quinta-feira, 4 de abril de 2019

Antes de lançar seu primeiro álbum, Amiri lança 2 singles: "Se eu morresse hoje" e "O.N.F.K"

Em seu primeiro lançamento de 2019, Amiri apresenta um double single de faixas que farão parte de seu próximo álbum, com lançamento previsto para esse semestre. As músicas se chamam "Se Eu Morresse Hoje" e "O.N.F.K." que significa "ODO NNIEW FIE KWAN" baseada na escrita filosófica de Gana (África), e em português “O amor nunca perde o caminho de casa”. A mensagem de Se Eu Morresse Hoje/O.N.F.K. é sobre medo e é sobre amor. É sobre o medo te aprisionar, mas o auto amor libertar.

Ouça:



Em todas as plataformas digitais a partir de meia-noite.

Ficha técnica

Letra: Amiri

Música: Deryck Cabrera

Voz adicional: Lilly B

Mixagem: Deryck Cabrera

Masterização: Luiz Café

Gravado por Deryck Cabrera

Lançamento: Mudroi

Comunicação e marketing: Marcílio Gabriel

Booking: Adriano Ministro

Sobre Amiri:

MC da zona oeste da cidade de São Paulo, Amiri iniciou sua carreira no Rap participando de batalhas de MCs e integrando o grupo DiQuintal e o coletivo Som Sujo. 

Carreira solo:


CD – ÊTA PORRA! O CD "Êta Porra!" é seu primeiro trabalho individual oficialmente lançado. Produzido entre junho de 2011 e julho de 2012, colocou definitivamente Amiri como um dos principais expoentes do gênero a partir dos anos 2010. A música “Êta Porra”, que é a faixa título do CD, agitou a o cenário do Rap brasileiro, sendo uma das mais compartilhadas pelo público em redes sociais e uma das mais tocadas nas festas e shows de São Paulo. 

Em 2012 seu show foi indicado como um dos melhores nacionais pelo Guia da Folha; Esteve presente na lista das melhores músicas do ano pelo site Farofafá e seu trabalho foi classificado entre os melhores discos de 2012 pela Revista +Soma. 

Em 2013: REMIXTAPE EMICIDA

Em janeiro de 2013, Amiri é convidado por DJ Nyack (DJ do rapper Emicida) para participar do Projeto “Remixtape Emicida”, desenvolvido pela produtora Laboratório Fantasma, que consistiu em uma compilação de músicas do próprio Emicida reescrita por outros artistas. Amiri ficou responsável por recriar a música “Cê Lá Faz Ideia”, que originalmente foi lançada em 2010 e é considerada um dos clássicos do Rap brasileiro. 

EP – TRINCA:

Lançado em julho, é o seu segundo trabalho. Com produções instrumentais de Nave, Laudz (Tropkillaz), Heron e participação de Filiph Neo, o EP “Trinca” teve ótima receptividade do público do Rap brasileiro e figurou como um dos principais lançamentos do ano.

Em 2014: Amiri lançou no mês de janeiro seu terceiro trabalho, a mixtape “Antes, Depois”, uma compilação de sons remixados e gravações produzidas durante o decorrer de sua carreira. 


Em 2015: 


Amiri lança o EP “Capítulo 4 (A Caminho da Origem), com participações de Drik Barbosa e Alt Niss. Também participa da faixa “Mandume” do rapper Emicida, presente no álbum “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa…” 

Em 2016: Amiri lança as faixas conjuntas Apolo/Rude Boy, que foi considerada a música com os versos mais técnicos do Rap Nacional. 

Em 2018: Após um período sem lançamentos, Amiri assina com o selo e editora musical Mudroi e volta à cena com o single “Boom”, lançado em outubro de 2018 e entra como destaque nas principais playlists de Hip Hop das plataformas digitais. No mês seguinte, mais duas faixas em conjunto são lançadas: “Um Dia de Injúria” e “Pantera Preta”. Com esse lançamento, Amiri entra na lista de melhores do ano do serviço de streaming Deezer.

Redes Sociais:



Facebook: facebook.com/amirioficial

Conteúdo produzido por Assessoria Amiri

Nenhum comentário:

Postar um comentário