sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

D'Origem’s avatar

Palavras do Trio

D' Origem gostaria de agradecer a todas e todos os adeptos ou não da cultura Hip Hop, por acompanhar o trabalho que o grupo vem desenvolvendo ao longo desses 7 anos e, pelo apoio e atenção empreendida a nós e como agradecimento estamos muito felizes em dividir com todos o fruto de toda uma trajetória que não foi fácil mais foi prazerosa e um aprendizado pra toda vida, gostaríamos de presentear – los com o lançamento da EP “Se Renda”.


Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Partindo deste e de outros princípios, convidamos para este próximo show duas incríveis mulheres do Samba e do Rap, que vão mostrar os seus grandes talentos:
Grazzi Brasil e Dory de Oliveira.

Grazzi nasceu em São Paulo em 1987 e iniciou sua carreira musical aos 13 anos, como vocalista na banda de samba rock Blackzuka. Mais tarde, participou do coro do grupo de pagode Pixote, com quem fez turnê musical por todo Brasil, e da cantora de hip-ho
p/r&b/rap Quelynah. Tem lançado o álbum "Nas Cordas de um Cavaquinho" e prepara para 2014 o segundo álbum "Amor Infinito"
Dory de Oliveira, conhecida carinhosa mente como DD, faz Rap há pelos menos 10 anos e já cantou com nomes como Xis,
DMN, Nocivo Shomon e com diversos sons lançados e muitas participações, para 2014 prepara o lançamento de uma EP e de vídeo clipes e musicas com sua participação.Destaques para as musicas: Pixaim, Som Pras Loka, E Lá Vamos Noiz, Coragem e Ousadia e É o Que Tem Pra Hoje.
Prestigiem a boa musica Brasileira!


Dory de Oliveira


 Grazzi Brasil


"Sobrevivente" é o nome da música que, em um dia de lançamento, se tornou febre no cenário Hip Hop do Brasil!
Várias cidades compartilhando esse trabalho que representa e muito o rap da serra do Rio de Janeiro (cidade de Nova Friburgo)
E o rapper Michael Puga (como já é esperado) surpreendendo à cada rima, fazendo uma perfeita de combinação de mensagem e sentimento.

[EMEPE] + Good Vibes +  Click Positivo + Estudio Amplificar = SOBREVIVENTE!



SUB-MUNDO ESTA LANÇANDO O CLIP DA MUSICA TRANQUILÃO
INTEGRANTES DA PRODUTORA NOSPEGAEFAZ BH  VEM BUSCANDO SEU ESPAÇO 
NO CENÁRIO HIP HOP NACIONAL TODOS SEUS TRABALHOS SÃO PRODUZIDOS POR, 

JONY BLACK INTEGRANTE DO GRUPO  TANTO EDIÇÃO DE VÍDEO E 
SUAS MUSICAS SENDO QUE ROTEIRO E ESTRATEGIAS MUSICAIS FICA NO NOME 
DO BIG ZOY TAMBÉM INTEGRANTE DO GRUPO.

EM STUDIO GRAVANDO SEU PRÓXIMO  CD  SUB-MUNDO LANÇA MAIS UM 
CLIP COM ESTILO DE RAP FESTEIRO.


BAIXA ESSA MUSICA NO SITE: 


APOIO: ELIZEU FOTO E VÍDEO 

http://www.elizeufotoevideo.com.br/

Jony Black Production

Musica:Tranquilão
Artista:Sub-Mundo
Duração:03:31

Produção Musical:
Eddie Ulin USA Chicago

Masterização Musical e Edição do Clip:
Jony Black Production

Filmagem:Elizeu Foto e Videos Tel:31 30888201

Produtora:NosPegaeFaz

Agradecimentos:
A Deus e aos Parceiros Elias Pedro Elizeu
Pela Força que nos deram 
para que esse clip fosse Realizado.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Alexander Murray Palmer Haley (Alex Haley) (Ithaca, 11 de agosto de 1921 - Seattle, 10 de fevereiro de 1992) foi um escritor estadunidense. É conhecido principalmente por seus relatos sobre a escravidão.



Sua obra mais conhecida é "Roots: The Saga of an American Family", publicado em 1976. O romance foi adaptado duas vezes para a televisão. Suas obras se baseiam principalmente nas histórias de sua própria família, dando uma interpretação da viagem de um Africano kunta Kinte para a América durante o período da escravidão.
O sucesso da primeira obra foi fundamental para que Haley pudesse continuar escrevendo sobre a mesma temática. A história rendeu debates incessantes na televisão sobre a questão do preconceito contra negros nos EUA. Os debates aconteceram até a década de 1990.
Conheceu Malcom X, e Elija Mohamad, líder da Nação do Islã. O resultado desse contato foi a colaboração na publicação da "A Autobiografia de Malcom X", publicado em 1965.
Alex Haley usa de sua genealogia para traçar a história da escravidão através de suas "negras raízes".
Inicia com a história de seu trisavô Kunta Kinte no século XVIII, que vivia em uma tribo na África Gâmbia Africa Ocidental, onde foi capturado por traficantes de escravos. Antes do ocorrido, o autor relata os costumes da tribo, a educação das crianças a divisão do poder e as tradições. Depois, denuncia os horrores vividos pelos escravos nos navios negreiros. Mulheres eram estupradas pelos traficantes, a ponto de seus órgãos ficarem em carne viva, outros eram jogados no mar para aliviar a fome dos tubarões.
Quando seu trisavô chega à América do Norte é vendido, foge várias vezes até ter metade de seu pé amputado. Quando finalmente muda de dono, passa a ser o caseiro da casa grande e se casa com a doméstica. O casal tem uma filha, que ao tentar fugir com o namorado, é vendida para uma outra família. A menina é estuprada pelo novo patrão e o autor novamente relata em detalhes todos os passos da escravidão negra nos Estados Unidos.
Foram 20 anos de pesquisa que trouxeram à luz, denúncias da escravidão, desmascarando a própria história, cheia de ideologias e de "vencedores".
Alex Haley também descendia do clã Kinte.


Um pouco sobre o Livro Raizes


Capa Brasileira


Raízes: A Saga de uma família norte-americana é uma novela escrita por Alex Haley e publicada pela primeira vez em 1976. Ele conta a história de Kunta Kinte , um do século 18, Africano , capturado como um adolescente e vendidos em escravidão nos Estados Unidos , e segue a sua vida e as vidas de seus supostos descendentes em os EUA até a Haley. O lançamento do romance, combinada com a sua adaptação muito popular de televisão, Raízes (1977), levou a uma sensação cultural nos Estados Unidos e, juntos, são considerados uma das obras mais importantes do século XX. A novela passou meses no The New York Times lista de Best Seller , incluindo 22 semanas em primeiro lugar dessa lista. Os últimos sete capítulos da novela mais tarde foram adaptadas na forma de uma segunda minissérie, Raízes: as próximas gerações (1979). Ele estimulou um grande interesse na genealogia entre todos os americanos e uma apreciação para a história Africano-Americana.
Após o sucesso da novela e da minissérie, Haley foi acusado por dois autores de plágio de seus romances. Harold Courlander afirmou sucesso que Raízes foi plagiado de seu romance O Africano, publicado em 1967. O julgamento que conduziu terminou com um acordo fora dos tribunais e de admissão de Haley que algumas passagens dentro Raízes tinha sido copiado do trabalho de Courlander, ele disse que não foi intencional.

Serie de TV


Raízes (no original em inglês Roots) é uma premiada série de televisão americana de 1977 baseada no livro Negras Raízes, de Alex Haley.
A série recebeu 36 indicações para o Prêmio Emmy, dos quais conquistou nove, além de vencer um Globo de Ouro e um Prêmio Peabody. Atingiu índices de audiência únicos quando foi exibida originalmente nos Estados Unidos, e o seu episódio final até hoje é a terceira maior audiência já registrada naquele país em todos os tempos. A série cativou o público por cruzar com sucesso fronteiras raciais e atingir o interesse de famílias de todos os grupos étnicos do país.
Raízes teve LeVar Burton no papel principal, o escravo Kunta Kinte, e Louis Gossett, Jr. como Fiddler. Uma continuação, Roots: The Next Generations, foi transmitida em 1979; uma segunda continuação, Roots: The Gift, produzida como um especial de Natal, contou novamente com a participação de Burton and Gossett, Jr.
A série e o romance do qual ela foi adaptada renovaram o interesse na história oral e genealógica entre todos os segmentos da população americana, mas principalmente entre os negros. Também despertou um interesse em nomes de origem africana entre aquele setor da população; Kizzy (interpretada por Leslie Uggams), por exemplo, tornou-se um nome comum para recém-nascidas afro-americanas naquela época. Outros efeitos culturais também foram duradouros; uma geração depois de sua exibição, o comediante americano Dave Chappele satirizou a série num esquete popular de seu programa, Chappelle's Show.
Raízes foi dirigida por Marvin J. Chomsky, John Erman, David Greene e Gilbert Moses, e produzida por Stan Margulies; David L. Wolper foi produtor-executivo. A trilha sonora, também de grande sucesso, foi composta por Gerald Fried e Quincy Jones.
O próprio Alex Haley narra os últimos minutos da série, na qual fotos de Haley aparecem ao lado das de seus ancestrais, abrangendo nove gerações - de Haley até a avô de Kunta Kinte, na África.
No Brasil a série foi exibida pela Rede Globo no final da década de 1970,1 e reprisada pelo SBT na década seguinte, atingindo também elevados índices de audiência em ambas as ocasiões.



O grupo Odisseia das Flores chega a mais uma nova etapa de sua trajetória musical, após o lançamento do álbum ‘As palavras voam’ e de apresentações nos programas encontro com Fátima Bernardes (Rede Globo) e Manos e minas (TV cultura) eis que chega a hora das odisseianas lançarem seu primeiro vídeo clipe.

A música escolhida para o projeto é a faixa “Sem curva na ideia” e que busca traduzir em imagens boa parte dos corres e da realidade do grupo que à anos transita por diversas quebradas e comunidades levando sua mensagem e energia positiva. Lugares como Brás, Pq. Dom Pedro, Vila Flávia – São Mateus, Franco da Rocha e Francisco Morato compõe o cenário que foi captado minuciosamente pelo Diretor do Vídeo Toni William Crosss e a fotografa Daniela Cordeiro, que trouxe uma atmosfera sofisticada e obscura da cidade em diálogo com as performances sempre dinâmicas do grupo Odisseia das flores, remontando uma obra audiovisual que transita entre o cinema, vídeo e a pintura.

Rodone Sujeira Brasileira nos beats pode acreditar é real



A NAPEGADA PRODUÇÕES TRAZ MAIS UM LANÇAMENTO 2014...NOVA MUSICA DO RAPPER RAGGA "MYLSSÃO"
MUSICA QUE FAZ PARTE DO TRABALHO DE ESTRÉIA DO RAPPER PREVISTO PARA JUNHO.
O NOME DA MUSICA É "LOKO FAVELADO" E RETRATA AS HISTÓRIAS DOS QUE SE ACHAM O MALANDRÃO DA BANCA,QUE SABE TUDO E SÃO O PÃ DA QUEBRADA,MAIS QUE NÃO PASSAM DE PIADA ENTRE OS MANOS E MINAS.
 
ARTISTA:MYLSSÃO.
MUSICA:LOKO FAVELADO.
PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS:PRETO CONTENÇÃO E PRETO W.O.
PRODUÇÃO:PRETO W.O.
GRAVADA E MIXADA NOS ESTUDIOS NAPEGADA.
 
 
 


O Rapper Cb Quartel General da Zona Norte de São Paulo, lança seu primeiro DVD em comemoração aos 16 anos de carreira.
São videos , shows e entrevista que marcaram a tragetória do Rapper.
O Cb Quartel General foi artista da Produtora Pantinhagem Brasileira aonde participou de vários eventos destaque para o Lual da Paz realizado em Guarulhos com a presença do Rapper Geru the Damaja um dos reis do Hip Hop Underground dos E.U.A , também se apresentou no Centro Cultural São Paulo ,Galeria Olido e outros lugares que estão documentados nesse DVD.
Vale a pena conferir DVD CB Quartel General 16 anos 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014


Mesmo tendo acabado de lançar seu album "Gravitas" e ter tido uma boa critica e aceitação de seus fãs, o Talib Kweli em uma conversa com 106 KMEL, revelou que esta trabalhando em um álbum em parceria com o Mega Produtor 9th Wonder e o album provisoriamente vai se chamar BAD (Build And Destroy Gang) .

Pode ser pura especulação, mas com certeza esta ideia foi formulada durante a musica em que o Kweli participa junto com Phonte e Elzhi na faixa "No Competition" produzida pelo Khrysis para a compilação do 9Th wonder chamada "JAMLA is the Squad"

Realmente não importa quando os dois chegaram à decisão de fazer um álbum. Seja qual for a razão, nós, os fãs, a certeza de se beneficiar do resultado. 


Enquanto não sai fique com a parceria dos 2 no ultimo album do 9th Wonder

9th Wonder - Never Stop Loving You (ft. Terrace Martin & Talib Kweli)

  

Fique também com a faixa "No Competetion" em parceria com Elzhi e Phonte



a1213407570_10

Inspirando o jogo de palavras poética do MC antes conhecido como Mos Def com o trabalho fantástico de Marvin Gaye tem provado ser um dos projetos mais criativos e inovadores que ouvimos em algum tempo. Uma parte de sua  Soul Mates  série, Amerigo Gazaway readapta a instrumentação de clássicos da Motown de Marvin Gaye em novas produções dentro de estruturas muito semelhantes, a elaboração de uma compilação muito perfeita. Isso é música para a alma no seu melhor.




Guifox”, o Rapper/Produtor/Video Maker e CEO da Foxtape Records, nos traz para download gratuito a primeira música promocional da Mixtape colaborativa com o rapper Antó Preezy.


Para os mais desatentos, Guifox é também a última aquisição feita esse ano pela equipa da Rapública Music Group… “Essas Miúdas”, assim é intitulada a primeira faixa promocional da Mixtape “Street Gang Vol.2” e produzida por Guifox & Chinna.  




Guifox Antó Preezy - Essas Miúdas (Prod. Guifox & Chinna) // Download

O Zulumbi chega com novidades esta semana! Nesta terça-feira, 25, o trio libera para download a faixa “Essa é Pra Você”, com exclusividade no site Tenho Mais Discos que Amigos (TMDQA!).

Este é o segundo single que o Zulumbi disponibiliza para os fãs. “Essa é Pra Você” é faixa do álbum homônimo de estreia e agora pode ser baixada no soundcloud da banda. A novidade saiu primeiro no TMDQA! com entrevista exclusiva. O site é conhecido por disseminar a boa música independente, com ótimos textos, vídeos das bandas em estúdio e um aplicativo com a agenda dos melhores shows do Brasil.

Baixe aqui "Essa é Pra Você"


Aprofundar a conexão entre os batuques afro-brasileiros e o hip hop é o intuito do Zulumbi, que dispensa apresentações. A junção de Lúcio Maia (Nação Zumbi), o DJ PG (Elo Da Corrente) e o MC Rodrigo Brandão (vulgo Gorila Urbano) dá origem a um dos mais inventivos discos de 2014!

A estética musical é psicodélica e altamente percussiva, de letras positivas e forte identidade nacional. A formação mistura as rimas e o equipamento eletrônico, essenciais ao rap, com os elementos orgânicos liderados pela guitarra da mais importante banda do mangue beat. E, por que não dizer, uma das maiores do Brasil.

Links:
Visite: zulumbi.com.br
Evento faz parte do projeto Áreas de Conflito em Transformação, da ONG Capão Cidadão. Depois do debate, Bloco do Beco anima festa com músicas de carnaval no Jardim Ibirapuera, na zona sul

 

por Gisele Brito
São Paulo – A ONG Capão Cidadão reúne nomes de peso no próximo sábado (1º), no Jardim Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, para discutir o racismo institucional nosso de cada dia. Thiago Vinícius e Aline Maria, da Agência Popular Solano Trindade, o cofundador da Cooperifa, Sérgio Vaz, e o rapper do Racionais MCs, Mano Brown, participaram da roda de conversa. O encontro faz parte do ciclo de debates sobre racismo do projeto Áreas de Conflito em Transformação, que desde setembro já realizou cinco encontros.
“Estamos organizando isso para mudar o lugar onde a gente mora com atividades culturais e esportivas. Em cada lugar que a gente chega, pintamos as casas, limpamos as ruas. Levamos exames de glicemia, de olhos e agora estamos discutindo políticas públicas”, afirma o vice-presidente da Capão Cidadão, Paulo Magrão.
Nos encontros, além das várias facetas do racismo, são tratados os conflitos das comunidades, que vão além das ocorrências criminais. “Temos conflitos territoriais, ideológicos, sociais, partidários, familiares. São diversos conflitos na periferia. Mas logicamente o violento é o que chama mais atenção”, detalha.
Um dos exemplos desses conflitos foi a conquista da luz em uma rua da favela do Sapo, na divisa entre São Paulo e Embu. Durante mais de 20 anos, as prefeituras das duas cidades empurravam para o município vizinho a responsabilidade pela comunidade. “Era um conflito territorial e quem sofria era o povo. Aí chegamos lá, organizamos as atividades. Começamos a pintar a rua e no mesmo dia a prefeitura de Embu ligou a luz. Quando a comunidade se organiza, o poder público a vê de outro jeito”, acredita.
No último debate, realizado em uma escola estadual, a diretora cortou a energia no meio da fala do secretário Municipal de Igualdade Racial, Netinho de Paula. “Ela disse que ele estava fazendo campanha, mas todo mundo que estava lá viu que não. Ele foi convidado para falar. É outro conflito entre o governo do estado e o municipal em que nós ficamos no meio”, afirma Magrão.
Depois dos debates, haverá uma festa com Bloco do Beco, um grupo carnavalesco com bateria. “Mas eles também têm várias atividades sociais há mais de dez anos”, lembra Magrão.
Serviço:
Local: Sede do Bloco do Beco
Rua Salgueiro do Campo, s/ nº, Jardim Ibirapuera, zona sul
Horário debate: 12h

Fonte: Portal Geledes


Xandin, Rapper do interior mineiro que atualmente reside na cidade de Campinas acaba de lançar o 2º 
single que fará parte do EP "Musica de vitrola". Contando com produção do também MC/Beat Maker Diego
Das (Caramujo Samples) de Santa Rita do Sapucaí - MG, a música "Di repente a gente chega" aborda a 
caminhada de Xandin pelos caminhos da Arte e sua preocupação com jovens que se encontram em situação de risco social. Isso fica explícito em um 
dos versos que diz: "E eu me sinto tão bem por estarem Campinas/ Não vim só pelas de R$ 100, eu vim pra
mudar o clima/ E conhecer cada mina e cada mano que vive/ Jogado pela esquina com a vida em declive/
E o que vive em mim é um sentimento de amor/ Só livre os passarin vão se tornar voador/". Com uma levada
que tem como influência a Embolada e o Repente e com recorte instrumental que recicla a música de Raiz nordestina
Xandi, apesar de mineiro, presta uma homenagem á todos que saem de seus estadose suas cidades
interioranas e viajam para as grandes grandes capitais em busca de dias melhores. O EP previsto para ser lançado
no final de Março/2014 já se encontra na reta final de produção e terá lançamento virtal com download free e também
será lançado em material físico. Enquanto o EP não sai fiquem com o link para ouvirem "Di Repente a gente chega".
  

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Homeboy Sandman Interview - Kensaye Show - Ness Radio
Palavra do Kensaye

Eu entrevistei consciente New York MC Homeboy Sandman via Skype há algumas semanas para o meu show em Ness Rádio, e eu apenas enviou o show na Mixcloud há poucos minutos. É uma entrevista muito interessante, Areia tem muito a dizer e não segurar a língua. Peço desculpas por alguns problemas técnicos durante a entrevista, a minha conexão com a internet estava incomodando para fora. Mas essa é a idéia ...



O conceituado site da africa do sul, listou 10 artistas ligado ao Hip Hop mais influência na africa, dentre eles esta o rapper e ativista social MCK e a cantora mega talentosa Nneka.

MCK

Um símbolo de rebelião contra o regime do presidente angolano Eduardo dos Santos, MCK tornou-se um mensageiro para os jovens, os angolanos pobres. Um estado rico em minerais e com falta de distribuição social eficaz da riqueza é o lar de uma comunidade marginalizada de jovens frustrados. MCK tem atraído a atenção mundial por sua defesa da justiça social e ataque à desigualdade e corrupção.


Nneka
Nneka é uma cantora em que seu estilo musical lembra o da erikah badu, embora seu estilo é mais classico, mas seu conteudo é inegavel é bem hip hop, este clipe retrata exatamente isto..A voz positiva, poderosa e hipnótica da Nigéria - esta faixa é uma evidência.



Confira a lista completa AQUI



A premiação, organizada pela Secretaria do Estado de São Paulo, concedeu no total R$ 520 mil em prêmios para os artistas e instituições que se sagraram vencedores. 
Foram escolhidos dois vencedores para a maior parte das categorias (entre elas, artes visuais, dança, música, circo, teatro e cinema). Para tanto, houve uma votação popular e uma outra feita por um júri especializado. 
Para os escolhidos pelo júri, além de um troféu, foram concedidos R$ 60 mil. 
Além disso, a artista plástica Tomie Ohtake, que recém completou 100 anos, recebeu uma homenagem especial com o prêmio Destaque Cultural. Em reconhecimento à sua contribuição para a arte, o governador Geraldo Alckmin deu ao seu representante (o filho Ruy Ohtake) o troféu e uma quantia de R$ 100 mil. 
Criada na década de 1950, a premiação - na época voltada aos destaques do teatro brasileiro - deixou de existir na década de 1980, sendo recriada em 2010 e ampliada para os demais campos das artes. 

Veja abaixo a lista completa dos ganhadores do prêmio Governador do Estado. 

Destaque Cultural 
Tomie Ohtake, pelo conjunto da obra 

Voto do júri 

Artes visuais José Resende - instalação "A Cabana do Vento" (Sesc Belenzinho) 
Cinema Cristiano Burlan - "Mataram Meu Irmão" 
Circo José Wilson Leite - Picadeiro Circo Escola 
Dança Janice Vieira - Espetáculo "Vis-à-Vis" e trajetória 
Inclusão cultural Espaço Clariô - Sarau do Binho, Quintasoito e Mostra Teatro do Guedo 
Música Ná Ozzetti - "Embalar" 
Teatro Núcleo Bartolomeu de Depoimento - "Antígona Recortada - Contos que Cantam Sobre Pousopássaros" 

Voto popular 

Artes visuais Carlito Carvalhosa - Instalação "Sala de Espera" (MAC - USP) 
Cinema Tata Amaral - "Hoje" 
Circo José Wilson Leite - Picadeiro Circo Escola 
Dança Antonio Nóbrega - Espetáculo "Humus" e trajetória 
Inclusão cultural Ilu Obá de Min 
Música Emicida - "O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui" 
Teatro Mundana Cia - "O Duelo" 
Fomento CPFL Energia 
Inclusão cultural Jardim Miriam Arte Clube (JAMAC) 
Fonte:FolhaPress


EMICIDA AGRADECE AOS FÃS 


Follow Us