quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Akon volta a simular strip-tease em show em São Paulo


Akon subiu ao palco do Via Funchal com casaco de sua gravadoraDepois de Rio, Florianópolis e Porto Alegre foi a vez de São Paulo receber o show do rapper senegalês Akon na noite desta terça-feira. Um público, em sua grande maioria infanto-juvenil, lotou a Via Funchal e assistiu à simulação de um strip-tease feita pelo cantor.

Por volta da metade do show, logo após o hit Smack That, Akon tira as camisetas que estava usando (ele estava com uma sobre a outra) e joga para a platéia até ficar sem nenhuma parte de cima. Logo depois, o cantor começa a abrir as calças e abaixá-las, fazendo o público vibrar. De repente, a música pára e Akon, rindo, coloca as calças novamente.

O show de cerca de uma hora foi marcado pelos sucessos do rapper, especialmente os presentes no último CD Konvict, como Love You, Smack That, Don't Matter, Sorry, It Blame On Me e Lonely.

Interação
Como fez nos shows anteriores, Akon interagiu bastante com os paulistanos. Nos intervalos entre as músicas, o rapper gritava "São Paulo", "put your hands up" (levantem as mãos) e "make some noise" (façam barulho). Todas as vezes que Akon gritou, e foram várias, o público correspondeu.

Um dos momentos altos do show, senão o maior, foi quando o cantor parou no meio do público, carregado por seguranças. Depois de quase uma hora de apresentação, as luzes da Via Funchal se apagaram por um bom tempo. Quando as luzes acenderam, Akon estava no meio da platéia, que foi ao delírio. Ele cantou, então, uam parte de Sweet Scape, gravada com Gwen Stefani, e voltou ao palco.

Playback
Vários fãs reclamaram de playbacks no final do show, algumas músicas não teriam sido apresentadas ao vivo, como é o caso de Sorry, Blame It on Me, que Akon cantou no meio do público. "Várias vezes ele não estava falando no microfone e a música continuava tocando", disse um deles.

Por volta das 23h30 após Akon cantar uma parte de I Tried, o show terminou. Algumas pessoas esperam o rapper voltar ao palco, na expectativa de um bis, mas isso não aconteceu.

O público, grande parte jovens com menos de 18 anos e crianças com os pais, deixa a Via Funchal cantando as músicas do rapper. "Vamos embora que amanhã temos aula", disse uma menina para as amigas.

Fonte::Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário