sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Ex-segurança da Death Row nega envolvimento no assassinato de Tupac


Reggie Wright Jr., antigo chefe de segurança da Death Row Records, desmentiu novamente as alegações de que ele teria participado do assassinato do super astro do rap Tupac Shakur.

Kevin Hackie, um ex-oficial de polícia e guarda-costas de Shakur, que trabalhou mais tarde com o FBI investigando a Death Row Records, alega que Wright e Marion “Suge” Knight planejaram o assassinato de Tupac.

Hackie, que lançou recentemente o DVD Tupac: Assassination - Conspiracy or Revenge? ofereceu a Wright $100.000 dólares para que ele se submetesse a um detector de mentiras com o intuito de provar que de fato não tem nenhum envolvimento com o assassinato de Tupac Shakur.

Wright, que foi investigado pelo FBI e oficialmente eliminado de qualquer acusação, aceitou o desafio.

O dia em que Hackie colocar o dinheiro na mesa para pagar um Técnico de polígrafo credenciado para conduzir um teste no detector de mentiras para mim e para ele, as pessoas saberão quem é o mentiroso,
disse Wright. Eu não tenho nada a ver com a morte do Pac.

Wright tem negado sucessivamente qualquer envolvimento no assassinato de Shakur, que foi baleado em Las Vegas em Setembro de 1996.

Hackie alega que Marion “Suge” Knight contratou dois policiais para assassinar Tupac Shakur e Christopher "Notorious B.I.G." Wallace. Ele trabalhou na segurança de Tupac entre 1992-1996. Hackie afirma não ter estado presente na noite em que Tupac foi assassinado.

A razão pela qual Pac foi morto é que Frank Alexander, o cara que escreveu e produziu este novo DVD, falhou em prover segurança adequada para o Pac no dia em que ele foi baleado, Wright disse. Kevin [Alexander] e Frank deveriam ter vergonha. A verdade é que esses caras não tinham quase nada a ver com a vida do Pac, mas nunca param de encontrar novas maneiras de explorar sua morte, com o intuito de obter lucro e fama.


Fonte::Central do Rap

Nenhum comentário:

Postar um comentário