terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

BLOCO DOS EXILADOS/BAILE DA DISCÓRDIA - RUPTURA part. DJ BATATA KILLA #OUÇA




Ficha Técnica:

Artista: RUPTURA
Scratchs: Dj Batata Killa
Produção instrumental: Jotace Rhazec
Mixagem: Jonas Paulo
Masterização: Luciano Vassão
Direção: @renatoelemesmo
Finalização e Assistência de Direção: Elder Giangrossi
Câmera e Assistência de Direção: Thiago Santino
Direção de Fotografia: Cristian Nascimento
Assistência de Fotografia: Marcio Faustino
Produção: RUPTURA e @renatoelemesmo
Produção Executiva: Emilia Simões

-

Letra:



Ciero

Boa noite, bela moça
Minha esposa de longa data
Saia longa, paraíso
onde construí minha casa
Meu castelo foi erguido por amigos mentirosos
Os inimigos são mais íntimos 
que os que choram em meu velório
Oro, imploro pra senhora
já que meu Deus tá morto
Sua cama é meu repouso 
enquanto eu viver no poço, é osso
E o esboço, vai do tosco ao cabuloso
Do exótico ao gourmet pra dizer o que é escroto
Igual o moço que pergunta
enquanto vira uma da pura
O que parou a viatura:
sua postura ou a pele escura?
Uma tortura
Na madruga mulher insegura se sente caça
Sem apelo,
coxas ou seios,
qualquer cotovelo é convite pro psicopata
Não é por nada, mas o parça
nem lembra que tá vivo
E na palma da mão vive através de aplicativos
Psicoativo age no íntimo
Uma cura pra todo indício
Me dá mais uma dose de tóxico
Que te amar é o meu maior vício
Que insensível da minha parte
não apresentar minha namorada
Mas ela me segue, te persegue
e nos despede, camarada
Após o dia de visita
deixa as mães acompanhadas
Te afaga e te abraça
nas manhãs de ressaca
Talvez como despedida nós transamos sem preservativos
E eu, bastardo, desalmado
no seu ventre gere um filho
Que com a Solidão de mãe
volte pra matar o pai desnaturado
Tudo bem
Esse é o preço pra desfilar no Bloco dos Exilados



Camões

Onde indivíduos brindam dívidas
Eu vim pra duvidar
Pra divergir, não divertir
absolver toda essa cúpula
Esquece a música
Sente o grave
Quem não cala, não escuta
É tudo fase, é tanto quase
É tanta desculpa que sustenta o Bem e o Mal
Tanta loucura em quem só tenta ser normal
Truta, isso é RUPTURA 
então aguenta, afinal
Você ouviu o instrumental
É uma lavagem cerebral
Sente a brisa,
vem pra pista que ela é nossa
O balanço é da pesada
mas não te tira da fossa
Quem sonha com a boca aberta acorda arrotando formiga
Quem dança de olho fechado se sente na Grécia Antiga
Vai, me diga quem tu Éris
antes da anestesia
Que após a primeira dose
a vida fica filosófica
Ce já pensou como seria se reinasse a Harmonia?
Hahahahah
Pergunta retórica
Concorde você ou não
só me traz convicção
de que a contradição
é a equação pro livre arbítrio
Já que a ordem é questão da condição do seu convívio
a divergência é a chave pro equilíbrio
Nóis é filho do caos com a misericórdia
todo estalo é um estouro daqui
Do ponto de vista que nóis se encontra
quem paga as contas é Salvador Dali
Toda grade é Carandiru
Todo muro é uma Guerra Fria
Cada olho é uma janela e todo corpo é fantasia
Então é só ver pela fresta
que o que te resta
é motivo pra festa
Open-bar de injeção na testa
em pleno Largo da Concórdia
Vai... baila essa paródia
antes que vire uma canção
Agradece a inspiração
Bem-vindo ao Baile da Discórdia
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top