quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Atualizado: DEA fala sobre prisão de Lil Wayne


O rapper Lil Wayne e dois associados continuam sob custódia no Arizona, após comparecerem em uma audiência neste dia 23 de janeiro.

Lil Wayne, nome verdadeiro Dwayne Carter Jr., foi preso com Harold Johnson de 23 anos e Curtis Stewart de 24, por volta de 11:20 da noite perto de Yuma, Arizona.

Segundo a Agência contra Drogas do Arizona (DEA), Lil Wayne estava viajando com outros 11 associados em seu ônibus de turnê na I-8, a rota mais comum entre San Diego, Califórnia e Tucson, Arizona, onde Wayne se apresentou no dia 20 de janeiro.

O ônibus do rapper passou por uma revista de uma unidade K-9, que encontrou drogas e armas no veículo.

A unidade K-9 encontrou vários tipos de drogas e armas de fogo, disse a porta-voz do DEA, Ramona Sanchez. Uma das armas de fogo está registrada no nome do senhor Carter. Ele tem uma arma permitida na Flórida, mas iremos verificar se ela viola alguma lei no Arizona.

Sanchez revelou ainda que a unidade K-9 encontrou no ônibus 105 gramas de maconha, quase 29 gramas de cocaína, 41 gramas de Ecstasy e $22.000 em dinheiro.

Os outros dois indivíduos estão sendo acusados de posse de maconha, disse Sanchez. O senhor Carter está sendo acusado de posse de cocaína e ecstasy, além de posse de parafernália para drogas.

A fiança de Lil Wayne está estipulada em $10.185 e a de Johnson e Stewart em $3.009.

Em notícia relacionada, Lil Wayne se prepara para lançar seu aguardado álbum, The Carter III, em 11 de março. Timbaland, Kanye West, David Banner, Jay Bezel dos Diplomats, T-Mix, Mannie Fresh, Cool & Dre e Just Blaze são alguns dos produtores que deverão participar do projeto

Um comentário:

  1. puta sacanagem que fizeram com ele tem tanto filho da puta solto por lá que fazem coisa piores e estao soltos so por que ele e famoso tem que ser preso e se ele tem arma ou maconha o problema é dele fã que é fã nao discute apoia"e se foda essa policia raça do caralho e esse juiz lazarento"to na maior pilha por causa dessa sentença desgraçada.

    ResponderExcluir