segunda-feira, 7 de setembro de 2020

CYPHER MOVIMENTO: "DE ONDE EU VIM" GÊNESIS MC | MARK JR. | DEROMA | FOSCO MC



MLA: Coletivo se reinventa em tempos de crise 

Da linha de frente no combate ao coronavirus a cypher no youtube 

O coletivo Movimento Liberdade Ativa que está em atividade desde 2017, atuando na comunidade de Parada de Lucas com diversos eventos socioculturais, foi só mais um dos diversos coletivos pegos de surpresa pela pandemia. Vendo suas atividades suspensas por conta dos bloqueios impostos o coletivo rapidamente se articulou para se tornar linha de frente no combate a COVID_19 em sua comunidade, com mais de quatrocentas famílias sendo apoiadas com doações de cestas básicas, kit higiene, cestas de produtos orgânicos, brinquedos, roupas e distribuição de faixas de conscientização, além de doações de álcool em gel para UPAs e até para o Complexo Penitenciário de Gericinó. Juntamente com coletivos parceiros tais como Movimenta Caxias, Fala Akari, Instituto Marielle Franco e como muitos outros o MLA focou todos seus esforços na luta contra o coronavírus. 

Com sua já tradicional roda cultural suspensa o coletivo buscou uma alternativa para continuar promovendo integração e articulando os jovens da sua região, voltou com força total com as suas atividades na rede, precisamente no YouTube o canal que já conta com mais de trezentos inscritos lançou no dia 23 de agosto sua primeira cypher. 

A “Cypher Movimento” como se chama, conta com a participação de quatro MC’s de diferentes localidades do Rio de Janeiro. 

"Visamos a representatividades e a vivência dos quatro integrantes por isso buscamos MC’s de diferentes locais, de onde a pessoa é oriunda diz muito sobre a visão dele da cidade e do mundo". Diz Caio Almeida um dos integrantes do coletivo e produtor audiovisual responsável pela cypher. O projeto foi filmado na comunidade do Tabajara na Zona Sul do Rio de Janeiro, local não muito familiar para os participantes já que nenhum deles e dessa região da cidade. “A escolha de uma favela na zona sul não foi por acaso a intenção é essa mostrar as similaridades, favela é favela, para ser favela tem que ter determinadas características então é em cima do que somos iguais que vamos trabalhar não das nossas diferenças.” Completa Caio Almeida.

Assista:

Nenhum comentário:

Postar um comentário