domingo, 29 de novembro de 2020

A rapper mineira Ohana lança o clipe "Vem Balançar"

Rapper mineira Ohana lança música inédita nesta sexta, com clipe retratando a rotina durante a pandemia

Na última sexta-feira (27/11), a rapper mineira Ohana lança sua nova música de trabalho, Vem Balançar, em seu canal do YouTube e nas principais plataformas de streaming de áudio.

Dançante e com referências de boombap e funk soul, a canção é um convite a dançar e se divertir. O single narra um dia comum de trabalho numa sexta-feira e o início da noite pelas ruas de Belo Horizonte. O metrô lotado, um encontro inesperado e um rolê com as amigas são alguns dos cenários descritos na música. 

Já no clipe, filmado durante a pandemia, o objetivo é adaptar a narrativa da letra para as particularidades do cotidiano nesse momento de isolamento social: estudo, faxina e diversão, tudo em casa. 


Assista:





Trajetória

Ohana é uma das mais promissoras e ativas MCs da cena belo-horizontina que, não por acaso, vem ganhando mais força e reconhecimento. Além de demonstrar habilidade notória nas rimas, com uma identidade bem particular nas letras, seu trabalho e experimentações dialogam com gêneros como o funk, R&B, afrobeat e música popular brasileira.

Na infância, Ohana teve influências de samba, axé, rock e funk. Gostava de cantar desde criança, e a música sempre esteve presente em sua trajetória, nas festas e histórias de família, na escola e, mais tarde, nas aulas de canto e baixo. “Minha família sempre foi muito musical”, destaca. Sua bisavó, a senhora Maria Rosa, foi fundadora, na década de 1980, da Escola de Samba Unidos do Nacional na pequena cidade mineira Santo Antônio do Monte. “Sempre me encantei com a história da minha bisa na música e a importância dela para a cidade. Tem um salão de dança na casa dos meus bisavôs até hoje”, conta.

Em 2008, participou do seu primeiro Duelo de MCs e se inseriu na cultura Hip Hop. “Foi amor à primeira vista”, relembra, e viu ali uma oportunidade fazer o que amava, construindo, aos poucos, sua própria identidade.

Imersa no movimento, produziu festas como a BRONX73 no coletivo homônimo. Também, foi MC no grupo Original Zion, e integrante do coletivo de freestyle As Mina Rima. Participou do coletivo de mulheres negras Protagonistas e da formação Hip Hop das Minas. Em 2015, gravou sua primeira música, Que Assim Seja, para a Coletânea Feminina de Rap, produzida pela Produto Novo. 

Atualmente, a artista se dedica à sua pesquisa pela LAB Cultural - Música e Experimentação Sonora do BDMG, com foco na obra e na vida da sambista e partideira Jovelina Pérola Negra. Misturar o rap com o samba e outras vertentes da música negra é marca do trabalho de Ohana também está no processo de construção do seu primeiro disco, com previsão de lançamento para 2021.


Nenhum comentário:

Postar um comentário