quarta-feira, 30 de setembro de 2009



Sobre U-TIME

álbum de estréia do grupo UTIME é lançamento da gravadora Cosa Nostra do Racionais MC´s e conta com produções de Mano Brown, Ice Blue, Edi Rock, DJ Cia e Hélião. “Trutas e Quebradas” tem participações de Mr. Catra, Negra Li, Hélião, Ice Blue & Edy Rock, Silveira,Jackson,entre outros. Com produção elaborada, levadas criativas e temas que variam entre relacionamentos, mulheres e o cotidiano da periferia paulista, UTIME já faz sucesso nas rádios 105FM e Transcontinental. Dom Pixote, integrante do grupo, conheceu o Racionais juntamente com o Sabotage e o RZO, durante um dos ensaios da Escola de Samba Vai-Vai. “Neste dia o Brown me disse que o Rap estava precisando de gente como eu, que eu deveria voltar a rimar”. O MC, que não escrevia desde a adolescência, quando fazia parte do Pivet´s DMC, na zona oeste de São Paulo, passou a frequentar a lage da casa do Hélião e a participar de shows do RZO. Durante esta parceria, Pixote conheceu os outros integrantes do grupo – Calado, Nego Vando e DJ Ajamu – o que também lhe rendeu um convite do DJ Cia para a gravação de seu primeiro trabalho. Com influências de Cassiano, Marvin Gaye, Tim Maia e James Brown,Jorge Ben,além de clássicos do rap como Wu Tang Clan e N.W.A., UTIME representa a nova geração da música negra brasileira. Absorveu a influência do Soul, Funk, MPB,R&B e Hip Hop e transformou seu som em uma nova referência para a música contemporânea produzida no país. UTIME é a confirmação de que o Rap Nacional tem talento para produzir sucessos. O som “A idéia” já toca nas noites de black music e é adorado pelo público feminino, já que sua letra aborda o relacionamento entre homem e mulher. UTIME desenvolveu uma nova abordagem nas rimas e trabalha para a construção efetiva do cenário Hip Hop brasileiro. Contact: 55 - 11 9187 8560


Videos

U Time - Inimigo é de Graça (Sessões MTV)




U-Time - Chega Com os Irmãos (Sessões MTV)





U-Time na Vila Fundão






U Time - Trutas e Quebradas

http://www.ericathais.blogger.com.br/blogutime.JPG

Musicas:

01 - Introdução
02 - Oitenta e dois
03 - Chega Com Os Irmãos
04 - Inimigo é de graça
05 - Interludi
06 - The Flash
07 - Tudo de bom
08 - Você vai ver
09 - Time gangstar
10 - Interludi – Black Blue
11 - Isso é favela
12 - A Idéia
13 - Tudo por nois
14 - Interludi
15 - Não dorme
16 - U Time

Tamanho: 68 Mb
Hospedagem: Rapidshare
Download: Aqui



Para Altair Gonçalves tudo começou na estação São Bento, dançando break, no início dos anos 80, quando fundou a Back Spin uma das primeiras equipes de dança da cultura Hip Hop do País. De b-boy o jovem passou para o microfone, do microfone para a televisão, da tv para o cinema, e hoje você o encontra até em curtas de animação. Sempre com rimas positivas e a humildade acima de tudo, Thaíde parece não ter limites e mantém atual um dos seus mais antigos versos:

"eu sou assim mesmo e nada pode me parar

*Texto por Marko Panayotis e João Pejan/ Video de Renato Góes


Em um rolê pela madrugada de São Paulo Thaíde trocou uma idéia com a FIRMA.


Fonte

www.sitedafirma.blogspot.com



FIRMA: Na revista “FIRMA” temos histórias em quadrinhos, normalmente há um herói. O Peter Parker tomou uma picada de aranha e virou o Spiderman, o Bruce Wayne se transforma no morcego Batman. Como e quando o Altair Gonçalves virou Thaíde?


Thaíde: Quando ele começou a encarar a realidade de frente, a ver que o problema não era só dele, o problema não era só no bairro dele, ele começou a conhecer outros bairros, outras pessoas com o mesmo problema. Viu que onde ele podia chegar era limite imposto por alguém, que até hoje ele não sabe quem é, talvez fosse ele mesmo. Desde então ele começou a ultrapassar limites, da esquina foi até a praça, da praça até a outra rua, da outra rua até o outro bairro, foi chegando até o Centro da cidade e hoje está no País inteiro.


FIRMA: Você está produzindo e disponibilizando suas músicas na internet, como você vê a invasão do mp3? Você acha que essa é uma solução?


Thaíde: Eu acho que a música tinha que ser como água. A água também deveria ser de graça, mas alguém teve a idéia de engarrafar. A música também deveria ser de graça, mas alguém teve a idéia de vender, entendeu?Em um momento as pessoas estavam pagando muito caro por uma música, hoje não, você pode fazer um cd só com os sons que você gosta, não é mais obrigado a pagar 30 reais em um cd. As pessoas vão dizer que isso é apologia à pirataria, não é apologia, e se for também não estou me importando. Você debate com alguém sobre pirataria e vê na tv um comercial de reprodutor de cd que é vendido em qualquer loja de eletro-eletrônico, sua luta está sendo em vão.

As grandes gravadoras e multinacionais investiram muito nos seus artistas para ter lucro, para isso, colocavam o preço do cd lá em cima, e muitas pessoas que não tinham acesso compravam uma fitinha cassete e faziam cópias. Hoje isso acabou, não tem mais o monopólio das grandes gravadoras e para o artista de verdade é muito bom, portanto eu prefiro fazer música e jogar na Internet, ter essa independência musical é sem duvida nenhuma uma maravilha.Eu não vivo do dinheiro de venda de disco eu vivo de show, vivo do contato direto com o público, vivo do meu trabalho.


FIRMA: Como você acha que o rap nacional está se adequando à essa realidade da divulgação pela internet, sem gravadora?


Thaíde: O rap, assim como outros estilos musicais, não são bem vistos por algumas gravadoras no Brasil. Dessa forma, a internet veio como dizem os mais velhos “uma mão na roda”, pois se você tem uma idéia na cabeça, põe ela no computador, queima um cd e divulga pra todo mundo. Coloca no site, no MySpace e de qualquer parte do mundo a pessoa pode ouvir o som. O talento não depende da quantidade de dinheiro que a pessoa tem. Eu conheço gente que tem muito dinheiro e não tem talento, e conheço gente que não tem uma moeda no bolso e tem talento de sobra. Acabou esse papo de que tem que ter uma gravadora, acho que essa época já era.


FIRMA: A música Revolução diz “Você já enfrentou o sistema hoje?” Pra você, como é enfrentar o sistema?


Thaíde: A gente passou muito tempo querendo que as coisas fossem do nosso jeito, e a vida não é do jeito que a gente quer, ela é do jeito que é e pronto. Temos que ter certas estratégias pra lutar contra o sistema, pois quando falamos contra o sistema, acabamos até nos contradizendo um pouco, pois uma hora ou outra você se vê nas mãos dele, fazendo coisas que até então você combate.


FIRMA: Isso quer dizer que temos que jogar o jogo?


Thaíde: Não sei se tem que jogar o jogo, mas se você está na rua tem que enfrentar tudo que vem pela frente. Já foi a época de matar um leão por dia, hoje a maioria das pessoas enfrentam um zoológico por dia e nem percebem. Existem maneiras e maneiras, o sistema está em todo lugar, no tênis, na roupa, na comida, tudo que envolve dinheiro tem sistema no meio. E a gente trabalha pra ganhar dinheiro, gasta o dinheiro do jeito mais adequado, e tudo isso faz parte do sistema.

Eles dão um pouco e você fica contente, isso é errado, acho que tem que ficar contente sim, e saber que aquilo ali é o mínimo que ele nos devem. Nós fazemos parte desse jogo, somos peões de um grande tabuleiro de xadrez, mas graças a Deus o rei é limitado, só come a rainha e pronto (risos). E mesmo assim é outro que come a rainha, e ele se fode (risos).


FIRMA: Você está trabalhando atualmente com uma galera mais nova, de uma outra geração, o que isso acrescenta na sua vida e na música?


Thaíde: Todo mundo tem uma visão diferente. A minha idéia de conviver com pessoas mais jovens serve para eu também me manter jovem, para me manter na ativa, atualizado, pois tem gente com a minha idade (40 anos) e está cansada de muita coisa, encosta-se em um lugar pra descansar e não sai mais. Eu estou cansado sim, de muita coisa, mas não vou me encostar em algum lugar para não sair mais. Quero sair por aí, quero conhecer pessoas, conhecer coisas e saber o que está acontecendo. Quero permanecer sempre jovem.


FIRMA: Quais os sons que você está escutando atualmente ?



Thaíde: Atualmente estou ouvindoJackson do Pandeiro, Fernando Mendes, porque são pessoas que vieram muito antes de mim quando o mercado fonográfico brasileiro funcionava e o artista tinha que cantar de verdade. Tem um cara chamado Damião Experiença (risos), do Rio de Janeiro, que é louco de tudo, é interessante, pois quando me deparo com coisas bem feitas é melhor ainda, porque aprendo mais, independente do ritmo.


FIRMA: Você tem muito vinil?


Thaíde: Eu sou colecionador, gosto muito. Das músicas mais estranhas até as mais simples. Tenho muito vinil, só vinil podre, não tenho vinilzinho bonitinho (são poucos), a maioria está com as capas comidas por traça, embolorado, mas são os meus vinis. Não ponha as mãos neles (risos).


FIRMA: A revista Caros Amigos lançou duas edições especiais sobre Hip Hop, nas duas muitas pessoas se dizem influenciadas pela sua música. Como você lida com isso?


Thaíde: Acho que todo mundo nasce para alguma coisa, ninguém nasce só para dor de parto da mãe. Eu sempre falei pra molecada estudar, pois não estudei, dei uma sorte muito grande na vida, fui escolhido para fazer alguma coisa que gosto. Isso não quer dizer que todo mundo vai ter a mesma sorte que eu, por isso é importante estudar, pra ser melhor. Não tenho a pretensão de ser reconhecido como qualquer coisa além do que sou. Por isso o meu recente trabalho chama-se “Thaíde Apenas”, pois não quero ser mais e nem menos que isso. Só tenho que agradecer a presença de Deus, pois tudo tem acontecido de maneira positiva na minha vida.


FIRMA: Como foi cantar junto com Afrika Bambaata?


Thaíde: Tive esse prazer no festival Du Loco. Um festival que mostrou como eu ainda estou na ativa, pois sabia que iria acontecer, mas não estava envolvido diretamente nas atividades. Quando cheguei, vi que teria batalha de b.boys, batalha de mc’s, show do Afrika Bambaata e Grandmaster Flash. Acabei participando de tudo. Fui mediador das batalhas de mc’s, assisti as batalhas de b.boys, conheci os graffiteiros, dancei no palco, e rimei de improviso com o Afrika Bambaata e Soul Sonic Force.


FIRMA: Você sempre defendeu a profissionalização do rap nacional. Como acha que está a situação hoje?


Thaíde: Acho que está acontecendo de forma lenta, porém precisa. Tem muita gente inexperiente que está aprendendo com quem é mais experiente e vice-versa. Tem que perder o medo de conversar, existe um receio muito grande de um falar com o outro, de um ajudar o outro, mas um dia todo mundo vai embora, então porque vou guardar informação, seria egoísmo e idiotice. Acredito que a molecada de hoje está lendo mais, acessando a internet, buscando informações, e se profissionalizando. Tem muita gente cantando, fazendo passos de dança, e precisamos desse entretenimento urbano em todo o País, com todos os ritmos e estilos.


FIRMA: E como está a questão da união no rap?


Thaíde: Está melhorando a cada dia. Algumas pessoas tropeçaram na esquina e viram o erro que cometeram

Chris Brown ft. Lil Wayne & Swizz Beatz - Transform Ya

Novo single de Chris Brown intitulado Transform Ya featuring Lil Wayne e Swizz Beatz, assim é este o único retorno?

Download:Chris Brown ft. Lil Wayne & Swizz Beatz – Transform Ya




"Essa é a maaaan! Nem sequer iniciá-lo, que é o homem ", disse o Blastmaster volta ao X. Os ícones de Nova York imediatamente abraçou e conectado. É o tipo de trás-os-cenas momento que faz com que eventos como estes tão memorável, quando se transformam em lendas fãs e troca de elogios, como cartões de visita.

"You got me por dois anos até ao norte com 'The Bridge Is Over", "O cão disse que o suicida Bronx. "Real talk. Real talk. Você me levou até ela, baby. Você me levou até ela. "

"DMX, tudo isso cospe irmão é quente", disse KRS. "Tudo. Este é o calor aqui. Quando eu estou ao lado de MCs, isso é o que eu quero ficar ao lado. Este irmão recebe-lo dentro E não muitos gatos que fazem bater recordes também pode obtê-lo em no microfone. É meio como você troca um pelo outro: Você faz uma batida, você deixar as ruas. Você fica na rua, você não pode fazer um hit. Este aqui, [que,] é a prova viva. Comece em mim, cachorro ".

"Se eu sou o calor, este é o combustível," X combatida. "Este é o combustível que está fora do calor. É uma honra falar verdade ".

"VH1 Hip Hop Honors" ar em 13 de outubro.
Aos 24 anos, o rapper Leandro Roque, o Emicida, fez barulho em 2009, desafiando a indústria fonográfica ao vender mais de seis mil cópias de sua mixtape Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe. O disco foi feito em um sistema totalmente artesanal - Leandro gravou, fez as capas e distribuiu os discos nos shows e pela internet.

http://farm3.static.flickr.com/2612/3667844749_04184f75e2.jpg

Esse barulho refletiu em três indicações no Video Music Brasil (premiação anual da MTV), nas categorias Melhor Clipe de Rap, Aposta MTV e Clipe do Ano com Triunfo. O vídeo foi dirigido por Fred Ouro Preto, com excelente fotografia de Carina Zaratin.

Emicida conversou com o Terra e falou sobre a escolha por gravar e distribuir seu disco sozinho, o cenário do rap atual e a expectativa com o VMB: "O rap ganhar esses prêmios representa muita coisa. E nesse momento eu sou o rap, estou ali representando milhares de outras pessoas."

Seu disco, Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe está sendo considerado um dos melhores discos de rap do ano. Como ele foi feito?
As letras já estavam prontas, algumas há uns 7, 8 anos. Alguns instrumentais eu também já tinha. Queria fazer a mixtape para mostrar para as pessoas que a gente está trabalhando. No final de janeiro entrei no estúdio e achei que ia ser fácil, uma semana e estava tudo resolvido. Mas não foi bem assim o que era pra acabar no final de janeiro, só acabou na segunda quinzena de abril.

O disco tem 25 músicas, preenchendo quase todo o espaço que cabe em um CD. Por que tantas faixas logo no seu primeiro lançamento?
E ainda ficaram várias de fora! A gente queria chocar a parada também. E 25 faixas não é nenhum absurdo. É que lá fora é comum, mas aqui não existe a cultura da mixtape. Os Racionais nunca lançaram uma mixtape, e eles são o maior grupo de rap do Brasil.

E por que você decidiu gravar e distribuir o teu disco "na raça", vendendo de mão em mão em shows, sem colocar em lojas, nem contar com um sistema tradicional de distribuição?
O pessoal acha que eu fiz isso como protesto contra as gravadoras. Eu só gravei e distribuí tudo por minha conta porque era a única opção que eu tinha. Se alguém tivesse chegado com uma proposta da hora eu teria assinado. Lá onde eu moro o CD já custa R$ 2 faz tempo. E lá é pior, a discografia do Queen custa R$ 2, então eu não posso vender meu CD ali a R$ 10, e eu quero meu CD ali.

E como foi feito o clipe de Triunfo?
Quando eu vi os outros trabalhos do Fred, fiquei de boca aberta. O clipe foi feito em um esquema independente também. Foram três dias de gravações na Brasilândia e na academia do Garrido (academia de boxe que fica o Viaduto do Café, no bairro da Bela Vista, centro de São Paulo). O Fred é um monstro, entende muito. Deu trabalho mas ficou do jeito que a gente queria.

De onde veio o nome Emicida?
O nome surgiu em 2004, por causa das batalhas de freestyle. Os caras ficavam numas de "Você matou o cara", "Acabou com a vida dele na rima". Aí me chamavam de assassino, homicida, então resolvi fazer essa brincadeira com o nome.

E como foi saber que você estava indicado ao VMB?
A gente esqueceu. Achamos que ia estourar, mas que seria muito mais subterrâneo. A meta era fazer todo mundo falar do CD sem usar nenhum grande veículo. Acho que se a MTV não tivesse colocado a gente nessa parada ia perder um público grande, porque a gente traz muita gente de volta. Eu vejo várias pessoas desacreditadas com o prêmio, falando que é comprado. Eu não sei se é. Só sei que nós estamos lá, no mesmo patamar de gente com muito mais tempo de carreira, muito mais público. Eu prefiro não generalizar, falar que é panela.

E para você é importante ganhar o prêmio do VMB?
É importante. O rap ganhar esses prêmios representa muita coisa. E nesse momento eu sou o rap, estou ali representando milhares de outras pessoas. Dá uma visibilidade para um outro tipo de rap. Não que o conhecido seja ruim, mas as pessoas não podem ter uma opção só.

O que você achou da decisão da banda Natiruts, que pediu para ser excluída das indicações, por afirmar que a MTV só dá espaço ao reggae uma vez por ano, na hora da premiação?
Achei louvável. Já respeitava, gosto da banda e passei a respeitar mais ainda. Mas não vou agir igual. Para muitos caras é comum estar no VMB. Para mim é a primeira vez. É claro que a MTV deve para o rap, não tem mais um programa do gênero, como já teve. Mas eu não vou ficar falando que é isso ou aquilo, prefiro chegar lá e trocar uma ideia para saber por que não passa rap na MTV.

Confira a segunda parte da entrevista e assista ao clipe de 'Triunfo'

By Terra.

T-Pain usou o Instrumental “Successful” do Drake, para abrir o jogo com Jay-Z

"Tudo certo, então vamos falar sobre essa merda do Jay
As vezes eu desejo nunca ter dito isso
Diddy diz, que não há desculpa para o que fiz
Mas eu sinto como se ele estivesse acertando a mesma merda que alimenta meus filhos
Eu faço musica porque eu preciso fazer com que meu mundo gire
Então quando você ataca isso, é como se estivesse atacando minha namorada
E Jay é um dos únicos negros que eu escuto trazer isso
Então eu não acho que ele iria usar essa merda
Porque entretenimento é visto dentro
Mas se você realmente sente como se estivesse morto, então estou também
Eu não estou tentando te escrever rimas
Mas eu posso passar um DJ e tudo que você tinha a dizer era
'T-Pain, estamos de boa'
Mas pelo que eu entendo, não tome isso como uma diss ou inveja
Eu apenas quero explicar meu lado nessa situação
Então se você soubesse o tanto de respeito que tenho
Você irá saber que sou uma negro real quando digo, minha culpa."


DOWNLOAD/ESCUTE

Via. DOC.

lloydcollar.jpg


"Eu não me meto com putas de Hollywood e ela é como um dos filhotes que apenas mudou ao longo do caminho com a fama eo dinheiro e tudo isso. Eu realmente não descer com ela mais real em alguma merda. A verdade dói, mas ela vos libertará. Mas eu desejo a ela tudo de melhor. "

Claro que a coisa que todo mundo está fazendo uma grande coisa sobre o fato de que ele se referiu a ela como uma "puta". A audácia dele! Como desrespeitoso! Sério, se essa mesma citação teria saiu da boca de qualquer rapper, ninguém teria dado um segundo pensamento, mas já que é uma bela e doce R & B de todos cantora está fazendo muito barulho sobre isso. Por que o mundo não quer aceitar o novo R & B gangstas?

Ou talvez todo mundo está chateado porque é Ciara ele está falando. Que às vezes parece muito humilde e simpática e em outras vezes parece um pouco preso para cima. Talvez a fama mudou-la um pouco.

No fim, era completamente inadequada para Lloyd chamar Ciara puta ... embora ela provavelmente é um deles.

ciarablue.jpg

Fabolous

Fabolous. Usando a sua conta no Twitter ontem ele esclareceu os rumores de que ele foi gravemente ferido em um acidente de carro, mas sim de forma maliciosa e misteriosamente envenenada. Bem, agora o rapper está ocupado fãs falando sobre seu novo reality show Twitter temáticos.

O show tem ainda de ser chamado, mas estou pensando no título da sua conta no Twitter ", Fabolous My Life" só faz sentido. Você pode ter certeza que ele vai deixar o seu "Twiggas" saber primeiro quando se torna oficial. Usando a tecnologia de plataforma idade anúncio público, Fab deixe seu seguidor em detalhes sobre o suculento.

MyFabolouslife: "Lembra-4 tiro de um reality show 4 últimos 2 dias .. Eu sei que .. Mas .. no Ray J, Flavor Flav lookin 4 love shit Não nicknamin b não pintos ... .. "

Assim, com a Celebreality show tão longo feito o que poderia mostrar Fab possivelmente estar prestes a fazê-lo original? Bem paternidade será no documento da sua jornada pessoal através de:

MyFabolouslife: "Eu sou um novo pai, meu filho é de 20 meses e eu ainda estou aprendendo esta atuação pai como eu ir .. Então, eu estou tentando 2 equilíbrio que e ser "Fabolous". O espectáculo baseia-se da loucura, espontânea, ocupado, viajando de vida de um artista e da amorosa, viagem, complicado genuína de um novo pai ".

Fab foi para dizer à sua própria maneira Fabolous que ele espera que sua intenção de ter o seu cultivo após tudo ser parte do processo.

MyFabolouslife: "E alguma vez que os produtores e patrocinadores do programa descobriu que eu sou um tema tendências startin lunático no Twitter .. Twitter & R twiggas no meu! "


Um dos Mcs mais importantes da história do Rap Nacional: Eli Efi! Durante anos conhecido através da sigla LF e à frente do DMN, um dos grupos mais respeitados do cenário brasileiro, Eli Efi trocou uma idéia com Marcílio do Programa Freestyle e diretamente do Bronx em Nova Iorque falou sobre o ambiente em um dos berços do Hip Hop mundial, a realidade entre Brasil e Estados Unidos, política brasileira, rap nacional e sobre seu mais novo trabalho, a música “Propaganda” que faz parte de seu primeiro trabalho em carreira solo e que tem o lançamento previsto para 2009! Confira esta entrevista exclusiva do H.Aço Eli Efi para o Blog Programa Freestyle!

Confira um trecho:

P.F: Como que é para um brasileiro difundir sua música, fazer seu rap em um país que tem sua história e é a principal referência no gênero? Qual o retorno que você tem aí nos Estados Unidos sobre seu trabalho cantado em português?

Eli Efi: "Eu não esperava que ia tocar aqui quando cheguei. Sempre soube que as pessoas aqui não consumiam coisas que não entendiam ao contrario do Brasil, né? Mas eu fui participar de um evento uma vez logo quando cheguei aqui e muita gente curtiu, tentaram cantar os refrões das músicas, foi ai que eu percebi que realmente a música é energia que você transmite, é sentimento que você transmite, por que foi assim que entrei no hip hop no final dos anos 80 quando vi os..."

Acesse: www.programafreestyle.blogspot.com

--
Programa Freestyle
www.programafreestyle.com.br
freestyle@programafreestyle.com.br

Primeiro show dos "GANGSTER LIFE" na casa de cultura "CHICO SCIENCE"
lacalizado entre a rua abagiba e a av. tancredo neves.
se acharem melhor veja o endereço nu link abaixo ai galera..e vamo cola nu showwww...

Ponto de referencia: cruzamento da vergueiro com a tancredo neves...local de acesso mais facil estaçao do metro "alto do ipiranga" ou estaçao de onibos "terminal sacomã"

terça-feira, 29 de setembro de 2009



Cindy Mendes é uma atriz e cantora dona de uma voz privilegiada. Iniciou sua carreira como modelo e atriz aos sete anos de idade, estudou e se formou na escola de teatro Macunaima em São Paulo Sp. Participou de enúmeros musicais onde pode unir a arte de interpretar junto ao canto. Atuou em motangens como O Mágico de Oz, All taht jazz, black cat , entre outros... Seu destaque veio ao estreiar como uma das protagonistas em "Antonia" filme e minissérie global, trabalho este com grande recohecimento no meracdo europeu. Em 2006 a convite da gravadora universal music lançou seu primeiro álbun solo "Cindy Grite Alto" onde atuou como interprete, compositora e co-produtora, considerado pela crítica um dos melhores álbuns de hip hop brasileiro. Ao longo de sua carreira atuou em campanhas publicitárias e comerciais de produtos nacionais e internacionais como Philips, Zara, Seda, Banco Real, Dijean, Tang, Lojas Renner, O Boticário entre outros. Hoje aos 20 anos de idade, traz em seu currículo grandes nomes do teatro, da música, da televisão e do cinema brasileiro como Fernando Meirelles, Sérgio Pena, Tata Amaral, Luciano Moura, Marcel Ortiz, Beto Villares e Fatima Toltedo. Participou de grandes eventos e premiações como Troféu Raça Negra ao lado da consagrada Sandra de Sá, Trama universitario, como apresentadora ao lado do rapper Max B.o, Berlinale Festival de Cinema de Berlim, Reveillon na Paulista, Skol Beats, Festival de Cinema de Paulínia, além de participar dos discos e shows de artistas como Silveira e Rodrigo Morrato. Ao lado de grandes músicos com a formação de piano, guitarra, baixo acústico e bateria, a cantora vem se apresentando com um repertório jazzistico, mostrando sua toda sua versatilidade musical .Em 2009 Cindy Mendes está em estudio preparando seu segundo cd solo apostando na black music. Como atriz Cindy é uma das estrelas escolhidas para o espetáculo Dr Sketchy no brasil, atuando como cantora, atriz, bailarina e modelo vivo. Com estreia prevista para junho de 2009.

Myspace Cindy Mendes

Videos e Musicas

Cindy - Grite Alto!



Leilah Moreno & Cindy Mendes - Show na Mata Café




Cindy & Quelynah - (Well's Show Mix)




Cindy & Quelynah - (Well's Show Mix).mp3

ind-GRITE ALTO (DJ K-OS)



Cind-GRITE ALTO (DJ K-OS).mp3
http://upimagens.com/imagens/222929Folder-hhglobalizado.jpg
Fala rapaziada...

Aqui quem fala é um dos gerenciadores do Blog HHGlobalizado (HipHopGlobalizado)...

Este blog tem como principal função postar para DOWNLOAD as mais recentes musicas desse mundo Hip Hop,
mas não deixa de postar também as mais recentes NOTÍCIAS e os mais recentes VIDEOS dos rappers mais
conhecidos e também dos "desconhecidos" se-ligou?

Visitem sempre, por que vocês não vão se arrepender, eu tou falando sério...

Então é isso, visite, não perca tempo, espalhe pra toda galera, todos seus amigos via Orkut, Twitter, FaceBook,
Myspace e varios outros meios de comunicação, é isso mesmo eu não tou brincando.... hauhuahahua

Este é o Blog: hiphopglobalizado.blogspot.com

Agradesso muito a THUG pelo espaço, um cara humildasso, ta-ligado?

PAZ