sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Marcoz part. M.V.P, Dock e Dimaz lança o clipe "O pior cego é aquele que não quer ouvir"


O quarteto paulista Marcoz part. M.V.P, Dock e Dimaz lança o clipe "O pior cego é aquele que não quer ouvir"




LETRA

(MARCOZ)
Cê ta iludido com a verdade, ta bom, é lamentável
Fique sabendo que não estamos "tranquilo" e nem "favorável"
Dias de hoje somos apenas 1% honestidade
Aquele 99% eu vejo pura pilantragem
As que comandam vão no "TRÁA", e você achando "cool"
As que comandam vão lucrar, e você tomar no c...
Endeusa quem tem chofer enquanto cê não tem nem bike
Já nem ligam mais pra fé, prioriza mais o LIKE
Atarefado escolhendo traje pro baile de favela
Entupindo a mente de bosta que passa na maldita tela
Sei lá... Até parece que problemas não existem mais
Parece que alucinógenos é que nos trazem paz
Somos profetas segurando o convés pra não cair
Onde até Eike Batista teria medo de falir
Em tempos de corrupção, não importa o lado chapa
O lugar de cada rato de gravata é numa vala
Massa de manobra... Nóiz ! Não entende ? Tecla SAP
Roubem grana a vontade mas não tirem Whatsapp
Desemprego outra vez na nossa história dando um salto
Enquanto o papo lá é férias, vários de pernas pro alto
Faz o Hang Loose agora, "Molusco" chefe da máfia
Uma foi, agora falta o resto da maldita safra
Só que adianta nada a gente ver um sucumbir
Vamos continuar cegos se evitarem a ouvir
(M.V.P)
Paradigma quebrado, tipo sua coleção de porcelana
Sem dar ouvidos pra cada arrombado que pensa que me engana
Preconceito direcionado, da K K K dos tempos modernos
Uns deles andam fardados e outros de gravata e terno
Eu tô aqui, e pra quem não me viu presente
Enquanto cês curtiam praia eu caminhava na enchente
Vendo maldade de PM em abordagem agressiva
Com quem voltava de madruga do trampo, essa rotina é cansativa
Uma máquina opressiva, com uma missão objetiva
Individual, mas pra uns pelas banal, é benéfica e coletiva
Mentes sendo guiadas, por quem quer ver o circo pegar fogo
Massa alienada que não enxerga nada e deixa ditarem a regra do jogo
Pega a metralhadora e TRÁAA, ironia
Se essa porra fosse um rap, cês iam dizer que é apologia
Vão os dias, e os meus erros aos poucos reparo
Diferente de quem tem mente fechada, a lá Bolsonaro
Senhor, livrai-nos de todo mal camuflado de bem
Que a nossa vingança, seja a nossa vitória, amém
Parça a verdade pode doer, eu sei, mas 
Crer em falsos contos de fada pode doer bem mais
Uma tragédia estampada na capa do noticiário
Milhões pra jogador, esquecem do prioritário
Ó pátria amada, idolatrada, que esqueceram de salvar
Rebeldes de internet cegos por não escutar
(DOCK) 
Ataque massante, frontal, essa é a nossa tática
Marcando época mais do que a cruz da suástica
Estão roubando sua fé, e transformando em salário 
Seu sonho utópico, virou só um plano imaginário
Controlando mentes, através de um poder divino 
Mas quando é pra ajudar te mandam implorar por aquilo
A morte do planeta a tempos tá sendo causada 
Com uma grande ajuda da obsolescência programada
O hino da esperança são os corações batendo a capela
Somos a revolução no estilo Carlos Marighella 
União tipo Mandela, trazendo luz igual uma vela
Pé descalço, malabares no farol é arte de favela
Pra entreter esses pelas, e o retorno é humilhação em novela 
E o povo se apega a essas merdas, todo dia grudados na tela
A mídia te corroendo por dentro, passando falsas verdades
Te manipulam e te fazem enxergar uma falsa realidade
Em discussão de ignorantes, quem fala mais alto tem sempre a razão
Quem não aguenta ouvir a verdade vive preso em ilusão 
Prisões de ilusões, criadas por sua mente
A cada lugar que cê esteja isso se torna mais frequente
Vá em frente, mas não deixe de analisar ao seu redor
Porque dos inimigos, o que anda contigo é o pior
Opiniões diferentes fazem a chapa esquentar 
Mas quem não aceita outros pontos de vista também não deve opinar
(DIMAZ)
Essa é nossa bandeira, país tropical 
Cheio de festa e bunda onde a morte vai imperar no final
Não é o país majoritário
Onde a Pátria ta morrendo e nascendo mais mercenário
Trancafiado, pelo sistema que me prende sem algemas
Eu tenho que ser forte mano...
Sou obrigado ! 
A mídia me rótula como vagabundo e no final me deixa alienado
Como posso descansar sabendo que eu tô sendo escravizado 
Vivo, 2 realidades, eu vejo, 2 dimensões por dia 
Me mato de trabalhar e abandono a minha a família
Cansado de ser fantoche, vendo vários picareta na emissora de deboche 
Nos debates, são réplicas, tréplicas e eu vejo que o conhecimento foge
Seu decreto forjado não me manipula mais
Assinam leis que só fode os pobres nos corres dos seus ideais
Então pega o você tiver e vamos, descer o morro
Por que hoje é dia da TV mostrar o senado, gritando por socorro...
É no Planalto que estão as cabeças a prêmio
Sufoca esses pilantras e deixa sem oxigênio
Mostra que é capaz, que veio vencer o adversário
Que prefere ver velórios ao invés de festas de aniversário
Pega sua taça, faz um brinde, chama seus aliados
Corre pra arquibancada e veja quem morria de rir calado
Então crie a sua estratégia e aprenda como agir
O lembrete já foi dado, o pior cego é aquele que não quer ouvir !

Download em breve
Share this article

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Noticiário Periférico • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top