quinta-feira, 25 de julho de 2019

Coletivo Negro da UFMT apresenta SARAU LITERÁRIO “NEGRAS ESCRITAS” com Performances artísticas e Shows de RAP


Coletivo negro universitário da Universidade Federal de Mato Grosso promove intensa programação alusiva a 25 de julho, data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e Dia Nacional de Tereza de Benguela.

Com inicio em 11 de julho no campus Cuiabá da UFMT a programação contou com a realização do Minicurso “Mulher preta, africanidades e epistemologia” ministrado pelo Katiúscia Ribeiro, e atividades de extensão com Oficinas em Quintais de Siriri de Cuiabá, e Cine-Debate. 

A programação tem como tema “O protagonismo do segmento feminino negro no debate público entre universidade, movimentos sociais e a sociedade mato-grossense nos processos de participação social referidos às políticas governamentais de inclusão social de mulheres e da população negra através da Cultura”, e é realizada pelo Coletivo Negro da UFMT, a frente da produção estão estudantes e membros do coletivo, entre elas Zizele Ferreira, vice-presidente do Conselho de Políticas de Ação Afirmativa e Lupita Amorim, conselheira das Políticas de Ações Afirmativas da UFMT e representante dos estudantes negros LGBTs, em parceria com Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (Nepre), e com apoio do Instituto de Mulheres Negras de MT (Imune), Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev), Associação de Docentes da UFMT (Adufmat), Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGF) e Coletivo Audiovisual Negro Quariterê .

Neste dia 25 de Julho, no Centro Cultural da UFMT será realizado a partir das 17H30 o Sarau “Negras escritas” com Mostra e Feira de artesanato e artes Negras, homenagens às mulheres negras mato-grossenses e apresentações artísticas com as rappers Pacha Ana, Kessidy Sharamandayaa, Rapper Azul, a cantora Mariana Borealis, a DJ Carioca e a escritora e poetisa Luciene Carvalho.

Coletivo Negro Universitário

Fundando em 2013, por estudantes, técnicos administrativos e docentes da UFMT, o Coletivo Negro Universitário da UFMT é um espaço político e de formação contínua sobre relações raciais no Brasil, e tem como objetivo pautar questões pertinentes a relações raciais e Políticas de Ação Afirmativa na Educação Superior.

Fale com o Coletivo Negro


Saiba mais sobre a programação do Evento


Conteúdo produzido por Núcleo de Mídias Sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário