sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Thiago Elniño: "Eu peço a benção do meu santo, porque nunca fui santo" | Bença!


Em setembro de 2019, o rapper Thiago Elniño lançava Pedras, Flechas, Lanças, Espadas e Espelhos, um disco onde contando com a presença de convidados como Luedji Luna, Tássia Reis e Rincon Sapiência, se mostrou um relicário da música preta contemporânea produzida no Brasil naquele momento, agora, pouco mais de um ano depois é lançado o quarto videoclipe do disco, o da música BENÇA, um dos destaques do disco.


Se antes a mistura de jazz, funk e trap de BENÇA com o ótimo beat de Liz Oitobit e produção de Martché já chamava muito a atenção em um corpo de trabalho de um rapper antes conhecido por sua relação com sonoridades mais tradicionais do rap como o boombap, agora com imagens a letra que traz ao mesmo tempo o respeito a ancestralidade africana e ao culto aos Orixás, e um jogo de palavras agressivo, atrevido e sedutor contra o racismo são materializadas através de forma única! 


Misturando imagens de elementos reais e animação de ilustrações do incrível Paulo Victor Dias, o clipe de BENÇA com direção e produção da Ziriguidum e Co-produção da Wuka Studios, conta a história de Akdjé, um preto escravizado que assim como muitos outros ao longo da história não aceitaram um lugar de submissão e deram a vida pela dignidade do seu povo! 


Em um período onde tanta coisa aconteceu após um ano e dois meses do lançamento do segundo disco de Thiago Elniño, BENÇA consegue mesmo em tempos tão difíceis, de pandemia ao racismo cada vez menos velado, pautar a luta do povo preto com leveza mesmo tratando de temas pesados sem inocência, cumprindo com eficácia um papel que a arte mais que nunca teve nesse período, ser mais que entretenimento, nesse caso muito mais! 




Assista:

Nenhum comentário:

Postar um comentário