domingo, 28 de abril de 2013

Dexter espera que a justiça seja rápida no caso do massacre do Carandiru


Rapper fala sobre o massacre do Carandiru (Foto: TV Globo/Altas Horas)
Rapper critica o sistema judiciário nacional e cobra justiça no julgamento dos policiais militares envolvidos na ação que terminou com a morte de 111 presos



No Altas Horas, o rapper Dexter, que ficou preso no Carandiru, comentou sobre o julgamento dos policiais militares envolvidos no massacre de 1992. “Espero que se faça justiça. A palavra já diz tudo: foi um massacre. As pessoas já estavam cumprindo suas penas e elas deveriam pagar dessa forma e não com a vida”, declarou.

Dexter ainda mostrou sua indignação com o sistema judiciário brasileiro. “Claro que a gente vai assistir a essa novela durante um bom tempo. Infelizmente, no nosso país é assim. Quando somos nós a justiça é mais rápida, mas no caso deles a justiça é injusta, para não dizer lenta ao extremo”, esbravejou o rapper.
Na madrugada de domingo, dia 21 de abril, 23 policiais militares, que estão sendo julgados pelo massacre do Carandiru, foram condenados a 156 anos de prisão pela morte de 111 presos, mas com o direito de recorrer em liberdade.
Além de comentar sobre o massacre do Carandiru, Dexter também falou sobre a gravação de seu novo DVD “A Liberdade não tem preço”. “Foi uma festa da música, não só do rap. Foi uma forma de dizer para a sociedade que o rap também está inserido”, comentou.

Contatos para shows do Dexter:
(11) 3294-9757
(11) 9635-9989
(11) 8129-5722
(11) 7736-3990

Nenhum comentário:

Postar um comentário