terça-feira, 30 de dezembro de 2008


Ai...Manos e Minas...Estou aqui pra deseja um feliz ano novo...a todos...muita saude...dinheiro...prosperidade...q vcs estudem...trabalhem bastante pois...estudo..traz conhecimento...e trabalha edifica o ser humano...e Tbm desejo Muito Muita musica negra boa...muito video...albuns....singles....Lokos...q esse ano..o hip hop...evolua mais e mais.

Como o Blog..Atinge varios paise vou deseja um feliz ano novo em alguns idiomas.....happy new year(Ingles)..buon anno...(Italiano)..feliz año nuevo (Espanhol)...bonne année(Frances)...e Finalmente...Feliz Ano Novo.

Até Ano Que Vem.

Kanye West ironizou os boatos que tomaram os tablóides nesta semana citando uma fonte próxima do rapper dizendo que ele estaria tentando melhorar sua voz através de canções espirituais para ¿espantar fantasmas e espíritos¿.

"Eu pareço com alguém que canta essas coisas? E eu lá tenho tempo para isso?", disse West em seu blog oficial. "Por que estragar minhas férias com essas coisas estúpidas? Deveriam ter esperado mais dois dias", completou.

Em seu novo álbum, 808s and Heartbreak, Kanye West recebeu críticas por ter abandonado o rap e apostado em canções melódicas. O novo CD também possui muitos efeitos que deixam sua voz artificial.

Fonte:Terra

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Tracklist:
01. Tommy Stars - Can I Get A Lil Love?
02. T-Pain & Lil Wayne - Snap
03. Keyshia Cole & Lil Wayne - I Love You
04. Chris Brown & Lil Wayne - Forever (Remix)
05. Beyonce ft. R. Kelly - If I Were a Boy (Remix)
06. Ryan Leslie ft. Jadakiss - How It's Supposed To Be (Remix)
07. Jamie Foxx ft. Lil Wayne - Number One
08. Kanye West & Lil Wayne - See You In My Nightmares
09. T-Pain & Justin Timberlake - Can't Believe It (Remix)
10. T-Pain & R. Kelly - Chopped n Skrewed (Remix)
11. Jazmine Sullivan ft. The Dream - Bust Ya Windows (Remix)
12. The Dream - Right Side Of Ya Brain
13. Chris Brown - Froze
14. Avant ft. Snoop Dogg - Attention
15. Bobby Valentino - Butterfly Tattoo
16. Joe ft. Diddy - Triple Back Room
17. Joe ft. The Game - Man In Your Life (Remix)
18. Shontelle ft. The Tream - Your T-Shirt (Remix)
19. The Dream - Rocking That Thang
20. Ne-Yo - She Want Me
21. Usher - Trading Places

Tracklist:
01. Yung Joc - What's Really Good?
02. Bookoo
03. Please Believe It
04. Rollie Pollie (Feat. Hot Stylz)
05. Lookin' Ass Nigga (Feat. Hot Stylz)
06. Knock It Out Da Park
07. Big Girls (Feat. Big Wow)
08. Too Much Swag (Feat. 115)
09. Powerful Drawz (Feat. Gorilla Zoe)
10. Love For Money (Feat. Willie The Kid, Trey Songz, Gucci Mane, L.A. The Darkman, & Bun B)
11. Posted At The Store (Feat. Gucci Mane & Yung Ralph)
12. If Ya Girl Choose (Feat. Gucci Mane)
13. Get Like Me (Feat. David Banner & Chris Brown)
14. Peep Da Game
15. Gigilo (Feat. Traeyon)
16. Oops My Bad
17. U Know (Feat. Gucci Mane)
18. So Fly (Feat. Slim & Shawty Lo)
19. Main Squeeze (Feat. Urban Mystic)
20. Stunned Out (Feat. Paula Deanda)

Tracklist:
01. DJ OSK - Intro
02. The Lox Feat. Biggie & Nate Dogg - Dirty Ryders (DJ Osk Mix)
03. Styles P Feat. Mc Ren & Pitch Black - Nice (D Josk Mix)
04. Sheek Louch - Turn It Up (DJ Osk Blend)
05. Styles P Feat. Pharaohe Monch - My Life (DJ Osk Blend)
06. Jadakiss Feat. Anthony Hamilton - Why (DJ Osk Blend)
07. The Lox Feat. Nas & Smooth Da Hustler - Scenario 2008 (DJ Osk Mix)
08. The Lox Feat. Nwa - Who Want A Problem (DJ Osk Mix)
09. Styles P Feat. Jadakiss, Nate Dogg, Kurupt & Redman - Favorite Housewife (DJ Osk Mix)
10. The Lox - Ride Or Die (DJ Osk Blend)
11. Sheek Louch Feat. Jadakiss - Pain (DJ Osk Blend)
12. Jadakiss Feat. Seth Marcel - Hardcore (DJ Osk Blend)
13. Jadakiss Feat. Styles P & Big Pun - Kiss Of Death (DJ Osk Mix)
14. Styles P Feat. Redman & Method Man - I Get High (DJ Osk Mix)
15. Sheek Louch Feat. Jadakiss, Daz Dillinger & Fabolous - Kiss Your Ass Goodbye (DJ Osk Mix)
16. Styles P Feat. Alkaholiks - Blow Your Mind (DJ Osk Mix)
17. Styles P Feat. Jadakiss, Dr. Dre & Bilal - Locked Up In The Fast Lane (DJ Osk Mix)
18. The Lox Feat. Biggie, Papoose & Lil Kim - All About The Benjamins (DJ Osk Mix)
19. Jadakiss Feat. Nate Dogg - TimeÆs Up (DJ Osk Blend)
20. Styles P Feat. Jadakiss, 2pac & B Legit - Block 4 Life (DJ Osk Mix)
21. Jadakiss - Checkmate (Straight Outta D-Block) (DJ Osk Mix)



1. Tupac
‘Pac é e será sempre o melhor. É simples. Ele é maior que o Rap. É um ícone. Seus álbuns são melhores que 90% desses álbuns que são lançados hoje em dia. E ele pode descrever uma cena como mais ninguém. Eu não ligo para a treta entre ele e a Bad Boy. Eu só fico alegre por “Hit ‘em Up” ter vindo disso. Eu só acho que é o talento, ‘Pac era um poeta. Então naturalmente ele tem o caminho para as palavras. Não há ninguém melhor em transmitir uma mensagem.
Tipo, certas pessoas rimam já outras realmente transmitem uma mensagem quando escrevem. Ele também era um dos mais engenhosos escritores da sua geração. De longe ele é o líder do meu Top 5 de rappers vivos ou mortos. ‘Pac é melhor que qualquer um desses negros por aí. O resto da minha lista não ta numa ordem específica. Eu não poderia dizer qual o meu álbum preferido do ‘Pac, eu devo começar por “Me Against The World”.

2. Jay-Z
Vamos de Jay-Z. Eu sou tão fã do Hip Hop ao ponto de deixar minhas mágoas de lado e não deixá-las interferirem na minha opinião a respeito da musica. Jay por todas as suas habilidades e façanhas. Qualquer coisa que ele diga é a forma com que o Hip Hop veio por mais ou menos 10 anos.
“Reasonable Doubt” é sobrestimado. Eu acho que as pessoas na frente do palco dizem que “Reasonable Doubt” é o melhor álbum do Jay pq é uma parada legal a se dizer. Tipo, eu me lembro quando o “Reasonable Doubt” foi lançado e eu lembro de cada single; o mundo não estava ficando tão louco por ele. E até esse dia – é certamente um contraste com o “Ready To Die” o qual é um clássico pra mim.
O “Ready To Die” é melhor que o “Reasonable Doubt”. Com o “Ready To Die”, eu ficava esperando por esse álbum desde “Party & Bullshit”.

Eu acho que o “Reasonable Doubt” tem algumas faixas loucas, não me entenda mal, é um grande álbum, mas eu não acho que é o melhor trabalho do Jay. Vamos passar isso a limpo; “Volume 2” é o meu álbum favorito do Jay. Mas se eu tivesse que pegar o seu melhor trabalho, e isso é uma opinião pessoal e eu não me importo com o que as pessoas envolvidas no Hip Hop tem a dizer, ficaria entre “The Blueprint” e “The Black Album”. Eu acho o “The Black Album” quase perfeito e eu sou um dos poucos que pensam isso.
Pra falar a verdade, são poucos álbuns que eu posso dizer que são melhores que o “Reasonable Doubt”. “It Was Written” é um deles. Eu gosto mais do “It Was Written” do que do “Illmatic”. Eu não sei. Eu realmente não vou com o que tudo mundo me diz que é o melhor.

3. Eminem
O Eminem rima melhor que qualquer um nesse planeta; jogos de palavra, flow; tudo. Ele faz parecer ser tudo bem simples. Pode parecer que o publico esqueceu dele agora, mas o cara esteve parado por 4 ou 5 anos. Mas mesmo assim estão querendo ouvir o seu trabalho mais recente como a parada que vazou agora como se ele tivesse escrito pro Dre, eu só sei que parece que as pessoas estão tentando encontrar uma razão pra tirar todos os créditos dele.
Se ele nunca mais escrever outro rap novamente, ele já será maior que qualquer um que rimou a vida toda. Ele rima silabas a cada metade da barra. Ele simplesmente faz coisas que os outros rappers não conseguem. Eu piro com o segundo álbum dele, pra mim o melhor (The Marshall Mathers LP).

O resto da lista:
Depois desses 3, pra mim é realmente no cara ou coroa. Eu sempre alterno entre Big Daddy Kane, B.I.G., Rakim, Kool G Rap, Nas. É, esses nomes foram os que vieram na minha cabeça.

Creditos::

Marcos

domingo, 28 de dezembro de 2008


Pra Compensar o tempo sem atualizaçao foi ai uma porrada de post espero q gostem...e la vai mais um aqui....!


O protesto do grupo Testemunha Ocular realizado dentro da Assembléia Legislativa de Goiás no último dia 8, continua causando repercussão. No início do mês, o vocalista Claudinho foi condecorado com a medalha de Mérito Pedro Ludovico, proposta pelo deputado Mauro Rubem, em razão de seus trabalhos de afirmação da cultura negra, e protestou em meio à Assembléia.

Ao grupo foi dada a oportunidade de cantar e falar em agradecimento à homenagem. Foi aí que o grupo não deixou a oportunidade passar em branco e criticou os parlamentares. Alguns dos deputados goianos sugeriram retaliação ao rapper, inclusive cogitando a cassação da medalha dada ao vocalista.

Cabe lembrar que o fato aconteceu no dia em que se comemorava os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, incluindo aqui a tão falada liberdade de expressão.

Assista ao vídeo que mostra o protesto. O áudio é falho no começo, mas logo em seguida é restabelecido e permite a audição na íntegra do protesto.






Recentemente o rapper carioca MV Bill esteve em uma penitenciária feminina para realizar uma palestra e falar sobre seu livro "Falcão - as mulheres e o tráfico". Na ocasião, Bill defendeu o direito de voto para os apenados de uma maneira geral e se comprometeu a entregar uma carta de reivindicações das detentas de todo o Brasil ao presidente Lula.

A palestra foi assistida por cerca de 30 detentas na escola penitenciária Desembargador Ítalo Pinheiro, em Natal. O evento fez parte de uma programação paralela do rapper que consiste ainda na realização de show na região.

A suspensão dos direitos políticos dos presos

O artigo 15 da Constituição Federal de 1988 enumera de forma taxativa as hipóteses de perda ou suspensão dos direitos políticos (direito de votar e ser votado, dentre outros).

O inciso III do referido artigo prevê que os cidadãos que sofrerem condenação criminal transitada em julgado ficarão com seus direitos políticos suspensos, enquanto durarem os efeitos da condenação.

O livro

"Falcão" é como os meninos que se envolvem com o tráfico de drogas são chamados no Rio de Janeiro. "A idéia do segundo livro surgiu depois de eu constatar que muitas das crianças que tinham servido de fonte para criarmos o 'Falcão - Meninos do Tráfico' morreram dois meses depois de terem conversado com a gente", explica MV Bill.

"A maioria das mulheres que são retratadas no livro não tinha um histórico de crime. Entraram no tráfico por amor aos seus companheiros", falou ele para a platéia atenta. "Falcão - mulheres e o tráfico" levou oito anos para ser concluído, resultado de conversas com dezenas de mulheres em todo o país.

MV Bill destacou na palestra em Natal duas personagens. A primeira foi uma senhora conhecida como "tia do lanche", que tinha como principal clientela para os seus salgados justamente os traficantes. "Mesmo não se envolvendo de uma forma direta com o tráfico, ela me perguntava: 'meu filho, como vou viver sem o dinheiro dos traficantes? Não dá para comparar o dinheiro que ganho com eles com o que faturo nas paradas de ônibus'", exemplificou.


Cultura Hip HOp


O Festival Consciência Hip Hop aconteceu neste final de semana, em Cuiabá, e reuniu grandes artistas de todas as vertentes do hip hop e trouxe para o público um final de semana inteiro de muitas atrações.

Os principais destaques do evento foram as premiações para os grupos de rap, dentre os quais os grupos Viela 17, Vadioslocus e 3 um Só foram um dos premiados; e as batalhas de break, que teve cerca de cem garotos e garotas do interior do estado de Cuiabá e estados vizinhos competindo em três modalidades: b.boys, b.girls e footwork.

Confira abaixo a relação dos vencedores em suas respectivas categorias:

Prêmio Consciência Hip Hop

Melhor álbum: "Lá no morro" - Viela 17
Melhor música: "Pequenos Homens" - Viela 17
Melhor grupo: Vadioslocus
Revelação do ano: 3 um Só, com o disco "Vai levar bacú"
Melhor demo: Aquilombando - Haiti
Melhor Dj: Gio, 1º Plano
Melhor produtor: Ariel Feitosa
Melhor vídeo clipe: "Brasil com P", GOG
Melhor crew de break: Quebra de Movimento
Melhor grafite: Shoob, de Brasília


Veja as fotos do evento


Fonte::Cultura Hip Hop

Batalhas de Break

Modalidade 2x2 oficial
1º - Puca e José - JCD Crew (Alto Garças-MT)
2º - Revolução Urbana (Porto Velho-RO)
3º - SNP Crew (Sinop-MT)

B-girl
1º - Pâmela (Barra do Garças-MT)
2º - Nayara (Barra do Garças-MT)
3º - Daniela (Barra do Garças-MT)

Footwork
Lagartixa (Sinop-MT)


MV Bill leva arte para a periferia e luta contra a crise da indústria musical



Entrevista - Angela Antunes

Em meio à crise da indústria fonográfica, que procura novos meios de arrecadar fundos com base na arte da música, MV Bill tem outro desafio: dialogar com pessoas de baixa renda e ter dinheiro para levar em frente estes trabalhos, hoje pagos pelo rapper.

Segundo o músico, que toca em Curitiba nesta quarta-feira (10) no Yankee American Bar, a culpa pela crise fonográfica é não só das próprias gravadoras, mas também dos artistas. “As gravadoras têm o olho grande de querer ganhar muito dinheiro. Já a culpa dos artistas é pela apatia. Eles se tornaram ‘maria-vai-com-as-outras’, um bando de ‘vaca de presépio’ só porque a gravadora dava um carro, uma cobertura, e colocava a música na rádio”, disse o músico.

Por outro lado, MV Bill acredita que a Internet garantiu uma democratização da arte musical. “A música na rádio não significa muita vendagem. Esta disputa acabou tornando a competição mais leal para os que não têm apadrinhamento midiático como eu e outros”, completou.

O show desta quarta-feira vai contar não só com o hip hop e rap, mas também com um flerte de MV Bill com o rock – tema do DVD Despacho Urbano, que será lançado ainda este ano. “Eu propus um encontro inusitado entre o rap e uma banda de rock chamada Ralé. Eles são meus vizinhos na Cidade de Deus”, explicou o músico.

Segundo ele, este DVD representa o racismo das gravadoras com relação aos ritmos musicais. “O ‘preto’ tem que ser duas vezes melhor, não basta ser bom. A indústria, infelizmente, é muito racista”, disse MV Bill, que demorou um ano para conseguir lançar o trabalho por problemas financeiros. “Foi uma condição. Ao mesmo tempo em que temos liberdade ao fazer um trabalho independente, perdemos mobilidade por conta do lado financeiro.”

Sobre sua vida, que deve ser biografada ao lado do parceiro Celso Athayde em um livro e filme, MV Bill diz que o sentimento é de inquietação e indignação. “Temos a capacidade de se indignar e se mobilizar para tentar modificar a vida que estávamos tendo. É a briga para nos transformarmos em uma exceção dentro de uma regra que nunca nos favoreceu”, explicou.

MV Bill contou ainda a respeito de outros projetos como o seu primeiro papel de ator no cinema, a tentativa de se aventurar pela literatura, além de adiantar detalhes sobre seu próximo CD, que sai em 2009. Confira a íntegra da entrevista:

Você está em fase de pré-lançamento do DVD ‘Despacho Urbano’. Qual é o objetivo deste trabalho?
O objetivo foi quebrar as algemas que as gravadoras, principalmente as grandes, colocam em determinados artistas. Especialmente os que têm segmentos, que é o caso do hip hop. É uma coisa muito específica. Para mim, é uma forma de me desprender da gravadora e reunir toda a minha videografia. Muitos videoclipes não tiveram uma exibição de expressão por causa da falta de coragem das emissoras. Além dessa reunião, eu propus um encontro inusitado entre o rap que eu faço e uma banda de rock, que são meus vizinhos aqui da Cidade de Deus. Eles se chamam Ralé. Fizemos um set misturando o rap com rock. Vamos lançar esse DVD agora no fim do ano.

Você acredita que esta questão do rock ser “dominado” por brancos e o hip hop “dominado” por negros é uma imposição das gravadoras?

Acho que foi uma coisa da indústria. A indústria, infelizmente, é muito racista. Foi necessário aparecer o Elvis Presley para darem moral para este tipo de som que outros já faziam. A história diz que quando um preto pega em uma guitarra, como Jimi Hendrix e B.B. King, “arrebetam demais”. Só que eles não têm os mesmos espaços. O preto tem que ser duas vezes melhor, não basta ser bom. Isso fez com que os pretos fossem banidos do rock ‘n’ roll, e seguiram para o blues e jazz. O hip hop feito por renegados e marginalizados caiu como uma luva para a luta contra a marginalização e exclusão dos pretos.


O trabalho foi gravado há um ano. Por que você optou por este processo antes de finalmente

lançar o DVD?

Na verdade não foi uma opção, e sim uma condição. Ao mesmo tempo em que temos liberdade ao fazer um trabalho independente, nós perdemos um pouco de mobilidade por conta do lado financeiro. A grana depende de outros shows, de outras apresentações. Aos pouquinhos, nós vamos conseguindo.


Você acha que o papel de músico faz com que você tenha a obrigação de oferecer algo para a comunidade ao seu redor, ou se trata apenas de uma opção?

Eu não coloco isso como regra. Eu vejo como uma coisa bastante minha, bem particular. Preciso fazer isso para que minha obra seja completa. Preciso ter a minha música, a parte da literatura, que é muito legal. É um audiovisual através de um documentário de filmes. Já estamos começando a pensar nisso, a roteirizar algumas histórias. Tenho os meus afazeres com relação à área social. Estar envolvido neste emaranhado de coisas forma a minha luta.


Você falou que o trabalho independente faz com que haja maior dificuldade em lançar os projetos. No entanto, o seu nome já tem certa notoriedade, que faz com que as porta se abram com mais facilidade. Você acha que sem esse nome você conseguiria fazer o que faz, e conquistar o apoio que você conquistou?

Quando você tem nome e prestígio, algumas coisas se tornam menos difíceis. Mas vale a pena lembrar que o prestígio e a respeitabilidade também são conquistas. Posso estar aparecendo agora em alguns lugares, mas é uma luta que vem desde os anos 90. Isso mostra mais ou menos o tamanho da luta, pois duas décadas depois eu consegui entrar um pouco mais.


Você teve um breve encontro com o presidente Lula nesta semana. Qual a sua opinião sobre o seu governo?

Ainda é um governo cheio de decepções. Por se tratar de um governo esquerdista, a gente não imaginava que tivesse tanta corrupção, tantos erros, tantos desencontros. Mas existe outro lado que acaba sendo um contraponto que são os paradigmas que estão sendo quebrados. Por exemplo, o crescimento da classe C e D, a divisão de renda e projetos sociais que conseguiram sair do assistencialismo, que conseguiram atender de forma melhor. Um governo que dialoga mais com as cidades, que tem mais abertura para as pessoas de baixa renda. Existe diálogo com os movimentos sociais. Então, existe o lado negativo da crítica e da decepção, mas também há aplausos pelos êxitos e momentos nunca antes alcançados pelo país.


Você precisa viver de música e da arte, sendo que boa parte das pessoas com as quais você dialoga são pessoas de baixa renda. Como é possível para um músico viver hoje em dia desta profissão?

Isso também é uma coisa que trouxe dois lados, o positivo e o negativo. O negativo é que a indústria da música está em crise. É muito ruim o que está acontecendo. Só que parte do que está acontecendo hoje é uma coisa que as próprias gravadoras ajudaram a criar. As gravadoras têm o olho grande de querer ganhar muito dinheiro. Elas fazem um produto que tem um custo muito barato; o custo de um CD é muito barato para ter um preço exorbitante de R$ 30. Nada justificaria um preço desse. E a culpa dos artistas, em minha opinião, é pela apatia. Eles se tornaram “Maria-vai com-as-outras”, um bando de “vaca de presépio”, só porque a gravadora dava um carro, uma cobertura, colocava a música na rádio e na novela. Todo mundo se contentava com isso. Hoje, isso deixou de ser sinônimo de vendas. A música da rádio não significa mais muita vendagem. Tocar música na rádio não significa mais ter um show “bombado”. As pessoas passaram a gostar e se identificar com estes artistas por outras mídias. Nada ainda substitui o rádio e a televisão, mas existem outras mídias que estão disputando, e a Internet é uma delas. Tem muitos artistas que com a crise musical não sabem nem por onde começar para trabalhar com a Internet. Nunca ligaram para esta mídia. É uma coisa muito acomodada. Esta disputa acabou tornando a competição mais leal para os que não têm apadrinhamento midiático como eu e outros. Começamos a criar caminhos alternativos.


Você vê alguma alternativa para isso?

Eu particularmente estou fazendo uma pesquisa, sobre a qual ainda não posso falar, mas que é de um projeto no qual eu vou poder lançar o DVD e o CD a um preço bem mais acessível e sem depender de lojas de discos.


Isso ainda este ano?

Nesse ano o DVD e o CD no início do ano que vem. Eu tenho muitos amigos músicos e DJs, e a maioria deles não vai a uma loja de discos há mais de um ano. Ou seja, precisa-se encontrar outra maneira de fazer a música chegar às pessoas.


Você acabou de terminar as filmagens do longa “Sonhos Roubados”. O que o trabalho como ator representou para sua carreira?

Para mim representou mais conhecimento e novas experiências. Ainda não sei como a Sandra Werneck vai montar isso, não sei qual o olhar que ela vai ter e qual ponto esta discussão vai tomar. Mas acho que vai trazer uma discussão que não é nova, mas que traz um olhar novo. Vamos trazer a temática da violência, da infância perdida, da prostituição e drogas. Porém, é uma visão feminilizada. Todos os filmes dentro desta questão trazem um retrato masculinizado. Pela primeira vez vai ter o recorte de gêneros. Eu acho que já chama a atenção de uma forma bem legal. O papel que eu fiz foi um papel bem bacana que trouxe muita experiência para minha vida pessoal. Agora eu quero ser mesmo é roteirista e diretor, é mais legal do que ser ator.


Você já tem algum projeto em mente?

Tenho. Nosso projeto inicial, meu e do Celso (Athayde), é contar nossas histórias num livro, que será escrito em conjunto, e paralelo a isso estamos escrevendo um roteiro destas histórias.


É este o projeto chamado “Os Invisíveis”?

Isso, este mesmo.


Qual será o teor deste trabalho: tristeza, sentimento de missão cumprida, felicidade, frustração?

Eu acho que a primeira coisa, que é o sentimento aparente, é a inquietação. A indignação com a vida que tínhamos. A capacidade de se indignar e se mobilizar para tentar modificar de alguma forma a vida que estávamos tendo. Outro ponto importante é a briga para nos transformamos em uma exceção dentro de uma regra que nunca nos favoreceu. Tem uma série de coisas e contrapontos, momentos muito tristes e também momentos de muita alegria e inspiração.


As pessoas criticam bastante que o Brasil é sempre representado no exterior por filmes como “Cidade de Deus”, “Última Parada 147”, ou seja, filmes com a mesma temática de violência no Rio de Janeiro. Você acha que isso é realmente uma coisa negativa ou há outros pontos do Brasil que deveriam ser exaltados?

Não sou muito fã de quando o asfalto retrata a favela. Todas essas opções foram dirigidas por pessoas do asfalto. Nunca houve uma produção deste porte com o olhar do próprio favelado. Porém, estes filmes ajudam a quebrar outro marasmo que existia antes destas produções. Eram geralmente filmes com atores brancos, de novela, contando histórias sobre esta realidade. Também não era bom de ver. Eu acho que esses filmes trazem novas histórias. Mostram que a gente é um povo miscigenado. Existem muitos pretos no Brasil. Eu acho que os filmes acabam demonstrando este tipo de condição, as injustiças sociais, e quebra um pouco o marasmo e a mesmice do cinema nacional que há pouco tempo só mostrava as mesmas histórias com os mesmos atores.


Como surgiu a idéia do projeto Favela Tour?

Foi uma atitude pioneira e, como muitas outras, bancada do próprio bolso. A intenção foi invadir alguns lugares, comunidades pobres, lugares que não têm condição de bancar um show, com pessoas que não teriam condições de comprar ingresso para alguma determinada boate. A gente chega dentro desses lugares com muita música, fazendo um som no meio da rua, interagindo com a comunidade. Deixamos as pessoas participarem, tirarem fotos. Às vezes artistas locais participam também, levamos brindes de algumas marcas de roupa. É um projeto que eu comecei aqui no Rio de Janeiro, consegui fazer em Salvador, mas tudo bancado do próprio bolso. Eu não consegui ter forças para dar continuidade. O ideal é que a gente pudesse fazer isso com o maior número de pessoas possível.


Você acredita que a música pode mudar o rumo da vida das crianças de comunidades carentes?

Acho que ela pode ser uma pitada dentro desta mudança. A mudança é uma série de coisas. Uma delas é deixar esse ambiente mais animado e mais alegre.

Como está o trabalho para o seu próximo CD?

O CD já está pronto, e eu só não lancei ainda porque quero lançar o DVD primeiro. É um CD de rap. Como eu já fiz uma mistura de rap com rock no DVD, eu quis fazer um CD de rap mesmo. Chama-se “Causa e Efeito”, e na apresentação que vamos fazer na quarta-feira, em Curitiba, devemos fazer um ou dois sons inéditos deste CD.

O show daqui vai ter um pouco de tudo, rap e também a mistura de rock?

Sim, vai ter um pouco de tudo, mas sem perder a minha essência.



Fonte:
Gazeta do Povo/Rapnacional

Em fase final de gravação, nos estudios da Lobo Recording em Nova Iorque, onde ja passaram nomes como Nas, 50 Cent e Destinys Child. O grupo curitibano Mocambo esta preparando seu novo CD que deve ser lançado entre fevreiro e março de 2009 em todo o Brasil.
Neste novo trabalho o grupo deve continuar abusando das diferentes vertentes musicais, e trazendo muita diversidade nas letras das canções que tratarão de temas como, amizade, amor, seduçãoo, e é claro a noite.
Conhecidos por fundirem o hip hop, raggamuffin, dancehall e ritmos brasileiros, numa sonoridade única que lhes rendeu a vitória no Equinoccio Latin Music Awards, que foi disputado entre nove países da America Latina.
Além disso o grupo esta em atividade desde 1994, tendo lançados dois discos independentes, Mcb Estilo 2 (2003) e Musicografia Abstrata (2007), que conta com o formato em Em fase final de gravacao, nos estudios da Lobo Recording em Nova Iorque, onde ja passaram nomes como Nas, 50 Cent e Destinys Child. O grupo curitibano Mocambo esta preparando seu novo CD que deve ser lancado entre janeiro e fevereiro de 2009 em todo o Brasil.
Neste novo trabalho o grupo deve continuar abusando das diferentes vertentes musicais, e trazendo muita diversidade nas letras das cancoes que tratarao de temas como, amizade, amor, seducao, e eh claro a noite.
Conhecidos por fundirem o hip hop, ragga muffin, dance hall e ritmos brasileiros, numa sonoridade única que lhes rendeu a vitoria no Equinoccio Latin Music Awards, que foi disputado entre nove paises da America Latina.
Além disso o grupo está em atividade desde 1994, tendo lançados dois discos independentes, Mcb Estilo 2 (2003) e Musicografia Abstrata (2007) que também conta com o formato em vinil, sendo o primeiro do genêro no estado do Paraná.
Com participações em grandes festivais e tocando junto nos shows de grandes nomes da musica nacional como Sabotage, Racionais Mc`s, Mundo livre S/A, Nação Zumbi, entre outros...

acessem:
www.myspace.com/mocambo

Confira os videos clipes do Grupo Mocambo

Video clipe: Na Caranga.

MOCAMBO - A Dona do Jogo


Fonte:
Assessoria Rap nacional

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008


Voce q Busca Oportunidade hein assistir um filme domingo a noite

28/12 - domingo

ATL - O Som do Gueto - Inédito (Com T.I & Big Boi [OutKast])

Oito e Meia no Cinema(Apesar de ser oito e meia no cinema começa as 10:30) - Após o Domingo Legal


Algumas vezes, o jovem de 17 anos Rashad e seus colegas passam um tempão imaginando como será a vida depois da formatura. De qualquer maneira, aos domingos eles vão ao ringue de patinação de Cascade para tentar novas manobras e relaxar com os amigos. Todos se divertem, esquecendo a dura realidade da vida na periferia: falta de dinheiro, o assédio dos traficantes e as brigas em família. Cascade representa o paraíso da diversão, onde os embalos de domingo à noite têm outro sabor.




O grupo Viela 17, formado por Japão, Don Gerson e Denizar, lançou o CD "Lá No Morro" (foto). O título do disco é uma referência à procedência do grupo: a cidade satélite de Ceilândia, em Brasília.

O álbum conta com participações do rapper carioca MV Bill, Alexandre (Natiruts), GOG, Angel Duarte, Gabriela Nader, Kiko Santana, Indianna Nomma, Rei (Cirurgia Moral), Ellen Oléria, Lívia Cruz, dentre outros.

Produzido por Ariel Haller Feitosa, Duck Jay, Beto Batata e DJ Saci, o álbum registra uma renovação no grupo - que tem oito anos de estrada - e vem com a intensão de quebrar barreiras sonoras existentes entre a periferia e o asfalto, bem como algumas tradições do Rap.

» Clique aqui e visite a página do grupo na Internet
» Assista ao vídeo de "Lá No Morro" no Youtube

Fonte: site Cultura Hip-Hop


São Paulo - Cleiton da Silva estava atribulado na noite de terça-feira (23). Era dia de festa na Fábrica de Criatividade, espaço cultural e de ensino fundado em maio de 2005 no Capão Redondo, zona sul de São Paulo. Enquanto pouco mais de 20 garotos --os chamados b-boys--, muitos deles alunos da Fábrica, dançavam break na entrada do belo prédio envidraçado de 4 andares, Cleiton subia e descia com caixas e mais caixas de sucos e petiscos para oferecer na lanchonete.

A movimentação intensa, um pouco acima do normal, devia-se à chegada do DJ Motiv8, conhecido por sua atuação no grupo americano Black Eyed Peas há cerca de 15 anos. Ele está no Brasil há uma semana e ficará por mais cinco para apresentações. Durante esse tempo, quer aproveitar para conhecer mais de perto o alcance do movimento que ajuda a divulgar, o hip hop.

"Deixei minha família para trás, mas me sinto sempre em casa no Brasil. Quero ter a chance de conhecer artistas e grupos brasileiros para quem sabe no futuro realizarmos trabalhos juntos", disse o americano que nasceu e mora em Los Angeles e foi levado ao Capão por meio de uma rede de amigos para comemorar a formação da primeira turma da escola de DJ, idealizada por William Ribeiro e Ramilson Maia.

Motiv8 estava lá para dar um workshop e mostrar um pouco do que produziu em 23 anos de carreira, o que acabou transformando o auditório em uma balada bem agitada.

Antes de tudo, o DJ assistiu e ficou deslumbrado com a performance dos alunos de break da escola, que formaram o grupo Freestyle Da Sul. "Da próxima vez que eu vier ao Brasil, quero vocês se apresentando comigo", prometeu, levando a galera ao delírio.

Fonte::Estado de S. Paulo

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008


Mick Boggie e Terry Urban lancaram uma mixtape com as melhores musicas "blends" feitas por eles no ano de 2008.
A mix é para comemorar o ano que esta chegando ao fim e abrir as portas para o proximo ano.
Confira tracklist desta otima mixtape.

Download link & track list after the jump.

Intro (6th Sense)
So Fly (Slim f Biggie - Mick Boogie Mix)
Announcement (Common f Biggie - Mick Boogie Mix)
I Luv Your Girl (Dream f Jay-Z MB/TU Mix)
Paper Planes (MIA - Terry Urban Mix)
Swagger Like Us (Jay-Z - Mick Boogie Transition)
Jockin My Wonderwalls (Jay-Z & Oasis)
Diamond Girl (Ryan Leslie f Kanye West - Mick Boogie Mix)
Paris Tokyo (Lupe Fiasco f CL Smooth - Mick Boogie Mix)
Girls Around (Lloyd f Rakim - MB/TU Mix)
Drivin Down The Block (Kidz In The Hall f/ El-P)
Gettin Up (Q-Tip)
Milli (Lil Wayne - Wonder/Excel Mix)
Love Lockdown (Kanye West f LMFAO)
Falsetto (Dream - Terry Urban Mix)
Day N Night (Kid Cudi f Jay-Z - Terry Urban Mix)
Lollirock (Lil Wayne & Kanye West - Kickdrums Remix)
Dangerous (Kardinal f Akon)
The Boss (Rick Ross f Lil Wayne - Mick Boogie Mix)
Out Here Grindin (Khaled)
My President (Young Jeezy f Nas)
Black President (Nas f Young Jeezy)
American Boy (Estelle f Jay-Z and NERD - Terry Urban Mix)
Everyone Knows (NERD - Sammy Bananas Remix)
Dont Touch Me Remix (Busta Rhymes f Nas)
Magic (Robin Thicke f Jay-Z - Mick Boogie Mix)
The Light 08 (Common)
How We Rock (Termanology f Bun B)
Rising Down (The Roots f Mos Def & Styles)
Viagra (88 Keys and Kanye West)
Midnight 08 (Q-Tip)
Go All Out (9th Wonder and Buckshot)

Muito Som Bom...

Download: Mick Boogie x Terry Urban - The Best of 2008

Hosea Thomas, homem acusado de matar um amigo do rapper T.I., foi condenado a 66 anos de prisão nesta terça-feira (23 de dezembro).

Como noticiado anteriormente, Thomas foi declarado culpado por atirar contra uma van que transportava T.I. e seus acompanhantes em 2006. Entre eles estavam Philant Johnson, amigo e assistante de T.I., que acabou morrendo em virtude dos disparos.

Três outras pessoas ficaram feridas por causa dos tiros, mas T.I. escapou ileso.

Ainda não se sabe quando Thomas começará a cumprir pena.


Central do Rap


O produtor e líder do grupo Wu-Tang Clan, RZA, revelou interesse em contar com Rihanna para seu novo filme.

RZA, que está co-produzindo um remake de The Last Dragon, lançado em 1985, disse ontem em entrevista ao MTV News que gostaria que a cantora de Barbados interpretasse a apresentadora e cantora Laura Charles, que na versão original foi vivida pela também cantora Vanity.


Estamos mantendo o mesmo conceito de usar uma garota que está no negócio da música, disse RZA.

O produtor explicou que procurou por várias artistas, mas acredita que Rihanna seja a melhor escolha.


The Last Dragon começará a ser gravado em 2009.


Central do Rap

terça-feira, 23 de dezembro de 2008


O rapper T.I., condenado por posse de armas, fará um show de Réveillon em uma festa particular da atriz Chloe Sevigny no hotel Gansevoort, em Miami, nos Estados Unidos.

Preso em 2007 por posse de diferentes armas, incluindo três metralhadoras, o rapper cumprirá uma pena de um ano de prisão que começa em março.

Além do Ano-Novo, o T.I. só fará mais um show. A apresentação está marcada para esta terça-feira em Georgia, no Macon Centreplex Coliseum.


Terra


Apos ter um grande sucesso nas duas ultimas mixtapes, o rapper Chamillionaire esta preparando o lançamento da sua sexta mixtape da serie "Mixtape Messiah".
O rapper ainda esta preparando o seu terceiro disco "Venom" que estara nas ruas em breve.
.
Confira o video abaixo de 9 minutos que conta com algumas imagens da Tour feita pelo rapper e com trechos dos sons que estarão na mixtape.




Fonte:Rapevolusom
"Esta ê minha história. Uma história de ambição, violência, redenção e amor.", é assim que Tupac Shakur definia sua vida. Um dos mais aclamados e polêmicos rappers. Com apenas 22 anos já era um líder de sua geração.
Tupac teve uma "vida difícil" como ele mesmo define. Sua mãe e seu padrasto eram influentes dentro dos panteras negras, até que sua mãe acabou se viciando em crack. O pai ele não conheceu.
Conturbado por violência policial, tribunais, 5 tiros a queima roupa e 11 meses em uma cadeia de segurança máxima por abuso sexual (que depois foi desmascarado), tupac era um líder nato com um gênio forte. Sua boca grande lhe proporcionou muitos desintendimentos e realmente, muitas horas de tribunais.
Em 7 de setembro de 1996 foi novamente atingido por tiros, desta vez no peito. No dia 13 de setembro após muitas cirurgias e a retirada de metade de um pulmão, Tupac Amaru Shakur morreu.

TORRENT Download
LEGENDA Download
Para baixar o filme você vai precisar ter um cliente para torrent. Limeware é uma boa opção.

Lembrando que esses links não são pessoais, portanto, podem desaparecer com o tempo!

Fonte:GalaxiaBlack

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008


Xiiiii.. olha o Soulja Boy sentindo o peso da recessão. De acordo com a HitsDailyDouble, o novo disco do SB, vendeu aproximadamente 35,000 copias na primeira semana.

Sinistro..
O disco é fraco se nao me engano tem 2 ou 3 musicas com um pouco a mais de peso.
isto porque as participaçoes ajudaram.
De resto é um tal de haaaaaa.. howwww.. e etc.. sem explicaçoes e sentidos.
Souja .. volta para internet.

B.DoG/Rapevolusom

Vejam Abaixo por que ele vendeu so 35 mil copias...



Soulja Boy Tell' Em - Turn My Swag On




domingo, 21 de dezembro de 2008


Agent-B Part

Agent-B Part. Cabal – O Rap É Um Jogo

Donwload



Letra: Agent-B e Cabal


Produção Musical e Mixagem: DJ Martins


Capa: Lucas Dorneles Araújo


Agent-B lança 1° single com participação do Cabal e produzido pelo DJ Martins (Marcelo D2, Manos do rap, Polêmica e Proffeta) !!!

" O Rap É Um Jogo "

Add ai !!! Minha comunidade no orkut !!!

http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=10252920

Visite e baixe o som !!!!

www.prohiphop.com.br/Cquarta ou www.myspace.com/agentbmusica




E ai pessoal aqui é o MC Bgame, meu EP ‘Quem Diria’ saiu do forno e to disponibilizando ele pra download, esse EP é parte do CD completo ‘Quem Diria’ que terá 12 tracks.No myspace,meu blog e outros links vocês vão encontrar minhas musicas,meus escritos. O EP vem com produção do beatmaker revelação Green Alien,do meu parceiro Igor Bonacossa (BKC Records), DJ Tommaso e Oppitz (Lil Seven). Enfim, o EP ta ai pra vocês baixarem e curtirem,e vou seguir trampando por amor a boa musica acima de tudo. Segue abaixo a tracklist do EP “Quem Diria”, 1- Sentido Oposto (prod. BKC. Records) 2- Dom part. (BKC Recordz) 3- Luz da Vida (prod. Green Alien) 4- Vivo ou Morto? (prod. DJ Tommaso) 5- Eu To no Jogo (prod. Green Alien) 6- Campo de Batalha part. Lil Seven (prod.Oppitz). Contato: brunobgame@hotmail.com

Link pra download do EP ‘Quem Diria’:

Download

Comunidade:

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=60827265

Myspace:


www.myspace.com/mcbgame


[Jeezy]

Yeah, essa eh a merda mais real que eu nunca escrevi
Aproveitando, eu nem escrevi essa merda nego
A parada eh real aqui nego
Essa vai ser a parada mais real que voce ja citou
Vamos la!

[Jeezy]

Meu presidente eh negro, minha Lamborghini eh azul
E eu vo ficar bolado se meus aros nao forem tambem
Minha mae nao esta em casa e meu pai continua na cadeia
Tentano fazer um prato sem ninguem ver a balanca
Vamos la!

Meu presidente eh negro, minha Lamborghini eh azul
E eu vo ficar bolado se meus aros nao forem tambem
Minha grana eh verde brilhante e meus Jordan's sao cinza brilhante
E eles adorariam ver branco agora, quanto voce esta tentando pagar?
Lets go!

[Jeezy]

Hoje foi um bom dia, espero ter uma otima noite
Eu nao sei o que voce esta tentando pescar pra esperanca, voce pegou um tubarao branco
Pra mim eu vejo tubaroes brancos pesados como baleias assasinas
Eu nao posso acreditar nisso, quem sabia que vinha em fianca?
Quem sabia que viria com cadeia?, Quem sabia que viria com prisao?
So porque voce tem uma opiniao faz de voce um politico?
Bush roubou a todos nos, isso faz dele um criminoso?
E ae ele trapaceou na Florida, isso faz dele um seminal?
Eu falo e cito "Nos precisamos de um milagre"
E eu falo um milagre, porque essa porra ta histerica
Pelos meus amigos e amigas eu mandarei um e-mail pra Jesus
Fale pra ele enviar pra Moises e fazer uma copia e mandar pra Alah
"Mr Soul Survivor", isso me faz um Konvict?(convicto)
Seja tudo o que voce quer ser, isso nao soa como puta idiotice?
Quando voce morre sobre sangue negro, como meu nego Boo
Eh mesmo uma palavra pesada pro meu nego Clue
Me veja em Las Vegas, AR Arizona
Representando os verdadeiros negos, estou ganhando na California
Ganhando em maos do Tennessee, caminhando pra Atlanta
Desabando Alabama, to no caminho pra Sevana

[Chorus]

[Jeezy]

Eu disse, eu acordei essa manha com uma puta dor de cabeca!
Pago todas essas porras de contas, alimento todas essas porras de criancas
Compro todos esses tenis, compro todas essas roupas de escola
Por alguma razao estranha, meu filho eh viciado em Polos (roupa)
Amo esses dolares, estou viciado em Houston
E se as contas estao certas, eu faco uma viagem pra Houston
Um terremoto na China, um furacao em Nova Orleans
Uma viagem aos sonhos das ruas, eu tomei um banho em Nova Orleans
Eu fiz isso por Soulja Slim atraves do B.G.
Eh soh amor Bun, estou perdoando Pimp-C
Voce sabe como um PIMP eh
Aquele nego vai falar com a mente dele
Se ele pudesse falar do paraiso
Ele falaria pra eu continuar na minha batalha
Digo pra ele que eu estou indo bem, Obama pra humanidade
Nos estamos prontos pra porra da mudanca, entao vamos todos deixar o homem brilhar
Arrasando como Marther Luther King, sentindo-se como um rei
Adivinhe o que ele quis dizer quando ele falou que tinha um sonho

[Chorus]

[Nas]

Yeah, historia, historia negra
Nenhum presidente fez porra nenhuma por mim
Tive que ir pras ruas, fazer minha parada
Entao um nego nao vai quebrar
Entao eles nos colocaram em uma prisao, agora um negro pode votar
Entao eu gasto grana, essas putas estao viajando
Ela nao eh um politico querida, ela eh um falso politico
Meu presidente eh negro anda de Golden Charm*
Aro 22, como um exercito de Hulks fanfarroes
Quando milhares de pessoas estao agrupadas para ve-lo
Isso pode levantar seu ego, voce tem bocas a alimentar
Tem que se manter verdadeiro pra quem e onde voce veio
Porque no topo vai ser o mesmo lugar que voce vai se segurar
Nao importa o quao grande voce pode ser
Por qualquer quantia ou publicidade nunca perca sua integridade
Por anos tiveram cavalos surpresos nesse estabulo (?)
Soh dois albuns, eu sou o mais o nego mais real nessa marca
Senhor Presidente, yeah Obama pra valer
Eles deveriam por seu rosto na nota de $5000 dolares!

[Chorus]

Estou sentado aqui agora cara
(Quanto voce esta tentando pagar?)
Eh dia 3 de Junho, haha 2:08am
Nego nao vou falar vitoria, derrota ou empate
Nos ja te congratulamos amigo
Voce ve, motivou os negos de maneira certa
Voce nos motivou amigo
Essa eh a parada, essas sao as maos da policia
Revistando-me de maneira certa
Yeah, primeiro presidente negro
Venca, perca ou empate nego, haha
Na verdade, voce sabe o que eh isso cara
Close pro Jackie Robinson
Booker T Washington broder
Oh, voces nao vao pensaram que eu nao sabia disso?
Sydney Portea, o que eles fazem?
Meu presidente eh negro
Eu sou importante ate ele ir embora
Lamborghinis azuis
Eu fui o primeiro nego a dar uma volta de Lamborghini no gueto, yeah, haha

Creditos:Comunidade do Young Jeezy