segunda-feira, 22 de novembro de 2010




Retratação

A TV Interativa Mundo Black,existe há três anos, e temos como proposta divulgar a musica Negra e Periférica, ao mesmo tempo que informamos o nosso publico sobre temas atuais, através de entrevistas jornalísticas em vídeos. A TV Mundo Black, conta com a ajuda de colaboradores, que trabalham conosco sem fins lucrativos, pois não temos apoio privado ou publico, todo dinheiro empregado no projeto, são viabilizados pelos próprios colabores. Logo não temos uma hierarquia intitulada, e cada um deste, é livre para expressar suas opiniões e suas ideias, desde que não prejudique o todo, pois acreditamos na impressa livre, e abominamos qualquer tipo de censura, senda esta contraditória a cultura que defendemos a cultura Hip-Hop.
Ressalto que o video em questão foi gravado pela nossa equipe no dia 20 de novembro, sendo que o mesmo foi publicado sem o consentimento dos integrantes do projeto, partindo do ato isolado de um dos editores, porem o mesmo já foi penalizado, sendo afastado da equipe, no entanto eu Hugo Marques, por mais que não tenha vinculo direto com a publicação do video, assumo todas as responsabilidades .
Afirmo que antes do ocorrido, eu mesmo "Hugo Marques", conversei com o assessor do Rapper Emicida, "Evandro", onde me foi relatado que a entrevista no devido momento não seria possível, pois estavam atrasados para se apresentarem em um show que aconteceu em São Caetano na mesma data. Sendo assim, a entrevista foi adiada para uma outra ocasião. Afirmo que tanto o Evandro quanto o Emicida em nenhum momento faltaram com respeito nem comigo e nem com nenhum de nossos colaboradores. Ressalto também que o video não chegou e nem chegará a ser publicado no site Mundo Black. E para não haver possibilidade do video cair em mãos erradas, o mesmo já foi deletado de nossos arquivos. E temos certeza que este fato isolado não irá afetar a credibilidade do Rapper Emicida e nem do site Mundo Black, pois o Rap é muito maior que isso.
Contradizendo o que o Evandro disse em carta, temos um grande apresso e orgulho pelas conquistas e trabalho realizado pelo rapper Emicida e toda sua Equipe, pois é honesto e genuíno, tanto que tínhamos como prioridade na data em questão em entrevista-lo, o que não foi possível no momento , mais agendado posteriormente, o que ficaríamos muito honrados se isto acontecesse. Porem nosso trabalho consiste em realizar entrevistas e publicá-las, dando voz a mais de 800 pessoas nesse período, sem nenhum tipo de censura ou restrição, temos que ser neutros. E infelizmente os títulos ou conteúdo das mesmas não agrada a todos, e não cabe a nos julgar o que deve ser ou não ser vinculado, cada um tem o livre arbítrio de escolher o que vai ler ou assistir. Para que outros Emicidas venham a surgir, nosso trabalho e de toda imprensa alternativa é necessária e digno de respeito.
Att

Hugo Marques ( Diretor )
Site Mundo Black


ANDERSON HEBREU

Espero que nao tenham mais duvidas. foi um mal intendido.
e peço desculpas ao Emicida por nao checar sua produçao sobre o fato.
Mas que bom q ja acabo e foi Esclarecido.
Paz a Todos.

 
O novo CD traz seis participações de artistas, que contam como foi gravar com o grupo Inquérito e fazer parte da MUDANÇA


 
Como parte do processo evolutivo que traz a MUDANÇA, seis artistas com características, músicas e públicos diferentes foram convidados para as participações, que enriquecem o novo álbum do grupo Inquérito.
As participações foram escolhidas por Renan Inquérito, que priorizou o histórico no rap brasileiro e a característica dos sons produzidos, dando origem ao cruzamento ideológico.
O público anseia pelo novo álbum. “Sou admirador do trampo dos caras que vem sempre com letras bem elaboradas sem perder o swing. Tenho o Renan como um dos melhores letristas do rap e sei que o CD vem com participações de peso para somar. A expectativa é das melhores e para quem disse que o rap tá em crise, aguardem, vem coisa boa por aí””, pontua o ativista Tubarão Du Lixo, da baixada Santista-SP.

Na faixa Dívida Interna, RAPadura Xique-Chico, do Nordeste, é quem participa e tece a crítica ao consumismo desenfreado. Para ele, a convivência e amizade com Renan, a quem classifica como “cabra bom” e uma pessoa “muito especial e de coração limpo”, foram determinantes para desenvolver o trabalho. “Não faço música com quem não conheço e não me sinto bem. Tem que ter uma sintonia, uma conexão espiritual, caso contrário a música torna-se apenas um som. Fazer essa troca de opiniões e experiências com o Renan foi algo único e especial para mim. O que posso dizer? Agradeço muito pela confiança e pela oportunidade de doar um pouco de mim nesse lindo trabalho que promove a MUDANÇA em todos os sentidos. Oxente é Arrente!”, revela.
No auge com o CD Emicídio, o rapper Emicida também agradece a oportunidade de participação no disco, onde canta a faixa Já Demorou. “Quando ouvi a música, foi foda. Caí para trás na hora. Acho que são outros tempos e a riqueza do disco do Inquérito vai fazer justiça a isso”, afirma.
A variedade musical do CD passa por vertentes como Dirty South, Underground e Gangsta, tendo a facilidade de agradar boa parte do público.

O rapper Douglas, do grupo Realidade Cruel, enfatiza a expectativa pelo CD. “De cara já falo: será um dos melhores discos de rap lançados no Brasil. Venho acompanhando todo o processo desde seu início e sem sombra de dúvidas é um ótimo trabalho. Bem produzido, amadurecido e bem diferente do convencional. Minha participação foi uma singela contribuição para o andamento desse projeto”. O rapper se diz muito feliz pelo convite e garante que expressou o melhor nas linhas cedidas no álbum. Ele está na faixa Som de Ladrão e, diferente do que o nome sugere, não faz apologia ao crime, mas brinca com o duplo sentido e critica a política do país.
Os bordões e trocadilhos são coisas que vieram para enriquecer o disco, bem como as participações. Na faixa Nego Negô, o parceiro é DBS, a partir da expressão Negô, que se tornou comum entre ele, que elogia a ideia da música. “Foi legal participar do CD Mudança e gravar a faixa Negô. A palavra ‘Negô’ acabou virando um bordão devido ao sucesso da música ‘Qui nem judeu’. O meu Negô vem de Niggaz e acabou se tornando um dos meus a.k.a. Achei legal eles terem a ideia da música em cima disso e fazer o som e me convidar. Eu aceitei porque o assunto é algo que eu tratava pouco nas minhas obras. Foi uma oportunidade de abordar, mas que fique bem claro que a ideia da música vem da visão do Renan, que trabalhou em cima do trocadilho ‘negô´ no sentido de negação e também o nosso negô, que é como ‘meu parceiro, meu preto’, como as minas, as mães e as avós nos chamam”, conta.

O trabalho em diversos temas e vertentes tornou-se o diferencial do disco, que realmente prova porque traz MUDANÇA e isso pode ser conferido na faixa Penso, logo existo, que tem participação do grupo Cagebê, incorporando filosofia ao rap. “A  ideia surgiu do filósofo René Descartes, que disse ‘penso, logo existo’. É um pensamento profundo e o rap pode ser, também, um momento reflexivo. O Renan me deixou à vontade para pensar num tema e achei que seria legal trazer para o rap essa ideia que sintetizei e transformei em música”, relata Cezar Sotaque. 
 
 
Teaser do Album Mudanças Veja um Pedaço da Particiapaçao do Dexter.

Para finalizar a sequência de participações, o disco chega com Dexter, o 8º anjo, que também agradece a oportunidade de somar com o Inquérito, na faixa Pode ser diferente. “O Renan é um cara que eu conheci em 2001. Eu estava preso, o 509 – E tinha explodido e tal, e ele foi a Franco da Rocha fazer uma entrevista comigo e eu vi que era um muleque puta correria, que merece atenção de todo mundo, merece uma ajuda e respeito  principalmente. Eu fiquei amigo dele por entender que a proposta dele para dentro do rap brasileiro é interessante e digna de todo meu carinho e respeito. Chegou a vez de fazer um som com ele, com maior carinho e satisfação e espero que as pessoas gostem”, coloca.  
 

Para Pop Black, integrante do grupo, as participações no processo de MUDANÇA do grupo chegam para “por fogo na pista”, brinca. 
 

O produtor do disco, Marcelo Guerche, conhecido como Dj Morgado, do estúdio Rima Cruz, em Votuporanga, se diz feliz com o resultado das participações e do disco como um todo. “É tempo de fazer rap dessa forma, encarando como música, como fato de que se tem que ter cuidado e investir tempo, dinheiro, esforço, inteligência e o que mais for preciso para fazer acontecer. Música tem que ser real”, salienta. 
 
 

O líder do grupo, Renan Inquérito, comemora o resultado do disco com as participações. Apesar de alguns desencontros, como o da agenda de Dexter, que obrigou o grupo a segurar um pouco o disco, o resultado é satisfatório. “Valeu a pena investir nas participações do disco”, finaliza.


Por @JessicaBalbino


O mais novo lançamento da Crazzy é o Cd demo do Rapper Cipó, residente e defensor de sua quebrada, Almirante Tamandaré – PR.
Rapper Cipó vem de uma longa trajetória, não só no rap mais também na cultura hip hop. Na correria desde 1997, começou sua carreira no rap nacional no grupo Consciência Suburbana, cipó subiu no palco com vários nomes do rap nacional, como Racionais Mc’s, Realidade Cruel, GOG, A Família, DBS e a Quadrilha, Expressão Ativa, Consciência Humana, Mano Reco, De menos Crime, Inquérido, Mv Bill, Face da Morte, Ndee Naldinho, Império ZO entre muitos outros.
Dentro da Cultura Hip Hop  foi presidente de uma ONG. (“OUAR” Organização Uniação Atitude Reação) que realizou vários projetos sociais no Paraná.
A organização era formada por vários grupos de rap, break, grafite e Dj’s, que têm a mesma visão, que o hip hop não é apenas um movimento artístico, e que ele pode contribuir para a formação e para o resgate dos jovens que foram excluídos pela sociedade.
Esta organização é o fruto dos trabalhos sociais que foram desenvolvidos no decorrer de vários anos, nas comunidades mais carentes da capital e região metropolitana, por grupos que até então desenvolvia pequenos trabalhos. Após esta junção, foi possível a execução de vários projetos que estão beneficiando as comunidades, tais como:
· Projeto Hip Hop nas Escolas,
· Projeto Hip Hop nos Presídios,
· Projeto União da Comunidade,
· Projeto Mano do Centro Vida,
· Prêmio 5 Elementos,
· Projeto Desarmamento Infantil.
Depois de um pausa em sua carreira como musico, o Rapper apresenta uma amostra demo de seu novo trabalho, o CD vem com 3 faixas exclusivas. Na bagagem sonora das musicas, se encontra a voz dos excluídos, o protesto de um povo indignado, o alerta a juventude e uma homenagem as mulheres que foi feita em forma de musica, nada mais justo do que auto valorizar as mulheres guerreiras que fazem parte de nossa nação. 

A DEMO do Rapper Cipó já esta disponível na rede:


Confira outros trabalhos desenvolvidos pela Crazzy Record’s



Esse é o video do Ela Ker de Raiva e Reptile p Download kem kizer faça o download nesse link www.mediafire.com/?6aixamq4a6z

Esse é o Single Promocional de RAIVA e REPTILE contém 4 faixas baixem e curtam e apareçam dia 11 de dezembro
www.mediafire.com/?jt41c421sw0

esse é o som Ela Ker...

De Raiva e Reptile para Download baixem o som se gostaram do video
www.mediafire.com/?gxebg5boi3n

visitem www.raivababy.com


"Resultado de 3 anos de garimpo, Nos tempos da São Bento apresenta um novo olhar sobre a cultura Hip Hop. Sua essência está nas ruas e é justamente neste local que encontramos as personagens que compõem a estrutura discursiva do Filme. Realmente surpreendente."
Acompanhe a agenda de exibições do filme no blog: Nos Tempos da são Bento




Eminem faturou dois prêmios no American Music Awards deste ano, que foi gravado ontem no Nokia Theater, em Los Angeles. O astro da Aftermath/Shady/Interscope Records levou para casa o prêmio de 'Melhor Artista do Sexo Masculino' na categoria Rap/R&B.

O multiplatinado álbum Recovery ganhou o prêmio de 'Melhor Álbum' na categoria Rap/R&B. O trabalho conta com produções de Just Blaze, Boi-1da e Havoc.
 
Eminem não esteve presente na premiação. 

By Central do Rap


Boa Tarde,
Sou Evandro produtor do Rapper Emicida, o mesmo que vocês estão tentando sujar a imagem, com um vídeo sensacionalista postado em seu site. Um Jornalista de vocês com o Nome de HUGO tentou entrevistar o Emicida no dia 20 depois do show da praça da sé, Emicida após o show passou por ele, disse que não dava tempo, voltou e explicou que tínhamos outro show em outra cidade em meia hora, em uma atitude mesquinha e anti profissional,para não usar outros termos mais baixos, o seu “jornalista” publicou isto como se o próprio Emicida se recusasse a falar com a imprensa, oque obviamente é uma mentira, uma vez que o rapper tem ótimas relações com todos os veículos bem intencionados que entram em contato conosco.. .
Há pouco mais de uma semana, um vídeo foi postado onde o rapper projota era entrevistado,
E o texto que chamava para a matéria era sobre uma suposta “treta” com o Emicida, não nos manifestamos, pois interpretamos como pobreza de conteúdo de vocês ter a necessidade de usar esse tipo de material para atrair leitores, porém com a publicação deste vídeo ficou bem claro uma perseguição do site de vocês ao Emicida e uma tentativa sórdida de vincular a carreira do mesmo a argumentos deste tipo. Uma vez que somos lembrados sempre pela qualidade e pela proporção de nosso trabalho, pela magia do hip hop, pelas conquistas alcançadas de forma totalmente independente

O vídeo está salvo aqui, assim como todos os comentários em Redes Sociais, Entrei em contato com nossos advogados e estamos dispostos a tomar as medidas judiciais cabíveis contra o veiculo de vocês, caso não haja uma retratação em sua página principal através de uma nota dizendo a verdade sobre o vídeo editado e utilizado de forma mesquinha contra o Emicida.
Vocês tem o prazo de 24 horas para se retratar nos mesmos veículos que divulgaram o vídeo,
Caso contrário, o próximo contato será feito por uma Notificação Judicial.



Atenciosamente

Evandro

Grato pela atenção

Laboratório Fantasma Produções LTDA 

Como eu Disse no POST do Video. eu sou Fanzasso do Emicida e tenho um bom relacionamento com o pessoal da mundo black. no video pareceu mesmo q o emicida deu migué.
se foi editado nao sei. eu to mostrando os 2 lados fica vcs de acreditarem em 1 dos lado.

Eu acho q pra acabar com isto o emicida tinha q conceder uma entrevista ao pessoal dai acaba com isto. ja era. O Rap precisa de PAZ.
Chega de Briga.

A festa Boogie Naipe agita os arredores do centro e da Praça Tiradentes quinzenalmente as quartas-feiras de novembro e dezembro no Espaço Vintage, novo local para shows e festas no Rio de Janeiro.

O projeto, que tem o hip hop como base, faz sua segunda edição na quarta dia 24/11 com os residentes:

- Mano Brown (Racionais MCs): o mais popular rapper do Brasil, considerado a voz da música negra contemporânea. Atualmente prepara o lançamento do novo disco dos Racionais MCs.

- Ice Blue (Racionais MCs): um dos integrantes mais ativos em ações sociais e articulação da cultura hip hop. Responsável pelas ações musicais, campanhas publicitárias e novos projetos que envolvem o grupo Racionais MCs.

- Helião (RZO): um dos maiores ícones do rap brasileiro. Em parceria com a Cosa Nostra (selo dos Racionais) gravou o primeiro disco do RZO, “Todos São Manos”. Com Negra Li lançou o sucesso “Guerreiro Guerreira”, que teve grande destaque nacional.

- Lino Krizz (RZO): já se apresentou com grande nomes da música como Ed Motta, Sandra de Sá, Jorge Ben Jor, Cláudio Zoli, Paula Lima, Living Colour, George Benson, Will I.Am (Black Eyed Peas) e outros. Com levada “Soul”, apresenta canções com melodias sofisticadas, influenciadas por Cassiano, Luiz Melodia, Carlos Dafé, dentre outros.

- DJ Segundo Plano (DJ King & DJ Cia): Segundo Plano é o projeto musical dos DJs paulistas King e Cia. A apresentação engloba scratches e performances back-to-back.

- DJ Leo Motta: Músico, produtor e DJ, Leo Motta transforma a pista numa viagem pelas ondas sonoras da Black Music nacional e internacional. Sua técnica e mixagem precisa adiciona ritmos como reggae, dancehall, hip hop, R'n'B, disco, samba e Miami bass em seus sets.

---

Convidados Especias:

24/11 BANDA BLACK RIO: William Magalhães e remanescentes da tradicional banda carioca apresentam repertório que mistura funk com samba, jazz e ritmos brasileiros. O novo disco, produzido por Mano Brown, conta com participações de grandes nomes como Seu Jorge, Mano Brown, Elza Soares, Gilberto Gil, entre outros. Mais infos: http://www.bandablackrio.com/

Próximos convidados:

08/12 MV BILL: O rapper, escritor e cineasta recentemente lançou seu quarto CD intitulado "Causa e Efeito" que conta com as participações de Chuck D (Public Enemy), Silveira, Kmila CDD e KLJay (Racionais), entre outros.

15/12 SEU JORGE: O músico carioca expandiu sua carreira em diferentes vertentes musicais e conquistou o mundo. Participou com Brown e Blue da produção de algumas músicas no disco de retorno da Banda Black Rio.

---

Serviço:

BOOGIE NAIPE - quinzenalmente as quartas de novembro e dezembro, a partir do dia 10/11.
Local: Vintage Music
Horário: 23h
Endereço: Rua Visconde do Rio Branco 37, Lapa (esquina com a Rua Gomes Freire)
Tel.: 21-3806-6328
http://www.vintagemusic.com.br/

Preços:
Homem: R$ 40 (lista R$ 20)
Mulher R$ 20 (lista R$ 10)
LISTA: envie nome para boogienaipe@gmail.com até às 20hs do dia do evento

Redes Sociais:
Blog (www.boogienaipe.blogspot.com)
Twitter @boogienaipe
Facebook http://www.facebook.com/event.php?eid=163942570295516

Produção: Cosa Nostra
Realização: Ice Blue On Hip Hop
Apoio: Reserva, Emociona e Made In Rio
Assessoria de Imprensa: Joca Vidal (21-8798-6268)
3ª MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA - de 29/11 a 05/12



A Cooperifa completou 9 anos de atividades poeticas na periferia de São Paulo, e para comemorar vai realizar a 3ª MOSTRA CULTURAL que vai do dia 29/11 a 5/12 com atividades que incluem Dança, Literatura, Recreação, Cinema, música, e farta distribuição de livros infantis.

Neste ano, toda a programação será voltada para formação de público, por conta disto todos os eventos acontecerão nas escolas públicas (CEU Campo Limpo, EMEI Clarice Lispector, Escola Pracinhas da FEB, Escola Profª Carolina Rennó, Escola Anna Silveira Pedreira, Escola Antônio Ággio, EMEF Mauro Faccio Gonçalves Zacarias e Escola Oliveira Viana) que ficam na região do Jardim São Luiz, Parque Santo Antônio, Jardim Guarujá, Jd. Vaz de Lima e Jardim Ângela, terreno fértil para semear o gosto pela literatura e arte em geral. Um povo que lê, enxerga melhor.

Graças às parcerias do Centro Cultural da Espanha e SESC Santo Amaro todos os eventos são gratuitos

Será um grande encontro da literatura e arte em geral com a juventue a periferia. E um grande ensaio para a festa de 10 anos da Cooperifa que acontecerá em 2011. Sejam todos bem-vindos(as).

Se liga na programação:



29/11 - segunda-feira
Local: CEU Campo Limpo
Endereço: Av. Carlos Lacerda, 678 – Jardim Pirajussara – Tel: 5843-4814
Horário: 20:00
Evento: Pré-Lançamento do CD “O Sonho Não Envelhece” – Jairo Periafricania
Horário: 21:00
Fabiana Cozza  


30/11 – terça-feira
Local: Escola Clarice Linspector
Endereço: Rua Comendador Miguel Maluhy, 159 – Jd. Guarujá – Tel: 5514-1864
Horário: 10:00
Evento: Bale do Capão Cidadão
Sinopse:  Apresentação dos alunos das oficinas de balé da ONG Capão Cidadão
Local: Escola Profª Caroline Rennó
Endereço: Rua João Ferreira da Silva, 99 – Jd. Sta Margarida – Tel: 5514-0049
Horário: 20:00
Evento: Sarau da Cooperifa - Especial

Local: Escola Pracinhas de FEB
Endereço: Rua Antônio Raposo Barreto, 151 – Jd. Das Flores – Tel: 5514-3583
Horário: 20:00
Evento: “Angu de Pagu” – Cia Sansacroma
Sinopse: O espetáculo conta a história de diversas  “Pagus” através de informações que não seguem uma linha cronológica, formando um esqueleto que traça a sua trajetória em  seis momentos mais marcantes por sua intensidade.
Mulher de inúmeros matizes, libertária por excelência, De Joana D’arc a Rosa de Luxemburgo, uma combinação dos mais puros e profundos sentimentos de liberdade. Patrícia Redher Galvão, a Pagu, fez de sua vida um campo de batalha contra a intolerância, os desmandos e os grilhões impostos por senhores de uma sociedade retrógrada e nos mais diversos aspectos, injusta. Mais do que isso, ela se fez mulher. Um espirito batalhador que foi capaz de ir muito além dos limites impostos por seu corpo físico. Bem adiante de sua época, ela inovou e revolucionou costumes.




01/12 – quarta-feira
Local: Bar do Zé  Batidão
Endereço: Rua Bartolomeu do Santos, 797 – Jd. Guarujá – Tel: 5891-7403
Horário: 20:30
Evento: Sarau da Cooperifa – lançamento do Livro “Fam da Rua” de Evandro- Lobão
02/12 – quinta-feira
Local: Escola Anna Silveira Pedreira
Endereço: Rua José Manoel Camisanova, s/n – Jd. São Luiz – Tel: 5891-1391
Horário: 19:00
Evento: Cinema Da Laje Especial
Exibição de curtas e documentários. 
 


Local: CEDHEP
Endereço: Rua Dr. Luiz da Fonseca Galvão, 180 – Capão Redondo – Tel: 5511-9762

Apresentações Musicais:

Horário: 20:00 – Brau Mendonça
Sinopse:  Show intimista de música brasileira com o cantor dos saraus periféricos
Horário: 21:00 – Wesley Nóog
Sinopse: Funk, Soul, Samba e swing brasileiro.


03/12 – Sexta-Feira
Local: Escola Antônio Aggio
Endereço: Rua Hercilia G. Santos, 16 – Jd.Dulce – Tel: 5514-6398
Horário: 20:00
Evento: “Louco de Pedra” - monólogo com Dill Magno
Sinopse: As margens da nascente do "Velho Chico" um moço Chico rebrilha o miro nas águas claras lembrando Clara, amor perdido nas terras de outro Santo. Um canto de louvor e redenção a São Francisco de Assis e do Brasil.

Local: EMEF Oliveira Viana
Rua Profº Barroso do Amaral, 694 – Jd. Ângela – Tel: 5831-0046
Horário: 20:00
Evento: Grupo de Teatro Soltando o Verbo
Sinopse: SOLTANDO O VERBO é um espetáculo de humor que mexe com a nossa língua e vem divertindo plateias há quase 10 anos. De forma muito alegre, descontraída e irreverente, apresenta ao público o processo de formação da língua e suas transformações ao longo dos séculos num espetáculo absolutamente divertido, dinâmico e cheio de humor. 


05/12 - Domingo
Local: EMEF Mauro Faccio Gonçalves Zacaria
Horário: 10:00
Evento: Recreação e distribuição de livros infantis
Apresentações musicais:

16:00 – Umoja
Sinopse: Este grupo trabalha com diversas linguagens artísticas, com ênfase nas referências às culturas afro-brasileiras e nos seus aspectos híbridos, sejam danças dramáticas populares e musicalidades como: cocos, maracatus, sambas rural, de roda, de viola, de partido alto, cirandas e afoxés.
17:00 – MSN/B.Valente/Fino

19:00 – Banda Veja Luz
Sinopse: Reggae c/ influências de música brasileira, Soul e Jazz
20:00 – Banda Preto Soul



REALIZAÇÃO: Cooperifa
PARCERIA: Centro Cultural da Espanha e SESC Santo Amaro
Apoio: Ação Educativa

domingo, 21 de novembro de 2010

sábado, 20 de novembro de 2010

 20 De Novembro
Consciência negra, atitude, cultura, educação, autoestima... Nossos leitores dizem o que pensam do mês da negritude brasileira



THIAGO PEREIRA
26 ANOS, RAPPER, SÃO PAULO/SP

"Acredito que todo negro que tem consciência da sua origem e de suas raízes, deve tentar informar àqueles que não têm noção nenhuma de sua história e de quem são. O Brasil deixou os negros sem identidade, sem cultura e, por isso não temos grandes lutas em massa a favor dos nossos direitos. Para contribuir tento informar meus irmãos pardos ou negros sobre diversas coisas, para tentarmos entender que existe um grande preconceito no Brasil, mas que está de uma forma oculta.
Quando tivermos noção de quem somos realmente, teremos mais igualdade nesse país. Já iniciamos este projeto com alguns resultados, mais ainda falta muito. Numa escala de 0 a 100, em minha opinião, estamos ainda em 15%. Para nós, que somos a metade de população, ainda é muito pouco!"



Foto Divulgação
ANDRÉ PETRONILHO
34 ANOS, EXECUTIVO DE VENDAS E MODERADOR DA COMUNIDADE DA REVISTA RAÇA BRASIL NO ORKUT, SÃO PAULO/SP

Para ele, consciência negra é a forma na qual pensam ou mesmo idealizam a inserção do negro na sociedade brasileira e, entre os fatores de maior relevância para se chegar a ela, ele destaca a educação. "Através da educação podemos almejar mais conhecimento cultural e melhores empregos. A sociedade ainda nos vê com espanto quando se depara com um negro advogado, médico, engenheiro, gestor", afirma André, que aproveita para cutucar aqueles que se valem apenas da data para afirmar sua negritude "Grande parte das pessoas pensa em discutir este assunto somente na semana da consciência negra. É um fator negativo", alerta este brasileiro negro. Ele ainda aponta a cultura negra como um traço forte e de maior valorização da raça.

Foto Divulgação

RAFAEL FAUSTINO JUNIOR
23 ANOS, DESIGNER DE MODA, SÃO PAULO/SP

"É se apegar à luta e buscar conhecimentos e qualificações. Não deixar se abater por quedas que tenha no caminho e lutar sempre, porque, como uma pessoa de qualquer outra raça, o negro tem muita capacidade. Educação e cultura são fundamentais. A partir do momento que o conhecimento é inserido em sua vida, o negro pode mudar sua forma de pensar e, de forma consciente, lutar por seu sucesso profissional"




POLLYANNA NICODEMOS
28 ANOS, HISTORIADORA, ESPECIALISTA EM GESTÃO, ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS EM ÁREAS URBANAS, BELO HORIZONTE/MG

"Entendo a Consciência Negra como um posicionamento político, social, cultural e de afirmação da negritude. Além do mais, essa consciência nos fortalece na luta por uma verdadeira inclusão do negro nos principais espaços da sociedade, e, sobretudo, no combate à discriminação e ao preconceito racial, fatores presentes na vida de negros e negras brasileiros. Acredito que a educação em diálogo com a cultura é o fator mais importante para a construção e o fortalecimento de uma Consciência Negra, uma vez que, através de nossos estudos e pesquisas, podemos desconstruir as representações sociais negativas, que foram construídas ao longo do processo histórico em relação à população negra e, sobretudo, combatero racismo, entendido como uma estrutura de dominação, baseada na ideia de existência de uma hierarquia entre os grupos étnico - raciais"


Foto Divulgação

GISELE MACHADO
30 ANOS, RELAÇÕES PÚBLICAS E ASSESSORA DE IMPRENSA, RIO DE JANEIRO/RJ


"Sou negra, brasileira e com muito orgulho"
O que é consciência negra pra você?
É saber que a minha raça merece ser respeitada, é conhecer a minha história e defender o meu espaço. É ter a capacidade de lutar por uma sociedade justa e igualitária, quando temos todas as ferramentas e justificativas para tomar o poder. Somos maioria!

Qual fator é mais importante para se chegar a ela mais rapidamente?

Com a educação e a cultura. Através delas, o negro valoriza sua identidade, conhece sua história e esclarece seus questionamentos.

O que existe de positivo para se comemorar e de negativo para se lamentar?
A coragem que a raça negra tem tido em lutar para conquistar seu espaço, se destacando e combatendo as desigualdades é o lado positivo. O negativo é que ainda existe uma maioria na sociedade que não consegue enxergar esse avanço alcançado pela negritude.
O que você costuma fazer para valorizar ainda mais a raça Negra em nosso país?
Propago de forma positiva a minha raça para os quatro cantos do mundo e grito para quem quiser ouvir: Sou negra, brasileira e com muito orgulho! Quem quiser que me engula!



Foto Divulgação




JANAÍNA SILVA
18 ANOS, ESTUDANTE. OSASCO/SP

"Além de uma homenagem a Zumbi dos Palmares, o mês de novembro é para nos lembrarmos de onde viemos e como somos vistos pela sociedade. Consciência Negra para mim é tentar evitar qualquer tipo de discriminação, seja de cor, idade, opção sexual ou religião. Na minha opinião, a cultura é o fator mais importante para se chegar a ela"


Foto Divulgação
JEFFERSON SILVA DE OLIVEIRA
17 ANOS, APRENDIZ DE MARINHEIRO, RIO DE JANEIRO/RJ
"Para mim vai além de um feriado no ano e deveria ser comemorado todos os dias. Consciência Negra é ter orgulho de ser herdeiro dos escravos guerreiros; é olhar no espelho e se sentir honrado em ter uma pele tão linda; é ter o mesmo sangue dos mais fortes e bravos trabalhadores que existiam e existem e, mais que tudo, é uma homenagem a quem derramou sangue e suor pra resgatar o nosso valor. Muita coisa mudou de uns tempos pra cá, a discriminação baixou muito, apesar de não parecer, as pessoas estão compreendendo que cor não julga caráter. Pelo menos aqui na Baixada Fluminense onde nasci e vivo, é muito raro acontecer, a galera daqui já percebeu que isso não está com nada e que brancos e negros estão cada dia se tornando um só. É por isso que devemos comemorar essa vitória, não só para nós negros, mas por todas as pessoas. Somos todos irmãos"

 By Revista Raça Ediçao de Novembro
Ficheiro:Zumbidospalmares.jpg

Zumbi (Alagoas, 1655 — Viçosa, 20 de novembro de 1695) foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares.

A palavra Zumbi, ou Zambi, vem do africano quimbundo "nzumbi", e significa, grosso modo, "duende". No Brasil, Zumbi significa fantasma que, segundo a crença popular afro-brasileira, vagueia pelas casas a altas horas da noite;

O Quilombo dos Palmares (localizado na atual região de União dos Palmares, Alagoas) era uma comunidade auto-sustentável, um reino (ou república na visão de alguns) formado por escravos negros que haviam escapado das fazendas, prisões e senzalas brasileiras. Ele ocupava uma área próxima ao tamanho de Portugal e situava-se onde era o interior da Bahia, hoje estado de Alagoas. Naquele momento sua população alcançava por volta de trinta mil pessoas.

Zumbi nasceu em Palmares, Alagoas, livre, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionário português quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado 'Francisco', Zumbi recebeu os sacramentos, aprendeu português e latim, e ajudava diariamente na celebração da missa. Apesar destas tentativas de aculturá-lo, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos.

Por volta de 1678, o governador da Capitania de Pernambuco cansado do longo conflito com o Quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos fugidos se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa; a proposta foi aceita, mas Zumbi rejeitou a proposta do governador e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi tornou-se o novo líder do quilombo de Palmares.

Quinze anos após Zumbi ter assumido a liderança, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invasão do quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares foi destruída e Zumbi ferido. Apesar de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares, e surpreendido pelo capitão Furtado de Mendonça em seu reduto (talvez a Serra Dois Irmãos). Apunhalado, resiste, mas é morto com 20 guerreiros quase dois anos após a batalha, em 20 de novembro de 1695. Teve a cabeça cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi.

Em 14 de março de 1696 o governador de Pernambuco Caetano de Melo e Castro escreveu ao Rei: "Determinei que pusessem sua cabeça em um poste no lugar mais público desta praça, para satisfazer os ofendidos e justamente queixosos e atemorizar os negros que supersticiosamente julgavam Zumbi um imortal, para que entendessem que esta empresa acabava de todo com os Palmares."

Zumbi é hoje, para determinados segmentos da população brasileira, um símbolo de resistência. Em 1995, a data de sua morte foi adotada como o dia da Consciência Negra. É também um dos nomes mais importantes da Capoeira[1].


Cronologia

* Mais ou menos em 1600: negros fugidos do trabalho escravo nos engenhos de açúcar, onde hoje são os estados de Pernambuco e Alagoas no Brasil, fundam na serra da Barriga o Quilombo dos Palmares. Os quilombos, eram povoados de resistência, seguiam os moldes organizacionais da república e recebiam escravos fugidos da opressão e tirania. Para muitos era a terra prometida, um lugar para fugir da escravidão. A população de Palmares em pouco tempo já contava com mais de 3 mil habitantes. As principais funções dos quilombos eram a subsistência e a proteção dos seus habitantes, e eram constantemente atacados por exércitos e milícias.

* 1630: Começam as invasões holandesas no nordeste brasileiro. O que desorganiza a produção açucareira e facilita as fugas dos escravos. Em 1644, houve uma grande tentativa holandesa de aniquilar com o quilombo de Palmares, que como nas investidas portuguesas anteriores, foi repelida pelas defesas dos quilombolas.

* 1654: Os portugueses expulsam os holandeses do nordeste brasileiro.

* 1655: Nasce Zumbi, num dos mocambos de Palmares, neto da princesa Aqualtune.

* Por volta de 1662 (data não confirmada): Criança ainda, Zumbi é aprisionado por soldados portugueses e levado a Porto Calvo, onde é "dado" ao padre jesuíta António Melo. Este o batizou com o nome de Francisco. Zumbi passou a ajudar nas missas e estudar português e latim.

* 1670: Zumbi aos quinze anos de idade foge e regressa a Palmares. Neste mesmo ano de 1670, Ganga Zumba, filho da Princesa Aqualtune, tio de Zumbi, assume a chefia do quilombo, então com mais de trinta mil habitantes.

* 1675: Na luta contra os soldados portugueses comandados pelo Sargento-mor Manuel Lopes, Zumbi revela-se grande guerreiro e organizador militar. Neste ano, a tropa portuguesa comandada pelo Sargento-mor Manuel Lopes, depois de uma batalha sangrenta, ocupa um mocambo com mais de mil choupanas. Depois de uma retirada de cinco meses, os negros contra-atacam, entre eles Zumbi com apenas vinte anos de idade, e após um combate feroz, Manuel Lopes é obrigado a se retirar para Recife. Palmares se estendia então da margem esquerda do São Francisco até o Cabo de Santo Agostinho e tinha mais de duzentos quilômetros de extensão, era uma república com uma rede de onze mocambos, que se assemelhavam as cidades muradas medievais da europa, mas no lugar das pedras haviam paliçadas de madeira. O principal mocambo, o que foi fundado pelo primeiro grupo de escravos foragidos, ficava na Serra da Barriga e levava o nome de Cerca do Macaco. Duas ruas espaçosas com umas 1500 choupanas e uns oito mil habitantes. Amaro, outro mocambo, tem 5 mil. E há outros, como Sucupira, Tabocas, Zumbi, Osenga, Acotirene, Danbrapanga, Sabalangá, Andalaquituche.

* 1678: A Pedro de Almeida, governador da capitania de Pernambuco, mais interessava a submissão do que a destruição de Palmares, após inúmeros ataques com a destruição e incêndios de mocambos, eles eram reconstruídos, e passou a ser economicamente desinteressante, os habitantes dos mocambos faziam esteiras, vassouras, chapéus, cestos e leques com a palha das palmeiras. E extraiam óleo da noz de palma, as vestimentas eram feitas das cascas de algumas árvores, produziam manteiga de coco, plantavam milho, mandioca, legumes, feijão e cana e comercializavam seus produtos com pequenas povoações vizinhas, de brancos e mestiços. Sendo assim o governador propôs ao chefe Ganga Zumba a paz e a alforria para todos os quilombolas de Palmares. Ganga Zumba aceita, mas Zumbi é contra, não admite que uns negros sejam libertos e outros continuem escravos. Além do mais eles tinham suas próprias Leis e Crenças e teriam que abrir mão de sua cultura.

* 1680: Zumbi assume o lugar de Ganga Zumba em Palmares e comanda a resistência contra as tropas portuguesas. Ganga Zumba morre assassinado com veneno.

* 1694: Domingos Jorge Velho e Bernardo Vieira de Melo comandam o ataque final contra a Cerca do Macaco, principal mocambo de Palmares e onde Zumbi nasceu, cercada com três paliçadas cada uma defendida por mais de 200 homens armados, após 94 anos de resistência, sucumbiu ao exército português, e embora ferido, Zumbi consegue fugir.

* 1695, 20 de Novembro: Zumbi foi traído e denunciado por um antigo companheiro, ele é localizado, preso e degolado aos 40 anos de idade. Zumbí ou "Eis o Espírito", virou uma lenda e foi amplamente citado pelos abolicionistas como herói e mártir.

Tributo

http://www.blog-se.com.br/blog/images/users/15184/zumbisomos_ae.jpg
Atualmente, o dia 20 de novembro, feriado em mais de 200 cidades brasileiras, é celebrado como Dia da Consciência Negra. O dia tem um significado especial para os negros brasileiros que reverenciam Zumbi como o herói que lutou pela liberdade e como um símbolo de liberdade. Hilda Dias dos Santos incentivou a criação do Memorial Zumbi dos Palmares.

Várias referências nas artes fazem tributo a seu nome:

* Música composta por Edu Lobo e Vinicius de Moraes e popularizada por Elis Regina.
* Mencionado em diversas letras da banda Soulfly.
* Mencionado na música "Ratamahatta", da banda Sepultura.
* Mencionado na música "Apesar de Cigano", composta por Altay Veloso e Aladim Teixeira, e interpretada por Jorge Vercillo no álbum "Leve".
* Seu nome é dado a um lutador no jogo feito em Adobe Flash: Capoeira Fighter 2.
* Quilombo, 1985, filme de Carlos Diegues sobre o Quilombo dos Palmares, ASIN B0009WIE8E
* Gilberto Gil lançou um CD chamado "Z300 Anos de Zumbi".
* A banda de nome Chico Science & Nação Zumbi (atualmente é chamada somente de Nação Zumbi, após a morte do vocalista Chico Science).
* Música de Jorge Ben também cantada por Caetano Veloso nos CDs Noites do Norte e Noites do Norte Ao Vivo.
* Música "300 anos" gravada por Alcione em 2007 (composta por Alty Veloso e Paulo César Feital).
* Nome do aeroporto de Maceió, Alagoas (Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares).



No dia 20 de Novembro, Dia da Consciencia Negra. Venho aqui Apresenta o Grupo Relato Consciente, que Juntamente com o Noticiario Periferico esta lançando o a Mixtape "Rap Com a Cara do Nordeste VOL2". O Nome da Mixtape, Ja Diz o Grupo Canta Rap sem copia rappers de outras regioes do Pais ou do Mundo.. é um Rap com Raizes Nordestinas. Deixem o Preconceito de Lado e Baixem a Mixtape que esta muito Loka.


1 - REVOLUÇÃO
2 - NORDESTE
3 - VAI CHEGAR O TEMPO
4 - JESUS VIVE
5 - AGORA É NOSSA VEZ
6 - MAIS UM JOSÉ
7 - O PAPO É SERIO
8 - MINHA RIMA, MINHA LEVADA
9 - PENA, ORGULHO OU VERGONHA
10 - AUTOSUFICIENTE ( AO VIVO )


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Fábio e André na matéria da revista +Soma
Fábio e André na matéria da revista +Soma
"O site Bocada Forte/Central Hip-Hop começou sem grandes ambições. Era 1999, e o grupo Urbanos MCs, que tinha acabado de participar de uma coletânea de rap da gravadora Trama, foi convidado pelo Sesc para fazer uma turnê pelo Brasil. André Cesário da Silva, estudante de publicidade e vizinho da banda no Jardim Monte Azul, zona sul de São Paulo, se propôs a fazer um site para divulgar o trabalho dos amigos. O colega de faculdade Fábio Henrique Pereira também entrou no jogo e logo o site foi para o ar. ´Começou com essa ideia de ajudar, mas, como não tinha nada na época sobre hip-hop, o Bocada Forte acabou virando um canal de comunicação e foi crescendo`, conta Fábio. Em 2001, os dois amigos criaram a ONG Serumano, para dar suporte jurídico ao site e viabilizar projetos junto ao poder público. (...)" Trecho de matéria especial sobre a história do portal Central Hip-Hop/BF e de seus fundadores, publicada na revista "+Soma", em sua edição de número 20.

Maiores detalhes sobre a prisão do rapper DMX acabam de ser revelados. De acordo com o site Radar Online, o vício em drogas do artista, cujo nome verdadeiro é Earl Simmons, foi o responsável por mais um problema dele com a lei.
 
Como noticiado anteriormente, o problemático astro de Nova York foi preso nesta quinta-feira (18 de novembro) em Phoenix, Arizona, após violar sua condicional.
 
X estava com cocaína no momento da prisão. Ele também está sendo acusado de faltar a testes de drogas, não participar de programas de orientação psicológica, não efetuar pagamentos, dirigir com uma carteira suspensa e usar OxyContin sem prescrição.

O senhor Simmons possui várias condenações criminais, e recebeu várias oportunidades de se tornar bem sucedido em sua liberdade condicional, diz a queixa contra o rapper. Ele foi indicado para tratamento, assim como escolheu seu próprio programa de tratamento, e continua usando drogas ilegais após as oportunidades.

DMX, 39, estava em liberdade condicional por uma condenação de agressão quando foi preso. Ele comparecerá a uma audiência de revogação de condicional na quarta-feira (24 de novembro).

O rapper continua preso sem direito a fiança.
 
 

Follow Us