segunda-feira, 25 de novembro de 2019

A dupla Bundep "assina" contrato com demo e lança EP


Dupla Bundep assume assinatura de ‘contrato com o demo’ 

É de forma irreverente e controversa que a dupla de rap Bundep apresenta oficialmente seu primeiro trabalho oficial, o EP Assinamos com o Demo, lançado com um polêmico videoclipe da faixa-título. Nele, os MCs nSANo e Moto Treta (pseudônimos e alter-egos de Zap-san e Underson Leitty, ambos com trabalhos solo já lançados), literalmente, têm reunião com o próprio “cramunhão”, em que assinam contrato para um pacto que lhes garante fama e sucesso. 

Com um tipo de humor escrachado, o Bundep pode ser definido como "os Mamonas Assassinas do rap" e já tinha lançado o videoclipe “The bate”, com direção de Vras77, pouco mais de um ano atrás, às vésperas do segundo turno da eleição. No novo vídeo, este atua como ator - interpreta o próprio “Belzebu” - e, por isso, passou o bastão para sua assistente Anna Julia Bitteli, que dirige o primeiro vídeo de sua carreira. 


CAPA

O EP de cinco faixas também promete polemizar com as outras três faixas inéditas: “Oremos” em que a dupla interpreta dois pastores incomuns em um “culto às drogas e ao mercenarismo”; “Amor GG” uma love song dedicado a mulheres gordas - sem a pecha de bullying, mas sim como um questionamento ao padrão de beleza feminino convencional; e “Rap com violão”, uma sátira à onda de ‘poesias acústicas’. 



Todas também deverão ganhar videoclipes, igualmente ou mais polêmicos. Assinamos com o demo sai pelo coletivo Shuriken Produções - autodefinido como "a primeira multinacional do hip-hop brasileiro", com artistas, sedes físicas e trabalhos lançados no Brasil e no Japão. 
Conceito diferenciado apesar de não ser uma novidade no rap estadunidense, o uso de humor escrachado ainda não é tão comum na cena brasileira. E é por isso que, a título de comparação, Bundep pode ser definido como “os Mamonas Assassinas do rap”. Mais que usar o humor em suas rimas, a dupla chega a incorporar personagens - como “Edir Mais-Seda” e “Valdelírio Santiago”, que ministram o culto na faixa “Oremos”; ou os candidatos políticos com promessas extremas de populismo ou de fascismo, satirizados na já conhecida “The bate”. O leitor mais atento poderá perceber que, humor à parte, as letras do Bundep também trazem diversas críticas e imperativos para a reflexão. Em tom escrachado, sim, mas talvez isso seja apenas um reflexo do declínio moral vivido pelo Brasil nos últimos 11 meses.


CONTRA CAPA

Ouça o EP no Spotify

Ouça:

Um comentário:

  1. Milgrau, música mó dahora, pra cima, clipe bem louco do Vrass77 o cara manja demais, e eu acho que eu conheço aquele capiroto alí kkkk forte abraço Rápa, ficou dahora!!!!

    ResponderExcluir