quarta-feira, 31 de agosto de 2016


The Get Down é uma serie norte americana inspirada na origem do Hip Hop, o enredo da serie é o surgimento do hip hop em nova york em meio ao mega sucesso da disco e do funk e dos problemas sociais de negros e latinos nos guetos de NY.

O rap é muito forte no brasil, e a NETFLIX, aproveitando o sucesso da serie aqui no brasil fez um trailer oficial com personagens importantes no inicio do hip hop no brasil e do movimento black.

Representando o movimento Black brasileiro temos Gerson King Combo como personagem principal e o Tony tornado também. Representando o Hip Hop e o rap tempos, Thaide e Dj Hum, Pepeu, Mc Jack, Rael, Karol Conka e da Lelezinha representando a turma do Passinho, dança do funk com forte inspiração no Break.

ASSISTA.


Granato é um Rapper e beatmaker paulista integrante do grupo Elemento 313.

Facebook.com/GranatoRenan
Instagram.com/granato313
Soundcloud.com/projetofahs

A EP "Meu Mundo Psicótico" foi lançada dia 29/08. O nome é bem sugestivo, visto que o conceito de psicose é a perda do eu com a realidade. É a ausência total de realidade. As músicas trazem referência a esse conceito sob o uso de uma analogia. É a projeção e concepção de mundo numa perspectiva paradoxal, que trás a perda da realidade, para se bater de frente com a própria realidade e assim retoma-la. As músicas se conversam numa "transrelação" e numa constante evolução nesse processo de retomada de consciência, da primeira a última música.


Leandro Roque de Oliveira, o rapper Emicida, lançou nesta quarta-feira (31) o videoclipe da música “Chapa” em conjunto com as Mães de Maio. Em entrevista exclusiva à Ponte Jornalismo, o cantor afirmou que a letra, que teve a composição terminada em Cabo Verde, na África, retrata a saudade. E a ânsia de um retorno de um ente querido.
A ideia inicial não era ter uma letra ácida, que remetesse diretamente às famílias brasileiras vítimas de violência do Estado. Emicida teve como uma de suas inspirações para escrever a letra justamente o povo de Cabo Verde. Seus anseios e história, que deixaram marcas muito fortes presentes naquele povoado até hoje.
Videoclipe da música “Chapa”
— No entanto, a música representa essas pessoas [brasileiras]. Normalmente, e até penso isso nos shows, quando canto uma música, homenageio uma ou outra pessoa. Em “Chapa”, eu penso em todos nós. Porque cada um pode ser um chapa.
Chapa, desde que cê sumiu / Todo dia alguém pergunta de você / Onde ele foi? Mudou? Morreu? Casou? / Tá preso, se internou, é memo? Por quê?”, começa a música. Assim como começa a angústia de todo familiar que tem um ente desaparecido.

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NO SITE PONTE JORNALISMO

terça-feira, 30 de agosto de 2016


O grupo nordestino Baco Exu do Blue e o Diomedes Chinaski lançam o som polemico "Sulicídio". Esta musica é uma DISS um Beef contra alguns MCs aqui do eixo rio/são paulo.
Eles citam o Nocivo, Don Cesão, Dalsin, Felipe Ret e o Nog do Costa Gold.



Baco & Diomedes Chinaski - Sulicídio [Prod. Mazili & Sly]
►DOWNLOAD: http://bit.ly/Sulicidio
►Ouça no Spotify: Em breve
►Letra: http://genius.com/Baco-and-diomedes-c...

“Não alimente os animais” é uma apresentação baseada na pesquisa de artes do corpo da performer Jack Soul Revenge Girl e fala sobre a violência contra a mulher. Mostra o corpo como alteridade do outro, o corpo “que olha”, como zoológico, animal e jaula. O corpo como estereótipo social. Alimentar humanos com meu corpo e continuar no procedimento. Essa performance faz parte da Série Mais um Pornô – arte, ativismo e encontro.
Levada a locais públicos, a performance costuma catalisar as piores ofensas desferidas cotidianamente a boa parte das mulheres passantes nas ruas brasileiras. Agressões hipocritamente escudadas no álibi do decote. A ação busca alimentar os humanos com a excitação da autocrítica quanto ao machismo.

Jaqueline Vasconcellos é performer, formada em interpretação teatral, com mestrado em dança e, atualmente é doutoranda do Programa de Pós-graduação em Meios e Processos Audiovisuais. Faz parte da estação de trabalho colaborativa em performance La Plataformance, onde desenvolve trabalhos com a persona Jack Soul Revenge Girl. É articuladora da Série Mais um Pornô – arte, ativismo e encontro, onde realiza experimentos performáticos diversos acerca da violência contra a mulher.

Sobre o Festival Mirada

programação de teatro do MIRADA}Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos, evento bienal realizado pelo Sesc que acontece de 8 a 18 de setembro de 2016.

Em sua 4ª edição, o Festival MIRADA  incorpora em sua programação  pela primeira vez ,a arte da performance.

Serviços:

SESC SANTOS – 15/09 , 21h30
Rua Conselheiro Ribas, 136. Aparecida.

CADEIA VELHA – 16/09, 19h00
Rua Amador Bueno, s/nº. Centro.
Grátis
Duração: 60 minutos
Censura: 14 anos
Informações: sescsp.org.br/mirada

Com Jaqueline Vasconcellos A.KA Jack Soul Revenge Girl
Produção Rodrigo Munhoz
Fotografia: Camilla Loreta



7º Cinefantasy - Festival Internacional de Cinema Fantástico está de volta



***evento acontece de 06 a 11 de setembro no MIS em São Paulo

***exibição de mais de 100 longas e curtas

*** Presença confirmada de Raphael Draccon e Carolina Munhóz, escritores best-sellers de literatura fantástica brasileira
*** Encontro com o diretor Victor Hugo Borges, criador da série animada Historietas Assombradas (para crianças malcriadas)
*** Tarde Harry Potter com maratona de filmes do personagem e concurso de Cosplay

O Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico – retorna em setembro, depois de cinco anos de sua última edição. O evento acontece de 6 a 11 de setembro no Museu da Imagem e do Som, o MIS, espaço que vem ganhando a atenção do público jovem e fãs da cultura geek.

A programação contará com mostra competitiva para curtas e longas-metragens, exibições temáticas para fãs de Harry Potter e Pokémons, palestras sobre literatura e cinema e atividades, tudo relacionado ao universo da fantasia, horror e ficção científica.

Espinha dorsal do Cinefantasy, a mostra competitiva explora o cinema fantástico mundial, trazendo filmes de diversos países e diferentes culturas. Dentre os 900 inscritos foram selecionados 98 títulos, sendo 9 longas e 89 curtas-metragens de países como EUA, Canadá, Espanha e França e países não tão comuns ao cinema fantástico como Martinica, Finlândia, Líbano e Grécia.

A grande diferença de participação entre a última edição e a de 2016 ficou com o Brasil. A quantidade e qualidade dos títulos nacionais, principalmente em relação aos longas-metragens, está evidente. Este ano serão exibidos 32 curtas brasileiros e 4 longas que irão concorrer ao troféu “Corpo-Seco Dourado” entregue pelo festival.

Entre os destaques internacionais da Mostra Competitiva está o longa finlandês BUNNY THE KILLER THING de Joonas Makkonen, inédito no Brasil e premiado no Rojo Sangre de Buenos Aires. Nele, um grupo de jovens fica preso em uma cabine onde são atacados por uma criatura meio homem, meio coelho. Sua história de horror brinca com o clássico estilo “jovens, cabana e assassino”, porém com desfecho inusitado.

Já da Itália vem o FANTASTICHERIE DI UN PASSEGGIATORE SOLITARIOprimeiro filme do diretor Paolo Gaudio, que fará sua estreia no Brasil no Cinefantasy.  Na bagagem, o longa traz prêmios de melhor filme em nos EUA, França e o Prêmio Mario Bava de Melhor Obra Prima do Fantasfestival de Roma.  Este filme de fantasia mistura animação stop motion e live action sob o ar lúdico da história de três personagens em épocas diferentes, que buscam o sonho da liberdade tendo um misterioso livro conectando seus mundos.

Não é só de belas praias paradisíacas que Martinica, nas ilhas caribenhas, pode ser lembrada. O longa animado de ficção científica, BATTLEDREAM CHRONICLE de
Alain Bidard será o representante do país na mostra competitiva do festival trazendo a história de uma jovem escrava que busca a liberdade em um mundo futurístico reduzido a escravidão e vídeo games.

Outro destaque do Festival é o longa MASKOUN é um filme libanês de horror baseado em fatos reais de atividades paranormais do Oriente Médio. Realizado pelos diretores Krystie Houiess e Shariff Abdunnur, o filme busca trabalhar com as técnicas clássicas do cinema evitando os efeitos de computação gráfica.

O aumento da presença das mulheres como realizadoras chama a atenção na programação do 7º Cinefantasy.  São 14 filmes da mostra competitiva em que as mulheres estão na direção ou co-direção, onde nas edições anteriores era rara a presença feminina nesses papeis.

A força das mulheres não está apenas atrás das câmeras, mas nas personagens de muitos dos filmes do 7º Cinefantasy. É o caso do brasileiro, BLAXPLOITATION: A RAINHA NEGRA
De Edem Ortegal: A Rainha Negra  que traz personagens mulheres, negras e guerreiras que vão atrás de seu destino.

O Cinema Espanhol Fantástico

Já não é de hoje que a Espanha se destaca como o país da nova era do cinema de horror e dessa forma não é novidade que o país foi o que teve maior número de inscritos no 7º Cinefantasy, principalmente nos gêneros de horror e ficção científica.
Foram 166 inscritos e 28 foram selecionados para a mostra competitiva sendo que os filmes mais assustadores formam uma sessão exclusiva chamada “España Macabra”, são  8 curtas que traz o que há de melhor no cenário atual de horror espanhol.

PREMIAÇÃO

Com o total de 28 categorias na premiação, o Cinefantasy contempla os melhores curtas e longas de fantasia, horror e ficção científica, além categorias técnicas como melhor diretor, roteiro e trilha, categorias divertidas como melhor vilão, criatura e vítima e categorias exclusivas de estimulo aos brasileiros com o prêmio estímulo amador e estudante.

ENCONTROS E BATE-PAPOS

***Festival de Cinema com Alma Geek – (quando será esta tarde?)

Nas atividades paralelas, o 7º Cinefantasy terá uma tarde especial para os fãs do Harry Potter com exibição de três filmes do bruxinho escolhidos pelo público na fanpage do Cinefantasy, além de um concurso de Cosplay com premiação especial durante o evento.
Os fãs antigos e novos da série japonesa, Pokémon, também terão espaço para se divertir no evento com um passeio ciclístico com paradas para caçada de Pokémons, com chegada no MIS para assistir o filme Pokémon de 1998.

***A força da nova literatura fantástica brasileira

O Cinefantasy não abordará apenas o fantástico no cinema, mas também em outras formas que esse gênero se difunde como na literatura. No sábado, dia 10, haverá a palestra com Raphael Draccon, um dos escritores que mais vendem no Brasil, criador das trilogias Dragões de Éter e Legado Ranger, além de roteirista da nova série da Tv Globo Supermax que estreará em setembro. Draccon falará sobre a criação de mundos fantásticos e sua carreira, um assunto não apenas aos fãs aficcionados mas também para quem quer seguir os passos do escritor na literatura.
Após a palestra ele e sua esposa, também escritora de best-sellers como “O Inverno das Fadas” e “Por um Toque de Sorte”, Carolina Munhóz, farão uma sessão de autógrafos.

****Historietas brasileiras

O Festival de Cinema Fantástico terá também uma sessão especial dedicada ao proeminente diretor brasileiro Victor-Hugo Borges, criador da série Historietas

Assombradas (Para Crianças Malcriadas) exibida no Cartoon Network. A sessão terá exibição de dois curtas-metragens do diretor, “O Menino que Plantava Invernos” e “Historietas Assombradas (Para Crianças Malcriadas)”, que deu origem à série televisiva.
Após a exibição, o diretor estará presente para falar de sua carreira, a produção de gênero no país e o longa da série que está sendo finalizado.

***Lovecraft e pipoca
Influente em uma extensa produção cinematográfica voltada ao horror, as narrativas fantásticas de H.P. Lovecraft tornaram-se parte do imaginário cult por meio de inúmeras referências no cinema e séries televisivas. Com base nessa premissa, o 7º Cinefantasy realizará a palestra com a pesquisadora Irana Gaia, que irá abordar como a obra lovecratiana aparece representada nas telas.
  
SERVIÇO
7o Cinefantasy
Quando: 06 a 11 de setembro
Local de Exibição: Museus da Imagem e do Som (MIS-SP) – Avenida Europa, 158, Jardim Europa
Quanto: R$ 6,00 (inteira) / R$ 3,00 (meia)
Palestras gratuitas


O Rapper F'Dois de Porto Velho Rondônia coloca o norte no cenário do Rap nacional Lançando seu primeiro CD Mundialmente
Além do Brasil seu trabalho foi exposto pelo Spotify DEEZER Itunes GoogleMusic e mais outras  200 Plataformas digitais pelo mundo com parceria da GRV produções .. o álbum intitulado EXTREMO NORTE e uma narrativa de vida e mostra a evolução do Rapper desde o início em 2010
Com a produção pesada do grande nome do rap nacional DJ RAFFA e a participação de vários outros grandes nomes do rap como viela 17 atitude feminina baseado nas ruas etnia das ruas face oculta entre outros o CD trás o norte para as vitrines
Com toda a sagacidade e peso do original rap nacional.
Quem tiver afim de conhecer e só buscar pelos trabalhos mas redes sociais.
O norte está estamos está em evidência




"Minha mãe me ensinou a importância de ter educação quando eu ainda era novo, porque assim eu seria capaz de ter as ferramentas e o conhecimento para saber o que eu precisava para me tornar um líder, o que era preciso para eu vencer e o que é preciso para tornar seus sonhos realidade!!! É isso que estamos fazendo#CapitalPrepHarlem! Vamos dar poder para a juventude do gueto e o conhecimento que eles necessitam para ser grandes!!!

"Eu cresci no Harlem e sempre tive o sonho de abrir uma escola com currículo vencedor para nossos jovens da periferia. Graças a Deus e com o apoio da comunidade o sonho se tornou realidade. Agora eu passe de EU para NÓS. Obrigado Harlem!!!"



segunda-feira, 29 de agosto de 2016


O cantor  Junior Dread acaba de lançar o segundo single e videoclipe do disco "Saiba Viver',com previsão de lançamento oficial para outubro de 2016 pela URK Music.
A música escolhida foi "O menino", que conta a história de um jovem que por causa das dificuldades acaba deixando a escola para se entregar a vida do crime, mas que sonha em poder encontrar uma saída. Apesar da história triste o videoclipe e a música lançam um olhar super positivo, levando o público a refletir, dançar e se inspirar a criar a mudança. Produzida por A-Basa a música conta com a coprodução de Junior Marvin, guitarrista de Bob Marley & The Wailers. "O menino" é um "rocksteady reggae" cheio de suingue e positividade, perfeito para quem gosta de música com conteúdo.
O videoclipe foi filmado na paradisíaca Ilha de Paquetá no Rio de Janeiro e é dirigido pelo renomado diretor Rabu Gonzales .

Assista o videoclipe no player abaixo, 
faça o download da faixa e compartilhe com seus amigos.


O MENINO (Radio Edit) // DOWNLOAD




Junior Dread é hoje um dos principais nomes da nova geração da música brasileira.
Nascido e criado na periferia de São Paulo vem, dia após dia, quebrando barreiras e cruzando fronteiras para levar a sua música e mensagem aos quatro cantos do planeta.
Além de já ter se apresentado por todo o Brasil ele vem, desde 2008, realizando shows internacionais no Japão, Austrália, Nova Zelândia, Portugal, Londres, Espanha e República Checa. No mês de setembro faz mais uma tour de shows pela Europa com shows em portugal, Londres, Alemanha, República Checa e Escócia.
Sua trajetória de superação e conquistas, assim como sua música, levam as pessoas a buscarem uma forma positiva de viver.



O Rapper Miei G lançou no dia de seu aniversário a musica intitulada "I'm Happy" de forma a brindar o seu aniversario com seus admiradores, familia e amigos que conta com a Produção de Cory The Producer.

Miei G é um Rapper pertencente a gravadora independente 100mil Records do Bairro Hoji-Ya-Henda/Cazenga já com uma mixtape disponível intitulada "Figura de estilo"



Pra quem ainda não sabe o rapper do Realidade Cruel, Douglas é candidato a vereador pela cidade de Sumaré. O Douglas é candidato pelo PRB, um partido de origem cristã evangélica.
O PRB é um partido de Direita, diferente da ideologia pregada pelo Douglas, e isto gerou uma enorme critica entre os fãs de rap,  mas creio que o Douglas se filiou a este partido por causa de sua conversão ao cristianismo.

Ontem a pagina do Realidade Cruel Publicou um vídeo onde o Eduardo ao lado do Douglas apoia a candidatura do Douglas.

Não quero entrar em polemica, mas tudo o que o rap gangsta critica, o PRB apoia. 

ASSISTA O VÍDEO.







Produzido pela 77 Produz o clipe trás participações especiais de ícones do Hip Hop como Rooney Yo-Yo (Radicais do Peso), DJ Alam Beat (Sampa Crew), DJ Claytão (New Era), DJ Branco (ex-Pavilhão 9) e DJ Ninja.

O clipe mostra cenas urbanas da cidade de São Paulo e tem como pano de fundo o grafite monstro de Bliss em uma parede situada no Largo da Batata em Pinheiros.

FICHA TÉCNICA DO VÍDEO:

Participações Especiais: Alam Beat (Sampa Crew), Rooney Yo-Yo (Radicais do Peso/Batalha Final) e DJ Ninja (Filosofia de Rua)

Equipe Don King: Andrea Coelho, Tati Anjos, Leonardo e C. Pereira
DJs: DJ Claytão (Fernandinho Beat Box) e DJ Branco (ex-Pavilhão 9)

Casting: Denise, Nicoli Assunção, Larissa Cardoso, Camila Santos,Taylor Araújo, Carlos Eduardo, J. Augusto, J. Ricardo, Carlos Pereira, O. Alexandre, André Martins, Gustavo Magalhães, Clayton Miranda, R. Oliveira e Luiz Felipe dos Santos.

FICHA TÉCNICA DA MÚSICA:

Artista: Don King
Música: O Rap é o som
Letra: Don King 
Produção: Lucas Beatmaker IG: @lucasbeatmaker
Gravado, mixado e masterizado por Fex Bandollero no 77 Produz IG: @fexbandollero / @77produz

Se quiser conhecer melhor o trampo de Don King é só acessar as Principais Plataformas Digitais:

Ouça o CD In-Condicional pelas Plataformas:








Contato:

e-mail: contato@mcdonking.com
FanPage: www.facebook.com/rapperdonking
Twitter: @MCDonKing
Instagram: @mcdonking
Soundcloud: www.soundcloud.com/mcdonking


Site Oficial: www.mcdonking.com
Negros e Alvos 

Negros e Alvos é um show dinâmico e bem humorado em que o público é convidado a colher os frutos da pesquisa, realizada por Monahyr Campos, em busca de diversos gêneros musicais tradicionais brasileiros com matriz africana. O repertório baseia-se na trilha musical do espetáculo teatral Negros e Alvos, que ficou em cartaz até 2011.

A nova versão do espetáculo recebe elementos visuais em figurino e iconografia. Propõe um diálogo entre as expressões artísticas unindo o tradicional e o contemporâneo em elementos atuais de música eletrônica, dança e registros do cotidiano. Um baile sinestésico.

O tema central, combate ao racismo, tem sua voz reforçada pelo diálogo do masculino e feminino nos figurinos. Os orixás masculinos são paramentados por saietas enquanto que os femininos perdem as anáguas e babados herdados das sinhás da casa grande. Dilui-se o limite do masculino e feminino que se integram tornando complementares às formas arredondadas (feminino), aos traços longitudinais (masculino). Estas formas encontram um paralelo nos movimentos das coreografias, pois a dança das representações míticas do feminino são curvilíneas, enquanto os movimentos masculinos são mais incisivos.

Os painéis iconográficos fazem referência a cada um dos Orixás mencionados nas músicas do espetáculo. São expostas fotos, representações, adornos, amuletos  misturando elementos tradicionais das religiões afro brasileiras à interpretações artísticas sobre cada elemento/personagem. Dispostos formando um corredor, fazem alusão à condição do negro no Brasil, um beco assustador, com saída pela tangente, sob os olhares e proteção das divindades. A saída é a porta para a reflexão  através da música, dança e o bate papo. A árvore do esquecimento disposta na saída do  beco é um convite ao expectador esquecer os preconceitos velados.

Artista principal / idealizador: Monahyr Campos
Músicos acompanhantes: Cris Glória; Alberto Preto; Gabriel Henrique
Performer (dança): Cibelle Rocha
Artistas convidados para expografia: Tauan Carmo/ Autaliêr; Helemozão Fotopoesia; Fotos com alma; Instituto Tambor
Produção, figurino e montagem: Barbara Ivo


Negros e Alvos
Apresentação piloto na Casa da Cultura Salvador Ligabue
Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 215, Freguesia do Ó, São Paulo
19h - abertura exposição iconográfica
20h - início do espetáculo

Faixa Etária: Livre
Entrada: Gratuita

sexta-feira, 26 de agosto de 2016


DJ Nato PK é o convidado deste episódio do Programa Freestyle! DJ e produtor do coletivo Pau De Dá Em Doido, Nato também comanda os toca-discos do grupo Motim e do Ogi. Nesta troca de ideia falou sobre produção, mixtapes e ainda rolou um papo bem classe com muitas lembranças sobre o glorioso e eterno DJ Natanael Valêncio. Esse tá imperdível! Confira!

Follow Us