quarta-feira, 13 de novembro de 2019

“Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas” leva espetáculos ao Itaú Cultural


Coletivo ‘Ponte Elemento Per’ fecha programação que contou com série de debates sobre a cena teatral negra contemporânea

Entre os dias 22 e 24/11, o Itaú Cultural será palco para apresentações teatrais que compõem o evento “Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas”, que durante quase um mês estabeleceu programação focada na discussão sobre a cena teatral negra contemporânea com base em processos artísticos nos estados de São Paulo, Minas Gerais e no Alabama (Estados Unidos). Três espetáculos fecharão as atividades do evento: “Episódio I: Uenda – Congembo (Morrer”), “Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos” e “A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas)”. Estas obras integram as pesquisas cênicas da ‘Plataforma Garimpar em Minas Negras Cantos de Diamante’, criada em 2014, que desenvolve investigações em torno dos vissungos, sua presença histórica na cultura brasileira e suas mitopoéticas afro-mineiras criadas no Alto Jequitinhonha.

No dia 22/11 (sexta-feira), às 21h, a peça ‘Episódio I: Uenda-congembo (morrer)’ aborda um cenário inspirado na prática da mineração e do garimpo, atividades largamente realizadas por populações negras escravizadas no Brasil de fins do século XVII ao final do XX, sobretudo no interior de Minas Gerais. O espetáculo trata das tensões étnicas e de busca de identidade cultural na contemporaneidade. Os materiais cênicos que guiam a dramaturgia são fundamentados nos vissungos – antigos cantos de origem centro-africana entoados em coro com sistema responsorial – presentes nas lavras de ouro e diamante, nos rituais fúnebres e em diversos outros momentos da vida cotidiana.

Em “Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos”, que será apresentada no dia 23/11 (sábado), também às 21h, histórias de travessia da Kalunga Grande se entrecruzam, com personagens que buscam um sentido na diáspora, seja nas origens dos seus ancestrais, ou mesmo nos porquês do distanciamento de suas terras, para que possam seguir em suas reinvenções de si, resistindo aos discursos fáceis da democracia racial. Estas figuras caminham, cada qual em sua estrada, como filhas apartadas de uma mátria que lhes deu, dá e dará sentido de existir.

No encerramento da programação do evento “A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas)” mostrará uma mistura de performance e palestra, no dia 24/11 (domingo), às 20h. Serão apresentadas reflexões artísticas e sociopolíticas por meio de cantos de tradição, cenas, textos e imagens geradas a partir do encontro com mestres e mestras das tradições sulistas dos EUA e com artistas urbanos da cidade de Birmingham durante residência do grupo no estado do Alabama em julho de 2019, em parceria com Lloyd Bricken (ex-performer do Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards).


Veja programação completa de espetáculos de “Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas”, uma produção do ‘Coletivo Ponte Elemento Per’ e do ‘Núcleo Coletivo das Artes Produções’: 

Ficha técnica: 

22 de novembro (sexta-feira), às 21h

Episódio I: Uenda-congembo (morrer)

Atuação, direção, dramaturgismo e concepção sonoro-musical: Luciano Mendes de Jesus

Iluminação: André Mutton e Fagner Lourenço

Operação de luz: Serafim Mariano

Fontes textuais: Auguste de Saint-Hilaire, Aires da Mata Machado Filho e José Craveirinha

Orientação artística: Pedro Pires

Orientação teórica: Sônia Queiróz

Produção: Luciano Mendes de Jesus e Rita Teles

Duração: 75 minutos

Classificação indicativa: 14 anos – cenas de estigma/preconceito e insinuação de relação sexual

23 de novembro (sábado), às 21h

Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos

Elenco: Bruna Carmo, Giovanna Monteiro, Hideo Kushiyama, Inessa Silva, Márcio Ribeiro, Prih Roque e Rita Teles

Direção cênico-musical, dramaturgismo e músico de cena: Luciano Mendes de Jesus

Fontes textuais: Conceição Evaristo, Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco, atrizes e atores

Iluminação: André Mutton e Fagner Lourenço

Figurinos: Patrícia Arendt

Costureira: Maria do Rosário Santos

Máscaras: Fellipe Brum e Murilo de Paula

Cenário (cama-de-vento): Lumumba Afroindígena

Operação de luz: Serafim Mariano

Produção: Luciano Mendes de Jesus e Rita Teles

Duração: 100 minutos

Classificação indicativa: 14 anos – cenas de estigma/preconceito

24 de novembro (domingo), às 20h

A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas)

Elenco: Jean Rocha, Inessa Silva, Luciano Mendes de Jesus, Rita Teles e Salloma Salomão

Direção e dramaturgismo: Luciano Mendes de Jesus

Textos: Ashley M. Jones, Gayl Jones, Inessa Silva, Jean Rocha, Rita Teles, Salloma Salomão e Tony Morrison

Iluminação: Fagner Lourenço

Operação de vídeo e som: Bruna Carmo

Operação de luz: Serafim Mariano

Fotos e vídeos: Tony M. Bingham e elenco

Tradução de depoimentos: Eduardo Araújo

Legendas: Teresa Teles

Edição de vídeo: Luciano Mendes de Jesus e Camila Bronizeski

Produção: Luciano Mendes de Jesus e Rita Teles

Duração: 85 minutos

Classificação indicativa: livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário