sexta-feira, 27 de novembro de 2020

A banca mineira, ContrAçoite lança o single "No Vale das Sombras Históricas"

No vale das sombras históricas traz uma reflexão sobre uma Ouro Preto que não é vista entre os casarões e todo o romantismo da história que leva tantas pessoas do mundo inteiro a conhecer esta cidade. Esse som, é a voz de quem mora nas encostas, de quem não tem lugar nessa romântica e excludente lembrança do Brasil colonial. ContrAçoite é uma banca formada por JR, RapNato e Formação Guerrilha e o DJ Gleison. Três trabalhos distintos com a música Rap que encontram um ponto comum nas indagações diretas que fazem diante de um sistema de opressão e exploração que domina nosso dia-a-dia. 


A partir da premissa de construção de um cenário onde os próprios artistas se fortalecem e com cada artista/grupo tendo sua característica muito bem definida na composição de suas letras, essa junção fortalece ainda mais os trabalhos individualmente e cria uma ação coletiva contundente, construída através de um discurso que mescla ingredientes agressivos, poéticos e altamente críticos.


Para a produção deste videoclipe, a Banca ContrAçoite contou ainda com a singular contribuição do cineasta João Dumans. João é roteirista e diretor de cinema. Arábia (2017), seu primeiro longa-metragem, co dirigido com Affonso Uchoa, foi escolhido o Melhor Filme no 50º Festival de Brasília, além de ter sido exibido e premiado em inúmeros festivais ao redor do mundo, entre eles Rotterdam, New Directors/New Films, BFI, Bafici, San Sebastian e Viennale. Dirigiu e fotografou o média-metragem Todo Mundo tem sua Cachaça (2014) e trabalhou como assistente de direção, roteirista e/ou montador em filmes como Os Residentes (Melhor Filme da Mostra de Tiradentes, 2011), A Vizinhança do Tigre (Melhor Filme da Mostra de Tiradentes, 2014), A Cidade onde Envelheço (Melhor Filme do 47º Festival de Brasília, 2014), Os Sonâmbulos (Melhor Filme da Mostra Caleidoscópio do 51º Festival de Brasília, 2018) e Sete anos em Maio (premiado em festivais como Visions du Réel na Suíça, e no Indie Lisboa, em Portugal 2019). Trabalhou também como pesquisador e consultor de roteiro em longas como Joaquim (que estreou internacionalmente no Festival de Berlim), A Fera na Selva, Canção ao Longe, Welles na terra do silêncio, Aquele que viu o Abismo, entre outros.

Essa união de talentos resulta neste videoclipe, repleto de reflexões duras e muita intensidade, visual e musical.


Assista:


Nenhum comentário:

Postar um comentário