domingo, 24 de janeiro de 2010

7 anos sem o mestre do Canão.


Sabotage realizou sua primeira composição em 1985.

No final dos anos 80, ainda adolescente, participou de um concurso de rap no salão Zimbabwe, em São Paulo. Estavam presentes Mano Brown e Ice Blue, dos Racionais MC's, que ficaram entusiasmados com sua apresentação. Foi o impulso para iniciar sua carreira.

Suas músicas, além de violência policial, drogas e miséria, falam também da Zona Sul e favela do Canão onde nasceu e morava. Além de ser muito talentoso como cantor, atuou em três filmes: O Invasor, Carandiru e um documentário sobre sua vida, que leva seu nome.

Fez várias participações como na música "Dorobo" do BNegão; "Nem Tudo está Perdido" do Posse Mente Zulu, com Rappin' Hood; "Black Steel In the Hour of Chaos" com a banda Sepultura; com Helião, Sandrão, Negra Li, Negroutil, KL Jay em Piri-Pac; com Jacksom, Trilha Sonora do Gueto e Z'África Brasil em "Giria Criminal"; e com Charlie Brown Jr. em "Cantando Pro Santo", entre outras.

Falecimento.. (click aqui e confira uma matéria do Terra)

Era manhã do dia 24 de janeiro de 2003, no bairro do Brooklin, Zona Sul de São Paulo, quando Sabotage, levou sua mulher, Maria Dalva da Rocha Viana, ao ponto de ônibus.

Na despedida, Sabotage disse à esposa que iria para o Fórum Social Mundial de 2003, em Porto Alegre. Após entrar no carro, segundo testemunhas, fora abordado por um meliante, o qual disparou quatro vezes. Dois dos tiros atingiram sua coluna vertebral, enquanto outros dois atingiram sua mandíbula e sua cabeça.

O rapper foi encontrado morto, ao lado de seu carro, às 5h50 da manhã. Além das balas disparadas, foi encontrado, ao seu lado, uma máscara preta. Ele chegou a ser reanimado por meia hora no Hospital São Paulo, mas devido ao estado considerado gravíssimo, não resistiu.

Foto: Tatoo do Rapper Cabal em homenagem ao Sabotage
Via: Wikipédia.

By Rapevolusom

Nenhum comentário:

Postar um comentário