos com o objetivo de retratar e empoderar as mulheres.

Giordana Leite (1997), dançarina considerada uma das maiores referências de Reggaeton do País, e Dancehall da Paraíba. Grande entusiasta, desenvolveu diversas pesquisas que transitam da dança de salão à dança de rua. Seu estilo vem se aprimorando desde a infância e hoje, possui um currículo extenso tanto na produção de eventos pioneiros no país, quanto no desenvolvimento de coreografias que se destacam na cena nacional.

E ainda, se dedicando a produção musical:
DJ Guirraiz (2004), além de dj, Guirraiz também é produtar musical, partcipou de diversos eventos de discotecagem e se destacado na cena nacional. Produziu com diversos artistas relevantes, dentre eles esta o rapper brasiliense GOG e o projeto Vice Versa que reuniu o cantador Oliveira de Panelas, a Orquestra Sanfônica da Paraíba e a rapper Kalyne Lima.

O projeto estreou em 16 de julho de 2016, abrindo o show da rapper curitibana Karol Conka durante a programação do Encontro Nacional de Estudantes de Design, um mês após seu
lançamento, levou para a Sala de Concerto do Espaço Cultural, o show "Sinta e Prima" numa
apresentação inédita que reuniu as meninas da Orquestra Feminina do Prima - Projeto de
Inclusão através da Música Clássica e as mulheres do Sinta A Liga Crew, acompanhadas pelo Dj Guirraiz e projeção do artista visual Thiago Trapo, na ocasião, também fazia parte da
programação o rapper paulistano BNegão e Seletores de Frequência. O grupo também dividiu o palco com o rapper Rapadura.

Em dezembro 2016 lançou seu primeiro single intitulado "Quem Diss" com a produção de Guirraiz e mixagem e masterização de Luiz Café para comemorar os cinco meses de sua criação.
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top