segunda-feira, 8 de julho de 2019

B-boy cearense e b-girl mineira vencem campeonato de breaking e vão para final mundial na Índia

Os campeões brasileiros do Red Bull BC One: b-girl Itsa e b-boy Till (Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool)

B-girl Itsa e b-boy Till consagram-se os melhores dançarinos do Brasil durante disputa em São Paulo, no Red Bull BC One Camp Brazil, e garantem vaga na final do 
Red Bull BC One em novembro.

A noite deste domingo (7 de julho) foi marcada por grandes duelos entre os dançarinos que participaram do Red Bull BC One Camp Brazil, que reuniu uma série de atividades no CCSP (Centro Cultural São Paulo) e culminou com as finais nacionais do maior campeonato de breaking 1x1 do mundo. O público da arena montada na Sala Adoniran Barbosa vibrou com os passos e as acrobacias dos melhores dançarinos de breaking do Brasil e aplaudiu muito a vitória dos vencedores, que foram a b-girl mineira Isabela Rocha, a Itsa, de 20 anos, e o b-boy Francisco Cleilton, conhecido como Till, de 24 anos.

No início da noite, as b-girls, vindas de diversas partes, do país protagonizaram a primeira final. As 16 competidoras apresentaram um bonito espetáculo de movimentos rápidos e intensos, que culminou com a vitória de Itsa. Apaixonada pela dança desde cedo, ela começou a se profissionalizar ainda bem jovem, aos 12 anos. Em 2018, passou a integrar o balé do Cirque du Soleil, com quem viaja a diversos países mostrando seus movimentos inspirados na dança de rua, principalmente no breaking. "Estou muito emocionada, é uma conquista muito importante para mim. Representar as mulheres neste dia foi uma honra", disse a campeã. "Agora a ideia é melhorar a minha performance, apresentar coisas novas e ir em busca do título mundial com toda a força."

Depois das garotas, foi a vez dos meninos se enfrentarem nas batalhas finais que culminou na disputa entre os dois melhores da noite: Till e Ruddy. O cearense Till foi quem apresentou a melhor performance de acordo com o júri, composto pelos experientes FabGirl, Neguin e o holandês Menno. "Além da dança, que foi executada com muito primor, ficou nítido que Till era psicologicamente o b-boy mais seguro, o que ajuda muito na batalha. O Brasil será muito bem representado. Um salve Nordeste!", falou FabGirl após a decisão. 
Natural de Fortaleza, Till se apaixonou pela dança aos 14 anos, quando assistiu a uma apresentação infantil de breakdance na escola onde seu sobrinho estudava. Desde então, após 10 anos, a paixão só cresceu. Ele costuma se destacar nas batalhas graças a um estilo que mistura dança e capoeira, já que se dedicou anos a aprender o estilo de dança brasileiro. 

A final mundial será em Mumbai, na Índia, no dia 9 de novembro, quando Till e Itsa enfrentarão os melhores dançarinos do globo, já que o Red Bull BC one este ano fará campeonatos em outros 31 países. 

O Red Bull BC One é uma batalha que se estabeleceu como a mais relevante da cena breaking mundial. As 16 competidoras e os 16 competidores da final brasileira se enfrentaram em duelos 1x1 e foram analisadas sob critérios como musicalidade, originalidade, performance e presença de palco.

SOBRE O RED BULL BC ONE

Desde que foi criado, em 2004, o Red Bull BC One se estabeleceu como uma das mais relevantes competições da cena de breaking 1x1 do mundo, sendo palco para inúmeros dançarinos, caso dos brasileiros Pelezinho (que já disputou duas edições do mundial) e Neguin, único latino-americano a conquistar o cinturão de campeão. Todos os anos, milhares de dançarinos disputam as finais nacionais por uma vaga no campeonato mundial, que já passou por diversos países, como Alemanha, Brasil, África do Sul, França, EUA, Japão e Rússia, entre outros.




Nenhum comentário:

Postar um comentário