segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

EHLO | Num olhar intimo sobre afetividade negra, ancestralidade e autoestima Wall lança EP

Rafael Rodrigues, o Rafão (@eusourafao no Twitter e @therafao no Instagram),


Não são raros os dias em que nosso quarto é o melhor e mais aconchegante lugar do mundo. Para o rapper Wall, seu cantinho serviu para gravar seu primeiro EP solo desde o fim de seu grupo.  

De nome EHLO, o projeto musical foi lançando em 31 de janeiro em todas as plataformas digitais. 

O conceito do trabalho está no espelho, sugerindo um olhar cuidadoso para si, mas também para o que já passou, como num espelho retrovisor. Ao colocar a capa do EP em frente a um espelho, “EHLO” torna-se “OLHE”, indicando a proposta do artista. A obra tem cinco músicas e totaliza cerca de 15 minutos. EHLO é um disco feito por e direcionado a gente preta. 

"E olhar no retrovisor não é olhara pra trás, as vezes no retrovisor é onde tá o conselho.Quando se inspira na memória dos seus ancestrais, no fim das contas você esta olhando no espelho"



Wall conta que o trabalho é fruto das inquietações que o acompanham no dia a dia. 

“Como estudante de produção cultural na Faculdade de Comunicação da UFBA, aponto que masculinidade e afetividade negra, ancestralidade e autoestima são temas que busco estudar e aprender para encontrar respostas sobre mim”, conta Wall.”


Rafael Rodrigues, o Rafão (@eusourafao no Twitter e @therafao no Instagram),


"EHLO é um trabalho extremamente íntimo... acredito, também, que as temáticas abordadas na obra atravessam a vida de todo homem negro. EHLO é a coisa mais bonita que já produzi. Bonita pelo que está explicitado nas músicas, mas principalmente pelo que está implícito. Abordei questões que nunca havia me sentido à vontade para tocar antes. Estou mais sensível. Após seis anos fazendo rap, eu sei melhor onde consigo ir e como me sentir confortável, mesmo fora da minha zona de conforto, falando de coisas tão minhas. E tão nossas, do preto homem”, detalha Wall.

OUÇA NO SPOTIFY | EHLO



Wall (22 anos) teve que se virar para fazer com que o EP se tornasse realidade. Sem apoio, mas com muita garra, o mc se tornou autodidata e produziu todo o EP. Só duas coisas o Wall não fez: o beat  e a fotografia. Mas a captação, mixagem e masterização. EHLO é inteiro fruto da correria do MC, que tem como referência artistas como Vandal, Nova Era, Mr. Armeng, Emicida e Black Alien.
Os beats foram produzido po r Calibre (Salvador) e Heetz (Simões Filho) e a fotografia ficou por conta de Rafael Rodrigues, o Rafão (@eusourafao no Twitter e @therafao no Instagram), artista de Camaçari.


Ouça: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário