quinta-feira, 31 de agosto de 2017


Desde que o rapper baiano Baco Exu do Blues lançou o som "Sulicidio" ao lado do Diomedes Chinaski, uma gama de pessoas espera este álbum oficial, disse álbum oficial porque o Baco ja lançou um EP solo e um trampo do DDH.
O álbum vai ser dividido em duas partes, e vai ter produção do Scooby e Nansy Silvvs, e o disco vai ter elementos bem marcantes da musica baiana.
Saiba mais no perfil da Laísa Gabriela Assessoria 





Sorria! É o primeiro single do 2º álbum do grupo Quadrilha Intelectual. A música é um convite para que a periferia possa sorrir e valorizar os sorrisos que estão à nossa volta. Sorria! conta com a participação de Elaine Dorea e tem produção musical assinada por Gibesom.

O grupo de RAP Quadrilha Intelectual foi criado no final de 2010 no Recanto das Emas, região administrativa do Distrito Federal. O QI, como também é conhecido, é composto por Henrique, Kalango e DJ Liso.

OUÇA:



Flávia Cristina, a NEGGA, mostra toda sua sensualidade no visual da inédita “Eu & Você”. Na performance, 
ela leva o espectador a um ambiente de sedução, todo em preto e branco. A interpretação 
mantém o clima apimentado

"É uma música que eu nunca imaginei fazer", diz. "É sobre um casal que compartilha seus desejos de amor. 
Eu exponho a relação de uma forma bem cativante. Sexy, mas não muito vulgar. De certa forma, até consegui revelar um lado que eu nunca mostraria para ninguém, a não ser em quatro paredes".

Produzida por Frank Jay, “Eu & Você” fará parte do primeiro álbum da NEGGA, ‘Rosas & Perfumes’, 
previsto para setembro de 2017.

ASSISTA:


Sobre a NEGGA

Natural de Poços de Caldas, MG, a NEGGA compõe desde os 12 anos de idade. Na igreja formou o grupo "Ladies" e lambém fez parte do "The Best Off Life". Aos 20 anos, ela iniciou a carreira solo. Participou de diversos eventos em Minas Gerais. Em 2016, pensando em alçar vôos mais altos, NEGGA se mudou para Campinas, SP, onde fecha parceria com a BDM Produções do Produtor/Beat Maker Frank Jay e o Coletivo BMG Gang. A colaboração rendeu uma série de singles e vídeos e o primeiro álbum dela, "Rosas & Perfumes". 

+ Informações


É uma narrativa do cotidiano do povo brasileiro que moram nos extremos das periferias do brasil, lugar é um cenário triste mas ao mesmo tempo solo fértil para várias histórias de superação a musica faz uma dimensão entre o cada morador vive e o que a quebrada oferece a todos, as dificuldades e as leis, a produção ficou por conta de Heron Francelino,  o som trais um vídeo interativo mais um Single avulso que você conhecer um pouco desse universo periférico



Devido a grandes mudanças no mercado fonográfico, onde o artista se tornou o próprio captador de recursos, ficou quase impossível investir em obras físicas com recurso próprio. Por conta disso, estou criando essa campanha de crowdfunding (uma plataforma de financiamento coletivo onde o projeto se torna realidade a partir da colaboração direta de pessoas que se identificam com eles), que vai ficar no ar por 40 dias, com o objetivo de convidar a todos vocês amigos, Djs, fans, colecionadores, apreciadores e simpatizantes da cultura Hip Hop e da Black Music, a fazerem parte deste momento raro e único da minha trajetória artística, pois estou comemorando 30 anos de carreira. Vocês vão adquirir com exclusividade o meu novo disco "Dj Hum e o Expresso do Groove" em Vinil com tiragem limitada (somente 500 unidades), uma linda edição do LP 140g com capa gatefold (Dupla) Vocês poderão optar pelos 8 Kits disponíveis incluindo uma linha de camiseta exclusiva da tourne 2017, o CD do álbum em caixa acrílica, cartão postal autografado ou participar da audição do álbum comigo discotecando e explicando o "processo de criação e produção de cada faixa" curtir um som e saborear um delicioso churrasquinho (espetinho...que é o meu preferido) entre outras recompensas.

Acesse o link a seguir e saiba como contribuir e como as recompensas são legais: Dj Hum - Pre Venda do Novo Disco em Vinil LP 12


Segundo o site oficial do time de basquete Orlando Magic, Jonathon Simmons, ala-armador que foi recentemente contratado pela franquia, foi resgatado de barco pelo rapper Trae tha Truth durante evacuação em Houston. A cidade foi atingida pelo furacão Harvey nos últimos dias.
O jogador Simmons é natural da cidade de Houston e estava em casa na hora do desastre que assolou o Texas. O jogador teve que ficar sem comer para alimentar as crianças presentes em sua residência.

Tinha pelo menos 20 pessoas na casa, e por volta de 8 eram crianças. O jogador disse que quando era pequeno sua mãe sempre manteve a geladeira cheia em tempos de furacões. E dessa vez Simmons, por um dia e meio comeu um pacote de macarrão.

Quando a comida acabou, Simmons começou a procurar opções para colocar sua familia em segurança. Para sua sorte, Trae Tha Truth, proprietário de um barco, tinha amigos em comum com o jogador do Magic.

"Eles trouxeram um barco para Houston porque Trae também teve de evacuar. Eles foram buscar Trae, e logo em seguida vieram me buscar. Por sorte, eu tinha um amigo na região que pode nos ajudar.
Contou Simmons.

Fonte: Uol Esportes

Se ainda não sabia sobre este ocorrido leia mais sobre aqui: Furacão Harvey deixa mortos e inundações devastadoras no Texas.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017


O single "AVUÀ" foi feito para o desfile do LAB no SP Fashion Week, o som conta com a participação de: Drik Barbosa, Emicida, Fióti, Rael, Kamau, Coruja BC1.
A Produção ficou por conta do DJ Duh, arranjo com Emicida e Dj Duh e a gravação com Flap C4 por Dj Duh e Luis Lopes.



Inscreva-se no canal oficial do Emicida http://bit.ly/EmicidaYT

Adquira os produtos oficiais do Emicida: http://www.laboratoriofantasma.com/

Escutar / Comprar
Curtir

Trabalhando em seu EP, ainda sem título e sem data para lançamento, Rep Boy que se notabilizou a quando do lançamento do primeiro álbum de Cage 1, onde fez várias produções, direção artística e participação vocal na faixa em representação a P.Black, disponibilizou hoje a promo "Vale da Morte". A música teve a produção de Samuel Beatz e o vídeo contou com a Direção e Edição da Maick Bill 



Música // DOWNLOAD


Kenny WXLF chega com o EP de lovesongs chamado " Bad Songs " totalmente independente.

masterizado e mixado por ele mesmo em seu home studio "Made in Goma".
A ideia foi fazer um tipo de som pra todas idades, todos os gostos e ele acha que lovesongs pelo menos a maioria gosta.

Sons:
1 - Tarde Demais 
2 - Precipício
3 - Ligações Perdidas 2 
4 - Tempo Perdido



EP : BAD SONGS 
Interprete: Kenny Wxlf
Gravação e Mixagem: Made In Goma
Masterização: Made In Goma
Arte : YoChilly
beats : free 









REDES SOCIAIS:



Instagram: @kennywxlf

"Falsas Crises" É o primeiro single do disco "Agora Desde Sempre", um projeto colaborativo contando com 16 faixas, JUPITER DEF e diversas participações do RAP Curitibano.
Abordando desde a exploração desenfreada, a desigualdade e completa negligência dos poderosos e governantes, aos responsáveis pela distorção dos fatos e manipulação da massa, até a conivência de uma sociedade "engessada" em valores contraditórios, a letra retrata um desabafo e apelo por auto conscientização, num instrumental clássico por Zone Beats, com produção AudioVisual de Rodrigo Flow (TAMUNIDO) e os Scratches por conta do DJ Baqueta.


Colagens : 
14 Beats - Fome 
Capadócia - Satélites Direcionados
Cadelis - O Vale
Lado Trilho - Nada Cai do Céu 
Inthefinityvoz - Crédito ou Débito
Nel Sentimentum - Pilantragem
Mentekpta & DowRaiz - LadoPako
Rapzodo - O Mundo Que Eu Não Quero
Pyurecann - Babilônia Rompida

*LETRA :
{Sheep}
Não pense em crise, trabalhe
Você se mata o mês inteiro e não pagam o que vale
Aumenta a dosagem, não acredite em tudo que falarem
Inventam só pra tirar vantagem, lucro em cima de tudo

Aumenta alimento, aumenta juros, meu salário que é bom nada
Qual será a próxima piada que vão inventar
Fazendo o povo brasileiro de palhaço, tem que rir pra não chorar
Quero nem ver a hora que o bixo pegar um lixo no luxo sob controle

Enchendo o cú de grana, com desemprego, a fome
O ferro berra quando o estômago grita
Então reflita nesse jogo sujo que você acredita
Se não entendeu, volta a fita

Talvez não mude em nada essa minha escrita
Como é mais fácil brota no asfalto uma muda
Nem um políticú te ajuda, seu tempo te suga
Pela aparência te julga, plante, não dependa das indústrias

Produtos comercializados, preço da vida custa caro
Para que esses filhos da puta compre mais um carro
Falo do que a TV não mostra nem passa na rádio
Só com o dízimo que movimentam nas igreja,

Nossa pátria não teria problemas, seria um país de primeiro mundo
Consumindo abastecendo o engravatado que só fica coçando o saco
Depois eu sou vagabundo, depois já nem sei qual vai ser
Crise não existe para quem tá no poder

Olha só que bonito, roubam dez mil a sua esquerda e a sua direita
E só o pobre é atingido, é a lei do cão, onde quem pode mais, chora menos
Na guerra pela paz, o homem rico nunca vale mais que todo dinheiro que tem,
Não deixa afogar as suas raízes, não se torne mais um refém

Da sociedade de consumo, escravos de carteira assinada 500 anos e o Brasil
não mudo nada, queima babilônia
Já nem mais sonha, na companhia da insônia
Arrebente suas algemas que esse sistema aprisiona
E voe como um pássaro que acaba de sair da gaiola

E só faz seu corre que ninguém socorre
{JUPITER DEF}
São falsas crises existenciais, sistemáticas, fatais
Emblemáticas as balas alojadas nas caixas toráxicas
Nas instrumentais, abalam as estruturas do império
Mas te usam como escudo e no escuro a armadura é a fé, {Sério ?}

No cemitério é tarde demais pra se arrepender, formar um critério
Endossar as idéias pra conquistar os territórios e as platéias
Mas conceitos não sustentam as crianças que estão na miséria
Nem a sua matéria, o justo é o justo, vão roubar, não é mistério

Dormir no viaduto não diverte nem entretém, só com pedra
Também caem do céu com a chuva, são atiradas por quem deserda
Fumadas por quem deserta, comerciadas pelos que se espertam
Pra não pular, acabar na vala ou ser trancado numa cela

Sei que há rédeas nos costumes e relaxos dessa nova era
Pensei em voltar a estudar e lembrei que não me limitei aquelas médias
Mas hoje em dia sobreviver é mais fácil, somos folgados, bolsos fartos
Não retratam a realidade oposta que estamos condicionados

Morto enquanto vivos, defendo o seu aborto, legalizo
Ironia pra quem não sente na pele e critica, se diz conciso,
Se entendesse, o riso seria pro bem, não pra mimar os narcisos
Não ridicularizo, desdém não vai agregar, eu radicalizo.

Não preciso gritar pra ser ouvido, multiplico os hematomas
Ao ecoar aos sussurros berradas vozes que sabem bem como funciona
A redoma tomada as banais táticas brutais da babilônia
Aciona os terroristas pra concluir os seus planos de destruir

Só que com bombas, C4 e Semtex explode! Após urânio e fósforo branco
Nada pacífico se planta em destroços, mortes, prantos,
As cores de sangue engolem tantos irmãos distantes, eu "pensante"
Até quem se importa não pode prover abrigos e famílias novas...

If Cash rules, I bash fools with my lyrical epitome
Flash you, jack you, ain't lasting once inside my zone
Homemade art doings, street rage, heart fluids
Across the ground some would claim to be your ruin.


Lançamento DASMINA PRODUTORA x Stay Black
Pingos de Amor é sucesso popular, que teve gravações de Kid Abelha e Papas da Língua. Mas, as composições também têm na lista de intérpretes, destaques como Jorge Aragão, Clara Nunes e “Molejo”. O talentoso compositor popular “Odibar”, que residiu em Pelotas, criou músicas que conquistaram o grande público. Contudo, ao falecer em 2010, permanecia praticamente anônimo, sem o devido reconhecimento. Sobre a filha, ainda pequena, dizia à esposa que “tinha dedos de pianista”. E, aos onze anos, ela teve aulas de piano. Paralelamente também foi descobrindo que herdara o talento paterno, ou seja, a criatividade para escrever versos. E, nesta semana, ela lançou nova música. A filha, pelotense Bartira “BART” Val Marques, divulga o Rap “Minas no Alto”, postado ontem no Facebook e Youtube. Com experiência na fotografia, BART estuda jornalismo na UFPel, e idealizou a produtora cultural Stay Black.



Voz à mulher no Rap “Minas no Alto”
MULHER – Sobre o Rap “Minas no Alto”, Bart menciona: “Vídeo está postado desde as 20h de ontem. Escolhi o aniversário da minha mãe, a maior alpinista que conheci até hoje. A intenção com o video foi unir pessoas que admiro, e que são minhas amigas. A música ‘Minas no Alto’ é um ‘freeverse’, que é quando você rima em um beat de um som que já existe. Nesse caso o som é ‘Smile’ do Isaiah Rashad, uma música que eu gosto muito. O refrão diz ‘homens são montanhas, mulheres são alpinistas’. Eu tento meditar sempre que possível, e fico nervosa ou ansiosa, no esforço para colocar as ideias no lugar. O processo é entender a si, para conseguir entender o outro. Daí, vi que nesse mundo normativo, as mulheres se esforçam muito para entender os homens. É preciso dar uma explicação acerca do porquê exigem tanto da gente, e por que estão sempre sentados em pedestais no alto das montanhas. Já nós precisamos batalhar tanto pra chegar no topo delas. Depois que escrevi essa música, fiz meu mapa astral. E soube que tenho o sol, com ascendente em capricórnio, o que fazia com que eu tivesse as características da cabra que escala montanhas. Nesse momento parecia que o portal do sentido se abria pra mim. Então senti que precisava largar o som. O EP sai em breve, o nome é ‘Astral’, e as músicas têm essa vibe.  Além disso, me preocupo muito com espiritualidade, e sou identificada com alguns misticismos. Nas músicas, tento passar isso, bem como as questões sociais”.

A LAB apresenta sua nova coleção "Avuá", em desfile na SPFW44. Na trilha, ao vivo na passarela o primeiro cypher da marca, que contou com a participação dos artistas da casa: Emicida, Kamau, Drik Barbosa, Coruja BC1, Fióti & Rael.  #SPFW #Avuá #LAB

Dentre os modelos, estavam Black Alien, Tiago do Motim, Thaide e MC Karol. Sinceramente eu to em choque nem sei o que falar, é melhor vocês assistirem.


Coleção "Avuá" apresentado na 44ª edição da São Paulo Fashion Week.

Pré-venda disponível a partir de 05/09/17.

Inscreva-se no canal oficial do Laboratorio Fantasma http://bit.ly/LaboratorioFantasma

Curtir Laboratorio Fantasma no
Twitter https://twitter.com/lab_fantasma
Facebook https://www.facebook.com/laboratoriof...
Instagram https://www.instagram.com/lab_fantasma

http://www.laboratoriofantasma.com/
MOSTRAR MAIS


Minhas Linhas, Meus Guias
A Mixtape Minhas Linhas, Meus Guias é o produto de um acumulo de material que Gegê produz desde os anos 2000, dentre letras e gravações feitas em estúdios de amigos. 
O titulo da mixtape sugere a caminhada percorrida pelo Mc e destaca a veracidade de suas linhas(ou versos) como ponto de partida para suas reflexões e inserção da mensagem. O conceito também dialoga com o aspecto religioso do artista, vislumbrando a interlocução de suas rimas com fundamentos espirituais. 
Sendo assim, os raps “largados” nas batidas refletem desde a situação de vulnerabilidade de adolescentes, apropriação cultural, africanidades, politica, educação, lazer dentre outros assuntos.
O maestro das pick-ups Dj Erick Jay foi quem endossou o trabalho do Mc, mixando as canções ao modo clássico do formato Mixtape (Fita Mixada), riscando e intervindo com Scratches, Viradas e Colagens. 
Os beats e as colaborações ficaram por conta de um time especial que o Mc escalou. Diego Ali, Ricardo Móck, Said, Hadjisuinara, Chiocki, Kevin Augusto, Dj TG, Dj Rm, Dj Mayk Oliveira, Quebrada Groove, Sem, Timm Arif e Thomaz Beats são os beatmakers. Luiz Preto, Du Efex, Tico Qdp, Maique Maia, Jô Maloupas, Dory de Oliveira, Cafuso, Dugueto Shabazz e Preta Ary são os mcs participantes.
A arte ficou por conta da sensibilidade da Mikaelle Escobar sobre olhar de Douglas Cassiano, o Saravú das lentes.
A mixtape é um grito de respiro do Hip Hop em sua essência. Minhas Linhas, Meus Guias é um chamado aos amantes da cultura para reavivar e dar a continuidade à existência da mesma.


Mixtape Minhas Linhas, Meus Guias
Mixado por Dj Erick Jay
1. Intro/Bela prod. Rodrigo Chiocki 00:00/02:35
2. Tempo Quente prod. Diego Ali 02:26/04:16
3. Monstrão é Nois part. Cafuso & Dj Rm prod. Dj Tg 04:16/06:31
4. Rebelar prod. Thomaz Beats 06:32/08:26
5. Mosaico prod. Dj Rm 08:27/09:41
6. Fora de Frequência prod. Dj Mayk Oliveira 09:42/12:00
7. Iroco prod. Diego Ali 12:01/14:17
8. Caboclada part. Dj Rm prod. Diego Ali 14:18/15:37
9. Restos Dáfrica prod. Quebrada Groove15:38/16:45
10. Introspecção part. Luiz Preto prod. Dj Tg 16:46/19:43
11. Vejo de Cá prod. Dj Mayk Oliveira 19:44/20:56
12. Até de Manhã part. Dugueto Shabazz prod. Kevin Augusto 20:57/22:19
13. Vou Falar part. Dj Rm prod. Dj Rm 22:20/23:47
14. Maloca.Com prod. Diego Ali 23:48/26:31
15. Estiagem part. Du Efex prod. Sem 26:32/29:06
16. Eu Vi prod. Dj Mayk Oliveira 29:07/30:23
17. Minhas Linhas, Meus Guias part. Dory de Oliveira prod. Dj Tg 30:24/33:29
18. O Bonde part. Tico QDP prod. Diego Ali 33:30/35:59
19. É Cantar part. Maique Maia prod. Ricardo Móck 36:00/37:24
20. Favorável part. Luiz Preto prod. Timm Arif 37:25/39:00
21. Remake part. Luiz Preto prod. Ricardo Móck 39:01/41:57
22. Retorno prod. Hadjissuinara 41:58/43:15
23. Profissão Perigo part. Preta Ary prod. Diego Ali 43:16/46:22
24. Contenção part. Dory de Oliveira e Jô Maloupas prod. Said 46:23/49:47


Ficha Técnica: Todas as faixas foram gravadas e escritas no período de 2010 a 2016, mixadas e masterizadas por Sem no Estúdio Rec Livre. Todos direitos reservados. 2017


Gustavo Cabral, mais conhecido como Ratin, é um dos atletas que competirão na  final mundial do Red Bull BC One em novembro, na Holanda


B-boy ratin se apresenta no Red Bull BC One Latin America, do qual foi campeão. Créditos: Nina Kramer/Red Bull Content Pool

São Paulo, agosto de 2017 - Nascido em Sertãozinho, interior de São Paulo, Gustavo Henrique Cabral, o b-boy Ratin, é um dos maiores dançarinos de break dance do país. Não à toa, já foi bicampeão brasileiro ao vencer as etapas nacionais do Red Bull BC One, a competição mais importante de b-boys homem-a-homem no mundo, em 2014 e 2015.
Em 2017, o atleta se prepara para mais um desafio: buscar o título mundial, já que ele é um dos pré-selecionados para o Red Bull BC One World Final, evento que coroará o melhor dançarino de break do globo no dia 4 de novembro, em Amsterdã, na Holanda. A cada ano, milhares de b-boys competem nos desafios nacionais, e os vencedores disputam vaga na final, em que 16 atletas duelam,  mas só um é coroado campeão após os jurados avaliarem critérios como musicalidade, originalidade, performance e presença de palco.

Ratin tem somente 25 anos, mas ostenta uma história com a dança de rua que já ultrapassa uma década. “Com 11 anos entrei num projeto social chamado SOS Bombeiros e lá tinha um grupo de dança. Eu tentava dançar break e, mesmo sem informação nenhuma, me tornei o b-boyzinho da turma. Dois anos depois, o grupo acabou e eu comecei a dançar na calçada de casa. Um dia o b-boy Willian me viu e me levou para as rodas de break da cidade”, conta Ratin.
O rapaz, então, encontrou-se ao entrar de cabeça na cultura do hip-hop. Tornou-se professor de dança e, com seu estilo ágil e a versatilidade de seus passos de dança, conquistou por dois anos o título de melhor b-boy brasileiro, vencendo duas etapas nacionais do Red Bull BC One. O próximo passo é levar para casa o troféu de melhor do mundo. “Em 2015, não ganhei a final porque faltou condicionamento físico. Hoje, concentro meu treino em melhorá-lo. Estou bem mais confiante”, avalia.

Outro b-boy que estará em Amsterdã representando o Brasil em novembro é o paraense Leony Pinheiro, de 22 anos. O dançarino disputará uma vaga para a final após vencer neste ano (pela terceira vez) a etapa nacional do Red Bull BC One, que foi disputada em julho, em Macapá.

Sobre o Red Bull BC OneDesde que foi criado, em 2004, o Red Bull BC One estabeleceu-se como uma das mais relevantes competições da cena b-boying mundial, sendo palco para inúmeros dançarinos, caso dos brasileiros Pelezinho (que já disputou quatro edições do Mundial) e Neguin, único latino-americano a conquistar o cinturão de campeão. A cada ano, milhares de b-boys competem nas finais nacionais e os vencedores vão para o Red Bull BC One World Final, em que 16 participam, mas só um é coroado campeão após especialistas avaliarem critérios como musicalidade, originalidade, performance e presença de palco. O primeiro Red Bull BC One ocorreu na Suíça e, desde então, a competição anual viajou a países como Alemanha, Brasil, África do Sul, França, EUA, Japão e Rússia. Outras informações em  www.redbullbcone.com.

Sempre se questionou se os grupos Sem Meia Verdade, CTS e Divino tinham alguma treta, por serem considerados por muitos, grupos de grande representatividade na cena Rap nacional e que são do mesmo estado (MG) e nunca estarem juntos, em uma determinada época surgiu boatos que esses grupos tinham uma guerra entre eles, pois no início do mês foi confirmado que eles estavam em guerra mesmo! Porém pra alegria do rap nacional, a guerra que propuseram veio em uma música em parceria, para provar que nunca existiu treta entre eles, para mostrar que eles estão no mesmo lado nessa guerra.

A musica se chama "Lá vem Pedrada" com participação de Divino Kamika-Z e CTS, Produção de DjCoachOne e Rugo Beluga e Vídeo Lyric por TL Panóplia, que já está no youtube com mais de 50k de visualizações.

Essa musica faz parte de um projeto intitulado "Slum Soldiers" que é um grupo paralelo do Sem Meia Verdade, em parceria com Dj Coach One (Alemanha) e Rugo Beluga (NósPegaeFaz), que fazem parte da equipe OvaSeas Moviment, que é uma banca que tem grupos do mundo inteiro, e o SMV representa o Brasil nessa equipe.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Imagem Ilustrativa / Stefanie Roberta, do" Simples", "Selo Pau de da em doido" e atualmente no "Rimas e Melodias"

Inspirado numa publicação da Rubia RPW em seu perfil no facebook: "Então pra vc que ainda insiste no velho cliché "ah não conheço mulheres fazendo rap que senão a Dina Di e a Rubia", tome vergonha em sua face e ouça o que elas estão produzindo. E não tá sendo pouco, hein?"
disse a Rubia, que por mais de 20 anos foi MC atuante do grupo RPW.
Lembrei do acervo de rap brasileiro feito mulheres idealizado pela Gabriela Martins.

Nós do Noticiário Periférico, sempre que podemos e não foram poucas as vezes procuramos divulgar trampos de mulheres, pois acreditamos que as minas trabalham igual aos homens do rap, se pá até mais. Mas elas não tem a mesmas oportunidades e visibilidade.
E um de nossos artigos (7 mulheres do rap brasileiro que você precisa conhecer) a Gabriela comentou sobre este acervo. 
Este acervo é muito importante na difusão do rap feito por mulheres no Brasil, para justamente não ter que ouvir que não conhece o trampo feito por mulheres. E claro dar visibilidade. Isto só fortalece mais ainda o rap nacional.

Este acervo da Gabriela Martins que esta disponível no Google Drive para download gratuitamente, e conta com 142 grupos\solo. Provavelmente vão dizer que esta faltando alguém, caso isto ocorra entre com contato com a Gabriela para que o grupo ou MC solo seja adicionado a este acervo.



Acesse o acervo: RAP NACIONAL ACERVO







Verlook lança vídeo clipe "Qual a sua denteção", gravado em São Paulo e santa Catarina, em parceria com a cativeiro pro. e produção de Whell Beatz 
Verlook chega rimando pesadamente versos reflexivos e direto, vale apena dá uma conferida nesse trampo solo que o rapper vem desenvolvendo paralelamente ao "Atack Fulminante"



Coração vazio, clima hostil insanidade 

Quem mata quem morre? Quem é o dono da verdade? Amargura sem cura
Qual sua interrogação?
Qual resposta é a chave? Qual é a sua Detenção? libertação Não, Ilusão!
Nem vem com essa tal liberdade, se as pegadas que seguem nos levam a incapacidade
Sua cara é coragem, acreditar mas na Miragem
caminhar, caminhar até o limite das grades
Ofegantes covardes limitado na vaidade
Olhando pela fechadura um mundo menos selvagem
Vantagem não, se despir atravessar
mas o status te impede repele, e você quer voltar Olha lá !!
até onde pode enxergar?
Não Há Limites não Jão! nem basta só acreditar
então vai lá
Indiferença pesa o clima
me diz quem é você, quando o final culmina.
O ego assim termina
na queda de quem tá por cima
Igualdade, Liberdade até as palavras combinam Caminho é estreito Jão cifrão
atalhos errantes
Estou na contra mão, visão, pra alguns delirante Agravante, retirante
flagrante prós intolerantes intrigante, meliante, adiante
Mais um ser pensante!
eu sei dos anti bem antes de apontar o dedo
O medo na rua sempre atua os dias tem um tom vermelho
No espelho o cabelo
E os conselhos que soam verdadeiro
deixa eu ser eu e quantos Eus 
no mesmo desespero Infravermelho fardado cabreiro
Vai vai de joelho!!!
repressão operação padrão Navio Negreiro
Desviando os morteiros sobrevive pai quem diria?
Entre as Poças de sangue
e as velas de sétimo dia Humanidade sombria, agonia, Mente Vazia!
a mão que pede esmola
vish!! Aplaudi a burguesia Segue a guia, redia
prevejo um tempo tenebroso presumidos insanos com pretexto religioso. Rancoroso
bancada clã de Mafioso consciência de classe é game over no seu jogo



E qual sua detenção???

Para a alegria dos fãs de hip hop, a terceira edição do M.A.C. Festival em São Paulo está marcada para o dia 15 de setembro. O festival itinerante de cultura urbana acontecerá Nos Trilhos (local onde trens do século XX são restaurados e que também funciona como espaço para atividades culturais), no coração da Mooca.

Grandmaster Flash volta à capital paulista como principal atração. Joseph Saddler nasceu no Caribe mas imigrou com família para Nova York ainda criança. Foi no bairro do Bronx, durante a década de 70, que Grandmaster Flash iniciou sua carreira nas picapes como um dos protagonistas do nascimento do hip hop. Nos livros de história da música, ele aparece como o inventor de técnicas de DJing como backspin (técnica utilizada para passar de uma música para a outra, girando o vinil para trás) e scratching. “The Message”, um grande hit gravado com o The Furious Five, foi nomeado uma das maiores canções de rap de todos os tempos e este também foi o primeiro grupo de hip hop a ser incluído no "The Rock and Roll Hall of Fame". Grandmaster Flash é a voz de uma geração inteira de pioneiros do hip hop: seus sets dizem isso e passeiam por todas as fases do movimento. Sua mais recente empreitada foi como produtor na série do Netflix “The Get Down”, que retrata os caminhos da disco music e o nascimento do hip hop nos anos 70, em Nova York.

As histórias e curiosidades acerca da lenda acima são muitas e não caberiam neste release. Vamos às outras atrações do 3º M.A.C. Festival:

The Gaslamp Killer – é a personificação do hip hop moderno. Nomeado pela L.A. Weekly como “o grande DJ mais popular de Los Angeles”, o artista é um difusor de batidas de culturas diversas. Enquanto diverte a pista com suas dancinhas, ele também atua como um xamã dos beats, com mixes hipnóticas, psicodélicas, muito bass e rock. The Gaslamp Killer guia sua pista de dança ao centro da música eletrônica de vanguarda.

Black Alien – desde quando subiu num palco pela primeira vez, em 1993, Gustavo Ribeiro imprimiu sua marca na efervescente cena underground carioca. Ao lado do lendário rapper Speedfreaks (1971- 2010) e do DJ Rodrigues, gravou a música “Hit Hard Hip Hop” e dali pra frente Black Alien virou um gigante do ritmo e poesia no Brasil. Com o Planet Hemp, o MC ganhou projeção nacional e internacional. Após cinco anos e três álbuns de estúdio, Black Alien seguiu carreira solo com o premiado Babylon by Gus vol. I - O Ano do Macaco (2004) – um clássico do nosso rap. Em 2015, veio o elogiado Babylon by Gus vol. II - No Princípio Era o Verbo. Seu novíssimo single, “Sangue de Free”, saiu em 25 de agosto marcando o início da despedida do show Babylon by Gus. O repertório de Black Alien no M.A.C. Festival promete novidades!

Rincon Sapiência – é a cara do rap brasileiro em 2017. Seu recém-lançado disco de estreia, Galanga Livre é forte candidato ao disco do ano nas listas de melhores que pipocam em dezembro. Rincon é um poeta ágil, que ganhou os ouvidos do Brasil em 2009 com o single “Elegância” e construiu uma carreira com ótimas tracks, clipes e shows, até lançar essa pedrada que é seu primeiro álbum de estúdio. Ali, ele mergulha no universo da música africana, vai da capoeira ao blues, passando pelo coco, rock e tropicália.

As mulheres também marcam presença no lineup do M.A.C. Festival. São elas quem irão pilotar as picapes do rolê. A DJ Luísa Viscardi (Jambox) está confirmadíssima e vem com um set pautado no hip hop clássico, porém com toda a desenvoltura freestyle que tem. Já as Ice Cream Girls Club, são duas garotas tocando o que há de mais fresco no rap e trap.


Serviço M.A.C. Festival – 3ª edição em São Paulo
 
Data: 15 de setembro (sexta-feira)
Local: Nos Trilhos
Endereço: Rua Visconde de Parnaíba 1253 – Mooca
Horário: 22h – 04h
Ingressos:
Censura: 18 anos – obrigatória a apresentação de documento original com foto, atualizado há menos de 10 anos, conforme a lei.
 


 
M.A.C. – Música, Arte e Comportamento

Em 2013, a Zeroneutro se pautou na cultura urbana para criar o M.A.C. Festival. Sua edição de estreia, em agosto, lotou a Estância Alto da Serra, em São Paulo e trouxe Soulja Boy, Rashid, Haikaiss, Negra Li, Oriente, Filipe Ret, Start, R&publik e DJ Kefing.

Em 2014, o M.A.C. ultrapassou fronteiras e foi para o Rio de Janeiro com Racionais MC’s, Mr. Catra e Cone Crew Diretoria, num Barra Music lotado. Depois seguiu para Salvador com: Racionais MC’s, Adão Negro, Filipe Ret, Sine Calmon e Cone Crew Diretoria num evento incrível dentro do parque aquático Wet’n Wild.

O ano de 2015 marcou a 2ª edição do M.A.C. Festival em São Paulo, no Espaço das Américas, com Cypress Hill como principal atração. Junto com o quarteto mais gangsta da costa oeste norte-americana, o evento trouxe o seu conterrâneo Sick Jacken (do The Psycho Realm) e os brasileiros Edi Rock convidando Dexter e Haikaiss convidando Shaw.

Música, Arte e Comportamento são os três pilares intrínsecos à filosofia da produtora Zeroneutro, que há 13 anos agita o mercado de shows nacionais e internacionais de rap, reggae e hardcore em todo o Brasil.

Follow Us