segunda-feira, 11 de março de 2019

Literatura feita por mulheres é tema rodas de conversa nas Fábricas de Cultura

Da esquerda pra direita: Thata Alvez, Jessica Balbino, Carol Peixoto e Ryane Leão

Jornalista Jéssica Balbino, autora de pesquisa na área, passará por seis unidades e convida as escritoras Thata Alves, Ryane Leão e Carol Peixoto

Para relembrar as lutas das mulheres durante o mês de março, seis unidades das Fábricas de Cultura de São Paulo recebem, nos próximos dias, o projeto Margens: vozes femininas na literatura periférica, com a jornalista e escritora Jéssica Balbino. As ações celebram a diversidade durante o mês de março e ela convida as escritoras Thata Alves, Ryane Leão e Carol Peixoto para as atividades.

Durante os bate-papos, que ocorrem nas unidades Brasilândia, Vila Nova Cachoeirinha, Jardim São Luis, Jaçanã, Diadema e Capão Redondo, Jéssica Balbino vai apresentar um pouco da pesquisa, que leva o mesmo nome, e começou a ser feita desde 2014, quando ela começou a mapear, produzir,  fazer curadoria e divulgar conteúdo literário produzido por mulheres periféricas em todo o Brasil.

Nesta atividade, será feito um bate-papo entre os adolescentes das fábricas de cultura e a autora, que produziu também um documentário com as mulheres que se tornaram a voz das periferias nos últimos anos.

Para a jornalista, essa é uma oportunidade de troca com o público. “Estou muito feliz com a oportunidade de conversar com estes jovens, haja vista que eles são os leitores que precisamos e devemos cativar. Minha ideia é mostrar que a literatura pode ser mais do que um simples livro aberto e que é possível atrelar a tecnologia e diferentes expressões a favor da literatura, como podcasts, jogos literários, entre outros. E tudo isso feito nas periferias, por mulheres exatamente iguais às que eles conhecem e convivem”, destacou.


Sobre Jéssica Balbino 


Por paixão e por formação, Jéssica Balbino é jornalista e acredita que as narrativas podem transformar o mundo.  Viciada em café e histórias, é mestre em comunicação pela Unicamp, é premiada pelo Estado de Minas Gerais com o projeto Margens e pelo Minc, com o livro-reportagem "Hip-Hop - A Cultura Marginal".  Recebeu também, por dois anos consecutivos, o prêmio Maiores & Melhores, na categoriaAssessoria de Imprensa.

Dedica-se a registrar histórias por meio das vivências. É autora dos livros "Hip-Hop - A Cultura Marginal" e "Traficando Conhecimento", além de ter participado de várias antologias. Entusiasta do jornalismo literário, coordena o Margens, projeto que realiza curadoria, divulgação e edição de conteúdo e reportagens de literatura contemporânea brasileira, especialmente a produzida por mulheres. 
Participou de eventos literários dentro e fora do país e é também curadora e produtora de projetos como o Lá na Laje, que durante o ano de 2018 realizou duas temporadas de um clube do livro sem livros no Sesc Pompeia, bem como do encontro de Arte da Periferia no Flipoços desde 2009. 
Jéssica Balbino também escreve para veículos como Catraca LivreM pelo MundoBuzzFeedHysteria eSuplemento Pernambuco.   
Em 2017, foi apontada pelo Centro Cultural de São Paulo como uma das 100 mulheres que mais incentivam a cultura no país. Quando não está trabalhando, grava o podcast #Rabiscos,  gosta de cozinhar e viajar, mas depois, escreve sobre as experiências. 


Confira a agenda das rodas de conversa


12 de março | terça-feira | 14h30
Brasilândia
com Thata Alves

13 de março | quarta-feira | 14h30 
Vila Nova Cachoeirinha
com Ryane Leão

14 de março | quinta-feira | 14h30 
Jardim São Luiz 
com Carol Peixoto

15 de março | sexta-feira | 10h 
Capão Redondo
com Carol Peixoto

                                                 
19 de março | terça-feira | 14h30 
Jaçanã 
com Thata Alves 


20 de março | quarta-feira | 14h39 
Diadema
com Ryane Leão




Conteúdo produzido por Pelas Margens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow Us