sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Psicocinese, nova música de Nego Max é “o poder da mente sobre a matéria”


Foto: @biancahoffmann_

Nego Max, artista independente e ‘maloqueiro astral’ lança clipe do single Psicocinese na próxima quarta-feira (13)

Nego Max - artista independente, MC, freestyleiro e produtor artístico - lança na próxima quarta-feira (13) o clipe do single Psicocinese em parceria com a produtora Kave audiovisual, disponível em todas as plataformas de streaming.

Segundo o artista, Psicocinese é “pé no chão e cabeça no universo”. Nego Max se considera um “maloqueiro astral” por trazer em suas rimas e poesias a percepção profunda da realidade multidimensional, sem perder a forte veia revolucionária que incendeia seus pensamentos sobre a sociedade atual. Psicocinese reflete sobre o poder da mente na cocriação da matéria tridimensional, trazendo a percepção do artista em como a mente interfere na realidade que criamos coletivamente e individualmente.

Com produção sonora pelo Souza Beats e produção da Kave, o clipe traz forte referência ao rap dos anos 1990, com cores e simbologia que transfere a clarividência de Nego sobre o papel transformador da arte e sua relevância na esfera social.

Psicocinese tem um teor de autoafirmação do artista sobre a responsabilidade de quem está vivendo essa realidade tridimensional, reforçando a importância das necessidades espirituais em equidade ao plano material. Segundo Nego Max, “a gente tem que estar situado em tudo, não adianta ficar com a cabeça no mundo na lua e esquecer da realidade social. Mas ao mesmo tempo não podemos ficar presos na realidade tridimensional e esquecer o mundo espiritual. Somos seres espirituais vivendo uma experiência terrestre e não ao contrário”.

Nego também reforça em Psicocinese a função social da arte, fazendo uma crítica à artistas que tratam a arte como algo para si próprio, não respeitando a profundidade da arte enquanto organismo vivo. “A arte não foi feita pra gente se beneficiar, a arte tem um poder transformador e quando ela é egoísta, a gente acaba diminuindo o poder da arte. Temos que usar a arte para a autodescoberta, para transformação da sociedade!” reflete Nego Max.


Assista o Rap é Preto:

Nenhum comentário:

Postar um comentário