quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Do rock ao rap, Pavão e Vidaincerta se reinventam em "Dualidade!


Os artistas VidaIncerta e Victor Pavão trocaram a potência das guitarras pela cadência das batidas de trap e no final deste semestre preparam um disco inédito juntos. As diferentes visões de mundo que ambos expõem ao ouvinte são a tônica do novo trabalho, intitulado “Dualidade”.     
Aos 31 anos, Gilberto Júnior foi vocalista em diversas bandas de rock, com maior destaque cantando pela Analisando Sara e Destreza, criou o vulgo VidaIncerta inspirado nos grupos Alexisonfire, Akissforjersey e Underoath, que também brincavam com as palavras aglutinadas. “Foi um pseudônimo que escolhi por sentir que representa bem a incerteza que é ter a música como única certeza profissional na vida”, conta.
Amigos desde 2013, após uma participação de Gilberto na banda Emmercia, a qual Pavão era guitarrista, decidiram unir-se no rap para o que seria apenas uma canção e virou uma mixtape de cinco faixas produzida pelo próprio Pavão, no estúdio Hidra Records, no Jardim Brasil, em São Paulo. “Dualidade” foi lançada nesta terça-feira (16) nas plataformas de streaming, junto ao videoclipe de “Diga Que Não Vai”, lançado no youtube.
“Essa mixtape foi a minha primeira experiência com o autotune na voz, foi um grande aprendizado e fiquei muito satisfeito com o resultado! O meu disco, “Pessoa Tóxica”, conversou bem com quem já me ouvia e eu espero que essa mixtape chegue num pessoal diferente, mais ligado ao trap, e que sirva para gerar o interesse no que eu já lancei e o que eu vou lançar futuramente”, diz VidaIncerta.

Já Pavão, que além de rimar também é beatmaker, aposta nas dicotomias que o disco traz como grande atrativo ao público, aliadas à sonoridade marcante do trap. “São dois lados da mesma moeda, duas interpretações distintas de um assunto em comum. Acho que essa pluralidade de opiniões é o que tem de mais legal nesse trampo, porque outras ideias são sempre bem-vindas. Eu já era fã do Gilberto nos tempos que tocava com a Emmercia, então, está sendo bem maneiro trabalhar com ele”.

As faixas evidenciam os momentos opostos vividos por cada artista e definem o conceito deste projeto. O trap, metade romântico e metade triste, é um termômetro dos dois. “Dualidade tem esse nome porque em 80% das músicas o Pavão passa a visão de quem está feliz dentro de um relacionamento e eu passo a de quem está sozinho e sabe que vacilou. Ele enfatiza o quão firmeza é correr com quem está na mesma corrida que tu e eu questiono o que teria sido diferente se eu tivesse sido diferente nos meus relacionamentos”, explica Gilberto.

Com a repercussão dos últimos trabalhos, o artista pretende manter o fluxo alto de lançamentos em 2019. Este ano, ainda saem mais dois clipes da mixtape e VidaIncerta está planejando um EP acústico, com lançamento previsto para o início de 2019. Recentemente, ele e Pavão lançaram o single “Preciso Dizer”, como prévia de “Dualidade”.





Clipe "Diga que não vai": 


Clipe "Preciso Dizer":


"Ninguém Mais": https://youtu.be/Cis8KeapVW0
"Se Eu Pudesse Mudar": https://youtu.be/LHCU8XShpys
"Tento Me Convencer": https://youtu.be/tTw9Jh2UtIU