domingo, 26 de fevereiro de 2017

Comandado pelo DJ CIA, BeatLoko foi o primeiro bloco de rap no carnaval em SP. será que virou..?


Vamos voltar um pouco em nossa memória, carnaval e rap nos anos 90 eram quase palavras rivais.
O rap era bem conservador na questão de misturar o rap com eventos que não fosse de rap mesmo, e o carnaval de rua tem o esteriótipo de ser uma "Orgia" em cenário publico.
Mas os tempos mudaram, não digo que evoluiu pois não gosto deste termo, mas digamos que o publico do rap passa por uma transição de ideias, pensamentos retrogrado e conservadores.

Mas vamos falar do primeiro bloco de carnaval de rap em Sâo Paulo, apesar de alguns acharam  que o bloco BeatLoko foi o primeiro bloco de rap no brasil, mas na verdade na Bahia ja tem bloco de rap a um tempinho já.

O Bloco BeatLoko leva o nome da produtora do DJ CIA que foi o organizador e o MC (Mestre de cerimonia) do evento.


Confesso que quando me falaram disto eu pensei "rap no carnaval..? num da liga não..." até porque na época a atração confirmada era os manos do Damassaclan, e achei que o publico não ia ser um publico de favela. Porem com o tempo o Line-up foi melhorando e me empolguei a colar no evento, afinal bons grupos e rap de graça não é todo dia.

Cheguei no evento por volta das 4 horas e acabei perdendo a apresentação do Familia 4 vidas, Karol, Drika e Stefani, do 5 pra 1, quando meus parça e eu achamos o bloco já era passado de 5 horas, deixa eu explicar uma parada não tinha palco era um trio elétrico, então ele não fica parado.

Quando achamos estava tocando um Trap pesado do Correria e fiquei surpreso, porque o publico que seguia o Trio era de pessoas do RAP e pessoas que saíram de sua quebrada pra colar num bloco de carnaval.
Foi muito loko ver geral se divertido e curtindo as musicas, pois a mesma pessoa que cantava as musicas do Rincon, cantava a do Nocivo a do Dexter, Edi Rock e do RZO.
A unica critica que eu tenho é o tempo dos artistas deram 1 horas pro para o Costa Gold, Haikass e o Chayco e 15 minutos Pra Karol, Drika e a Estefani que veio logo em seguida.

O Bloco BeatLoko foi seguido por aproximadamente 40 mil pessoas, sem registro de tretas e qualquer incidente, mesmo quando o Predella iniciou um "BK vai tomar no cú" e o rapper passando uma ideia bairrista dizendo que o berço do rap é SP, como se o BK por ser carioca não pudesse ter uma treta com ele. Que alias ele Predella não fala por SP. 

E não posso esquecer de citar que até os manos que curte um "Bate Cabeça" colaram no evento em peso, os manos do pixo também, tinha gente de todo tipo.
A favela estava no primeiro Bloco de rap em São Paulo.

Fiquei surpreso e ja estou ansioso pelo do ano que vem, claro se houver pois sabemos que nosso prefeito não gosta de pessoas felizes.

Fique com um dos momento do bloco, quando o Ricon Sapiência cantou o seu mais recente sucesso "Ponta de Lança" (verso livre) 

read more...

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Mc Livinho da um "pause" no funk e lança "Se me deixar", um R&B bem gosto de ouvir.


O Mc Livinho é um famoso cantor de funk que se destaca pelo seu vocal afinado e claro por suas musicas de duplo sentido.
A um tempo a atras o livinho tinha soltado uma nota dizendo que não iria mais cantar musicas de conteúdo sexuais. E recentemente o cantor lançou um álbum "POP", não ouvi ainda, mas ele não é um álbum exclusivo de funk, tanto que tem esta faixa que é um R&B bem gosto de ouvir.

Confira!

read more...

Inspirado em personalidades e ativistas pretos, Thiago Elniño lança o clipe "Ubuntu"


Ubuntu meio que virou uma palavra da moda hoje em dia e pouco sabe ou praticam seu significado que é : "Eu sou porque nós somos". Ubuntu é uma filosofia africana que difunde a união do ser humano, ela propaga a irmandade para com o próximo.
E neste clipe o rapper carioca Thiago Elniño ele cita ativistas pretos que lutaram em prol de um coletivo.
A musica "Ubuntu" faz parte do álbum "A rotina do pombo" que o rapper lançou recentemente.



Direção, Roteiro e Edição:
Rafael de Toledo

Camêra: 
Rafael de Toledo 
Izabela Milita Elenco:Thiago Elniño
Bruno BFace 
Evelaine Regina
Elton Erê 
Eduardo Araújo 
Diorlei SantosPúblico da Festa Banguê

Música: 

Letra: Thiago Elniño 
Voz: Thiago Elniño
Beat: Scooby

Produção e Masterização: Guga Valiante, Martché, Tolen
Masterização: Jorge Luiz Almeida


read more...

Luccas Carlos lança o clipe da musica "O Que Quiser Fazer" com participação do BK


O cantor e rapper Luccas Carlos é dono de uma das vozes melódicas que eu mais gosto na cena atual do rap brasileiro, o Luccas Carlos acaba de lançar o clipe da musica "O que você quiser fazer" com participação do também carioca BK. Confira!

read more...

Diomedes Chinaski lança um freestyle em cima do beat da musca "Alright" do Kendrick Lamar


O Diomedes chegou foda nesta!



Arte: Magrão FortalCity
Remake : The Beat Supply

DOWNLOAD: http://bit.ly/2kUyNCl

Diomedes Chinaski : http://bit.ly/2lAGNa8
Imaginária Records : http://bit.ly/2lRPbDh
read more...

Elo Urbano lança a musica "O Rei está morto"


Acaba de sair mais uma música do grupo Elo Urbano – formado por Samuca e Zef –, a segunda do álbum 'Estilo Rua', que está sendo lançado neste ano na forma de singles, em parceria com o selo Comboio Records. A track 'O rei está morto' novamente conta com a parceria de Caio Nefussi (Plowwn) na produção do instrumental. Inovando sempre, neste lançamento o Elo vem na batida do Boombap,  numa roupagem extremamente moderna. O tema abordado na parte lírica da música é uma analogia entre o jogo de tabuleiro Xadrez e a vida das pessoas na sociedade. Levando em consideração as jogadas e todas as peças, Samuca e Zef comparam o cenário brasileiro atual com o famoso jogo, passando uma mensagem de motivação para quem escuta. O audiovisual foi produzido por Guilherme Spawn .

'O rei está morto' está disponível a partir de 24 de fevereiro no canal do Elo Urbano no YouTube e em breve estará presente nas principais plataformas digitais de musica, para download e reprodução online.

JÁ ESTA DISPONÍVEL!

Sobre o Elo Urbano
Criado em 2015, o grupo de rap Elo Urbano, composto por Samuca e Zef, vem desenvolvendo seu trabalho procurando sempre inovar.
Depois de lançar o EP 'Primeiro Ato', com 5 faixas nos beats do Dj Kri, ciclo concluído com o lançamento do videoclipe para a faixa 'Eletrochoque da Cultura', o Elo lançou o single ‘Armadilha’, que antecede o álbum novo que está agora sendo lançado, intitulado 'Estilo Rua'. Com os beats produzidos por Caio Nefussi (Plowwn) e Giovanni Reginato, 'Estilo Rua' será lançado por completo ainda em 2017, com uma grande variedade de conteúdo, abrindo os horizontes do rap e da música.
O Elo Urbano entrou em 2016 para a gravadora 'Comboio Records', um novo selo de Hip Hop que reúne vários artistas ativos na cena, mas de modo independente, e tem se apresentado em lugares como USP, Centro Cultural Monte Azul, Clash Club e em eventos na Zona Sul.
read more...

Abram alas pro "Meu Bloco", o novo clipe do Rincon Sapiência



Abram alas pro rap
O rapper Rincon Sapiência evoca Carnaval e afrodescendência no videoclipe do single “Meu Bloco”


                                                                                                                   
Hoje (24 de fevereiro), véspera do Carnaval, o rapper Rincon Sapiência lança o videoclipe e o single “Meu Bloco” nas suas redes sociais e principais plataformas de streaming. O lançamento promete surpreender o público ao misturar trap, rap e samba com rimas inspiradas em referências da maior manifestação da cultura popular brasileira. Em meio ao atual movimento de retomada do Carnaval de rua em todo o país, que este ano contará pela primeira vez com blocos específicos dedicados ao rap, “Meu Bloco” traz versos repletos de alusões às tradicionais figuras da festa, que tem como protagonistas em sua gênese os afrodescendentes brasileiros tanto no aspecto rítmico-musical quanto na dança.
 
Assim, Rincon Sapiência deslancha o seu já tão aclamado flow num som que ele mesmo define como afrorap e que exalta o empoderamento através da cultura preta com metáforas contundentes, uma das marcas registradas de seu discurso, que se somam aos sons de tamborins e de uma bateria, ambientando o ouvinte à atmosfera de Carnaval que dita o tom da música e do videoclipe. Produzida pelo próprio Rincon, a faixa conta com scratches do Dj Luba Construktor, que também o acompanha nos palcos. O videoclipe, uma realização da Boia Fria Produções , foi dirigido por Jorge Dayeh (Anão) e gravado em um ousado plano sequência no barracão da escola de samba paulistana Pérola Negra, o que lhe confere originalidade ao adotar uma estética carnavalesca de raiz.
 
Após o sucesso do single e do videoclipe de “Ponta de Lança (verso livre), que em menos de dois meses já conta com mais de 2,6 milhões de visualizações no Youtube e mais de 1 milhão no Facebook, com “Meu Bloco” Rincon Sapiência prepara os fãs para o seu tão aguardado álbum de estréia “Galanga Livre”, em maio, que trará ao público o resultado de sua imersão no universo da música africana e da incessante busca por suas raízes musicais. Produzido pelo próprio rapper, o disco conta com coprodução e mixagem do experiente William Magalhães, líder da Banda Black Rio, e masterização de Arthur Joly. Para além de sua irreverência, o rapper mostra no álbum a justa medida entre balanço e romantismo, formula mágica de discos consagrados da nossa música até então pouco presente no rap nacional, trazendo influências da negritude que vão desde a capoeira até o blues, passando pelo coco e pela tropicália, até o afrobeat, permeadas pela veia rock and roll que caracteriza a obra de Rincon, que também é conhecido na cena pelo seu vulgo Manicongo.
 
+ Rincon Sapiência
Com a originalidade de suas composições, marcadas por influências das músicas africana, eletrônica, jamaicana e vertentes do rock, desde o ano 2000, o artista traduz em versos inteligentes e sagazes as experiências vividas nas ruas da periferia paulistana desde os anos 80. Abordando questões raciais e sociais no contexto da metrópole, Rincon Sapiência apresenta um rap com clima de positividade, sem prejuízo à postura crítica do discurso, resultado da sua notável fome de rima aliada à sua habilidade nata de jogar com as palavras. Versátil, ele também atua como beatmaker em seus próprios trabalhos.
 
Em 2005, Rincon lançou sua primeira faixa, intitulada “Aventureiro” e, em 2008, participou no disco solo de Kamau, Non Ducor Duco, nas faixas “Porque eu Rimo” e “Tambor”. No ano seguinte, se firmou como protagonista na cena rap com o sucesso “Elegância”, cujo videoclipe entrou na programação da MTV Brasil e foi indicado ao VMB 2010 na categoria Melhor Videoclipe de Rap. No mesmo ano, Rincon Sapiência participou do álbum Projeto Paralelo, da banda NX Zero, na faixa “Tarde pra Desistir”.
 
A referência e a exaltação de temas relacionados à negritude e às raízes africanas são frequentes nas músicas de Rincon Sapiência, que abordam a consciência e a valorização da afrodescendência, reconhecidas em solo africano durante os renomados festivais dos quais Rincon participou em 2012 (Festival 2H, em Dakar, Senegal; e Festival Asalam Maleikum Hip Hop, na Mauritânia). Em 2014, Rincon lançou o EP SP Gueto, com oito faixas oficiais e duas faixas bônus. Um dos destaques do rap nacional daquele ano, o EP foi em grande parte produzido pelo próprio Mc, e traz uma forte identidade musical, com influências das músicas eletrônica, rock, ska, reggae, samba, timbres 808 e até o clássico estilo boombap dos anos 90.
 
Lançado em maio de 2016, o videoclipe “A Coisa Tá Preta”, deu ao público uma pequena amostra das possíveis sonoridades e temáticas do primeiro álbum. Em clima de festa, um time de dançarinos e figurantes representa a diversidade da beleza negra no clipe, reforçando o ideal de que os negros também descendem de reis e rainhas africanos, uma constante nos trabalhos de Rincon Sapiência. A universalidade da música e dos temas abordados pelo repertório de Rincon favorecem o seu trânsito em outros círculos que não sejam necessariamente periféricos. Sua forte identidade artística, reforçada por um estilo original, também está presente nos clipes "Elegância", "Transporte Público", “Linhas de Soco”, "Profissão Perigo" e "Coisas de Brasil".

 
A estreia como ator veio nas telonas em 2013, ao contracenar com o ator Wagner Moura no filme "A Busca", dirigido por Luciano Moura, seguida da participação no filme “Jonas”, dirigido por Lô Polliti, do qual também participaram os rappers Criolo e Karol Conka.
 
 
FICHA TÉCNICA “MEU BLOCO”
 
Realização: Boia Fria Produções
Produção de vídeo: CãoComAsas
Direção: Jorge Dayeh (Anão)
Assistente de direção: Fernanda Calil
Direção de fotografia: Fernando Augusto
Roteiro: Jorge Dayeh (Anão)
Movimento: Daniel Santi
Assistente de câmera: Laurent Refalo
Coordenação de produção: Fernanda Calil
Produção Executiva: Mariana Bergel
Produção geral: Paulo Cavalcante
Color Grading: Marcelo Krowczuk
Making Off: Hesly Silva
Tradução (ingles): Kiko Latino
 
MÚSICA
 
Produção musical: Rincon Sapiência
Composição: Rincon Sapiência
Scratches: DJ A.S.M.A.
Selo: Boia Fria Produções
 
ELENCO
 
Flai Tanda
James Bantu
Kaique Jesus Marques de Azevedo
Leilane Yasmin
Leonardo Rodrigues
Márcio Maciel (Cito Pérola Negra)
Natasha Kelly Butarelli (Nega)
Paulo Cavalcante
 
AGRADECIMENTOS
 
Mano Brown
Dinho (presidente G.R.E.S. Pérola Negra)
Barracão Pérola Negra
Base 1 Locadora
Monstercam Locadora
Ale Cabelo
Jardel Itocazo
Thomaz Favaro
Gustavo Tristão
read more...

MIXTAPE - Elemento 313 - Prisma: Projeto Foda-se


O duo de Rap paulistano, Elemento 313 (E313), formado por Gaza e Granato, lançou recentemente, 21/02/2016, a sua primeira mixtape, intitulada "Prisma - Projeto Foda-se", que conta com 5 faixas de Trap, com beats de Granato, o trabalho conta com a mixagem e masterização dos prórprios rappers.
A mixtape traz uma nova modalidade na abordagem de temas para o cenário nacional, com referências diretas a artistas consagrados no cenário mundial. As faixas trazem os nomes desses artistas, que servem de inspiração com suas personalidades, filmes desde os papéis principais até os papéis que não são tão conhecidos, para assim, compor versos que se unem de forma análoga com a experiência e vivência dos dois.
O vídeo é composto com imagens simples do dia a dia desse trabalho, onde a gravação e edição foi feita por Douglas Pereira Costa.
"Prisma - Projeto Foda-se" é a primeira de 4 mixtapes que serão lançadas ao longo de 2017 pela E313.

read more...

Dj Caique revela o primeiro single a ser lançado para a Coligações Expressivas 4.


No dia  03/03, DJ Caique vai lançar um single com a participação do grupo TheGust Mc's, de Brasília. Com vídeo clipe dirigido por Isaac da Gyn Films.

Esse é um projeto que DJ Caique faz desde 2005, onde ele reune MC's da nova e velha escola do RAP lusófono, que abrange países da língua portuguesa. 

Esse é o primeiro single a ser lançado, ele vai estar disponível em todas as plataformas digitais, inclusive no seu canal no YouTube com o vídeo clipe
read more...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Faith Evans lança o single "NYC" com participação do Notorious B.I.G. e Jadakiss


A cantora Faith Evans anunciou para o dia 19 de maio o lançamento do seu novo álbum. “The King & I” contará, ao longo de 25 faixas, a história do seu famoso romance com o rapper The Notorious B.I.G.nos anos 90, que terminou com o assassinato de Biggie em 1997. As 25 faixas irão incluir duetos inéditos de Faith com o rapper, além de participações especiais, como a de Snoop Dogg na faixa “When We Party”, e a de Jadakiss em “NYC”, que você já pode ouvir agora no Youtube:

read more...

Documentário sobre mulheres da periferia “Nós, Carolinas”, estreia no dia 8 de março


Dona Carolina Augusta de Oliveira / crédito: Vinicius Bopprê

Filme “Nós, Carolinas” questiona invisibilidade de moradoras das margens da cidade de São Paulo


No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, quarta-feira, às 19h, o coletivo Nós, mulheres da periferia, formado por comunicadoras que promovem narrativas sobre ser mulher nas margens da cidade de São Paulo, realizará na Galeria Olido a pré-estreia do vídeo “Nós, Carolinas”. Este é o primeiro documentário realizado pelo grupo e apresenta vivências de mulheres moradoras de quatro regiões diferentes da capital paulista. Após o lançamento, o curta entra em circuito durante o mês de março em diferentes regiões do município.

Durante a exibição do vídeo, o público transita entre bairros e experiências de vidas relatadas em primeira pessoa. Racismo, solidão, maternidade e a busca da autoestima são alguns dos temas levantados sobre as condições de ser mulher, negra e periférica. As entrevistadas, que têm entre 18 e 93 anos, embora possuam trajetórias diferentes, estão conectadas por elementos cotidianos, como os impactos do machismo e  desigualdades raciais e sociais ainda presentes no Brasil.  
“A nossa proposta foi de ouvir e partilhar histórias pessoais que são ignoradas ou desvalorizadas. Para nós, o processo de empoderamento passa necessariamente pela ocupação do lugar de fala. E a nossa busca é não nos acomodar em rótulos, estereótipos, reconhecendo  a diversidade do universo feminino nas periferias”, explica Bianca Pedrina, jornalista e cofundadora do Coletivo Nós, mulheres da periferia.
Sem a pretensão de representar as mulheres da periferia de forma única, o nome “Nós, Carolinas” homenageia Dona Carolina, uma das entrevistadas e personagem do documentário,  e faz menção honrosa à escritora Carolina Maria de Jesus, autora do célebre livro “Quarto de Despejo - o Diário de uma Favelada”.
As mulheres apresentadas fizeram parte do projeto Desconstruindo Estereótipos, realizado pelo coletivo em 2015, durante oficinas sobre a representação das mulheres moradoras das periferias na grande mídia.  No final do mesmo ano, o coletivo lançou no Centro Cultural da Juventude (CCJ) a exposição multimídia Quem Somos [Por Nós], que incluiu uma série de entrevistas, a partir das quais, como uma segunda etapa deste projeto, foi criado o documentário. Ambos os projetos foram financiados pelo VAI (Programa de Valorização às Iniciativas Culturais) da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo.
Após a pré-estreia, o Coletivo Nós mulheres da periferia realizará um circuito de exibição do documentário em diferentes regiões da cidade, incluindo Cidade Tiradentes e Guaianases, na zona leste, Parque Santo Antônio, na zona Sul; Jova Rural, zona norte e Perus, região noroeste, os bairros das protagonistas Carolina Augusta, Joana Ferreira, Renata Ellen Soares e Tarcila Pinheiro.


Serviço: Lançamento do documentário “Nós, Carolinas”

Data: 8/3, às 19h.

Local: Galeria Olido -  Av. São João, 473 - Centro, São Paulo


Circuito
11/3 - Centro de Formação Cultural da Cidade Tiradentes - Cidade Tiradentes
16/3 - CIEJA Campo Limpo - Parque Santo Antônio.
18/3 -  Biblioteca Cora Coralina - Guaianases
24/3 - Biblioteca Padre José de Anchieta - Perus


Sinopse
Uma senhora cheia de memórias sobre o interior de São Paulo. Uma menina que se orgulha de seu cabelo black-power. Uma mulher que voltou a estudar depois dos 50 anos e uma arte-educadora que dribla o tempo para conciliar maternidade e sua vida pessoal. Todas elas unidas por uma mesma geografia: a periferia da cidade de São Paulo. "Nós, Carolinas" traz as vivências e vozes de quatro mulheres que moram em diferentes bairros: Parque Santo Antônio, zona Sul; Jova Rural, zona norte; Perus, região noroeste e Guaianases, na zona leste. Joana Ferreira, Carolina Augusta, Renata Ellen Soares e Tarcila Pinheiro falam o que é ser mulher da periferia em cotidianos particulares, mas conectados pelo recorte de classe, raça e de gênero.  Assim como a escritora Carolina Maria de Jesus, que encontrou na escrita um instrumento para superar sua invisibilidade, essas outras Carolinas também invisíveis aos olhos do centro, usam a potência de sua voz para romper silêncios.

Ficha Técnica

Título Original: Nós, Carolinas
Gênero: Documentário
Tempo de Duração:  17 minutos
Ano de Lançamento (Brasil): 2017
Direção/Roteiro/Produção:
Coletivo Nós, mulheres da periferia
Aline Kátia Melo

Bianca Pedrina
Jéssica Moreira
Lívia Lima
Mayara Penina
Regiany Silva
Semayat Oliveira

Classificação: Livre
Imagens

Daniele Menezes
Elis Menezes
Edison Rodrigues Galindo Júnior
Naná Prudêncio 
Vinícius Bopprê
Yasmin Santos


Edição, Montagem e animação

Ananda Radhika



Videografismo e direção de arte
Regiany Silva

Trilha sonora
Mulher do Fim do Mundo (Elza Soares)

Curadoria musical

Ananda Radhika


Entrevistadas
Dona Carolina Augusta de Oliveira
Joana Ferreira de Carvalho
Tarcila Pinheiro
Renata Ellen Soares Ribeiro




Sobre o coletivo:
O coletivo Nós, mulheres da periferia é formado por seis jornalistas e uma designer, todas moradoras de bairros da periferia do município de São Paulo e por meio de um site e redes sociais produz e divulga conteúdo sobre e para as mulheres da periferia de São Paulo. O coletivo propõe reduzir o espaço vazio existente na imprensa e a falta de representatividade, buscando mais protagonismo e visibilidade. A proposta do coletivo é construir um espaço com informações que abordem a questão de gênero conectada com o campo social e étnico. 

read more...

Competição internacional de street dance será transmitida pela Red Bull TV


Considerada uma das maiores competições de dança do mundo, a Juste Debout será transmitida no dia 5 de março direto de Paris


Crédito: Red Bull Content Pool
São Paulo, fevereiro de 2017 - A partir das 16h30 (horário de Brasília) do dia 5 de março, entusiastas da dança de rua de todo o mundo poderão assistir, com exclusividade pela Red Bull TV (www.redbull.tv), uma das principais competições do estilo: a Juste Debout, que acontece anualmente em Paris, na França. A transmissão será apresentada pelo rapper e produtor norteamericano Sway Calloway.
Reunindo mais de 4.000 dançarinos escolhidos a dedo em uma turnê de três meses por diversos países, a competição contempla seis dos principais estilos da street dance: Locking, Popping, Hip Hop, New Style, House e Dancehall. Os representantes de cada categoria deverão passar pelas preliminares, quartas de final e semifinais até chegarem à grande batalha que será transmitida ao vivo. Serão seis finais e seis vencedores - um para cada categoria.
O Brasil estará representado nas preliminares pelos dançarinos de locking Black A e JP Black, de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro; Renan Ted e Jurandir, de Suzano, representando o Popping; Emanu e Tiago, de Brasília, dançando Hip Hop; o recifense Hugo Campos, na categoria House; e Victor Hamamoto, de Brasília, competindo pelo estilo Experimental. Caso cheguem à final, deverão mostrar toda as suas habilidades aos quatro dançarinos jurados: Kapela (França - House), Legendary Jimmy Scoo B Doo (EUA - Locking), Boogaloo Kin (Coréia - Popping) e Ben Wichert (Alemanha - Hip Hop e New Style).
Onde Assistir
A final da competição Juste Debout pode ser acessada com exclusividade na Red Bull TV, pelo link www.redbull.tv/live/AP-1QCYYHRF91W11/juste-debout ou pelo aplicativo Red Bull TV, disponível nas TVs Samsung, Sony BRAVIA, aparelhos Blu-Ray, PlayStation®4 (PS4™), PlayStation®3 (PS3™) e Apple TV. O aplicativo também pode ser baixado nos sistemas operacionais Android, iOS e Windows Phone. O download também está disponível nos seguintes dispositivos: Amazon Fire TV, Kindle Fire, Nexus, Roku e Xbox 360.
Sobre a Red Bull TV
A Red Bull TV é um canal global de entretenimento digital com programação além do extraordinário disponível a qualquer hora e em qualquer lugar. Combinando eventos ao vivo, uma extensa biblioteca On Demand e os melhores momentos de eventos que incluem esportes, festivais de música, séries originais, longas-metragens e documentários. A Red Bull TV oferece uma experiência de visualização envolvente pelo site redbull.tv, assim como em seu aplicativo ou via Smart TV.
read more...

O novo clipe "TRAP BAND$" do grupo 5 pra 1, conta com as participações de KL Jay (Racionais) e Xis. Assista o teaser.


Depois do single intitulado "Inbraza" o grupo apresentou semana passada a música “Trap Band$”. Os dois singles já estão nos principais serviços de streaming e youtube também. Segundo Renan Samam o segundo single vem com uma sonoridade mais pesada,  fechando com o clima de São Paulo. “A música traz essa atmosfera da rua. Trap Band$ tem como significado, armadilha de bandido. A temática é inspirada no Conceito de Atlanta, até por que o Trap nasceu nos guetos tomando de assalto, os clubes de lá”, explica Samam.

Agora o 5 pra 1 apresenta um clipe pesado para o single “Trap Band$”. O vídeo tem direção de Victor Adelino e já está no canal do grupo youtube.com/5pra1oficial. Victor A.K.A. "Adelino" iniciou-se no mundo áudio visual muito novo, em 2009 realizou seu primeiro clipe do artista de rap, André Átila. Em 2013 fundou seu próprio selo, chamado "ELSEGUINTE" que trabalhou com grandes nomes do funk, como Menor da VG, MC João MC LIVINHO e Mc MM.  O clipe conta com as participações super especiais de KL Jay (Racionais) e Xis.

Assista o teaser




A ideia do grupo é que o som tivesse essa  visão do cotidiano, com linhas que soam como uma emboscada. Atraindo o ouvinte e tornando ele refém, através da mensagem, das possibilidades, alternativas e ações do dia a dia, que nos tornam vencedores nesse mundo moderno e cruel. Produzido pelo jovem DJ Murillo, o novo single fará parte do EP que o grupo promete para este ano. O EP será o terceiro trabalho em estúdio, pois o grupo já tem o EP Kush & Garotas de 2014 e o CD GoodFellaz de 2015.

O 5 pra 1 é um grupo musical caracterizado por uma forte influência da música negra.  Formado há mais de 3 anos pelos amigos: Renan Saman, William, Filiph Neo e Dee, o coletivo faz parte do casting da produtora Boogie Naipe, responsável pelo Racionais e Mano Brown. Cada um dos jovens artistas tem uma história rica e única carregada de boas essências culturais.  Suas experiências ajudaram na formação musical e criaram laços fortes com outros músicos.  Este novo EP promete mostrar toda essa musicalidade.
read more...
 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top