quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Emicida, Drika Barbosa e Renan Saman são indicados ao Oscar




Melhor que eu escrever algo é o relato do próprio Emicida

"...Aos olhos de uma criança, foi composto especialmente para a trilha sonora da única indicação brasileira no Oscar...
Publicado por Emicida em Quinta, 14 de janeiro de 2016


“Aos olhos de uma criança” é música-tema do longa brasileiro que concorre à estatueta de Melhor Animação
Era uma vez um menino que, sentindo a falta do pai, deixa sua aldeia e descobre novos horizontes, impulsionado por um desenho. A história é do personagem de O Menino e o Mundo, do diretor Alê Abreu, indicado nesta quinta-feira (14.01) ao Oscar 2016 de Melhor Animação. Mas poderia ser também a história do menino Leandro, que ao se descobrir desenhista voou alto – literalmente -, viu o mundo, e o desenhou em raps, já como Emicida.
Um destes raps, Aos olhos de uma criança, foi composto especialmente para a trilha sonora da única indicação brasileira no Oscar deste ano. Lançada em 2014, a música tem participação de Drik Barbosa, produção de Renan Saman, e é o tema  principal do longa que hoje coloca todos sob os olhos de crianças e adultos do mundo inteiro.
Tudo a ver com um filme que traz consigo a ideologia do freestyle: produzido com diversas técnicas – que incluem colagem e giz de cera -, O Menino e o Mundo foi construído na sala de edição, sem roteiro prévio. Uma viagem sem mapas, que em 28 de fevereiro aporta em Los Angeles.

Em sua página do Facebook, Alê comemorou: “Somos a zebra do ano, com o maior orgulho de ser zebra, e vamos trabalhar forte para trazer o careca dourado para o Brasil!”. E definiu: “Nosso filme nasceu como um grito sincero, de liberdade, de amor, um grito político, latino-americano. Mas sobretudo um grito contra o sufoco que a grande industria cria aos potenciais artísticos, poéticos, e de linguagem da animação”.
o-menino-e-o-mundo-700x393
O menino Emicida, o desenho e o mundo
A história já é razoavelmente conhecida: quando estava na terceira série, Emicida abandonou a escola. De volta um ano e meio depois, foi cativado por uma professora especial, que percebeu seu interesse por histórias em quadrinhos e passou a trabalhar o conteúdo das aulas neste formato.
Mais adiante, aos 15 anos, foi o desenho que levou Emicida às nuvens: vencendo um concurso, ganhou de presente uma viagem de avião para Pernambuco, e saiu pela primeira vez da Vila Zilda, na zona norte de São Paulo.
O menino ganhou o mundo com um outro talento, o da música, viajando e descobrindo – assim como o protagonista do filme de Alê Abreu – coisas belas e tristes. E um menino agora guia o outro, na torcida por uma conquista que é de toda uma equipe dedicada, que com o menor orçamento de todas as indicações (R$ 2 milhões) fez um filme sem demanda de mercado, e que agora voa alto.


Veja e ouça Aos olhos de uma criança, música-tema de O menino e o Mundo:

Aqui, o trailer do longa que concorre ao Oscar 2016 de Melhor Animação:
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top