domingo, 31 de agosto de 2014




Até que ponto seu passado determina seu futuro?

Nas quebradas da maior metrópole do Brasil, entre tiros, perrengues, amor e ódio, histórias de jovens se misturam e colidem em busca de sonhos e escolhas. Inspirado em histórias reais, o longa-metragem Na Quebrada dirigido por Fernando Grostein Andrade, revela a luta e as escolhas de jovens que cresceram entre armas, crimes e muitas dificuldades: Zeca sobreviveu a uma chacina. Gerson nunca viu seu pai fora das grades. Mônica é diferente de todos da família. Junior é fascinado por consertos de televisões. Joana sonha com a mãe que nunca conheceu. Esses jovens descobrem o cinema como um caminho para desafiar seus destinos. O filme estreia dia 16 de outubro em circuito nacional.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014



Não por acaso. Raphael, Gardo e Rato são adolescentes que vivem e trabalham no lixão de Behala, situado em um país de terceiro mundo não nomeado, mas que poderia ser qualquer um da América Latina. A ocupação deles é revirar o lixo em busca de plástico e papel, de onde tiram o sustento da família. Dia após dia, sabem exatamente o que encontrarão: barro e mais barro. Ainda assim, sempre esperam por algo surpreendente, que altere essa difícil realidade. Até que eles enfim têm um dia de sorte - mas o bilhete premiado se mostra muito mais perigoso do que parecia. O segredo está em uma bolsa encontrada em meio ao lixo, contendo um documento, algum dinheiro e uma chave dourada que pode abrir todas as portas da miséria que os enclausura - ou fechá-las para sempre. 

A capa que estão vendo neste momento é esta abaixo.





EPISÓDIO #5: Rashid + Kamau

E aí, galera! Tudo bem? 

Saiu do forno mais um episódio fresquinho de ONErpm Sky Sessions! Desta vez, quem ganhou espaço foi o rap de Rashid e Kamau. A dupla subiu no topo do Edifício Eiffel para apresentar seu talento.

Os caras apresentaram a música "Ainda Tem", que carrega uma mensagem de agradecimento e lembra de tudo que já passou e ainda está por vir. Clique aí embaixo e curta o vídeo! 





Keven Kuller é o nome da rapper (feminino) vinculada à equipa da Sonyc Mistério que nos traz a sua primeira faixa promocional para download gratuito.


Má Vida” aos olhos de quem lê pode até parecer mal, mas aos ouvidos de quem ouve não… Tema bastante bom e bem interpretado por Keven Kuller.


Baixem & Partilhem!!



Keven Kuller – Má Vida (Prod. Bráulio Montana) // DOWNLOAD





Produção: CASA 1

Direção, Design, Pós e Finalização: Jay P. Galardinovic
Produção Executiva: Léo Cunha
Edição: Diego Madruga
Audio: Xuvisco e Léo Cunha
Fotografia: Marco Lomiller, SO2 Produções e Casa Fora do Eixo
Produção Geral: Izabel Porto e Janine Gallo
Imagens Batalha do Santa Cruz: Black Hat Produções
Apoio: Lil Monkey
Fotografia Capa: Fernando Martins Ferreira
MC: Flow Mc e Bitrinho
DJ: Colorado
Participações: Rashid, KL Jay, Xis, Drik Barbosa, Jota Ghetto, Marcello Gugu, Emicida, Shaw e Pablo Mendoza


Site Oficial : http:www.flowmc.com.br 



Evento faz parte da Pílula de Cultura Feira Preta e faz reflexão a partir do ponto de vista de diretores e pesquisadores sobre a visibilidade do teatro negro no mercado cultural

A Literatura e a dança negra foram temas amplamente discutidos e agora o Panorama das Artes Negras: Ausências e Presenças traz à mesa de debates o atual momento do TEATRO negro dentro do mercado cultural. O evento acontece no 31 de agosto de 2014, das 15h às 20h, no Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000, Sala Adoniran Barbosa). Integrante da Pílula de Cultura Feira Preta, o objetivo deste projeto é provocar reflexões sobre qual é o espaço do teatro na cidade de São Paulo, sua formação de público e quem está consumindo este produto cultural e também sua relação com a mídia e o mercado. Além dos debates, o evento terá apresentações de fragmentos de espetáculos que estiveram recentemente em cartaz: Os Crespos com “Cartas a Madame Satã” e “Engravidei pari cavalos e aprendi a voar sem asas”, Coletivo Negro com “(Entre)” e as Capulanas Cia de arte Negra com “Sangoma”.

A Pílula de Cultura é voltada para estudantes, acadêmicos, pesquisadores, artistas, profissionais da mídia e do mercado cultural e interessados, além de produtores da cena cultural e de todos que queiram ou têm interesse na temática. O evento é constituído de dois momentos: no primeiro uma mesa de debate com reflexões profundas acerca da linguagem artística do mês onde cada convidado acrescenta ao assunto seu ponto de vista e aspectos relacionados às suas pesquisas. No segundo, apresentações artísticas da linguagem discutida no evento. Após seis anos de existência as Pílulas de Cultura aprofundam as reflexões a respeito da produção cultural negra, traçando um panorama da cadeia de produção, levantando importantes questões: onde estão estas produções? Quem está realizando? Quando elas acontecem? De que forma ou formato são criadas? Que tipo de público está atingindo? Que espaços esta arte está ocupando e porque? Qual a sua visibilidade em mundo cercado de estereótipos e pré-conceitos?

Programação

15h – Inicio com a apresentação da jornalista Chis Gomes

Integrantes da mesa da Roda de Conversa Qual é o Panorama das artes Negras:

Presenças X Ausências no Teatro (Das 15h30 às 18h)

Lucélia Sérgio - Atriz, Diretora e Produtora - Co-fundadora da Cia “Os Crepos” - Formada pela Escola de Artes Dramática/USP

Cristian Moura - Prof Universitário, pesquisador do TEN (Teatro Experimental do Negro)

Angelo Flávio - Pesquisador e Fundador da Cia Abdias do Nascimento, formado pela Universidade Federal da Bahia, ator, Diretor e Dramaturgo premiado.

Salloma Sallomão - Educador e pesquisador de culturas africanas e afro-diaspóricas. Doutor em História pela PUC SP e pesquisador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Gil Marçal - Diretor do Núcleo de Cidadania Cultural – SMC (Secretaria Municipal de Cultura)

Apresentação de fragmentos de espetáculos - Sinopses

Os Crespos

“Cartas a Madame Satã”

A partir da figura mítica do artista Madame Satã, o espetáculo discute homoafetividade de homens negros, e sua sociabilidade diante dos estereótipos sexuais de virilidade que cerceiam sua experiência afetiva

“Engravidei pari cavalos e aprendi a voar sem asas”

Propõe dar voz e rever os estereótipos sobre a mulher negra, construindo uma nova relação de alteridade e valorização.

Coletivo Negro

“(Entre)”

Uma mulher grávida e abandonada; um pai que, após desentendimentos violentos com a mulher e o filho, deseja retornar ao seio familiar; um filho que, em embate direto com o pai, busca encontrar seu caminho e identidade; e um médico que nasceu naquele lugar e volta para reencontrar o seu passado. Todos habitam o mesmo espaço precário, tanto espacialmente como de organização e serviços básicos.

Capulanas Cia de arte Negra

“Sangoma”

O espetáculo aborda a cultura negra pela imagem das sangomas, mulheres que fazem trabalhos de curas espiritual e física nas suas comunidades. A montagem traz seis personagens femininas que dão depoimentos e abordam a condição política e social da mulher negra.

Serviço

“Panorama das Artes Negras: Ausências e Presenças” - Teatro

Dia: 31 de agosto de 2014, das 15h às 20h

Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Sala Adoniran Barbosa (Metrô Vergueiro) Tel (11) 3397-4002 Capacidade: 622 lugares

ENTRADA FRANCA

Classificação Etária: Livre

quinta-feira, 28 de agosto de 2014




O rapper paulistano Rincon Sapiência, um dos grandes talentos da nova safra do rap nacional, lança nesta quinta-feira (28) o clipe de “Coisas de Brasil”. É segunda faixa do EP “SP Gueto BR”, lançado em maio deste ano, a ganhar as telas a primeira foi “Profissão Perigo”. 

O clipe foi dirigido por Luba Construktor, que nos palcos se apresenta como DJ A.s.m.a., com produção da Porqueeu Conceito e Conteúdo, da qual é sócio. A produtora é responsável também pelo vídeo de “Elegância”, primeiro sucesso de Rincon, que rendeu a ele uma indicação ao VMB 2010, premiação da MTV Brasil. 

“Coisas de Brasil” a faixa foi produzida pelo próprio artista, inclusive a programação de percussão e conta com a participação da talentosa cantora Denna Hill. É um rap com um quê de samba, de samba-rock, uma poesia bonita e popular. “Ela tem um discurso forte, contestador, mas não deixa de soar agradável para se ouvir, dançar e se divertir”, explica Rincon. 

E foi essa a atmosfera que o rimador buscou retratar no vídeo, gravado nas ruas de Veranópolis (RS), Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Minas Gerais. “A gente quis fugir de alguns clichês que já são bem explorados no cinema nacional como favelas, crimes, armas e bundas. Mas também nos preocupamos em não mostrar uma imagem ‘maquiada’ do Brasil, como se estivesse tudo mil maravilhas”, avalia. 

As pessoas comuns, os trabalhadores, o povão são os protagonistas do clipe. “Eu estou sempre na rua e sempre trombo com os rastas, os hippies, os roqueiros, os figuraças em geral. Saímos com as câmeras e fizemos retratos das pessoas que achávamos que tinham um perfil legal. Tem um negão que aparece de terno, um sorriso simpático, cheio de anéis nos dedos, até parece que foi algo produzido, mas não, o achamos na rua, no giro dele. No meu ponto de vista é um dos detalhes mais ricos do vídeo.”

Direção: Luba Construktor
Ass. Direção Bruno Godi Paolini
Montagem: Luba Construktor
Coordenador de Pós Produçao: Bruno Godi Paolini
Tratamento de cor: Renato Baston
Pesquisa de imagens: Renato Baston e Marco Vitoriano

Porqueeu Conceito e Conteúdo: https://www.facebook.com/PorqueeuFilmes
Agradecimentos especiais a equipe do portal DoLadoDeCa: www.doladodeca.com.br

Baixe de graça o EP SP Gueto BR no site www.rinconsapiencia.com.br

quarta-feira, 27 de agosto de 2014




Orçamento Participativo - Região T
Encerramos na manhã deste sábado (17), no CESA Jardim Santo André, a segunda semana de debates com a população por meio do Orçamento Participativo. A região da vez foi a 'T', que reúne os bairros Jardim Santo André e Parque dos Pássaros.
Demanda:
LEI DE INCENTIVO PARA CULTURA HIP HOP NA CIDADE DE SANTO ANDRÉ 
Allan Antoniasse Fernandes ( vulgo Pico Manarrá)Wagner Gomes(Brigante)Alan Santos( Alan Seven) Militantes e Representantes da Cultura hip Hop no Bairro do Jardim Santo André – Santo André,sempre foi difícil acesso a  sociedade Civil e Poder Público e o contato sempre foi restrito,o governo anterior sempre esteve de portas fechadas para Cultura na Cidade de Santo André.
Renúncia fiscal
Cultura e desenvolvimento social
Cultura digital

Com diversas dificuldades para divulgar a arte dos artistas independentes e moradores de Bairro de Santo André, por não ter liberações do poder público,Através dos eventos promovidos pelos artistas do seguimento da Cultura Hip Hop, e a sua vertente que é a Música RAP,ou seja,outro seguimento inserido na Cultura.
Os trabalhos dos artistas são divulgados por meios de comunicação de fácil acesso, internet,flyer,cartaz,divulgação boca a boca,esses são os pequenos resultados que são semeados com o tempo.
A valorização da arte dos artistas de bairro na Cidade de Santo André é uma forma de quebrar  a grande mídia,ou seja,aquilo que não é do povo e que não é feito para o povo,Cultura de elite,queremos uma Cultura de igualdade uma  cultura popular,porque vivemos dias moderno e contemporâneos, a palavra correta seria( Diversidade e Multiculturalismo) .

 
 
Fernandinho Beat Box se uniu a cantora Barbara Silva para apresentar uma jam session da famosa faixa “Olhos Coloridos”, de Sandra de Sá.
 
Nessa versão, a voz da moça, cujo currículo inclui parcerias com Alejandro Sanz e Chitãozinho e Xororó, acompanha o beatbox já conhecido - e aclamado - de Fernandinho.
 
O encontro foi promovido pela produtora Oficina Cult no estúdio One Produtora, em São Paulo.

Ficou curioso? Dá uma olhada




Apesar de Angola ratificar alguns diplomas internacionais e aprovar outros ordinários contra discriminação dos portadores de deficiência física, a realidade pratica é contrastante, não existem políticas concretas de inclusão no sistema de ensino e mercado de emprego, não se responsabiliza a discriminação directa e indirecta, não se respeita a igualdade jurídica, regista-se abusos morais, ofensas físicas, violência psicológica e acima de tudo existem barreiras arquitectónicas que inviabilizam mais, a já difícil mobilidade locomotiva dos portadores de deficiência, falta de rampas na entrada dos edifícios, centros comercias, unidades hospitalares, escolares, W.C e paragens adaptadas, enfim... Estes manos e manas, vivem mergulhados neste universo de dificuldade que pretendemos levar a reflexão da sociedade no Espaço Bahia.
É nossa pretensão inverter o actual quadro de discriminação que expõe o deficiente como objecto de caridade e parasita social. Devemos todos nos despir do preconceito e respeitar a dignidade da pessoa humana e a sua autonomia individual, melhorar a acessibilidade e inclusão social.
O Elenco trará alguns Rappers que vivem esta condição 24h ao dia, porém, autênticos exemplos de superação e militância.
Os poucos ingressos comercializados servirão para adquirir cadeiras de rodas e doar a necessitados.
Antes de música, o Hip Hop é um movimento!

Nesta série de vídeos exclusivos, grandes artistas falam sobre o início de suas vidas no RAP. Na estréia, saiba quem foi influenciado por uma mensagem Racional de Pânico na Zona Sul. Quem entrou no Rap depois de um Flare mal-sucedido no Break e qual MC que ouviu no Funk carioca antigo, seu primeiro Rap. Tudo isso com muita seriedade... Né não Nobru?! Rs

[CRÉDITOS]

Direção/roteiro/produção/edição/captação de áudio:
Pedro Fávero

Operação de câmera:
Diogo Yudi e Pedro Fávero

Vinheta de abertura: 
Junior Ferreira

Música tema: 
SELVA-GENS - Dropê Comando Selva (Prod. Terror dos Beats)

Inscreva-se no nosso canal para receber vídeos exclusivos!

Curta a página para novidades sobre O Rap Pelo Rap: https://www.facebook.com/orappelorap 

"O Rap Pelo Rap - A Série" é uma produção 100% independente, colaborativa e uma cria do documentário "O Rap Pelo Rap".

Follow Us