domingo, 12 de julho de 2020

Carylson Alberto: C4 Pedro e Preto Show merecem ser assunto para o Hip Hop angolano?


C4 Pedro e Preto Show são grandes artistas da música popular angolana e ambos lançaram seus álbuns neste ano de 2020. 

Preto Show lançou “Banger”, álbum que conta a participação de diversos artistas dentre eles; Nego do Borel, Anitta e nosso querido Rincon Sapiência. C4 Pedro lançou um álbum duplo chamado "Bipolar". Mas cada um leva um subtítulo; Dragão e Lágrimas. 

Neste álbum novo do C4 tem uma faixa (O Áudio) onde ele manda umas linhas ao Preto Show e o Preto Show respondeu com a faixa "Ninguém Acode" e daí em diante fique com a reflexão do nosso mano Carylson Alberto, CEO do canal RAProdutivo. 

Segue o texto em que o Carylson soltou em seu perfil do Facebook: 

Saudações e máximo respeito a todos HIPHOPPAS. Confesso que eu tive saudades de escrever. Tenho estado ausente por causa do canal RAProdutivo, e realizar projetos nesta fase da covid-19 tem sido difícil, mas estamos em fase de preparação, o 3° Solo Bars com o nosso convidado Kool Klever vem aí, aguardem. 

Eu trago para este domingo, 12, um assunto que durante a semana foi o "tira tédio" (das pessoas nesta fase da covid-19), e neste meu artigo eu não venho fazer juízo de valor aos artistas mencionados no título do texto, eu escrevo especialmente para a mídia do Hip Hop angolano e alguns Hiphoppas que estão a dar tanta importância ao "tira tédio" (das pessoas nesta fase da covid-19), conhecido por "Beef" de C4 Pedro e Preto Show (que não são emcees). 

Eu tenho algumas perguntas retóricas: 

- O Álbum de C4 Pedro é Rap? 

- A Resposta do Preto Show é Rap? 

Eu não preciso responder e nem você precisa, porque mesmo quem não conhece rap (música da cultura Hip Hop) consegue responder as perguntas. 

Estamos diante de um assunto, que não deve de fato ser importante para a mídia do Hip Hop angolano e nem assunto para os Hiphoppas. Este assunto merece mesmo ser IGNORADO. Beef de C4Pedro e Preto Show é matéria de revista "cor de rosa", para os programas por exemplo do Daniel Nascimento; Canga Tomás; BV Magalhães, etc... entra na mesma categoria que o casamento da Neide Sofia; Vídeos da Neth N.; Pai Profeta, etc. 

Durante a semana tivemos vários assuntos que podiam merecer destaque para a mídia do Hip Hop Angolano. Como por exemplo, um empreendedor do Movimento Hip Hop em Angola a ser noticiado no New York Times; tivemos os B-boys a discutirem formas de Angola estar representada nos Jogos Olímpicos; tivemos os Graffit Writers (Grafiteiros) a fazerem um mural contra a Covid-19 com a presença do secretário de estado para a Saúde; tivemos um Deejay de Hip Hop a dar entrevista para a Routers (Maior agência de notícia do mundo); tivemos a maior liga de rompimento em Angola a publicar um comunicado alertando de que podiam colocar gladiadores que já foram "eliminados" de volta a liga, etc... e nenhum site/blog de Hip Hop/Rap em Angola fez notícia ou "Respostou", etc... estranha-me de fato o silêncio da mídia do Hip Hop Angolano que dizem importarem-se com o movimento ficarem no silêncio diante de estes e vários feitos que aconteceram de grande relevância (ao meu ver). O Blog RapLine fez matéria sobre a música do Preto Show, um Blog de Rap a dar créditos ao Preto show e a música não é Rap; o canal 2 Contra 1 fez análise do Beef do C4 Pedro e o Preto Show, um Beef que não é de Emcees, etc... tudo por uma luta de audiência, ao meu entender. 

Minha análise: 80% dos Jovens em Angola que consomem rap (Música da cultura Hip Hop) são jovens e não conhecem Hip Hop, não investigam, não sabem sobre os outros elementos da Cultura e há quem pensa que Hip Hop é estilo de música. Eu já vi a "Platina Line" a fazer matéria dizendo que Hip Hop é estilo de música. Parece que não, mas a mídia do Hip Hop angolano e alguns HipHoppas dando importância ao assunto "tira tédio" (nesta fase da covid-19) Beef (treta) de C4 Pedro e Preto Show, acaba por influenciar "ainda mais" na ignorância dos jovens que consomem Rap e não sabem que é música da cultura Hip Hop (o mais básico que deviam saber). Não vamos ser escravos da santa audiência, vamos ter responsabilidade, e entender que este assunto não é para o movimento Hip Hop, é matéria de revista cor de rosa.

Carylson Alberto 
12.07.2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário