sexta-feira, 31 de agosto de 2007


Snoop Dogg


Nome completo: Calvin Cordozar Broadus Jr.
Origem(ns): Los Angeles, Califórnia
País de nascimento: Estados Unidos
Data de nascimento: 20 de Outubro de 1971
Apelido: Snoop Doggy Dogg,Snoop,Tha Doggfather,Niggaracci,Bigg Snoop Dogg
Período em atividade: 1992 - presente (rapper)
1998 - presente (actor)
Gênero(s): West Coast Rap,Gangsta rap,G-funk
Gravadora(s): Death Row (1992 - 1997)
Interscope (1992 - 1995) (2002 - presente)
Universal (1992 - 1997) (2002 - presente)
No Limit (1997 - 2002)
Priority (1997 - 2002)
TVT (1999 - 2005)
EMI (1997 - 2002)
Star Trak (2002 - 2005)
Geffen (2004 - presente)
Doggystyle (1995 - presente)
Afiliação(ões): Eminem, Dr. Dre, 213, Tha Dogg Pound, Tha Eastsidaz, LBC Crew, Xzibit, The Game
Website: www.snoopdogg.com


Calvin Cordozar Broadus (20 de outubro de 1971 em Long Beach, Califórnia) é um rapper e ator.

Ele ganhou o apelido de "Snoopy" de sua mãe e adotou o nome artístico de Snoop Doggy Dogg quando começou a gravar. Atualmente é chamado de Snoop Dogg. Snoop já atuou em filmes como The Wash, Prá lá de Bagdá, Dia de Treinamento, Hot Girls, Bones e Festa no Ar.

Ele era muito amigo de Tupac Shakur (ambos do estilo Gangsta Rap) e fez músicas com ele quando ainda era da gravadora Death Row Records. Quem lançou Snoop foi o grande rapper/produtor Dr. Dre. Possivelmente sua primeira aparição em videoclipe foi em "Nuthin' But A G Thang" do CD "The Chronic" de Dr. Dre, em 1992. Até hoje Snoop Dogg faz sucesso, fazendo inclusive, muitas parcerias com outros cantores como Pharrell, Nelly, Justin Timberlake, Pussycat Dolls, Mariah Carey,Lil' Jon, 50 Cent, Akon, Ice Cube e alguns antigos amigos como Charlie Wilson.

Estreou-se com o álbum Doggystlyle que foi editado pela Death Row, editora de Suge Knight que tinha na altura nomes como Tupac ou Dr. Dre nas suas fileiras, e que se tornou no primeiro álbum de estreia de um artista a entrar directamente para o número um dos tops de vendas.

O segundo álbum, e que já não contou com Dr. Dre na produção, saíu em 1996 e intitulava-se The Doggfather.

Depois de mais álbuns lançados nos restantes anos surge em 2002 com o álbum Paid Da Cost To Be Da Bo$$ que teve como maior êxito o tema «Beautiful» que contou com a participação de Pharrell Williams dos Neptunes.

Em 2004 surge com o seu mais recente trabalho R&G (Rhythm and Gangsta): The Masterpiece do qual já se extraíram os singles «Drop It Like It's Hot», «Let's Get Blown», ambos com a participação de Pharrell Williams, e ainda o mais recente «Signs» que conta com a colaboração de Justin Timberlake e Charlie Wilson.

Há ainda que realçar a participação do rapper em filmes como Training Day, Bones, Starsky & Hutch, entre outros...


Filmografia

* Murder Was the Case (1994) (Platinum)
* I Got the Hook Up (1998) (cameo appearance)
* Half Baked (1998) (cameo appearance)
* Hot Boyz (1999)
* Urban Menace (1999)
* The Eastsidaz (2000) (also executive producer) (2X Platinum)[1]
* Crime Partners 2000 (2001)
* Baby Boy (2001) (Ouro)[2]
* Training Day (2001)
* Bones (2001)
* The Wash (2001)
* The Real Cancun (2003) (aparição de cameo)
* Pauly Shore Is Dead (2003)
* Malibu's Most Wanted (2003)
* Old School (2003)
* Starsky & Hutch (2004)
* Soul Plane (2004)
* Racing Stripes (2005)
* DPG Eulogy (2005)
* Boss'n Up (2005)
* The Tenants (2006)
* Hood of Horror (2006)
* MILF Money (Weeds episode) (2006)

Discografia

* 1992 Doggystyle
* 1996 Tha Doggfather
* 1998 Da Game Is to Be Sold Not to Be Told
* 1999 No Limit Top Dogg
* 2000 Tha Last Meal <
* 2000 Thug Love [12"]
* 2000 Power of the Dollar [Unreleased] Trackmasters/C
* 2002 Doggy Style Allstars: Welcome to tha House... Doggy Style
* 2002 Paid tha Cost to Be da Bo$$
* 2003 Welcome to Chuuch: Mix Tape, Vol. 1 Hoodlum
* 2006 Tha Blue Carpet Treatment

Ultimo Album dele Pra Download::>>The Blue Carpet Treatment - 2006





label........: Shady/Interscope
date ripped..: 08.30.2007
date released: 00.00.0000
url..........: n/a

release size.: 73,2 MB
encoder......: Lame 3.97 V2
bitrate......: avg. 175kbps
mode.........: Joint-Stereo

tracks.......: 17
source.......: CDDA


Tracklist:
01. Intro (Clean)
02. My Gun (Clean) prod by Adam Deitch and Eric Krasno
03. Man Down (Clean) prod by Detroit Red and Don Cannon
04. I'll Still Kill feat Akon (Clean) prod by DJ Khalil
05. I Get Money (Clean) prod by Apex
06. Come and Go (Clean) prod by Veto and Roomio
07. Ayo Technology feat Justin Timberlake and Timberland (Clean) prod by Timbaland
08. Follow My Lead feat Robin Thicke prod by Tha Bizness
09. Movin On Up (Clean) prod by Jake One
10. Straight to the Bank (Clean) prod by Ty Fyffe
11. Amusment Park (Clean) prod by Chris Styles
12. Fully Loaded Clip (Clean) prod by Havoc
13. Peep Show feat Eminem (Clean) prod by Eminem
14. Fire feat Young Buck and Nicole Scherzinger (Clean) prod by Dr Dre
15. All of Me feat Mary J Blige (Clean) prod by Jake One
16. Curtis 187 (Clean) prod by Havoc
17. Touch the Sky feat Tony Yayo (Clean) prod by K Lassik)


http://files.filefront.com/5CCOLDHrar/;8465035;/fileinfo.html

50 CENT CURTIS VERSAO DIRTY
http://rapidshare.com/files/53433453/50_Cent-Curtis-_RapGodFathers.com_.rar

http://www.mediafire.com/?7l5np0f1mns


Após o fim da dupla Thaíde & Dj Hum, cujo último álbum foi lançado em 2000, “Assim Caminha a Humanidade”, todos ficaram na expectativa do novo álbum do Thaíde, que após alguns anos de espera, foi lançado no final do ano passado (2006). É um trabalho de primeira e que conta com o super hit “Prá Cima”, que faz a cabeça da galera nos melhores bailes black de São Paulo.
Tivemos a honra de entrevistar este ícone do Hip Hop Nacional. Confira:

Planeta Black - Musicalmente falando, que diferenças você destacaria entre a dupla Thaíde & DJ Hum e o Thaíde em carreira solo?
Thaíde - A diferença é que eu com o DJ Dri tive que criar, desenvolver e montar o disco, ou seja, pela primeira vez fiz um disco sem o meu velho parceiro de produção. Dessa forma, pude ver que aprendi alguma coisa, e essa independência me fez bem.

Planeta Black -Muitos torciam ansiosamente pela volta do Thaíde, mas segundo a faixa 2 “Então Toma” também tinha gente torcendo contra. Fale sobre esta oposição.
Thaíde - Infelizmente sempre tem alguém torcendo contra você por algum motivo, e comigo não é diferente. E essa música diz, de maneira bem nítida que estou preparado pra quem esta contra a minha pessoa.”Pode vir que to no apetite também!”.

Planeta Black - Hoje há vários trabalhos bons de rap nacional, não só de iniciantes, mas também de gente que já ta no cenário há algum tempo, e parece não haver espaço (ou meios) suficiente para levar as músicas para conhecimento do público que aprecia o rap. Como você avalia esta situação?
Thaíde - Essa situação vai mudar quando começarmos a pensar e agir como artistas de verdade, nos unirmos mais e pensar de maneira coletiva. Porque por enquanto, alguns de nós, só querem fazer barulho e agradar os amigos. Não pensam em conquistar um grande publico. Desse jeito fica difícil mesmo.


Planeta Black - E Os Donos da Cidade? Como surgiu essa banca?
Thaíde - Os DDC surgiram pra oferecer musica que fala de diversão e apresentar um show diferente pro público. Por enquanto somos nós; Eu, GTA, LORD LÉO, DJ SPAIQ, JUBARTE, DE CONCEITO e DJ DRI, mas os DDC não tem limites e podemos ser uma das maiores bancas do rap de SP.

Planeta Black - Na série “Antonia” você pareceu bastante à vontade na interpretação de seu papel. Você pretende explorar mais este lado ator?
Thaíde - Pretendo seguir trabalhando. Foi uma surpresa pra mim também, até ganhei um prêmio de melhor ator coadjuvante no festival de cinema de Goiânia, mas me recuso a dizer que sou ator, apenas interpreto bem o meu papel.

Planeta Black - O que aconteceu com o Yo! MTV?
Thaíde - Também não sei. Saí de lá pra fazer o Antonia e eles tiraram o programa do ar. Preferiram fazer isso ao invés de investir na qualidade do programa.

Planeta Black - Fale sobre seu livro (“Pergunte a quem conhece: Thaíde”) e sobre essa experiência como escritor.
Thaíde - É uma ótima experiência, o Cezar Alves, jornalista que escreveu o livro e me acompanhou por alguns meses, fez um ótimo trabalho. Estamos pensando num segundo livro, mais autobiográfico.

Planeta Black - Como nossos leitores podem adquirir o CD “Thaíde Apenas” e/ou o livro “Pergunte a quem conhece: Thaíde”?
Thaíde - É só ligar no 3255-0472 (Glauber Produções) e falar com o Tiko, ou também no 6950-4398 (Chapa Kent) falar com quem atender.

Planeta Black - Últimas considerações?
Thaíde - Agradeço a vocês pela oportunidade, e peço desculpas pela demora com que respondi essas perguntas.Muito obrigado!


Fonte:>>http://www.planetablack.com/

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Kanye West - Graduation

Tracklist:
01. Good Morning (Intro)
02. Champion
03. Stronger
04. I Wonder
05. Good Life (Ft. T-Pain)
06. Can't Tell Me Nothing
07. Barry Bonds (Ft. Lil Wayne)
08. Drunk And Hot Girls (Ft. Mos Def)
09. Flashing Lights (Ft. Dwele)
10. Everything I Am
11. The Glory
12. Homecoming (Ft. Chris Martin)
13. Big Brother

Torrent Link


http://rapidshare.com/files/52361848/Kanye...uation.rar.html


Senha: www.centraldorap.com

Link Novo!!!!!


Redman e Kurupt em novo reality show

O novo reality show da MTV, Celebrity Rap Superstar, é uma competição de oito semanas que juntará nove celebridades e rappers, onde o rapper que melhor ensinar uma celebridade a cantar rap sairá vencedor.

Redman, Too $hort, Kurupt, Bubba Sparxx, Bizarre do D12, DMC, Tone Loc, Warren G e Da Brat estão confirmados no programa. Cada um se juntará aos seguintes artistas: Jamal Anderson, Jason Wahler, Efren Ramirez, Perez Hilton, Shar Jackson, Kendra Wilkinson, Sebastian Bach, Countess Vaughn e Kevin Hart.

Durante cada programa, as celebridades farão covers de rappers em frente a um painel de jurados, sendo eliminado um participante por semana. O reality show terá início na noite de hoje, 30 de Agosto, na MTV gringa.


quarta-feira, 29 de agosto de 2007


The Game e Timbaland são processados

O rapper The Game, a Interscope e a Aftermath Entertainment estão sendo processados por causa de um sample usado em uma música do platinado álbum de estréia de The Game, "The Documentary," que foi lançado em 2005.

A empresa indiana Saregama India entrou com uma ação na corte federal de Manhattan, alegando que a música "Put You on the Game" está violando direitos autorais. A Saregama detém os direitos de 50% das músicas gravadas no país.

"Put You on the Game" foi produzida por Timbaland, que também está sendo processado, ao lado do co-produtor Nate "Danjanhandz" Hills. Outros envolvidos no processo são o Universal Music Group, Aftermath Entertainment, G-Unit Records, Czar Entertainment, a Virginia Beach Music de Timbaland e o selo Black Wall Street de The Game.

"Put You on the Game" foi o quarto single oficial do álbum "The Documentary."

Esta não é a primeira vez que a Saregama India processa o Universal Music Group. Em 2002, a empresa entrou com um processo contra o UMG, a Interscope e a Aftermath Entertainment de Dr. Dre, exigindo $500 milhões. Na ocasião, a Saregama acusou o rapper/produtor DJ Quik de samplear a canção "Thoda Resham Lagta Hai" de Lata Mangeshkar no hit "Addictive," que contou com participação de Rakim.

Fonte: The Game BR - www.thegame.com.br


Funk

Década de 1970 e atualidade

Nos anos 70, George Clinton, com suas bandas Parliament, e, posteriormente, Funkadelic, desenvolveu um tipo de funk mais pesado, influenciado pela psicodelia. As duas bandas tinham músicos em comum, o que as tornou conhecidas como 'Funkadelic-Parliament'. O surgimento do Funkadelic-Parliament deu origem ao chamado P-Funk', que se referia tanto à banda quanto ao subgênero que desenvolveu.

Outros grupos de funk que surgiram nos anos 70 incluem: B.T. Express, Commodores, Earth Wind & Fire, War, Lakeside, Brass Construction, Kool & The Gang, Chic, Fatback, The Gap Band, Instant Funk, The Brothers Johnson, Skyy, e músicos/cantores como Rick James, Chaka Khan, Tom Browne, Kurtis Blow (um dos precursores do rap), e os popstars Michael Jackson e Prince.

Nos anos 80 o funk tradicional perdeu um pouco da popularidade nos EUA, à medida em que as bandas se tornavam mais comerciais e a música mais eletrônica. Seus derivados, o rap e o hip hop, porém, começaram a se espalhar, com bandas como Sugarhill Gang e Soulsonic Force. A partir do final dos anos 80, com a disseminação dos samplers, partes de antigos sucessos de funk (principalmente dos vocais de James Brown) começaram a ser copiados para outras músicas pelo novo fenômeno das pistas de dança, a house music.

Nesta época surgiu também algumas derivações do funk como o Miami Bass, DEF, Funk Melody e o Freestyle que também faziam grande uso de samplers e baterias eletrônicas. Tais ritmos se tornaram combustível para os movimentos Break e Hip Hop.

Os anos 80 viram também surgir o chamado funk-metal, uma fusão entre guitarras distorcidas de heavy-metal e a batida do funk, em grupos brancos como Red Hot Chili Peppers e Faith No More.

No Brasil, o Funk americano recebeu muitas influências e modificações, tornando-se uma vertente totalmente nacional, é o Funk carioca, que nasceu nos bailes dançantes das favelas cariocas e se propagou para o resto do Brasil e do mundo.

Rhythm and blues ( R&B)


O Rhythm and blues (também conhecido como R&B ou RnB) são um genre popular da música que combina o jazz, o gospel, e as influências do blues, executadas primeiramente por artistas americanos africanos. O termo foi inventado como um termo musical do marketing nos Estados Unidos em 1947 por Wexler Jerry no compartimento do Billboard. [1] Substituiu a música da raça do termo (que veio originalmente dentro da comunidade negra, mas foi julgado ofensivo no mundo postwar) e a categoria Harlem do Billboard bateu a parada em junho 1949. [2] O termo foi usado inicialmente identificar o estilo balançando da música que combinou os 12 blues da barra formata e do boogie-woogie com uma batida traseira, que se transformasse mais tarde um elemento fundamental do rock and roll. Em 1948, o vencedor de RCA era música negra do marketing sob o Blues and Rhythm. conhecidos. As palavras foram invertidas por Wexler de registros Atlantic, a etiqueta principal no campo de R&B nos anos de Hoje.

Grande Mestre Ray Charles..


Soul Music

O Soul é um gênero de música que nasceu do rhythm and blues e do gospel durante o final dos anos 50 e início dos 60 entre os negros norte-americanos. A música soul normalmente apresenta cantores individuais acompanhados por uma banda tradicionalmente composta de uma seção rítmica e de metais.

O“soul” foi usada originalmente consultar à música negra dos 1960's atrasados e dos 1970's adiantados. Entretanto, com o emergence de “do som mais sofisticado Philly” nos 1970's adiantados, a música preta popular começou então a ser consultada a como “R&B”, e infelizmente a palavra “soul” nos EUA a seguir tornou-se associada com “dirty south” e “menos” música sofisticada pre-Philly dos dias. Somente a comunidade internacional, que tem uma paixão especial para artistas pretos americanos de todos os genres, ainda consulta livremente à música preta americana como o “soul”.

Neo-soul

O Neo-soul (conhecido também como nu soul) é um genero musical que seja um termo para a Soul Music moderno de hoje em dia, Stereotypically um híbrido do guarda-chuva da música influenciada 1970's da soul music, com uma influência do jazz, do Funk, do Hip-Hop/batida ou da música da casa. É o terceiro secundário-genero principal de R&B contemporaneo, após o balanço novo do jaque dos 1980s atrasados cedo/1990s mid e a hip hop soul. “O termo da neo-soul”, originado por Kedar Massenburg de registros de Motown no late-1990s. As audiências do Neo-soul tendem a ser subterrâneas preferindo que o credibilidade subterrâneo do favor da música e a popularidade mainstream excedente do soulfulness.

Diva atual Alicia keys...mas tambem tem a Mary j blige,Jonh Legend,Jill Scoot,Erica Baduh e entre outros..


Rap

O Rap (do inglês Rhythm and Poetry, ritmo e poesia) é a expressão musical-verbal da cultura Hip Hop.

A origem do Rap remonta à Jamaica, mais ou menos na década de 60 quando surgiram os Sound Systems, que eram colocados nas ruas dos guetos jamaicanos para animar bailes. Esses bailes serviam de fundo para o discurso dos ‘toasters’, autênticos mestres de cerimônia que comentavam, nas suas intervenções, assuntos como a violência das favelas de Kingston e a situação política da Ilha, sem deixar de falar, é claro, de temas mais prosaicos, como sexo e drogas. No início da década de 70 muitos jovens jamaicanos foram obrigados a emigrar para os EUA, devido a uma crise econômica e social que se abateu sobre a ilha. E um em especial, o DJ jamaicano Kool Herc, introduziu em Nova Iorque a tradição dos Sound Systems e do canto falado, que se sofisticou com a invenção do scratch, um discípulo de Herc. O primeiro disco de Rap que se tem notícia, foi registrado em vinil e dirigido ao grande mercado (as gravações anteriores eram piratas) por volta de 1978, contendo a célebre King Tim III da banda Fatback.

Dj kool herc responsavel por trazer o rap para os estados unidos...alguns rapper importantes pro hip hop:2pac,run dmc,public enemy,racionais mcs,afrika bambata..entre outros.


Rapcore

O Rapcore desenvolveu-se nos anos 80, juntamente com o funk metal.


As raízes do estilo podem ser encontradas em álbuns de bandas como os: Public Enemy, Run DMC, Anthrax, Beastie Boys, Red Hot Chili Peppers, Faith No More, Prodigy, Suicidal Tendencies, 311, Boo-Yaa T.R.I.B.E. e Biohazard. Os primeiros grupos inteiramente dedicados ao rapcore a obterem algum sucesso foram os holandeses Urban Dance Squad e os norte-americanos Rage Against the Machine, no início dos anos 90.

O uso de temas políticos é bastante comum no rapcore, sendo usados por artistas como os Rage Against the Machine, downset., Senser e Aztlan Underground. No entanto, tal não estritamente necessário, como se observa em Kid Rock, Limp Bizkit, Crazy Town, Linkin Park e Bloodhound Gang. Mais recentemente, a banda Zebrahead foi popularizada pela sua mistura de rapcore com elementos de funk/techno. Qualquer banda ou cantor que usar instrumentos nas batidas do rap são consideradas como estilo rap rock. Os instrumentos mais utilizados são: guitarra, bateria, baixo e violão.

Artista famosos:
Cypress Hill
Kid Rock
# Limp Bizkit
# Linkin Park
# Rage Against the Machine
# Red Hot Chili Peppers (influenciado pelo género mas nunca foram oficialmente rotulados)
# Planet Hemp
# Pavilhao 9

Mas quem começou foram run dmc quem nao conhece run dmc feat aerosmith....Eminem,com músicas como Lose Yourself, Stan, Cleaning Out My Closet, Mockingbird, Like Toy Soldiers,The Way I Am, When The Music Stops, são exemplos de rap rock

Miami bass

Miami bass (conhecido também como booty music, um termo que possa também incluir outros generos, tais como a dirty rap), é um tipo de música do hop hip que se torne popular nos 80s e nos 90s. Sabe-se aplicando o cilindro sustentado TR-808 do pontapé de Roland, os tempos ligeiramente mais elevados da dança, e o índice lyrical ocasionalmente sexual explícito. O autor Richie Unterberger da música caracterizou o Miami Bass enquanto usando ritmos com um “stop start flavor” e cymbals “hissy” com lyrics que “refletiu a língua das ruas, particularmente ghettos pretos de Miami tais como a cidade da liberdade” [1]. O Miami Bass nunca teve a aceitação consistente, mas teve um impacto profundo no desenvolvimento do cilindro e o baixo, o clube de Baltimore, batida do sul, carioca do funk, e outros generos da música.
the boogie boys,gigolo tony e 2 live crew fizeram muito sucesso com esse estilo..

Gangsta Rap



Gangsta Rap é uma das variâncias do hip-hop, com letras violentas e normalmente a criticar a sociedade e a mostrar ao mundo a injustiça da sociedade. Geralmente, os autores têm problemas com a lei, alguns inclusive tem ou já tiveram envolvimento com gangues. Figuras como Ice-T, Ice Cube, Eazy-E, Snoop Dogg, Tupac Shakur, entre outros, já passaram pelos tribunais por atividades relacionadas com o tráfico, assassinatos, etc.

Com a popularidade do álbum The Chronic (1992) de Dr. Dre, o estilo tornou-se o sub-gênero do hip hop mais lucrativo comercialmente. Desde então os alguns dos antigos artistas de gangsta rap transformaram o seu som para tornar-se mais acessível ao grande público. Fuck tha Police, uma das músicas do album Straight Outta Compton foi uma das maiores obras de Gangsta Rap de todos os tempos, criticava a violência da policia nas ruas dos bairros e a discriminação racial. A música deste género é defendida por muitos e alguns morreram mesmo pela causa, TuPac Shakur e Notorious B.I.G. foram as maiores figuras do Gangsta Rap e continuam a ser os icones do género.

Actualmente A FAMILIA OS-LF ,RHP,MSRAP,SJ, AND ,FACÇÃO CENTRAL,Dr. Dre, Ice Cube, Snoop Dogg, MC Ren, WC, Nate Dogg, Warren G, XZibit, Kurupt, Ice T, Coolio, Short Khop, TQ, The Game, Lil Eazy-E e entre muitos outros constituem o futuro do Gangsta Rap.

Jazz Rap

O jazz Rap é uma fusão do jazz com o rap desenvolvida entre os anos 80 e os anos 90 . Sabido para intelectual, os lyrics de frequentemente socio-political ou Afrocentric e as batidas do jazz (executadas às vezes por uma faixa viva, em vez do provado), batida do jazz têm sells primeiramente a uma base pequena do ventilador.

Um dos primeiros expoentes do chamado Jazz-Rap, ao lado de De La Soul e Jungle Brothers. Experimentalistas por natureza e considerados por muitos como o “mais inteligente” grupo de rap do início dos anos 90, o trio nova-iorquino foi responsável pelo lançamento de uma seqüência de três álbuns próximos da perfeição neste gênero! O primeiro álbum foi lançado em 1990: People’s Instinctive Travels and the Paths of Rhythm.

Alguns nome do jazz rap:A TRIBE CALLED QUEST,ARRESTED DEVELOPMENT,DIGABLE PLANETS,FUGEES,COMMON,GURU E OUTROS..

Undeground rap

Undeground rap (ou a batida subterrânea) são a música feita pelos artistas do hip-hop não assinados selos famosos e de grande investimentos,sao artistas independentes de ideias sempre politicos,e seguindo a filosofia do Rap.

alguns Artistas:Dilated People,Gang Starr-Wu tang clan-Onyx-Quasimoto-Dj Premier-Dj honda-Dj Babu-Planet Asia-Jeru the damaja-Group home-Madlib-Afu ra-Mos def-De la soul-Talib Kweli e ente outros..

Reggaeton

Reggaeton ou Reggaetón é um estilo musical proveniente da região do Caribe que mistura vários ritmos e culturas. Virou febre na região, nos Estados Unidos e agora vem abrangendo o apreço musical de brasileiros e europeus. Caracteriza-se pela mistura dos ritmos reggae, hip hop entre outros ritmos como salsa, rumba e mambo que exporadicamente vem sendo acrescentadas nas canções. Possui também influência do Dancehall.

O nome reggaetón vem da junção das palavras "reggae" e "maratón" (maratón, traduzindo para o português: "maratona", é o nome que se dá a um concurso de rima típico do rap).

Sua origem é em Porto Rico e na Jamaica, conhecido como new reggae, música underground, rap, dem bow. O nome reggaeton só foi criado e se tornou proeminente entre 1994 e 1995, em Porto Rico. Mas a partir do século XXI tem ganhado espaço no Brasil, Estados Unidos e Europa.

Artistas como El General, Nando Boom, Chico Man, Rene Renegado, Black Apache, são considerados os DJs precursores do estilo e pais do reggaeton, já que misturavam reggae jamaicano com ritimos latinos.

Dirty south

Dirty south é um estilo da música da batida que estale e surgiu em meados dos anos 90s e é baseado em cidades e em estados do sul tais como Memphis, Nashville, Nova Orleans, Atlanta, Miami ou Florida sul, San Antonio, Dallas, Austin, e Houston. A Dirty south nasceu da batida do sul: suas inspirações extraíram do album de Crônico do Dr. Dre assim como tradições nasty do grupo vivo de Luther Campbell 2 (um dos primeiros grupos do sul da batida para ganhar o notoriedade) na medida equivalente, chegando em um tipo apedrejado, violento, sexo-obsesseno e profano-orientado do hip hop moderno

A Dirty south começou seu nome de uma canção pelo Mob de Goodie de Atlanta. Alguma da música da Dirty south é caracterizada por suas batidas e lyrics bouncy, clube-amigáveis geralmente a respeito da jóia flashy, automóveis luxuosos, mulheres, e ocasionalmente lyrics do gangster. Um ramo da música Dirty south é Crunk originado em Memphis Tennessee, caracterizando batidas com ruidosamente, martelando o baixo.

O genero inspirou o nickname “the Dirty dirty” para Atlanta.



Crunk Music


O genre do crunk originou nos 1990s adiantados em Atlanta Geórgia , mas não se tornou famoso até o 2000s. O primeiro crunk notável único é acreditado geralmente para ser do “Tear Da Club Up '97” de Da rasgo pelo 36 mafia que apareceu em 1997 e alcançou #29 nas cartas da batida dos E.U.A Nós aprontamo-nos: Eu declaro a guerra sou o album do debut Pastor Troy que é rapper de Atlanta, Geórgia é conhecido mais para sua trilha vicious dos dis do crunk de encontro ao rival master P, “No Mo Play In G.A”, que recebeu o sucesso enorme em 1999. No ano 2003, o genero crunk teve a batida da surpresa escolhe com “Never Scared” (Bone Crusher, caracterizando o Killer Mike e o T.I.), de "Salt Shaker" (Ying Yang Twins, featuring Lil Jon & The East Side Boyz), "Damn!" (YoungBloodZ featuring Lil Jon, and produced by Lil Jon), and most notably "Get Low" (Lil Jon & the East Side Boyz, featuring the Ying Yang Twins), which reached #2 on the Billboard Hot 100 singles chart. By 2004, o crunk era em tal demanda elevada que o singer superstar Usher de R&B alistou Lil Jon para produzir Yeah seu único “!” qual foi sobre ser a batida a mais grande de 2004, de acordo com o compartimento do Billboard. Lil Jon produziu um outro número-um batido em 2004 com os “Goodies” pelo singer Ciara de R&B, caracterizando Petey Pablo. A liberação do Hustle e do fluxo e seu Oscar para a mais melhor canção original, “é duro para fora aqui para um Pimp”, cultura americana mainstream ajudada do alcance do crunk. Por 2005, entretanto, percebeu-se extensamente que o crunk estava no wane [citação necessitada], com sua apelação confinada primeiramente a Memphis e a Atlanta.

ufaaaa acabeiiiii!!!!!!
Curtem ai manoss!!!!..

terça-feira, 28 de agosto de 2007


Snoop Dogg sozinho em novo álbum

Para quem não percebeu, 16 das 21 faixas do último álbum de Snoop Dogg, intitulado "The Blue Carpet Treatment," contavam com participações de outros artistas. Apesar disso, Snoop não quer contar com nenhuma participação em seu mais novo álbum.

"Eu e o Pharrell Williams fomos para o estúdio na noite passada, e começamos a trabalhar em um álbum intitulado Ego Trippin'," disse Snoop a MTV. Eu farei o álbum inteiro sozinho. Eu não quero participação de rappers, de cantores, nada. Apenas o Snoop Dogg."

"Você perde o foco depois de um tempo quando está fazendo um álbum," continuou Snoop. " 'Snoop, você tem um novo álbum a ser lançado. Quem está nele? E eu tipo: Ele está no álbum, aquele está no álbum, eles estão no álbum... Quando chega a hora de gravar o vídeo, eles gravam comigo, mas quando chega a hora de fazer um show comigo 'Oh, eu tenho um show na Alemanha,' ou, 'Eu tenho que estar em Paris.' Você é deixado de lado. Agora é hora de mostrar quem é artista. Você pode segurar o peso inteiro sozinho? Você pode se colocar em uma posição onde as pessoas gostam de você pelo que você representa e não por estar associado a essa ou aquela pessoa? Eu estou tipo, 'Eu não quero você no meu álbum. Não, eu não preciso de você.' "

Snoop adicionou que se inspirou no álbum "Back to Black" de Amy Winehouse, que não contou com nenhuma participação. O rapper afirmou que a artista fez um trabalho melhor por não ter incluido convidados no álbum.

EDI ROCK - por: Rachel Quitniliano


Apenas um rapaz comum

“A lei da Selva é uma guerra... E você é o guerreiro....Rapaz comum...Apenas mais um rapaz comum”. Letra de Edi Rock – Rapaz Comum.

O rap no Brasil faz-se presente há quase duas décadas e desde então tem como principal missão ou função levar as falas dos excluídos para o Mundo e cobrar mudanças. Isso lhe confere o direito, assim como de qualquer outro cidadão ou grupo social, de discutir e questionar a política, a economia, o acesso à educação, à saúde e etc e de inclusive refletir sobre suas próprias atitudes.
Entretanto o processo de massificação do estilo na mídia e as manobras mercadológicas da indústria fonográfica, tem feito a Velha Escola do Hip Hop e do Rap especificamente, repensar suas estratégias para a manutenção e resistência do estilo. Para Edi Rock, mc do grupo de rap mais conhecido no país - Racionais Mc's – o rap sofre um processo de crescimento muito rápido, no entanto, vem perdendo muito na qualidade e na crítica, exatamente por conta da desvirtuação de sua função ou natureza original.


Quais são os fatores que tem levado o rap a perder qualidade?
Edi Rock - O rap cresceu muito, ganhou quantidade e perdeu em qualidade e esse é um de seus defeitos e isso é o reflexo de uma série de faltas na periferia. As pessoas não lêem, não estudam, não tem trabalho. Além disso, muitos grupos só fazem rap por grana, dinheiro e assim acabam usando sempre as mesmas fontes até que ela esteja saturada ou porque tem medo de sair dos assuntos, que hoje estão em pauta, como o crime, as armas, as drogas. Mas isso é um erro, porque a mensagem e o coração devem ser colocados em primeiro lugar. O dinheiro é a conseqüência, mesmo que pouco, afinal cantamos para um público pobre e o máximo que podemos alcançar é um estágio mínimo e respeitável.



Como você, ou mesmo os Racionais tem atuado diante deste problema?
Edi Rock – O rap não perdeu sua função social, seu compromisso ao passar uma mensagem, ao representar a favela, a periferia e eu exercito isso fazendo música para mim, para os Racionais Mc's e para outros grupos e assim a coisa se expande, prolifera. O rap é um conjunto de palavras e mensagens jogadas no ar e absorve isso quem se identifica. Quando estou escrevendo sei da responsabilidade que isso tem. Por outro lado, sempre existe gente nova junto com a gente. O RZO foi coisa nossa, o Pregador Lu, o Sabotage. O Racionais nunca vai sozinho, sempre investe e coloca, dentro de suas possibilidades, algumas peças importantes para que exista continuidade.



Quando o CD de vocês chega a uma família de classe média ou alta você acha que isso pode mudar o raciocínio delas em relação à periferia e aos problemas sociais, por exemplo?
Edi Rock – Dificilmente, 1%, sempre tem alguém, mas eu não estou do lado de lá e por isso é difícil responder. Aqueles que dizem fazer caridade e tem cerca elétrica em casa tem medo. Tem medo porque devem e são essas pessoas que bancam a opressão.



Mas o documentário Falcão, produzido pelo MV Bill e Celso Athayde, exibido em canal aberto, não fizeram as pessoas refletirem sobre o problema?
Edi Rock – De verdade mesmo muito pouco. Eu vejo por outro lado. O livro e o documentário foram lançados na Daslu e pelo que eu li ela contribui ou pode contribuir com a Cufa (Central Única das Favelas). Eu sei que isso é pouco, mas para quem está na periferia, a Cufa é um puta incentivo. Por isso, eu bati palmas de pé para o documentário Falcão, mesmo com muita gente criticando a iniciativa. Todo mundo fala, mas quero ver fazer. Como uma instituição como a Cufa vai se manter se eles não forem na Daslu, no Shopping Vila Lobos, visto que isso é fonte de dinheiro? Onde está o dinheiro? Na classe média e alta e é preciso alguém ir lá buscar. E quem está indo buscar? Quem está sendo Robin Hood? É o Bill, mas, as pessoas não entendem, estão com ciúme, inveja, dor de cotovelo, recalque. A favela não tem dinheiro então ele tem que ir lá buscar, levar para a Cidade Deus e ter o dele também, porque trabalhou dignamente. Este trabalho fez as pessoas pararem para olhar, analisar, discutir e polemizar. Eu apoio totalmente, isso é uma revolução. No documentário falou-se a verdade, bem falada, bem filmada. Mas as palavras não são vazias, toda ação tem uma reação e ele sabe e está preparado para este momento. Por isso, sempre que eu puder, até que me provem o contrário, vou defender o projeto dele, porque é para o bem, para a Cidade de Deus. Ele é inteligente, parceiro e o Celso tem uma visão administrativa, comercial importante e temos que ter vários assim no movimento hip hop.

Como você tem visto a crise política atual e essa série de escândalos do governo Lula?
Edi Rock - Tudo isso sempre existiu e só veio à tona agora porque é o PT que está aí, porque é o Lula, mas nem por isso eu deixo de acreditar nele, apesar das revistas, da mídia e de todo o sistema estar contra. Acho que o Lula não é capaz de mudar assim, da noite para o dia. Eu não posso desacreditar de uma pessoa que veio de onde ele veio. Ele está cercado de cobras, de pessoas intencionadas no dinheiro.
Política é sinônimo de dinheiro, de paraíso fiscal, de conta na Suíça, de corrupção, hipocrisia. O Brasil é hipócrita, sujo e corrupto.

O Brasil tem solução?
Edi Rock - Não com a democracia, porque é mentirosa. As pessoas que estão na política só pensam em si, no bolso, são egoístas e mentirosas. Temos que reinventar, começar tudo outra vez, tem que prender esses caras aí. Mas, quem vai prender?
O Brasil é preconceituoso em relação à cor, raça, credo, a tudo, é uma mentira e por isso eu não creio no país, na instituição.
Aqui você tem que falar o que eles (os poderosos) querem escutar, tem que ouvir o que eles dizem, ver o que eles mostram, comprar o que lhe é sugerido, você não tem opção, é celular, tênis, roupa, carro. O país é isso, dinheiro, consumo e mentira. A gente vive em uma mentira e às vezes temos que mentir também para sobreviver. Mas eu acredito nas pessoas, ainda tem gente boa.

Fonte:::>Real hip hop
vistite o site:www.realhiphop.com.br

segunda-feira, 27 de agosto de 2007



Entrevista: Conheça mais sobre a Quelynah
A cantora Quelynah ficou mais conhecida por estrelar o filme e série de TV “Antônia”, mas já tem um bom tempo de estrada.

Ela conheceu a música por meio dos corais de igreja e depois se converteu ao hip hop. Entrou de cara no movimento, foi casada com o rapper Thaíde (um dos percussores do gênero no Brasil), fez backing vocal para diversos artistas e integrou o grupo Edição Especial.

Depois de atuar em “Antônia”, Quelynah lançou o primeiro disco solo homônimo como participações de Pregador Lu, Thaíde e Vanessa Jackson.

O mtv.com.br conversou com exclusividade com a Quelynah e ficou sabendo mais sobre sua carreira de cantora e atriz. Ouça!

Quelynah relembra o começo
Quelynah relembra o começo


Quelynah:
Quelynah: "Existe sim machismo no rap"


O sucesso com Antônia
O sucesso com Antônia


Ouça o som da Quelynah

Fonte:>>MTV---www.mtv.com.br


Rapper/ator Ludacris servirá como um professor convidado em uma faculdade desconhecida durante um episodio na estação upcoming nova da mtvU.


De acordo com rapper para rede, a vontade da câmera de MtvU segue o rapper controverso durante os meses adiante, enquanto surpreende uma sala de aula da faculdade, est-para em um professor e “faz exame de estudantes “fora de seus livros para que uma possibilidade aprenda daquelas que fazem a história hoje.”

Além a Ludacris, o carrinho dentro caracterizará aparências do convidado pelo singer Annie Lennox e Ellen Johnson-Sirleaf, presidente da cabeça de Liberia e de África de estado fêmea primeiramente eleita.

Estar dentro, que os debuts em outubro, são parte de um slate do mtvU de programação novo unveiled hoje (agosto 27).

o mtvU é a rede de faculdade de 24 horas de MTV, que é transmissão sobre a 750 faculdades através do país, com sobre os 7.5 milhão visores do estudante.

Em notícia relacionada, Ludacris retrocederá de uma estação nova presentes perturbando da paz de Tha da sua mostra XM de rádio “: Ludacris abre Mic” setembro em 8, XM anunciado também hoje.

Ludacris promete a estação upcoming, que transmite em XM cru 66, não decepcionará seus ventiladores leais,

“Minha mostra em XM é a hora entertaining do rádio, período! E começa somente melhor com tempo,” Ludacris dito em uma indicação.

Os amigos da celebridade de um número de Dupri juntarão Dupri esta quarta-feira (agosto 29), para comemorar a abertura grande oficial da abertura do estúdio 72, o risco de negócio o mais atrasado de Dupri.

“Isto não é justo um clube, este será história para minha geração,” Dupri dito. “Cada noite é um tema diferente. Sextas-feiras são sulco de Krush. Cada noite de sexta-feira nós teremos um DJ legendário diferente, começando com esqui Frank então a seguinte semana onde nós temos Biz Markie, então D-Nice. etc.”

De acordo com Dupri, o presidente da divisão urbana da música dos registros do console, o clube é inspirado pelo estúdio legendário 54 do clube de New York.

O estúdio 72 de Dupri boasts uma área fornecida do lobby com cinco chandeliers, um número de tevês da tela lisa, um aquário enorme, arte no teto e outros amenities originais.

“Eu quero povos [vinda] fora da cidade que sonho sobre a vinda ao estúdio 72,” Dupri dito.

O produtor superstar hospedou previamente uma inspecção prévia do clube para várias celebridades e tomadas dos meios em junho.

Em notícia relacionada, Dupri negou recentemente que e o girlfriend Janet Jackson estiveram casados secreta último fim de semana.

sábado, 25 de agosto de 2007


Dr. Dre

Nome Verdadeiro :>>André Romell Young
Ano de Nascido:>>18, 1965 (1965-02-18) (idade 42)
Nascido em:>>Los Angeles, California, USA
Genero:>>Hip hop/Rap(gangsta)
Profissão(s) :>>Rapper, producer
Instrumento(s) :>>Percussão, teclados, baixo e outros
Ano de atividade :>>1984 – present
Gravadora(s) :>> Epic, Ruthless, Priority, Death Row, Aftermath, Interscope
Website:>>www.dre2001.com


Dr. Dre, nome artístico de Andre Young, (Los Angeles, 18 de fevereiro de 1965) é um produtor de rap norte-americano. Surgiu na cena musical no fim da década de 1980 é um dos mais conhecidos dentre os produtores de rap da atualidade.


História

Começou sua carreira na música como DJ em um clube de Los Angeles chamado Eve After Dark. O responsável por esse clube, conhecido como Lonzo, contratou Dr. Dre e outro DJ do local, Yella, juntamente com o Cli-N-Tel (um amigo do colégio de Andre) para formar o grupo World Class Wreckin' Cru. A produção acontecia nos fundos do clube, onde havia um mini-estúdio de 4 canais onde foram gravadas as primeiras músicas do grupo. Eles entraram no top40 R&B de sucessos com o single Turn Off The Lights.

Logo, o World Class Wreckin Cru deixou de ser uma prioridade para Dr. Dre e Yella quando eles formaram, afiliado ao selo de gravadora Ruthless Records fundado por Eazy E com dinheiro obtido pela venda de drogas, o grupo N.W.A (abreviação de Niggaz With Attitude que significa Negros com Atitudes cujos membros são Dr. Dre, DJ Yella, MC Ren, Ice Cube e o próprio Eazy E). Suas músicas viraram hinos das ruas (embora grupo não tenha tido apoio da mídia nem da MTV) e seus membros viraram os mais notórios representantes do que viria a ser batizado de gangsta rap: um gênero musical do hiphop com letras de hedonismo e violência. Seus protagonistas justificavam o estilo chocante das músicas dizendo que eles apenas estavam contando como a coisa é. O Grupo N.W.A lançou 3 álbuns (nessa ordem): N.W.A And The Posse, Straigh Outta Compton e Efil4Zaggin (Niggaz4Life ao contrário), todos produzidos pelo Dr. Dre e DJ Yella. Durante seu tempo na Ruthless, Dr. Dre também produziu o álbum do grupo "Above The Law" e do rapper The D.O.C.

Dentro do N.W.A. houve desentendimentos entre os membros. Ice Cube havia deixado o grupo após o segundo álbum e o Dr. Dre após o 3o em 1991 - foi o fim do N.W.A.

Após isso, Dr. Dre fundou, juntamente com Marion Suge Knight, ou Suge Knight, o selo de gravadora Death Row Records e o primeiro CD lançado por ela foi do próprio Dre, chamado The Chronic. Os singles desse CD foram "Fuck Wit Dre Day", "Let Me Ride", "Nuttin' But A ‘G’ Thang" (esse, em destaque, já foi eleito o melhor single da década de 90 e é considerado o melhor single de rap de todos os tempos) e Lil’ Ghetto Boy. Depois, Dr. Dre também produziu o álbum do Snoop Dogg chamado Doggystyle, mixou o álbum do Dogg Pound e contribuiu com algumas faixas para outros artistas, inclusive o viciante single do Tupac chamado California Love (junto de Roger Troutman).

Anos depois, começou a haver desentendimentos entre os dois fundadores. Dr. Dre achava que estava ganhando pouco por ser o produtor criador dos grandes sucessos que impulsionavam as vendas de discos e, descontente com a maneira como Suge Knight controlava a Death Row, ele sai de lá declarando que "o gangsta rap estava morto". Por esse motivo e outros, como Tupac, um dois mais conhecidos artistas, havia morrido e Suge vai pra prisão, a Death Row decai. Pouco tempo depois, Dre funda a Aftermath Entertainment existente até hoje. De lá vieram grandes nomes do Hip Hop americano como Eminem e 50 Cent.

Pela Aftermath Entertainment foi lançada a seqüência do The Chronic chamada 2001 (ou Chronic 2001 como é chamado pelos fãs). Hoje, Dr. Dre, conhecido como um dos melhores "criadores de sucessos" do mundo da música, e considerado o melhor produtor de rap, está prestes a lançar seu próximo CD, o terceiro e possivelmente último, chamado Detox, que contará com a presença dos rappers Eminem e 50 Cent, entre outros.


Discografia

Com o N.W.A.

* 1987: N.W.A. and the Posse
* 1989: Straight Outta Compton
* 1990: 100 Miles and Runnin'
* 1991: Efil4zaggin

Álbuns Solo

* 1992: The Chronic
* 1999: 2001
* 2007: Detox

Filmografia

* 2001: Training Day - como Paul
* 2001: The Wash - como Sean

Sites
Dr. Dre fansite - Dr-Dre-Fans.com

Artista: Rosana Bronks
Título: Jogar Pra Ganhar
Gravadora: Cosa Nostra

A Cosa Nostra, gravadora de propriedade do maior grupo de Rap do país, é a que mais tem investido no Rap brasileiro em 2007. Lançou o DVD do Racionais, o disco do U-Time e também o primeiro disco do Rosana Bronks, "Jogar Pra Ganhar".

Se somarmos os lançamentos da Cosa Nostra aos da Equilíbrio - de propriedade do DJ Kl Jay e responsável pelo lançamento dos discos do Ca.Ge.Be, Relatos da Invasão e do vinil do Simples - ai veremos, sem sombra de dúvidas, que além de ser o maior grupo de Rap do país, há quase 20 anos, eles são os que mais têm investido no Rap brasileiro.

Em todos esses lançamentos, de ambas as gravadoras, há alguma novidade, todos são os primeiros discos dos grupos e o DVD é o primeiro Oficial do Racionais. O Rosana Bronks, que tem seu nome inspirado nas ruas do Jardim Rosana, participou do último disco do Racionais e à partir daí veio a oportunidade de lançar o primeiro álbum. Formado por Du Bronks, Maspingon, Negreta e Zuruca, eles fazem um som totalmente influenciado pelo Funk Original dos anos 70.

São 10 faixas em um disco que traz um material gráfico muito criativo, na capa uma mão feminina segurando 4 ases com os rostos dos integrantes. Na parte de dentro muitas fotos e ainda o encarte com todas as letras e agradecimentos. O mais interessante é que o CD vem em uma capa de LP, o que simboliza a relação do grupo com as músicas dos velhos tempos, que só eram lançadas em vinil.

Participam do disco os DJs Cia e Ajamu, o grupo Muralha Sul, Dom Pixote (U-Time) e Silveira. Não é só com o Racionais que o grupo teve o prazer de dividir os palcos, também participaram da gravação dos DVDs de Netinho de Paula e Leci Brandão, além de shows com Bezerra da Silva e a banda Black Rio. A música "Mudanças" já tem vídeo, que está disponível no You Tube ou pode ser visto na página do grupo no My Space.

Contatos:
My Space
www.rosanabronks.com.br

Adquira o disco "Jogar Pra Ganhar"

Assista o video do Rosana Bronks--Quebradas Emoções



Por: Gil
Fonte:>>Bocada Forte

Polícia invade residência de DMX

O xerife do condado de Maricopa County, na Arizona, ordenou a apreensão de 12 pitbulls na residência de DMX em Cave Creek, na manhã de hoje (24 de Agosto).

DMX, cujo nome real é Earl Simmons, não estava presente na hora da invasão. Fontes revelaram que algumas armas foram encontradas na propriedade.

O rapper de Nova York tem sido assombrado por diversos problemas com a justiça, incluindo prisões por infrações de trânsito cometidas nos últimos anos. A invasão de hoje teria sido motivada por uma denúncia de que DMX estaria maltratando os animais.

A invasão na casa de DMX ocorreu uma semana depois do quarterback do Atlanta Falcons, Michael Vick, ser indiciado por liderar um esquema de rinha de cães. Vick se declarou inocente das acusações.

Fonte: DMX BR - www.dmxbr.com

sexta-feira, 24 de agosto de 2007


Master P” e seu filho “Lil Romeo” preparam “T-Móvel” para promover o lançamento do Sidekick upcoming novo LX.
A campanha é visada que aumenta a popularidade do Sidekick novo LX, de um smartphone que tenha um browser, email/texto e de um telefone.

O dispositivo compete com de “o iPhone Apple” e os dispositivos populares do Blackberry.

“O Sidekick é o dispositivo o mais importante para funcionar meus riscos,” Master P”. dito em uma indicação. “Eu não posso sempre falar no telefone, mas eu posso disparar fora de um texto rápido para fechar o negócio quando eu necessito.”

O dispositivo é assim importante para o pai e o filho combo quem batem também junto como “
The Miller Boyz”, aquele que gravaram o “Sidekick,” uma canção dedicada ao dispositivo.

“Em toda parte eu vou mim faço exame de meu Sidekick com mim: a escola, o jogo do filme, para fora na estrada,” Romeo disse. “Permite que eu funcione meu negócio e mantenha-se no toque com meus amigos. Texting é ainda a maneira principal de uma comunicação para nós juventude.”

The Miller Boyz” está preparando videos para o “Sidekick” e “Let The Kids Grow,” que serão liberados em linha e às redes principais nas semanas de vinda.

Ambas as canções são caracterizadas do “na história Hip-Hop”, a primeira liberação disponível da tomada registros de um carrinho, a etiqueta record profanity-livre possuíram pelo “Master P”. e Romeo.

Talib Kweli


Artista: Talib Kweli
Título: Eardrum
Gravadora: Warner Bros/Blacksmith Music

O MC do Brooklyn acaba de lançar seu 4º disco solo e o primeiro álbum pela Warner através do seu próprio selo, o Blacksmith Music. O disco traz produções de Kanye West, Mad Lib, Will.I.Am e DJ Hi-Tek. As participações vão de Norah Jones a Jean Grae, passando por Justin Tmberlake, Sizzla e KRS One.

Sem dúvida alguma o disco é candidato a melhor do ano. O flow do MC continua matador e a musicalidade nas produções agradam os ouvidos mais radicais.

O mais notável é a variação e oscilação dentro das músicas. O sample some, ficam só voz e batida, o sample volta, entra refrão e assim seguem todas as faixas.

As participações de KRS One, Jean Grae e Kanye West, que também produziu, não são surpresa, como a de Justin Timberlake, que surpreendeu muita gente. A participação de Justin é na faixa bonus "Nature", que seria para o seu próprio disco, mas como não terminou a tempo, ambos decidiram fazer a música juntos e colocar no disco de Kweli, justamente por ser uma coisa que ninguém esperava.

Muita musicalidade e os DJs marcam presença na maioria das faixas, com scratches e colagens. Faixas como a "Nature" e "Hot Thing" (produzida por Will.I.Am, têm tudo para fazer sucesso nas pistas por aqui.

Está sendo vendida em algumas lojas no exterior uma versão limitada do disco que traz encartada um livreto. As imagens acima são da capa do disco que está nas lojas e a segunda é a capa feita para o iTunes.

1. Everything Man - Talib Kweli
2. My Weather Report - Talib Kweli
3. Hostile Gospel, Pt. 1 (Deliver Us) - Talib Kweli
4. Say Something - Jean Grae, Talib Kweli
5. Country Cousins - Raheem DeVaughn, Talib Kweli, UGK
6. Holy Moly - Talib Kweli
7. Eat to Live - Talib Kweli
8. In the Mood - Roy Ayers, Talib Kweli, Kanye West
9. Soon the New Day - Norah Jones, Talib Kweli
10. Give ´Em Hell - Lyfe Jennings, Talib Kweli, Coi Mattison
11. More or Less - Dion, Talib Kweli
12. Stay Around - Talib Kweli
13. Hot Thing - Talib Kweli, will.i.am,
14. Space Fruit (Interlude) - Sa-Ra,
15. Perfect Beat - KRS-One, , Talib Kweli
16. Oh My Stars - Talib Kweli, Musiq (Soulchild)
17. Listen!!! - Talib Kweli
18. Go with Us [*] - Talib Kweli, Strong Arm Steady
19. Hostile Gospel, Pt. 2 (Deliver Me) - Talib Kweli, Sizzla
20. Nature - Talib Kweli, Justin Timberlake

Baixa Aqui
Eardrum (2007)

FONTE:BOCA FORTE.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007



Snoop Dogg esses dias fez uma entrevista para o site DubCNN e estava comentando sobre as músicas de seu novo album The Blue Carpet Treatment, veja o que ele tem a dizer sobre uma das músicas...


Dubcnn: Vamos falar sobre a música produzida por Dr. Dre chamada "Round Here". Quando eu ouvi a batida eu pensei "Caramba, eu conheço esse sample de algum lugar!" Se parece muito com a batida da música "Stan" do Eminem.


Snoop Dogg: Eu não acho! Quando ouvi pela primeira vez não pensei em "Stan". Eu não ouço as músicas do Eminem, não é desrespeito, mas eu não ouço as músicas do Eminem. Eu sou um Gangsta.

Dubcnn: Tem o mesmo sample usado na batida da música do Eminem.

Snoop Dogg: Eu não acho! Na música "Stan" ele estava falando sobre um fã, algum fanático por Eminem, que escrevia cartas pra ele e fazia um monte de idiotice, sonhava em ser o Eminem. Minha música é "Round Here", gangsta pra caralho!

Dubcnn: Eu só disse que a música usa o mesmo sample...

Snoop Dogg: Bom, ai é com o Dr. Dre! Ele é o produtor, porque ele não usaria o mesmo sample? O trampo é dele. Roger Troutman usou o mesmo som em todas as batidas que ele fez! Barry White usou o mesmo som em todas as batidas que ele fez.

Dubcnn: Você me entendeu errado, não estava criticando a música mano...

Snoop Dogg: Só estou te explicando, assim os fãs 'podem entender. Um produtor tem um som que identifica ele. Vejo isso como um identificador dizendo que Dr. Dre colocou as mãos nessa música. Eu não pensei em "Stan" quando ouvi a minha música pela primeira vez. Aquela música não me lembra de "Stan", ela me dá vontade de falar umas paradas sobre a minha quebrada. "Não é seguro sair de casa, não faça merda na minha quebrada. Os manos vão te colocar no chão, não faça merda na minha quebrada". Era sobre isso que eu estava falando, eu não estava pensando em nenhum Stan, tipo "Stan, me escreve uma carta, eu quero me encontrar com você. Você é meu fã favorito!" Eu não estava pensando nessa porra. Estava pensando em uns baratos bem gangsta!

Por Nefasto


Bizzy Bone, um alcoólico recuperando admitido e viciado em drogas, insiste que está finalmente pronto para retornar ao jogo do Hip-Hop.

“Eu não posso esperar meus ventiladores para ouvir minha música nova,” Bizzy Bone dito. “Para a primeira vez dentro minha vida, eu pude verdadeiramente pôr de lado todos meus demos e o foco justo sobre fazer melhor música possível.”

As edições pessoais mantiveram o rapper de um reunião altamente antecipado com Bone Thugs-N-Harmony em suas força & lealdade produzidas Pelo frande produtor , Swizz Beatz que produziu boa parte do album Strength & Loyalty #2 no alto 200 do Billboard em maio 2007.

“Sou todo o amor com,” Bone thugz revelou. De “amor e sustentação do que está fazendo. Se necessitarem sempre qualquer coisa que eu sou direito aqui para entregar. Eu desejo-lhe muito sucesso, paz e é certo que a prosperidade, porque muito estão merecendo e eles que tem os mesmos sentimentos para mim.”

Uma canção para você caracteriza também de Bizzy Bone que une-se em uma trilha intitulada “Money” com o um detractor do Boné Thugz do tempo, o rapper Twista de Chicago, que tem feito desde a paz com seus irmãos Midwestern.

DMX, Jim Jones, Trina, Charlotte bom e outro são caracterizados em uma canção para você, que é devido no ano seguinte adiantado das lojas.

“Não acreditar o que você ouviu,” Bizzy boné dito dos boatos que circulam sobre seu bem estar. “Eu estou para trás, eu estou trazendo-o e eu estou aqui permanecer.

Uma canção para você é devida nas lojas antes do fim do ano.


Daz Dillinger prepara novo álbum

O membro do Dogg Pound, Daz Dillinger, reuniu um time de astros para seu novo álbum, intitulado "Gangsta Party." O LP será lançado em 25 de Setembro pela High Powered Music/KOCH Records.

O novo trabalho trará participações de Joe Budden e Jagged Edge em “Caught Up,” Redman em “Got What You Want,” Spice 1 em “Start a Problem,” Jayo Felony em “Do What I Wanna,” Mistah F.A.B. e Keak Da Sneak em “All About The Money” e de E-40 e Kurupt em “Get Money.”

Snoop Dogg, Young Noble, Hussein Fatal e Yukmouth também participarão do projeto solo do rapper.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007


Method Man prepara DVD ao vivo

O membro do Wu-Tang Clan, Method Man, lançará seu primeiro DVD ao vivo, intitulado "Live From the Sunset Strip," em 20 de Outubro. O novo trabalho foi filmado durante as performances de Meth no House of Blues de Chicago em 2007.

Durante o show, Method Man apresentou sua extensa lista de hits, incluindo um tocante tributo ao falecido Ol’ Dirty Bastard. A track-list completa do DVD você confere logo abaixo:

Intro (Album 4:21)
Method Man
Bring The Pain
Ice Cream
All I Need
Grid Iron Rap
How High
What The Blood Clot
Suspect Chin Music
Fall Out
Ya’Meen
Is It Me
Problem
Say
Wu Tang Clan Ain’t Nothing To Fuck With
Triumph
Shimmy Shimmy Ya (Tribute to ODB)
Brooklyn Zoo
Judgment Day
Da Rockwilder


Novo DVD de Tupac em 23 de Outubro

O novo documentário sobre Tupac, intitulado "Tupac: Assassination," abordará toda a conspiração de assassinato que envolve a trágica morte do rapper. O filme foi escrito e dirigido por RJ Bond, tendo como produtores executivos Bond e Frank "Big Frank" Alexander, ex guarda-costas de Tupac.

O DVD promote contar o que aconteceu naquela noite e o mais importante de tudo, o porque de ter acontecido. Duas perspectivas são exploradas no documentário: Primeiro, como os tiros aconteceram, o que realmente teria motivado o crime e o que pode ter causado a dualidade entre o que realmente aconteceu e o que foi passado para o público. Segundo, o testemunho dos guarda-costas de Tupac, que afirmam porque Tupac realmente foi baleado. Estes homens nunca foram ouvidos pela polícia.

"Tupac: Revelation era o título do filme até o trailer receber cerca de 100.000 views no You Tube em apenas três semanas. Tupac: Assassination é um nome mais apropriado, pois este nome definitivamente volta a atenção para o foco do nosso filme. Este não é um filme sobre a arte de Tupac, não é um filme sobre a vida de Tupac, este é um filme sobre a morte de Tupac e o que aconteceu para causá-la," disse o diretor do filme, RJ Bond.

Tupacassassination.com é o site oficial do filme. O DVD chegará às lojas em 23 de Outubro de 2007. Uma edição especial limitada com um brinde e autografada por Big Frank está disponível para pré-venda e poderá ser adquirida até 25 de Setembro.

Fonte: 2PAC BR - www.2pacbr.com