quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Entrevistas Rah Digga


Rashia Fisher, mais conhecida como Rah Digga, nasceu no dia 18 de dezembro de 1972, em Newark (Nova Jersey). Sempre se deu bem na escola, estudou Engenharia Elétrica no Instituto de Tecnologia de Jersey e no Rap o sucesso aconteceu aos poucos. Aos 12 anos já pensava em seguir fazendo Rap e foi o que aconteceu, começou no grupo Twice The Flavor e depois passou a fazer parte do Outsidaz, sua crew, onde era a única mulher. Na metade dos anos 90, Q-Tip do A Tribe Called Quest, viu uma apresentação dela em Nova Iorque, no Lyricist Lounge, e a apresentou para o Busta Rhymes que imediatamente a convidou para fazer parte do Flip Mode Squad.

Foi depois dessa mesma apresentação no Lyricist Lounge, em 1997, durante o oitavo mês de gravidez, que ela conseguiu o seu primeiro contrato com uma gravadora, mas só em 2000 ela lançaria o seu primeiro e único álbum solo, “Dirty Harriet”, que teve como maiores sucessos as faixas “Imperial” e “Tight”, além de faixas produzidas pelos DJs Premier e Pete Rock. Mas antes disso, em 1994, junto com os Outsidaz Pace Won e Young Zee (seu marido), ela já havia participado da música “Cowboys”, no disco “The Score” do Fugees.

Nascia para o grande público do Rap mundial, a MC Rah Digga. Ela é uma das maiores representantes femininas dentro da música Rap e teve a oportunidade de fazer parcerias com todas as grandes mulheres do Rap nos Estados Unidos, entre elas:

Lauryn Hill, Bahamadia na faixa “Be ok” no Lyricist Loung Vol. 1, Eve, Mary J. Blidge e Missy Elliot. Atualmente ela segue fora do Flip Mode, se diz infeliz e prepara um segundo álbum para ser lançado apenas na internet, com o nome “Sucker Free”. Leia mais na entrevista exclusiva para o Portal Bocada Forte.

Bocada Forte: Já que esta é uma entrevista exclusiva para o Brasil, fale-nos como começou sua vida dentro da cultura Hip-Hop? Rah Digga: Minha vida no Hip-Hop começou cedo, nas ruas de Newark. A música Rap era uma coisa que eu sabia e queria fazer desde que tinha 12 anos.

Bocada Forte: Fale-nos sobre as dificuldades que você enfrentou nas ruas antes de você assinar com uma gravadora? Rah Digga: Eu fui muito afortunada. Eu venho de uma família de classe média e, com os meus pais ainda casados, fui para uma escola privada, só para meninas. Tinha 12 anos. Isso tudo porque meu desempenho acadêmico foi considerado excepcional. Eu sempre estive bem colocada na chamada “National Honor Society” das Escolas, com notas “A” (elevadas) até me formar na “Hight School” (Ensino Médio).

Bocada Forte: Quem inspirou você? Que artistas no mundo do Rap você gosta atualmente? Rah Digga: Minhas inspirações foram Kool G Rap, Big Daddy Kane, toda a rapaziada da Juice Crew, KRS-One, Rakim e Public Enemy.

Bocada Forte: Qual a sua produção, a sua música que você mais gosta? E com qual artista você gostou mais de trabalhar? Rah Digga: Minha trilha favorita é a participação do Outsidaz na música “The last word”, que está em meu primeiro disco. A rapaziada desempenhou muito bem e eu fiquei segurando a harmonia e o fundo da música. O resultado foi muito divertido.

Bocada Forte: Como é para uma mulher estar no jogo do Rap? Rah Digga: O jogo do Rap pra uma mulher é duro. É difícil. Por um bom tempo eu tive na minha cabeça a idéia de que uma mulher não poderia jogar esse jogo sozinha. Que ela precisava trabalhar com uma equipe. Por um lado isso pode até ser verdade. Muitos amam o som feito por algumas mulheres, mas ao mesmo tempo não parecem estar compelidos a comprar seus álbuns nas lojas.

Bocada Forte: Existem muitas mulheres no Brasil sonhando em fazer parte do mundo do Rap. Elas vêem você como inspiração. Que conselho você poderia dar a estas mulheres? Rah Digga: Eu diria a todas estas mulheres que permaneçam verdadeiras de coração e para que nunca desistam se é com a música Rap que elas verdadeiramente desejam trabalhar. “Roma não foi feita em um dia” e, para algumas, essa estrada pode ser muito longa. É preciso seguir em frente e se cercar de um bom grupo, de boas pessoas e inspirações. E muito importante: quando você achar esse grupo, essas pessoas, trate-as bem, com muito carinho. Uma equipe de trabalho leal não tem preço.

Bocada Forte: Teve alguma situação no Rap que a fez pensar em desistir de rimar ou tentar a vida de outra forma? Rah Digga: Eu estou passando por um momento assim agora mesmo. Me sinto muito infeliz desde que deixei minha última gravadora e me sinto incapaz de lançar meu segundo Álbum no momento. Assim, estou focando mais na minha atuação como atriz, em Filmes. Eu não estou mais com a rapaziada do Flipmode Squad, mas pretendo lançar um Álbum online mais perto do verão, aqui nos Estados Unidos.

Bocada Forte: Aqui no Brasil muitos vem lutando para preservar a identidade da cultura Hip-Hop e da música Rap. KRS-One diz, em uma música, que “Rap é algo que se faz e Hip-Hop é algo que se vive”. O que você pode dizer a respeito disso? Rah Digga: KRS é um inovador. Infelizmente não sobraram muitos inovadores como ele na música atual. E aqueles que ainda existem ainda não conquistaram a notoriedade que merecem. Se nós tivéssemos mais caras como o KRS-One e Rakim, por exemplo, para equilibrar o jogo eu acredito que as pessoas teriam mais respeito pela cultura Hip-Hop do que têm hoje.

Bocada Forte: Você gosta de alguma música brasileira? Algum artista brasileiro? Rah Digga: Eu não quero ofender ninguém, mas eu não consigo distinguir muito bem a diferença entre os estilos latinos. Eu posso dizer, por exemplo, a diferença de um porto riquenho para um dominicano, mas os estilos musicais desses países são muito parecidos pra mim. Eu creio que seja isso que as pessoas dizem sobre a música Rap também, não? Eu realmente gosto de todos os tipos de música e estaria pronta pra trabalhar com qualquer estilo.

Bocada Forte: Se alguém quiser realizar um trabalho com você, uma música, como se pode fazer? Você estaria disponível para viajar? Rah Digga: Eu estaria disposta a viajar pelo preço certo e a melhor forma de me contatar para colaborações ou parcerias é pelo meu Myspace (www.myspace.com/rahdigga1) ou falar com o meu parceiro Skills, que está morando no Brasil agora.

Também tem um concurso acontecendo agora mesmo, onde artistas aspirantes podem enviar suas Demos através do meu website pessoal (www.rahdiggamusic.com). O vencedor ganhará um verso meu em seu som e a música poderá estar na minha próxima Mixtape.

Bocada Forte: Mande um salve para o pessoal no Brasil e deixe seu contato para que todos possam saber mais a seu respeito. Muito obrigado pela sua atenção ao Portal de Hip-Hop Bocada Forte. Rah Digga: Eu mando um salve pra todos e espero ir para o Brasil em breve. Àqueles que desejarem me contatar podem estar falando com meu amigo Skills (mhgod@hotmail.com), no Brasil ou acessando meu site pessoal, onde vocês podem escutar e adquirir minhas músicas: Rahdiggamusic.com.

PAZ!

Fonte & Creditos Total:>> Bocada Forte

Nenhum comentário:

Postar um comentário