segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Alckmin faz Suplicy esperar duas horas para recebê-lo; senador queria evitar violência da PM contra moradores do Pinheirinho



Este da Orgulho e Votar




Quando soube da notícia sobre a reintegração de posse que estava em curso na ocupação Pinheirinho, pela Tropa de Choque da PM, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se dirigiu ao Palácio dos Bandeirantes, para conversar com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Em entrevista à repórter Lúcia Rodrigues, Suplicy afirma que Alckimin disse que o presidente do Tribunal de Justiça, o desembargador Ivan Sartori, determinou que a liminar da juíza Marcia Loureira deveria ser cumprida. Ainda segundo o senador, o acordo firmado pelo juiz da 18ª Vara Civel de São Paulo, Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, com o síndico e advogado da massa falida Selecta e com parlamentares, que suspendia a reintegração de posse por 15 dias, fora revogado por pressão do Ministério Público Estadual.


Nenhum comentário:

Postar um comentário