domingo, 24 de maio de 2009

RIAA pede pena de morte para quem baixa música na web


A RIAA, famosa associação de gravadoras norte-americanas, resolveu radicalizar no combate à pirataria. A associação exigiu que a justiça do Estado de Oklahoma aplique a pena de morte em três adolescentes que baixaram compulsivamente músicas do rapper Kanye West.

Por incrível que pareça, não é brincadeira – um representante da associação afirmou que “a internet
parece o velho oeste. Todo mundo está roubando, pegando aquilo que quer. É hora de aplicar um pouco de justiça no Oeste”. Um dos adolescentes acusados,Jason Miller, de 16 anos, obviamente contestou a decisão da RIAA. “O Kanye West já é podre de rico, por que eu tenho que morrer só por ter baixado de graça uma das músicas dele?”

A declaração seria hilária, se não fosse não só trágica como sintomática da situação em que se encontra a batalha pelos direitos autorais.

Os usuários que baixam música na web estão enfrentando problemas ultimamente. Os exemplos de controle da web por parte dos artistas e gravadoras são sistemáticos – o indexador de torrents Mininova, o mais acessado do mundo para baixar músicas e filmes, passou a ter seu conteúdo monitorado para evitar infração dos direitos autorais, por exemplo. Os responsáveis pelo site Pirate Bay estão enfrentando processo judicial e correm o risco de ir parar na cadeia, e a situação chegou a um ponto de paranóia que o governo francês chegou a ameaçar banir da web quem faz download ilegal.

Quem utilizava como segunda opção o Blip.fm, que disponibiliza músicas em streaming, também está presenciando problemas no serviço, que começa gradualmente a só veicular músicas liberadas pelas gravadoras e artistas. Por sorte, serviços como o Spotitydisponibilizam um catálogo enorme de músicas, e permitem que os usuários consigam encontrar diversos gêneros musicais. Entretanto, além de tais serviços não chegarem ao Brasil, a questão dos direitos autorais está sendo discutida apenas a partir da proibição – ponto de vista que tem o apoio de muitos artistas. Paul McCartney é um dos exemplos de músicos que apóiam a condenação dos donos do site Pirate Bay, e que não aceitam ter seus álbuns disponibilizados na web.

By virgula

Nenhum comentário:

Postar um comentário