quinta-feira, 18 de janeiro de 2018


A mensagem da canção "MELHOR LUGAR" remete ao desejo de estar no melhor lugar, e que este local seja aquele que você quer estar e ocupar verdadeiramente, onde a lei da atração busca a sintonia com o universo. 

Neo faz parte do coletivo 5 pra 1, porém assim como os demais integrantes o artista está sempre produzindo e trabalhando em vários projetos. Os trabalhos solos mostram maturidade e caminham paralelos aos compromissos do jovem com o grupo 5pra1 que segue firme no casting da Boogie Naipe, produtora do Racionais MC’s.

A faixa no estilo R&B estará disponível exclusivamente no Spotify a partir de sexta, 19 de janeiro.


A MixTape ''EU AMO O RAP'' é uma colectânea com 17 faixas musicais e a colaboração de mais de 30 rappers, com realce a Enock, CFK, Euclarmany, Freyd AP e Rhumblem como colaborações especiais, nessa obra a ISE traz boa música, com objectivo principal de contribuir para o engrandecimento da cultura Hip-Hop, especificamente o Rap.

Projeto Completo // DOWNLOAD

(Foto - Tiago Rocha)

“Música de Guerra” é a faixa que abre CRISE, segundo álbum de Rashid, e a nova a ganhar videoclipe. A composição é uma das inéditas no repertório do disco, que compila o projeto serial Em Construção, também lançado como álbum audiovisual.

O vídeo joga com paleta de cores sóbrias, o camuflado das trincheiras como simbolismo. Rashid versa mirando a lente da câmera para declarar sua independência e poetizar verdades cruas. “Música de Guerra” é marcada pela produção de Nave; o clipe tem Tiago Rocha e Slim Rimografia assinando a direção.

Assista “Música de Guerra”



(Foto - Tiago Rocha)

CRISE chega às plataformas de streaming nesta sexta-feira, 19 de janeiro. Saiba mais aqui.

Ficha técnica:
Música:
Letra e voz: Rashid
Produção: Nave
Mix e master: Luiz Café

Vídeo:
Figurantes: "Estaremos Lá" (Samantha Cristina, Bea Oliveira e Carol Silvanno) (YouTubers), Murilo Dias e Julio Mossil
Direção: Tiago Rocha e Slim Rimografia
Assistente de Direção e Produção: Karú Martins
Produção Executiva: Foco na Missão

Siga Rashid:

Plataformas Digitais:

ANCESTRALIDADE E MEMÓRIAS DE MORADORAS E MORADORES NEGRAS E NEGROS DO BAIRRO JARDIM PERI ALTO É TEMA DO PROJETO ARTÍSTICO DO NÚCLEO NEGRO DE PESQUISA E CRIAÇÃO 



O projeto “Jardim Peri Alto em Cena” tem como tema a ancestralidade das moradoras e moradores negros e negras do bairro Jardim Peri Alto – periferia localizada na zona norte da cidade de São Paulo. As ações deste projeto se desdobrarão no desenvolvimento de um mini documentário composto por entrevistas e de uma websérie ficcional, ambas produzidas na região. A produção do projeto audiovisual teve inicio no mês de setembro de 2017 e no mês de outubro foram gravadas as entrevistas para o mini documentário. Já em novembro começaram a ser elaborados os primeiros esboços de roteiro para a web-série de 6 episódios que será rodada nos meses de janeiro e fevereiro de 2018 com previsão de lançamento para o mês de abril, onde irá ocorrer exibição no bairro para os moradores e moradoras. Nos próximos meses serão lançados na web as 15 entrevistas que compõem o mini documentário do “Jardim Peri Alto em Cena”. 
O Núcleo negro de pesquisa e criação (NNPC), composto por artistas negras e negros do teatro e audiovisual, foi criado em abril de 2016, e foi neste mesmo ano, durante o processo de criação de sua primeira peça, que surgiram questionamentos sobre as origens de suas famílias e a necessidade de saber mais sobre as suas histórias para entender e refletir sobre as condições da população negra no Brasil. A escolha de realizar um projeto sobre ancestralidade e memória negra no Jardim Peri Alto não se deu por acaso, os motivos naturalmente se somam: pelo fato de Jere Nunes, que é um dos integrantes do núcleo, ter nascido e crescido no bairro – onde a maioria de seus familiares residem até hoje. E pelas diversas demandas urgentes da população negra, pobre e periférica, sendo a realização de ações artísticas uma delas neste lugar distante e excluído da tradição de atividades culturais da cidade São Paulo, com um projeto que fale e parta de suas próprias histórias. Nesse sentido, um dos objetivos do NNPC é, a partir dessa busca pela ancestralidade, lembranças e compartilhamentos de sonhos, dar início a uma criação de memórias de resistências coletiva capaz de ir para além dos estereótipos nos quais pessoas negras estão inseridas. 

Teaser 


A primeira entrevista para o mini documentário foi com a Luciana Nunes de Jesus, o vídeo já está disponível para ser assistido.



Para acompanhar o “Jardim Peri Alto em Cena” basta seguir a página do Núcleo negro de pesquisa e criação no facebook (https://www.facebook.com/Nucleonegrodepesquisaecriacao/) ou pelo canal do youtube (https://www.youtube.com/watch?v=MYbjtdKlQnM&index=1&list=PLDtcJl0K9LQ8rc_sd-yGV9hD2miJVC5j

Este projeto foi contemplado em 2017 pela 14ª edição do Programa para 
Valorização de Iniciativas Culturais (VAI), da Secretária Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo. SITE https://www.facebook.com/Nucleonegrodepesquisaecriacao/ 

CONTATO: nnpesquisaecriacao@gmail.com

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018


É de lembrar que rapper vinculado a Music'Arte já fez chegar ao publico uma mixtape''Miscelânea Mixtape (Baixe aqui)'' com o selo da Music'Arte e desta vez não será diferente, embora que esteja também em colaboração com o blog/site MPC#1. Freyd contará com vários  blogs/sites que servirão como veiculo para que a música chegue ao público.


A música em questão é o primeiro single do próximo projecto do artista, o qual não adiantou o titulo. O projecto será o primeiro volume de uma Trilogia intitulada ''Viagem''. Na música é bem notável a sua viagem ao soul, trazendo consigo o então já conhecido SoulRap.

Mediafire // Download
NO FERIADO DE ANIVERSÁRIO DE SÃO PAULO, 

PAULA LIMA SE APRESENTA NO SESC PINHEIROS
Show “Mil Estrelas” traz repertório variado, repleto de suíngue
(foto: Lucas Fonseca)


Em 25 de janeiro, feriado de aniversário da cidade de São Paulo, o Sesc Pinheiros recebe a cantora Paula Lima com o show Mil Estrelas. Os ingressos para a apresentação tem valores entre R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 40 (inteira).


No repertório, canções como Quero ver você no baile (Seu Jorge), Meu guarda chuva (Jorge Benjor) e É isso aí (Sidney Miller), intercalam-se com as recentes Fiu Fiu, composta por Pretinho da Serrinha, Gabriel Moura e Leandro Fab, e Mil Estrelas, de Ivo Mozart e Zeider Pires (Planta e Raiz), ambas compostas para Paula Lima. 

A faixa Fiu Fiu, com suinge típico da cantora, fala de forma descontraída sobre a liberdade das mulheres na escolha de seus relacionamentos. É inspirada nos movimentos em defesa dos direitos das mulheres e destinou a Paula um novo papel como embaixadora do Tribunal de Justiça de SP, na Coordenadoria de Assuntos de Violência Doméstica.

Mil Estrelas, que dá nome ao show, é uma balada que versa sobre o amor. Produzida por Alexandre Kassin com uma levada “pop soul”, a música é mais recente adição no repertório da cantora.

A apresentação conta com Paula Lima (voz), Naldo Ramos (teclados), Bruno Nunes (guitarra e violão), Cabelo (bateria), Fernando Bolacha (baixo), Guto Bocão e Anderson Bernardi (percussão).    

SOBRE PAULA LIMA 

A cantora e compositora paulista Paula Lima iniciou sua carreira anos 90, com a banda Unidade Móvel. Ganhou destaque graças a sua participação em músicas do disco 23, de Jorge Ben Jor, na faixa Sr. Tempo Bom de Thaíde e Dj Hum, e por integrar os grupos Grêmio Recreativo, do músico Skowa, e Funk Como Le Gusta.
Com seu primeiro CD solo É Isso Aí, lançado em 2001, ela conquistou o público e a critica, sendo indicada a Cantora Revelação no Prêmio Multishow, além de começar uma turnê internacional que passou por Londres e Japão. 

Paula tem muitas influências rítmicas, entre elas o samba, o funk, soul, samba-rock e MPB, destacando alguns artistas como D. Ivone Lara, Jorge Benjor, Stevie Wonder, Marvin Gaye, Alcione, Tom Jobim, Ella Fitzgerald, James Brown, Afrika Bambaataa, Fundo de Quintal, Michael Jackson, Tim Maia, Zeca Pagodinho, Quincy Jones, Earth Wind And Fire, entre outros.

S E R V I Ç O

PAULA LIMA
Dia 25 de janeiro de 2018. Quinta (feriado), às 18h.
Local: Teatro Paulo Autran– 1.010 lugares
Ingressos: R$ 40 (inteira); R$ 20 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 12,00 (credencial plena do Sesc: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). 
Duração: 90 minutos
Ingressos online em www.sescsp.org.br e nas bilheterias das unidades do SescSP. Venda limitada a quatro ingressos por pessoa.
Recomendação etária: 10 anos

SESC PINHEIROS

Endereço: Rua Paes Leme, 195.
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Tel.: 11 3095.9400.
Estacionamento com manobrista: Para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 18 (não credenciados).
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m
A apresentação na zona leste faz parte da divulgação de seu 11º trabalho, o recém-lançado “Mumm-Ra High Tech”

(Foto: Thales Marques)
Em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo, o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes recebe programação especial com show do rapper GOG, que apresenta seus clássicos e músicas do seu mais novo disco, ‘Mumm-Ra High Tech, e apresentações de Viegas e dos grupos Odisseia das Flores e Aliança Negra Posse (ANP). O espaço também abrigará atrações para crianças, como brincadeiras e jogos nesta data.
Desde o trabalho de estreia “Peso Pesado”, lançado em 1992, até “Genival Oliveira Gonçalves” (2015), GOG - um dos maiores personagens da cena hip-hop do Brasil – nunca se prendeu às fórmulas básicas do estilo. Conhecido como “o poeta do rap nacional”, ele sempre manteve em sua arte a funcionalidade que considera a mais virtuosa: ser uma ferramenta de denúncia, de conscientização e valorização das populações e da produção periférica.
Em seu mais novo disco - ‘Mumm-Ra High Tech’, o 11º da carreira, GOG segue fiel à sua trajetória, agora sob uma roupagem que mescla beats eletrônicos com batidas contemporâneas. A concepção literária e imagética do álbum marca esse novo show, que passeia pelos palcos teatrais, tomando numa roupagem mais cênica, dirigido por Carlos Laredo, com quem o rapper fez um trabalho na Capital Federal, chamado "Teto e Paz".

Serviço:
Dia: 25/01/2018
Horário: 19h
Local: Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
Endereço: Rua Inácio Monteiro, 6900
Ingresso: Grátis

Sobre GOG
O “poeta do rap nacional”, como é conhecido, em seus mais de 30 anos de carreira sempre defendeu a produção independente no hip-hop. Inicialmente era B-boy. Sempre politizado. Militante incansável das “causas e das canções” que o comovem. Primeiro cantor de rap nacional a abrir o próprio selo e, por ele, produziu e lançou ótimos trabalhos seus e de outros importantes grupos do Distrito Federal e entorno.
Para além do engajamento social, o compromisso com seu trabalho artístico e com os artistas que colocou no mercado, GOG tem um currículo extenso de estrada, com onze discos lançados e diversos prêmios. Aos 52 anos, tem a mente mais oxigenada e futurista que a de muitos MCs em início de carreira. Um dos resultados da maturidade do ritmo e poesia de Genival Oliveira Gonçalves é o DVD “Cartão-Postal Bomba”, gravado com a banda MPB-Black, com participações especiais do rap, além de artistas consagrados da Música Popular Brasileira, como Paulo Diniz, Lenine, Maria Rita e Gerson King Combo.
Em 2010, mostrou mais resultados de sucesso, como o lançamento do livro “A Rima Denuncia”, em que conta, além da sua história de artista e militante, importantes marcos da cultura hip-hop e algumas composições ainda inéditas. Em 2017, lançou seu 11º trabalho, “Mumm-Ra High Tech”.

Sobre Margem Entretenimento
A Margem Entretenimento atua na área de produção de eventos, administração de carreiras artísticas, prestação de serviços que envolva produção musical, marketing digital e desenvolvimento de projetos culturais. Ela está presente nas principais feiras de música do mundo como a WOMEX (Europa), AME (Cabo Verde), MICSUL (América Latina) e SIM (São Paulo).

Redes sociais:
Teaser UniversoGueto/Youtube
Canal do GOG no Youtube
Facebook
Instagram

Rapper Baiano lança single com parceria internacional


'Pegadas/Huellas' é o primeiro lançamento de 2018 do rapper baiano Joarlei Papa em parceria com o venezuelano FeelingGreat. Apesar da distância, o amor pelo rap e a ajuda da internet fez a união do Brasil com a nossa vizinha, Venezuela acontecer.


Ao explicar a importância da parceria o rapper soteropolitano exalta, ''sou preso a música e isso me torna livre para parcerias, e foi assim com o FeelingGreat. Eu o conheci em 2017 ao ouvir um beat de sua autoria que posteriormente virou meu single intitulado “TEMPO”, como ele gostou, viramos amigo e continuamos nos falando até surgir o convite por parte dele, e eu claro, não hesitei aos boombap que ele hoje assina em nome de MilenariosBeats”, explica.

Ainda sobre a colaboração os rappers ressaltam que a intenção deles são mostrar que não existe limites com a música, “ela tem o poder de unir nações, mudar pensamentos de pessoas que se encontram distantes, causar reflexões independentemente do idioma”, afirma Joarlei Papa que prepara o seu primeiro EP para esse ano através da ELS (Elevação Life Style), responsável pelo seu trabalho.


FeelingGreat de apenas 22 anos, é membro do grupo “MenteNatural” e um dos linhas de frente no coletivo “Liga del Terror”. O Responsável pelos instrumentais assinados como MilenariosBeats é também o mentor do selo HDJRecords.

Apesar de não conhecer outros rappers brasileiros, ele revela ter vontade de um dia fazer parte de algum evento realizado no Brasil. Eles lembram de forma descontraída que a parte mais difícil do trabalho foi escolher um nome para o single, pois passaram 3 dias tentando escolher um nome que soasse bem não só em Salvador-Bahia, mas também em La Veja -Caracas.

Desta forma nos resta esperar mais dessa parceria latina que vem se desenvolvendo de forma tão natural e consistente.

Pegadas/Huellas foi gravada na ELS Lab (Brasil) por Joarlei Papa e HDJRecors (Venezuela) por FeelingGreat que assinou a mixagem e masterização. 

 Ouça:



O som está disponível nas principais plataformas de streaming, confira.


LINKS DA MÚSICA














Kamau celebra uma década de Non Ducor Duco com shows - MC se apresenta com banda no domingo, 28 de janeiro, no CCSP
(Capa por Gustavo Felipe)

Clássicos não nascem, tornam-se. Em uma época em que tudo passa tão depressa, é difícil encontrar algo que dure e se mantenha relevante, e Non Ducor Duco, primeiro álbum solo de Kamau, parece ter resistido ao teste do tempo e alcançado esse patamar.

Lançado em 2008, teve a maturação perfeita: são 10 anos sendo citado como discografia básica do rap feito no Brasil. A década é suficiente para tornar Non Ducor Duco peça-chave na história do gênero por apontar uma nova direção, da maneira como o título sugere.

A começar pelo conceito, que propõe a experiência de se apreciar um álbum da primeira à última faixa como um todo, mesmo que cada uma tenha sua identidade. A sonoridade atemporal do disco também é fundamental para catalogá-lo como clássico.  O continuum de flows, beats, samples, riscos e colagens forma uma arquitetura de som rebuscada mas destacando os dois fundamentos do rap como música: o MC e o DJ.

Non Ducor Duco não só está cravado na história pessoal de Kamau como também marcou a trajetória de outros que estavam prestes a escrever suas próprias páginas na história como Rashid, Emicida e Rael.


Dando início a uma nova década de carreira, em 2018 Kamau revisita os dias de Non Ducor Duco que, sob perspectivas variadas, marcou época, abriu portas e antecipou um caminho que o rap trilharia nos anos seguintes. De muitas maneiras, este álbum representa uma confluência de ideias e identidades (sonoras, visuais, estéticas) que deram outra condução ao cenário daquela época, um novo estilo que resiste sem nunca perder o brilho. Longevidade, resistência, a arte da permanência.

Kamau prepara-se para mostrar nos palcos um novo show de Non Ducor Duco, com a essência do DJ e MC presentes somada à sonoridade de uma banda formada especialmente para reproduzir as batidas originais nessas apresentações.




Serviço:
Kamau - 10 anos de Non Ducor Duco
Domingo, 28 de janeiro
Centro Cultural São Paulo - Sala Adoniran Barbosa
Rua Vergueiro, 1000 | São Paulo - SP
Ingressos: R$25 (inteira) | R$12,50 (meia entrada)
À venda na bilheteria do CCSP ou online via Ingresso Rápido
Das 18h às 19h30

Ouça Non Ducor Duco: Spotify | Deezer | iTunes | Google Play | Napster | Tidal

Siga Kamau: Facebook | Twitter | YouTube | Instagram