quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Música "Voz Ativa" do Racionais inspirada em Malcolm X ganha releitura com Dexter, Djonga e Coruja

Foto: Pedro Borges

Dexter faz releitura e videoclipe da música ‘Voz Ativa’, dos Racionais MC’s


Dexter é grande amigo do Brown e do grupo e convidou dois rappers da nova geração do Rap para fazer essa releitura de um clássico do rap paulista dos anos 90. 


A nova versão de “Voz Ativa” conta a presenta de Dexter, Djonga e Coruja Bc1; o Mano Brown participa na gravação do clipe, que foi gravado na Favela da Felicidade, Jardim São Luiz, zona sul de São Paulo. O beat do som foi construído pelo Kl Jay e seu filho DJ Will.

O Dexter que é miliano no rap, mais de 20 anos no corre com 5 álbuns e 2 Dvds; fala da honra e o amor em regravar esse clássico:


“Sou muito pelo amor nas coisas. Regravar o melhor grupo do país, o melhor letrista também. Não podia fazer isso sozinho. Me preocupo muito com o futuro, com o que está acontecendo com aquilo que veio da periferia e é nosso. Isso me despertou o interesse em resgatar algo do passado que pudesse conversar com as pessoas sobre a responsabilidade de ser e fazer”, conta Dexter.


A música “Voz Ativa”, originalmente lançada em 1992, aborda temas como racismo, violência policial, movimento negro e juventude negra. 


Foto: Pedro Borges


“Essa música retrata tudo o que aconteceu em 1992 e agora está acontecendo de novo. Mas que na verdade, sempre aconteceu também”, explica Dexter.

A versão 2020 do som traz algo bem foda para o rap brasileiro com a união de gerações. Djonga e Coruja, integrantes da nova versão do rap, não eram nascidos quando os Racionais MCs lançaram a faixa pela primeira vez. Ambos, contudo, foram profundamente influenciados por ela. 

“Foi uma alegria muito grande e também um pesar. Se a gente estivesse falando sobre isso [racismo] só para revisitar a obra de uma forma totalmente artística, beleza. A gente tá cantando porque é uma música que a gente gosta e tocou o nosso coração. Mas tudo o que tem na letra continua acontecendo e isso traz um pesar”, afirma Djonga.

 

O rapper Coruja ressalta a importância do diálogo entre gerações no rap e a potência desses encontros para inspirar novas letras. “Eu agradeço a oportunidade de poder gravar um clássico, de ser chamado pelos meus professores. Qualquer coisa que eu diga não vai ser o suficiente para expressar o que eles representam na minha vida. Dexter e Brown escreveram páginas muito bonitas na história do rap. Foram páginas que eu li muito. Sempre que eu vou escrever algo, tento olhar para essas páginas que me inspiraram”, diz Coruja.


“Voz Ativa” foi escrita em 1992 sob a influência da luta preta pela sobrevivência, tema bem marcante e recorrente nas letras do grupo. Malcolm X, citado na letra foi inspiração para a escrita desse som. 

Foto: Pedro Borges

“Eu estava lendo os textos do Malcolm X naquela época e me identificava bastante com o que ele escreveu. A letra sou eu conversando com ele no livro, dizendo que aqui no Brasil as coisas estavam do mesmo jeito, mas que agora o negro tinha voz ativa e disposição de lutar”, conta Mano Brown, autor da letra e vocalista dos Racionais MC’s.


Na mesma época, o vocalista dos Racionais MC’s tinha feito contato com o MNU (Movimento Negro Unificado), grupo político organizado contra o racismo desde 1978. “Foi o encontro de gerações. Já era esse racismo institucionalizado que tem hoje. Tinha gente que defendia que não tinha racismo, que aqui era o país da miscigenação, da cordialidade das raças. Nesse clima eu fiz a música”, lembra Brown. 


A vontade de regravar a música, e construir o clipe, foi impulsionada pelas recentes manifestações antirracistas em todo o mundo, em especial no Brasil e nos EUA, quando pessoas negras como João Pedro Mattos e George Floyd foram assassinadas por policiais militares. A letra é uma das mais críticas ao racismo e de exaltação à resistência negra dos Racionais MC’s.


“Desde a criação do código penal, em 1890, no Brasil foi tudo dividido entre a burguesia e os pobres, que eram os pretos. E nunca mudou. A música Voz Ativa é o nosso olhar sobre a vida dos negros no país”, comenta KL Jay.


O DJ guardou na memória o clima do estúdio na época da gravação da música há quase 30 anos. “Me lembro da gravação de 1992. A gente não tinha recursos e nem equipamentos. Não tinham técnicos especializados em rap como temos hoje. A gente chegou no estúdio com as ideias. Era abrir a mata. Ficamos de seis a sete horas gravando”, recorda Kl Jay.


Dirigido por João Wainer, Mailson Soares e Ricardo Souza, o videoclipe resgata o clima das produções audiovisuais do rap americano da década de 1990 com uma criativa edição de cortes e efeitos, repetindo a mistura de uma estética clássica e moderna. 


O clipe vai ao ar amanhã (21/08), às 8 horas da manha no canal do Youtube do Dexter.

https://www.youtube.com/dexteroitavoanjo


Nenhum comentário:

Postar um comentário