quarta-feira, 29 de julho de 2020

Bem humorado e sarcástico, Zap-San ironiza como o desgoverno Bolsonaro lidou com o Covid-19

Single “Lookdown” é recheado de críticas à maneira como o governo Bolsonaro tem lidado com o enfrentamento à Covid-19 

 

O assunto do ano em todo o planeta também não passou batido por Zap-san, rapper residente em Sorocaba (SP), que acaba de lançar o single “Lookdown (Quarentena #Dia121)”. A produção é assinada por DJ Piá, de Campinas. O nome da música faz um trocadilho com “lockdown”, nome dado ao isolamento social completo que foi praticado em alguns países, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). 

“O DJ Piá ouviu o EP ‘Assinamos com o Demo’, da dupla Bundep formada por mim e pelo Moto Treta, lançado em novembro, e gostou da nossa proposta de abordar assuntos sérios com humor escrachado. Então, me convidou para rimar em um de seus beats, quis fazer algo comigo”, conta Zap-san, sobre a produção musical. 

"Quando recebi o beat, ainda não sabia sobre o que falar. Mas, como estamos imersos neste assunto, acordamos e dormimos ouvindo sobre o coronavírus, as trapalhadas presidenciais, o desgoverno, o deboche... a temática surgiu naturalmente. Foi rápido escrever, porque estamos sendo bombardeados de informações sobre o assunto. E ainda tinha muita coisa que eu queria dizer, mas ficou de fora.” 

Com o humor sarcástico que tem caracterizado seus últimos trabalhos, Zap-san lembra que teve um cuidado especial para não parecer insensível ou desrespeitoso com uma doença que, só no Brasil, já matou cerca de 90 mil pessoas - até esta quarta-feira, 23 de julho.  

“Minhas últimas composições têm sido assim, uso a brincadeira para tratar de assuntos sérios. Acho isso mais válido do que ser muito didático ou conservador no formato poético. Eu gosto de memes, de zoeira, quem me conhece sabe que eu sou assim”, explica o rapper. “O humor pode ser um atrativo para tocar em pautas sérias e levantar reflexões pertinentes. A pessoa vem para dar risada e descobre críticas sociopolíticas por trás. O formato de stand-up comedy, que se tornou muito popular no Brasil, e que eu consumo bastante, faz isso. Gosto disso, de criticar enquanto me divirto, ou de me divertir enquanto critico.” 


Ouça:



Nenhum comentário:

Postar um comentário