domingo, 22 de setembro de 2013

Wesley Nóog lança novo CD‏

Suingue dançante de Wesley Nóog no novo CD 'Soul Assim'


Wesley Nóog mostra seu suingue no novo álbum independente: "Soul Assim". É o quinto disco na trajetória do artista, com 13 anos de carreira, e traz um balanço dançante que contagia nesse CD autoral.  Dono de uma voz marcante e letras poéticas, desponta na nova geração do samba-soul, uma das variantes da black musical. Ele não esconde um sonho a partir desse trabalho: conquistar os fãs do ídolo Tim Maia.
Com 11 faixas, o título do novo CD de Wesley Nóog faz um trocadilho com a sonoridade da palavra inglesa "Soul ", que na tradução literal significa alma, mas no álbum faz uma homenagem ao gênero musical da black music, que vem da linhagem do Funk.
Poemas musicados
"O novo disco tem um astral elevado, irradia energias positivas e celebra a alegria de viver. As pessoas estão hoje muito estressadas nas metrópoles, aflitas na corrida atrás da sobrevivência, preocupadas com o dinheiro, acuadas com a violência, que as isolam dentro de casa e se esquecem de curtir o lado bom da vida”, destaca Nóog. O ‘Soul Assim’ quer, segundo o músico, criar um momento agradável, suave e ajudar a fortalecer a autoestima da nossa gente”, diz.
Com a música ‘Não há mal que prevaleça’, (que pode ser ouvida nesse link:https://soundcloud.com/wesleynoogsoulassim/n-o-ha-mal-que-prevale-a ), Nóog conta que fez uma modesta leitura do suingue do mestre Tim Maia nesses 15 anos de ausência. “Os fãs do ‘síndico’ ficaram órfãos e decidi que, a partir desse trabalho, quero modestamente contribuir para que a minha música faça companhia a esse público tão especial. Este vai ser o meu grande desafio daqui para frente”.
Ativista cultural
Engajado, Nóog consegue aliar musicalidade à parceria com movimentos populares de expressão, como a Cooperifa, Cooperativa Cultural da Periferia, considerada um dos movimentos artísticos mais ativos de São Paulo; o Sarau do Binho; a Casa da Mulher, entre outros. Suas metáforas revelam figuras de linguagens desse ambiente tão rico e particular.
O disco foi produzido, com a pré-produção feita por Tiano Bless. A finalização foi executada no estúdio Poesia Samba Soul: mixagem, masterização e capa. Os instrumentos de sopro foram gravados em parceria com Sambatá. Para prensagem e divulgação, houve apoio da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Corredor Cultural Mameluco Afro Brasileiro, projeto criado pelo próprio Nóog. Todas essas parcerias e articulações contribuíram para baixar os custos. Com elas, o disco que exigiria um investimento de R$ 70mil, saiu por R$ 20mil.
O CD pode ser encontrado na Fnac, a Livraria Cultura, Saraiva e outras lojas pelo país, no valor de R$ 27,90. Na internet, cada dia uma nova música é disponibilizada para download gratuito do novo trabalho.
Entre coristas e maestros
Influenciado pelo universo musical de seus tios, que foram coristas e maestros, Nóog foi estudar música aos 16 anos em um seminário, onde fez uma formação de 12 anos. Estudou Teologia e Música. Cresceu ouvindo os criadores do samba-soul, como Tim Maia, Jorge Ben Jor, Cassiano, Carlos Dafé e Hyldon, que sincretizaram a musicalidade brasileira com o soul americano de uma maneira inusitada e inovadora.
Filho de funcionários públicos, iniciou sua carreira artística em 1993, com o grupo Swing & Cia. Cinco anos depois, passou a integrar o Estação Fankalha, expressivo grupo do cenário musical alternativo. Seu primeiro trabalho solo foi um single, com 2 músicas Mameluco Afro Brasileiro, lançado em 2008, e em 2010 lançou o disco cheio, com 10 músicas, resultado de um rico diálogo entre ritmos brasileiros e as influências do soul e da black music. Para Wesley, “é impossível retratar musicalmente o Brasil utilizando apenas ritmos como o samba, afoxé, maracatu e ciranda. A solução foi misturar os estilos e colocar um pé na modernidade e outro pé na ancestralidade”. 

Inovação e elogio
Para o jornalista Gilberto Dimenstein, da Rádio CBN, o trabalho de Wesley Nóog é “uma das maiores inovações da nova geração da música brasileira”. O CD “Mameluco Afro Brasileiro”, disponibilizado gratuitamente na web pelo artista em 2010, alcançou a impressionante marca de um milhão de downloads. Entre julho e agosto de 2009, Wesley Nóog realizou shows na França, abrindo o mês de música brasileira ao lado de Gilberto Gil, Seu Jorge, Geraldo Azevedo e Natiruts. Naquele mesmo ano, abriu a semana de música brasileira do Itaú Cultural, no projeto Toca Brasil, em que se apresentaram músicos da nova geração do país e Wesley representou São Paulo. 


FAIXAS:
1.  Soul Assim – Wesley Nóog
2.  Não Há Mal que Prevaleça – Wesley Nóog
3.  Meu Samba – Wesley Nóog
4.  Presente de Flores- Wesley Nóog
5.  Salve a Flor – Wesley Nóog
6.  Melhores Sabores – Wesley Nóog
7.  Vários Erros – Wesley Nóog
8.  Chora Cuica – Wesley Nóog
9.  A Esperança Passa – Wesley Nóog
10. Parati – Wesley Nóog
11. Cantador Guerreiro – Wesley Nóog

VÍDEOS:

http://www.youtube.com/watch?v=uznGYazjEhs (“Nega, neguinha” – Canja IG)
http://www.youtube.com/watch?v=j6go2ZYqfgc (“Pixaim” – Canja IG)
http://www.youtube.com/watch?v=MfysRr0tWPg (“Melhores Momentos – Canja IG)
http://www.youtube.com/watch?v=2ECS4Kt0yXY (Sossego, Chocolate, Você e eu  – Tim Maia)
http://www.youtube.com/watch?v=m5MnQEzM_ks (“Espelho D’água – Estúdio SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário