sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Ritual | Em seu disco de estreia, Souto MC reforça sua ancestralidade indígena


Abemos Ritual! 

Eis que a mc paulista, Caroline Souto vulgo Souto MC lança seu disco de estreia. 
Espero esse trampo à uma cota, já! Há uns 2 anos atrás escrevi sobre as rimas da Souto serem leves como uma borboleta, mas que picam como uma abelha. Que depois ela imortalizou no Poetisas no Top da Pinepple. Apesar de ser conhecida como a braba, a Carol rima lindamente suave, mas suas letras são sempre sensatas e certeiras.


Em 2018 foi um ano de produtividade intensa com o troféu de melhor MC no 4º Prêmio Sabotage, foi uma das 50 selecionadas no edital Natura Musical para fazer seu primeiro álbum intitulado Ritual.


Ritual tem 8 faixas inéditas e conta com participações de pessoas que fazem parte da história da mc, um dos convidados é o senhor Pedro Netto, pai da Carol, que abre o disco com uma bela poesia na faixa Ritual que abre o disco. 

Somos almas indomáveis, espíritos livres e somos incatequisáveis O plano do colonizador fracassou, a força não passou e nem vai passar 
Nem em 1500, nem em 64, nem em 2019 e nem em momento algum 
Somos terra e terra não finda, terra não morre e nós e a terra somo um 

Nenê Cintra interpreta a música "Altamira", que conta com a composição da Souto e Giovani Felizate

Quem corre é erê na trilha da floresta 
Nasceu pra viver, arma não te adestra 
Fugida da mira pequena Altamira 
Ecoa na aldeia o grito de festa 

Bia Fereira e Kurumi MC participam o som “Festa e Fartura” 

Se acostume com a nossa presença 
Hoje não vamos pedir licença 
Carregada de força intensa, imensa 
Sorrir também é resistência 

O veterano Rodrigo Ogi participa na música "Rezo" 

Minhas luzes da alma ascende 
Não existe corrente que prende 
Essa força potente de rio é corrente 
Que leva e lava transforma canção em nascente 

A Jean Tassy participa no lovesong "Poente" 

Efeito de brisa leve suas mãos no meu rosto 
Faz a vida ser bem mais leve 
Tem muito mais gosto 


Quem assina as produções musicais são: Pedro Turra & Rafael Campanini do Verso, braço fonográfico da produtora de áudio A-gandaia com beats produzidos por Iuri Rio Branco e Ganga Prod. conceituando a produção artística. 

Souto MC lança a braba antes mesmo de existir o meme, o seu rap vai referenciar as cordas trazendo a regionalidade caipira, contemplando as batidas de instrumentos percussivos e toda essa mistura entre os povos indígenas e negros que fazem do Brasil essa riqueza cultural. Além do rap, Souto é do Samba também e isso também está registrado em seu disco de estreia. 


Ouça:

Nenhum comentário:

Postar um comentário