sexta-feira, 26 de abril de 2019

"Ele pode vetar, mas a ousadia já chegou", diz Stella Yeshua, rapper que atuou no comercial vetado por Bolsonaro



Recentemente vem circulando em todos os meios de comunicação o veto do Bolsonaro para com uma ação publicitária do Banco do Brasil.


Bolsonaro além de vetar o comercial mandou exonerar o diretor de Comunicação e Marketing do banco, Delano Valentim, o governo informou às agências contratadas que, a partir de agora, todas as peças publicitarias deverão ser submetidas a supervisão da Secretaria de Comunicação Social (Secom), comandada pelo ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz. 

2019 ou 1964??


O comercial publicitário do BB, é marcado pela diversidade, trazia atores e atrizes negros e jovens tatuados, cabelos cumpridos, como qualquer jovem de hoje. Este tipo de ação é comum pelo Banco, pois pretendia atingir este público. 

A rapper e digital influencer Stella Yeshua foi uma das convidadas para participar da ação, já que ela tem grande alcance entre os jovens da periferia, principalmente os pretos e pretas.

A rapper diz: "Eu não consegui entender. O comercial é limpo, não deixa ruídos, é simples. Mas o silêncio acabou, é uma nova geração, um novo posicionamento, uma nova vontade. Ele pode vetar, mas a ousadia já chegou."

Desde a revelação do veto de Bolsonaro, nesta quinta-feira, pelo colunista Lauro Jardim, do GLOBO, Stella conta que já viu uma série de mensagens de ódio na internet que criticam sua presença no vídeo, como pedidos para que o elenco fosse "mais bonito" e outros mais claramente racistas, citando explicitamente a presença de negros.
Em suas publicações nas redes sociais, Stella trata de temas como racismo e feminicídio e acredita que por isso foi uma das escolhidas para estrelar a propaganda. Aceitou o convite por ver na oportunidade uma chance de dar mais representatividade a pretos e pretas. 

"Eu sou rapper, não sou modelo, não sou atriz. Vi uma oportunidade para atingir um público maior e mostrar que a gente pode combater esse momento com diversidade. A ideia era ser inclusivo, mostrar que é possível ser para quem não é, mostrar que outras pessoas também podem".

Assista ao comercial:


Leia o artigo completo no site OGlobo

Nenhum comentário:

Postar um comentário