quinta-feira, 3 de outubro de 2019

AfroGang | De Vila pra Vila, o legado dos pretos do extremo sul


A Cada música lançada o AfroGANG vem escrevendo sua história, a primeira união entre os Mc’s ou a intro dessa história já tem bastante tempo e ninguém sonhava com o que viria pela frente. O Ep - AfroGANG do D.U.C.K é o primeiro pilar do coletivo que viria a nascer posteriormente, ao menos o nome já estava ganhando espaço nas ruas de rio grande - RS.

Em um Ritual chamado zangbeto, obra essa que é uma referência sonora do EP AfroGANG, mostra os pretos todos reunidos, mostra a força da união e se torna referência visual e sonora, para enfim meses depois o coletivo nascer com toda a força e atitude que cada preto que constrói o AfroGANG carrega na pele.

O AfroGANG nasce, O Coletivo nasce, singles são apresentados e no dia 03 de outubro um lançamento visual impacta a todos esse é a INSÍGNIA, música leve, reflexiva e sincera que serviu como base para o projeto de apresentação daqueles que com sua alma na ponta da caneta estavam tijolo por tijolo levantando o Coletivo, assim surge o projeto A VOZ NEGRA, um projeto seriado onde cada poeta ou poetisa do coletivo trazia um conceito sobre negritude, projeto esse que trouxe novas ideias, novos conceitos, novas visões e os olhares de todos para se voltaram para o coletivo, a cada musica você conhecia um pouco mais de tudo e de todos.

Muitas músicas pesadas lançadas durante A VOZ NEGRA e o pai delas todas é apresentada no canal no início de maio, BANG BANG é peso, é bate cabeça, é vila, é rua, é a síntese do peso que o AfroGANG carrega por ser forjado na crueza das ruas das quebradas de rio grande e em BANG BANG mais um momento de união era constituído, os mesmos pretos de INSÍGNIA com a caneta em chamas, ecoam sua VOZ NEGRA mostrando e definindo de uma vez por todas o que é ser VIDA REAL.
Mas nem tudo é luta e luto na vida de um preto, o amor também existe e é extremamente fundamental na construção de identidade, por isso manual de sorrisos tem seu valor tão genuíno no dia dos namorados, representando tudo aquilo que sentimos de bom, disco leve e pra cima, para se deliciar ouvindo, mas os meses foram passando e mais pessoas foram sendo garimpadas para tornar real o imaginário de cada um, através dos sons e muito som foda saiu, dando uma renovada na composição musical do AfroGANG.




Já tem um ano que AfroGANG em forma de coletivo está nas ruas e nos ouvidos de geral, um ciclo completado com uma chuva de músicas boas, mensagens profundas e ideias bem fundamentadas.Iniciando mais um ciclo e reunindo toda a carga e essência criada em todo esse tempo nasce o DE VILA PRA VILA, A EP DO AfroGANG, musicalmente renovada sem perder a essência, liricamente contemporânea e tradicionalmente pesada como é de costume no AfroGANG, essa EP é sobre a VILA e para a VILA, por isso o que tem que tocar no seu radinho de todos até o fim do ano é : DE VILA PRA VILA.

De vila pra vila é a síntese de toda a essência apresentada nas músicas compostas até o seu lançamento, faz referência a tudo que o AfroGANG vem solidificando com sua arte obra atrás de obra, unindo um pouco de cada verso já cantado no estúdio, De vila pra vila foi escrito por 7

mãos, por 7 mc's e por um artista visual que moram e cresceram em vilas, bairros e quebradas completamente diferentes de uma mesma cidade, a cada rima você sentirá perspectivas enfurecidas e prósperas sobre ser marginalizado, sobre morar na vila, você verá um olhar para o futuro, passado e principalmente o presente.

De vila pra vila é independente, atemporal e cirúrgico. De vila pra vila é marginal !


Texto escrito por Ah Nanse, Fotografo e Diretor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário