quarta-feira, 31 de janeiro de 2018


Dando continuidade aos novos projetos, o grupo Quadrilha Intelectual (Grupo de Rap do Recanto das Emas - DF, formado por HenriqueQI, KalangoQI e DJ Liso), acaba de lançar seu mais novo trabalho. "É Hoje" conta com a participação de NexxToYou, e quem assina a Direção do vídeo é a Ceilanwood. A musica foi produzida por Gibesom Produções.


Nos Acompanhe: Instagram: https://instagram.com/quadrilhaintelectual 


A direção, filmagem, edição e pós edição são de Marcelo Ferreira, da Produtora Primitive XXI Records. As imagens 
de Drone do  Max Adami.
Produção e mixagem realizada por R.Braz, masterização de RLLXXbeats, da L.I.F Music.

No dia que eu estava compondo a letra de as ruas, coincidentemente era aniversário de um amigo que faleceu devido a violência da cidade. 
Esse amigo era José, um grande companheiro desde a infância. Praticávamos arte marcial juntos e a proximidade de nossas casas fez com que tivéssemos
 um laço quase de irmãos. 

José e sua família sairam do interior para a cidade grande - Salvador - em busca de melhoria de vida;
desde sempre correu atrás de seus objetivos, suou para comprar sua moto e trabalhar de moto-táxi; 
mas,  infelizmente, foi morto em uma emboscada fruto de um ex-namorado ciumento de sua então companheira, 
que vivia com ele um relacionamento feliz e saudável.

"As Ruas Querem" retrata um lado da “rua”, que ao mesmo tempo que te chama de irmão ou irmã, também te faz alvo;
 é sobre o sentimento de não querer ver o outro bem. No meu caso falo sobre o José; 
sobre a falta de reconhecer o outro negro como igual; são sentimentos que se confundem sobre insegurança, 
racismo e a selva que é a Salvador, vista por mim como Selvador.

O público ao ouvir 'As Ruas Querem', serão outros sentimentos e lembranças despertados, outras indignações e outros rostos de 'Josés'.

Raonir Braz, integra e é um dos fundadores do selo baiano L.I.F Music. 
Seu últimos trabalhos incluem a música "Eu Sei" com produção conjunta com Mazili e na participação e 
produção de "100 placas" do Matuê, rapper de Fortaleza.

Ouça: 



LETRA : 
REFRÃO

As ruas querem que meus irmãos se ferrem

As ruas querem que minhas irmãs se ferrem

Elas querem, elas querem

VERSO01

O recado ecoa em vários cantos dessa cidade

O disparo ecoa em vários cantos dessa cidade

Ninguém perdoa quem vive contando vantagem

Me mandaram mensagem

Ôh meu mano José, eu sei que onde você estiver

Estará iluminando os caminhos por todos aqueles amigos de fé

Fé, fé, fé, fé

Fortalecendo outro salve de fé 

A fera ferida ainda tá de pé

A fera ferida ainda tá de pé

E que um dia seja diferente

Selvador não é por nossa gente

Mas por enquanto o que vier a frente

Mantenho a cabeça fria quando a chapa fica quente

REFRÃO

As ruas querem que meus irmãos se ferrem

As ruas querem que minhas irmãs se ferrem

Elas querem, elas querem

VERSO02

É tanta revolta man
O mundo dá voltas man

Ninguém entende o que aconteceu

Olhe em sua volta man
Teve um viravolta man

E ainda vem dizer que o motivo foi meu? 

O sangue nos olhos refletem o vermelho das mãos

A cor da minha pele interfere, sou culpado ou não

E enquanto isso for questão de julgamento em vão

Mataremos todos os nossos sonhos em vão

PONTE

Várias queixas
Pega a visão quem quer, 
pega a visão quem quer

REFRÃO

As ruas querem que meus irmãos se ferrem

As ruas querem que minhas irmãs se ferrem

Elas querem, elas querem



O primeiro EP solo de Big Jhow denomina-se "Essência" e vem com o intuito de, realmente, mostrar a essência do MC no meio artístico. É uma entrada, onde é passada a mensagem de quem ele é, como uma apresentação. já que cada linha é um devaneio diferente. É como uma voadora de dois pés no peito de quem desacreditou!

Ouça:

38MILMANOS

O nome pode soar um pouco estranho, perto do que se encontra no cenário atual do rap brasileiro, mas é ai que está a diferença.
Com um estilo de rap que não encontramos mais nos dias de hoje, a pegada gangsta underground crua de relevância deste grupo é algo complicado de se achar, lembrando as idéias do rap que deu origem ao que eu e provavelmente você conhece. O nome vem de um trocadilho com a musica do Racionais Mcs “Apoiado por mais de 50milmanos”
O 50mil foi trocado por 38mil remetendo ao calibre 38 (A arma mais difundida em qualquer quebrada)
O 38milmanos originalmente criado na Zona Sul de São Paulo em 2010 hoje em 2018 se encontra na Zona Leste e também ABC Paulista. 
Esta em sua segunda formação desde 2016: 
Luiza, @luiza
Leonardo, 
Stéfano, 
E DJ Elvis.

Fundado em 2010, o grupo lançou seu primeiro álbum em 2012 “Vitória sem luta é só pra boy” ! 

O segundo trabalho já com uma nova formação, intitulado de “Mentes Perigosas“, no final de 2016. Um disco com 8 faixas, com participações de D’Monte MCs, ElieEfe Decreto e produção de Leonardo Kativeiro Thugs e Nocivo Shomon.

Seu quarto trabalho, lançado em 2017 um EP intitulado "Planos" trouxe a cara que a nova formação tem. 
“PLANOS“, composto por 4 faixas seguidas de 3 lyrics vídeos. Algumas das produções foram assinadas por Fus-K e Lalo Beats. Com ideias pesadas e o forte ideal do verdadeiro rap, o 38MIL inicia  2017 com este novo trampo e como já foi citado com uma convergência monstra entre os 4 integrantes, no primeiro disco com 100% de participação da nova formação.

2018 pra não deixar passar batido Gênesis 4.12 o 5º álbum será lançado com 11 faixas para manter a tradição de letras fortes de cunho político-social, vivências de rua e progresso! Traz na produção nomes como Tadela, Dj Said no Beat, Dj Neew e Nocivo Shomon. Contando com participações inusitadas como Phanton (Dragões de Komodo), Jamés Ventura, o grupo Impacto Versado e por último uma parceria que vai dar o que falar na música R.U.A.A. com a banda Fitch de Porto Alegre! 


LINKS 38MILMANOS

Baixe os discos:

 2012- “Vitória sem luta é só pra boy” : http://bit.ly/2Fl9nU0

2015- “ Exercito dos 38mil ( Compilação)  : http://bit.ly/2Fn4CJH

2016 - “Mentes Perigosas" : 

2017 - Baixe o Ep “Planos”:

2018 - Baixe o disco “Gênesis 4.12”


Ouça gratuitamente e Curta:





Sound clound : http://bit.ly/2bviFCm




Cada vez mais o Rapper angolano Keith B Angola, mostra a sua versatilidade e desta vez nos brinda com um Trap Funk.

Mina da Quebrada, é com certeza uma música para as pistas de dança e um salve para as minas de todas Quebradas.

Directo de São Paulo para o mundo #MinadaQuebrada  


Ouça:


terça-feira, 30 de janeiro de 2018


Os sons são do primeiro CD da dupla lançado em 2016, Rap Plus Size, e os filmes produzidos por Ganga Prod (uma produtora apenas de mulheres) e dirigido por Erica Paschoal.


O Que me Resta é um som cantado e composto pela Sara Donato, que expressa todo seu sentimento e vivencia com o Hip Hop e todo amor e fé que existem em volta desse sonho e vida.


Issa Paz, chega intima em Agradecimentos, um som cheio de referencias femininas que são inspirações pessoais mostrando como representatividade é importante para motivar outras mulheres no Rap e no Hip Hop.

Os clipes estão indiretamente ligados e os sons se complementam numa linda obra audiovisual digna para todas as mulheres que sonham em viver de Rap e para todas que já vivem! Afinal não seria possível que as mulheres que estão hoje na cena, tenham o espaço que tem hoje sem as que construíram antes.

"Esses clipes encerram com chave de ouro o nosso trabalho audiovisual do primeiro disco e dão inicio a uma nova fase de trabalhos, lançamentos e a produção do segundo album." Informa a dupla.

Assista os dois clipes:



Cria do Direto do Hospício (DDH), grupo que o fez ter grande destaque na capital baiana e em todo Brasil, ao lado de Baco Exu do Blues, Mobbzilla agora segue em carreira solo com foco na produção do seu primeiro disco, intitulado “Blueprint”, mesmo nome da faixa que acaba de lançar. A gravação foi feita pelo amigo e também rapper, Oddish Castro, no Estúdio Bagre Loco Records (BA), a mixagem e masterização pelo produtor Rhandus Maurício (Scooby), do Estúdio NoCentro (SP).

A faixa é um retrato social, que, segundo o rapper, foi construída para despertar a sensibilidade de quem se cala e consente. “As palavras usadas na música não são agressivas, mas sim, corrosivas, diferente de qualquer coisa que eu tenha produzido antes. Tive o intuito de, literalmente, voltar às raízes poéticas e contundentes do movimento hip-hop, mas também, utilizando referências e conhecimentos que vão além do rap, desde o conhecimento acadêmico até alguns relatos de situações empíricas, sem esquecer, claro, do bate cabeça nervoso com o beat de Gabriel Beatmaker. Considero essa track um clássico!”, afirma.

Ouça:





Com o álbum ainda em construção, ele optou por soltar os singles para que os fãs possam apreciar o que está por vir. O álbum terá em torno de 13 faixas, acompanhado de extras e será lançado pelo selo RND Music, que ele faz parte desde maio do ano passado. Uma das participações já confirmadas no álbum é a de Dark MC, que é parceiro de longa data. Em abril, Mobb estará no Rio de Janeiro para fazer alguns trabalhos através da gravadora UFO Records, que agencia grandes nomes da cena do rap nacional, como Gxlden e também do funk, como MC Gorila.

Links:

Mobbzilla



Demotape 2015

EP Pinturas Rupestres 


EP Direto do Hospício (DDH)



O grupo "Última chance" acaba de lançar o som "Apocalipse diário". A track, vem acompanhada de um liryc vídeo produzido pela rapaziada da lab 13 de pelotas, rio grande do sul.

Do bairro Jowa Rural, zona norte de São Paulo, o grupo Última chance – criado em 1997 e formado por Magrão, Bully e DJ Karabs 

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Foto: Guilherme Midões

"Máscaras Cairão" chega pra abordardar temas polêmicos e que infelizmente acontecem bastante dentro do cenário do RAP: O Machismo e a Homofobia.
Killa Bi & Dendê não pouparam a caneta e com rimas afiadas espancaram o preconceito e mostraram que no mundo e principalmente no RAP não podemos mais aceitar e nos omitir de assuntos como o machismo, homofobia, a violência contra a mulher e o movimento LGBT. 
 A produção musical é do Selo SMR, o instrumental é de Biel Paradoxo e o clipe foi produzido por Giramundo Filmes, com direção de Guilherme Midões e Jean Furquim.


Página da Killa Bi:  https://www.facebook.com/killabirap
Página do Dendê:  https://www.facebook.com/denderap

O filme dirigido por Júlio Torres foi gravado no Jardim Iporanga, zona sul de SP e retrata as primeiras linhas solo escritas pelo rapper. O single Lamassao integra o álbum Original Marginal RAP que tem previsão de lançamento para esse ano!

Já conhecido como uma das pontas do Pentagono, grupo com quem gravou os discos Microfonicamente Dizendo (2004), Natural (2008), Manhã (2012), um EP (2009), estreou três clipes É o Moio, Multicultural, Na Moral, Massao volta para as ruas com Original Marginal RAP solo e sob o nome Uterço.

O novo trabalho, aguardado pelos fãs, pode ser ouvido somente ao vivo em formato pocket show onde o rapper adianta o conteúdo do disco, ainda inédito, com previsão de lançamento para esse ano.


“O rap tem essência de rua, a nossa verdadeira rede social”

“A ideia é sentir o público durante as apresentações, olho no olho, ver a reação das pessoas ao ouvirem o som. Na sequência virão os clipes e os singles nas plataformas digitais. ” #U3



Confira algumas participações: acaba de rimar em uma cypher com o Mc Garden, Bitrinho e Lorran. Com The Malokeiroh somou em Céu Azul, faixa do disco recém lançado No Game. Em Minha Lei do parceiro Rael com Ogi e Apolo, mostrou sua ligação com o rap em um clipe que reúne a nata do RAP Nacional. Na mix tape Safra 013 da produtora Café Crime desenrolou suas ideias em Fortalece Ae junto com Criolo, Pedro Qualy, Iky Castilho e DJ Nyack. No disco Dádiva e Dívida do Rashid, participa da faixa E Se (Remix) com Phill, Kamau e produção do Laudz. Com o grupo Guetto Organizado na músicaNormal do disco Legado1. Com Fabio Hataka lançou Correria, a gravação ganhou uma live session.

acompanhe o instagram - https://www.instagram.com/ut3rco/



Pra quem pensou que depois do lançamento do seu projeto "Coligações Expressivas", o DJ Caique ia dar um tempo, ta enganado. O DJ não para!



CONCEITO MOVNI: 

Atendendo o chamado das energias do universo, o MOVNI (Música Orbital Viajante Não Identificada) é a manifestação terrena de uma ideologia que tem como base a liberdade criativa na construção de canções. Buscando sair de padrões preestabelecidos, o objetivo do MOVNI é fazer músicas com riqueza de elementos sonoros com mensagens que imprimem os mais diversos cenários da vida, do trágico ao cômico.

DJ Caique nas redes sociais:


Resistente desde 2011, o Palco Hip Hop é hoje um dos maiores e mais importantes festivais dedicados à cultura de rua do Brasil. Em 2018 o Palco retorna com uma programação intensa que, além de apresentações artísticas, traz ainda atividades de formação, como palestras debates e workshops. Esta é a quarta edição do festival com o tema Danças Urbanas, mantendo sempre o espaço para as demais manifestações e elementos da cultura, como o MC, DJ e o Grafitti.

O evento acontecerá em quatro momentos distintos, dividindo as ações entre a região central  e a periferia de BH e duas cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. A primeira etapa da programação é parte do VAC - Verão Arte Contemporânea e acontecerá nos dias 3 e 4 de fevereiro no Grande Teatro do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1046- Centro- BH). Haverá programação também no dia 3, na  Cafuá - Casa Fusion de Arte (Rua Brasília, 417, Carlos Prates) e na Sede do Grupo Cultura do Guetto (Rua Botelhos, 55A, Bonfim).

Além das várias atrações que representam um recorte importante do atual momento do Hip Hop na capital mineira, o festival reforça o compromisso com a diversidade e a acessibilidade dos vários públicos, a exemplo do debate que traz o tema “Acessibilidade nas danças da Cultura Hip Hop”, que contará com as presenças dos dançarinos, Perninha e Samuka, ambos jovens portadores de necessidades especiais de locomoção e que estão entre os maiores b.boys do país. Reforçando as ações de inclusão, os debates e palestras realizados no Palco Hip Hop contarão com tradução simultânea para Libras. Outro destaque desta edição é a presença de Storm, dançarino alemão considerado um dos maiores b.boys do mundo.



Pratas da casa

A maior parte da programação segue composta pelos talentos locais, jovens MCs, b.boys, b.girls, grafiteiros, grafiteiras e DJs que representam a força e a relevância do hip hop no estado ao longo destas três décadas de construção da cultura de rua por aqui – a cultura surgiu no Bronx em 1973 mas no Brasil as primeiras manifestações datam de 1983. Nomes como Grupo Contraste, NTAG, DJ Sense, DJ Robinho, DJ Pat Manoese, MCs Paula Ituassu, Monge, Ohana, Uai Sound System, DJ Guimyts entre outros, integram as atividades do festival.

Os ingressos custam R$ 2,00 (Inteira) R$1,00 (meia-entrada), venda de ingressos a partir de 12H na bilheteria do Sesc Palladium. Limite máximo de até 1 ingresso por pessoa. Sujeito à lotação.

As demais ações na Casa Fusion de Arte e na Sede do Grupo Cultura do Guetto são gratuitas.

O Palco Hip Hop Danças Urbanas 2018 é viabilizado através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. O festival Tem patrocínio da Oi, Cemig  e Caixa Econômica Federal, conta com o apoio cultural do Sesc em Minas e Oi Futuro e apoio institucional do Goethe-Institut. A programação de 3 a 4 de fevereiro integra a programação do Verão Arte Contemporânea.


Programação
PALCO HIP HOP DANÇAS URBANAS 2018
03/02 (Sábado) - Sesc Palladium

Show - UAISS
Apresentações de Dança - Grupo Contraste /  ILL - ABILITIES
DJs - DJ Robinho (Seletiva Batalha Livre de Danças Urbanas)  / DJ Guimyts (Seletiva Batalha de Breaking)  / DJ Sense (Cypher)
Mestres de Cerimônia - Paola Bracho / Monge
Seletiva Batalha de Breaking (24 vagas) / Seletiva Batalha Livre de Danças Urbanas (32 vagas)
Jurado Batalha de Breaking - Storm
Jurados Batalha Livre de Danças Urbanas - Mascote, Chriss Portes e Fabgirl
Graffiti - Hisne e Tina
Feira de Marcas Locais - Abertura: 17H
Horário: 20H
Ingressos: 2,00 (Inteira) / 1,00 (Meia-entrada) - 01 ingresso por pessoa
Abertura da Bilheteria: 12H
Atividade com tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais)

Palestra - Acessibilidade nas danças da Cultura Hip Hop com Perninha e Samuka
Mediação - Brisa Marques
Local: Foyer da AV. Augusto de Lima (Sesc Palladium)
Horário: 16H
Entrada franca
Atividade com tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais)

03/02 (Sábado) - Cafuá - Casa Fusion de Arte
Workshop de Popping com Storm (Alemanha)
Horário: 10H
Duração: 01H30
Local: Cafuá - Casa Fusion de Arte
Endereço: Rua Brasília, 417, Carlos Prates
Vagas: 25
*Inscrições por ordem de chegada (senhas distribuídas a partir das 09H)

Workshop de B.Girling com Fabgirl 
Horário: 14H
Duração: 01H30
Local: Cafuá - Casa Fusion de Arte
Endereço: Rua Brasília, 417, Carlos Prates
Vagas: 25
*Inscrições por ordem de chegada (senhas distribuídas a partir das 13H)

04/02 (Domingo) - Sesc Palladium
Show - Paula Ituassu
Apresentações de Dança -  NTAG / Storm (Alemanha) / Lasseindra (França)
DJs - Mano Pim (Finais Batalha Livre de Danças Urbanas) /  DJ Guimyts (Finais Batalha de Breaking) /  DJ Pat Manoese (Cypher)
Mestres de Cerimônia - Paola Bracho / Monge
Finais Batalha de Breaking (8 finalistas) / Finais Batalha Livre de Danças Urbanas (8 finalistas)
Jurado Batalha de Breaking - Storm
Jurados Batalha Livre de Danças Urbanas - Mascote, Chriss Portes e Fabgirl
Graffiti - Tina e Hisne
Feira de Marcas Locais - Abertura: 16H
Horário: 19H
Ingressos: 2,00 (Inteira) / 1,00 (Meia-entrada) - 01 ingresso por pessoa
Abertura da Bilheteria: 12H
Atividade com tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais)

Palestra - As Danças Urbanas pelos palcos do Mundo (Tradução Simultânea)
Palestrante - Storm (Alemanha)
Local: Teatro de Bolso do Sesc Palladium
Horário: 15H
Vagas: 80
Entrada Franca
*Ingressos distribuídos com 30 minutos de antecedência
Atividade com tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais)

04/02 (Domingo) - Sede do Grupo Cultura do Guetto
Workshop de Breaking com Perninha e Samuka
Horário: 10H
Duração: 01H30
Local: Sede do Grupo Cultura do Guetto
Endereço: Rua Botelhos, 55A, Bonfim
Vagas: 25
*Inscrições por ordem de chegada (senhas distribuídas a partir das 09H30)

Workshop de Rocking Dance com Arthur (Spin Force Crew)
Horário: 14H
Duração: 01H30
Local: Sede do Grupo Cultura do Guetto
Endereço: Rua Botelhos, 55A, Bonfim
Vagas: 25
*Inscrições por ordem de chegada (senhas distribuídas a partir das 13H)

04/02 (Domingo) - Cafuá - Casa Fusion de Arte

Workshop de Vogue com Lasseindra (França)
Horário: 14H
Duração: 01H30
Local: Cafuá - Casa Fusion de Arte
Endereço: Rua Brasília, 417, Carlos Prates
Vagas: 25
*Inscrições por ordem de chegada (senhas distribuídas a partir das 13H)


Serviço:
Palco Hip Hop Danças Urbanas 2018 (primeira etapa)
Quando: 3 a 4 de fevereiro
Locais e ingressos:
Cafuá - Casa Fusion de Arte - Rua Brasília, 417, Carlos Prates (entrada franca)
Sede do Grupo Cultura do Guetto - Rua Botelhos, 55A, Bonfim  (entrada franca)
Grande Teatro do Sesc Palladium  - Rua Rio de Janeiro, 1046- Centro- BH
Ingressos: R$ 2,00 (Inteira) R$1,00 (meia-entrada)

Vídeo do Festival

Siga o Palco Hip Hop nas redes sociais


Fotos (Pablo Bernardo)